quarta-feira, 12 de maio de 2010

365 dias de propósito! Dia 295/365

TEMA: A Minha Família é Plano de Deus 3 – Tg 5:12-18

 

É hoje que eu estarei pela graça e misericórdia de Deus trazendo uma palavra de Deus para nossos corações ali na Primeira Igreja Presbiteriana de Taguatinga, na Sandu Norte e você é o meu convidado especial.

 

Deixem-me voltar um pouquinho somente para ainda falar da origem da família. Em primeiríssimo lugar: qual a origem da família? Será que a família teve uma origem? Vamos, então, começar por aqui, pela origem da família.

 

Obviamente para eu falar disso e muito mais, eu tenho que estabelecer alguns pressupostos importantes:

 

1.     Primeiro: Deus existe, é pessoa e se relaciona com a sua criação, especialmente com a sua criatura.

 

2.     Segundo: o Deus que existe, que é pessoa e que se relaciona, nos presenteou com uma Escritura.

 

3.     Terceiro: tudo o que preciso saber do Deus que existe e que nos presenteou com uma Escritura está, óbvio, nas Escrituras.

 

§  Porque tudo o que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito, para que pela paciência e consolação das Escrituras tenhamos esperança.” (Rm 15:4).

§  Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;” (2 Tm 3:16).

§  Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.” (2 Pe 1:21)

 

É mediante o estudo e a meditação das Escrituras que eu irei aprender as coisas sobre Deus e sobre o seu Reino e sua Justiça (a criação, a queda do homem, a redenção, a família, a escatologia e tantas outras).

 

Para nossa pequena reflexão do momento, basta sabermos que o Deus que existe e que nos presenteou com a Escritura é:

 

-      o Deus trino (Pai, Filho e Espírito Santo). O Deus pessoa. O Deus soberano, sábio e bom que se relaciona;

 

-      é aquele que se revela pela natureza e pelas coisas criadas tornando os homens indesculpáveis diante dele.

 

§  Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;” (Rm 1: 19, 20).

 

Com relação à família, irei também estabelecer que quando eu estiver falando de família, eu estarei me referindo à família nuclear, isto é, àquela composta, normalmente de pai, mãe, filhos e filhas. Poderá ser que haja somente o pai e filhos e filhas, ou a mãe e filhos e filhas. Quando eu precisar me referir a outro tipo de família, mais abrangente envolvendo os parentes ou por exemplo, dos irmãos da fé ou de outra espécie de família, eu irei dar o devido destaque. Estamos combinados? Muito bem, vamos, então, dar prosseguimento.

 

Eu acabei de falar sucintamente sobre os meus pressupostos que servirão para sustentar minha fala doravante. Partindo-se, pois, desses pressupostos e  voltando ao que estávamos falando quanto à origem da família:

 

è A família não aconteceu – tem gente que acredita que ela simplesmente aconteceu por acaso sem qualquer lógica ou coerência.

 

è A família também não se desenvolveu nem se evoluiu ao longo dos anos dentro de um contexto social – há muitos pesquisadores sérios e estudiosos que irão apresentar diversas teorias interessantes relacionadas à família, mas infelizmente não levarão em conta um aspecto importante e fundamental: a sua criação! Sem um autor, um criador, estaremos apenas mergulhando em lamaçais do conhecimento humano.

 

A evolução teísta, tanto quanto a macroevolução, destrói a base bíblica da família. E fazem isso por ignorá-la. Tentam lidar com a família sem se referir à sua criação original. Ignoram ou rejeitam a vontade, a prescrição e os propósitos e alvos de Deus para ela.(G.V.G)

 

 Se nós nos aventurarmos e tirarmos, excluirmos, Deus de nossas vidas, todas as coisas são válidas e, portanto, deverá prevalecer o argumento ou fato que maior poder terá sobre a nossa razão até que outro surja e depois outro e assim sucessivamente. Ao final, deverão se convergirem para Deus, pois não há saída: Deus não pode ser perpetuamente ignorado.

 

è A família foi planejada – a Trindade está envolvida nesse processo de planejamento e criação - e criada. Deus a planejou. Deus a fez existir a partir de sua palavra. Assim, o Deus que existe, que é pessoa e que se relaciona conosco e consigo mesmo – a Trindade – planejou e criou a família.

 

(Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. – Cl 1:16)

 

O PROPÓSITO DO CRIADOR DA FAMÍLIA (ficará para amanhã, permitindo Deus)

 

A Deus toda a glória! - Acompanhamento de Minhas Leituras Diárias

 

Ø  Estou no capítulo 16 do livro de Mateus - Bíblia Shedd (Shedd Bible), ARA – 2ª ed. – Ed. Vida Nova, Russell P. Shedd.

Ø  Ainda estou (são muitas minhas atividade escolares) na página 75/192 página de CURA PARA O CORAÇÃO, de Howard Eyrich e William Hines, ed. Cultura Cristã (título original em inglês: Curing the Heart). Meu próximo livro: A ALMA DA CIÊNCIA – Fé Cristão e Filosofia Natural de Nancy R. Pearcey  e Charles B. Thaxton. Ed. Cultura Cristã. 294 páginas. (título original em inglês: The Soul of Science).

Ø  Estou com 3h de  08h075m05s de A FAMÍLIA DA ALIANÇA,  de Gerard Van Groningen, Ed. Cultura Cristã – é que irei pregar nesta quarta, na Primeira Igreja Presbiteriana de Taguatinga – Sandu Norte, sobre a família. Aindo estou por concluir (falta menos de meia hora) 03h35m42 de O AMOR DE DEUS DERRAMADO EM NOSSOS CORAÇÕES, de Airton Willians Vasconcelos Barbosa, da Fonte Editorial Ltda.

Ø  Já ouvi [em breve, relacionarei tudo que já li e ouvi nesses 365 dias de propósitos]:

§  Terminei 01h50m18s de  02h11m45s de DEUS É SOBERANO, de A. W. Pink.

§  Terminei 07h38m47s de áudio, MP3, do livro de Michaels Horton, O CRISTÃO E A CULTURA – Nem separatismo, nem mundanismo, ed. Mundo Cristão, 206p. (título original em inglês: Where in World is the Church).

§  Já li as 660 páginas, do livro Criação e Consumação (From Creation To Consummation), Vol. 1 – O Reino, a Aliança e o Mediador – ed. Cultura Cristã. Gerard Van Groningen.

§  08h06m54s de 13h26m47s de áudio do livro UMA HISTÓRIA DO PENSAMENTO CRISTÃO - Dos Primórdios ao Concílio de Calcedônia - Justo L. González

§  9h15m40s de áudio de CALVINISMO – o canal em que se moveu a Reforma do século 16, enriquecendo a vida cultural e espiritual dos povos que o adotaram. O sistema que hoje a igreja cristã deve reconhecer como bíblico – de Abraham Kuyper (1837 – 1920).

§  09h35m15s da segunda parte com 10h24m22s depois de terminar a primeira parte de 09h00m35s da parte 1/2 de áudio de VERDADE ABSOLUTA - Libertando o Cristianismo de seu Cativeiro Cultural, Nancy Pearcey, 1ª edição/2006, ed. CPAD.

 

Observações:

·         Eu tenho ciência da necessidade de me cuidar na alimentação correta e da necessidade de fazer exercícios físicos regulares por causa de minha vida altamente sedentária. Fica aqui o registro da necessidade, veremos quanto tempo levará para eu tomar uma atitude. (registrado em 02/04/2010).

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.