terça-feira, 4 de junho de 2013

Salmo 138: 1-8 - EU TE LOUVAREI SENHOR DE TODO O MEU CORAÇÃO

Este é o meu salmo, um deles, predileto, principalmente quando sou constrangido a enfrentar notícias difíceis e tribulosas, especialmente tragédias, acidentes, mortes, grandes afrontas do inimigo, etc.
Eu costumo cantar o verso primeiro que é uma canção antiga (veja ela cantada no canal do YouTube: http://www.youtube.com/watch?v=mFjS0iMZidY). Foi assim que em 1987 quando eu trabalhava nos Correios no Pará que recebi uma notícia que fez os céus e a terra ao meu redor se abalarem para sempre.
Era meu pai em Guarulhos, São Paulo, que teve um ataque psicótico e quase pos fim a minha mãe e irmãos e depois quase se matou. Apesar da gravidade de tudo, eu recebi a notícia com a força sobrenatural do Espírito Santo e a primeira coisa que fiz, foi ir ao banheiro, onde lá estavam somente eu e Deus, que cantei este louvor ao Senhor e lhe pedi sabedoria, forças e graça para ir resolver esse grande problema.
Não foi nada fácil, mas Deus me revestiu a mim e a minha esposa e juntos depois de grande sofrimento e dor pudemos contemplar a mão poderosa de Deus em nossas vidas, pois ninguém morreu e a situação que era para morte certa, gerou salvação e firmeza nos caminhos do Senhor.
Para vocês terem uma idéia da gravidade minha mãe e meu irmão mais novo (hoje pastor, servo do Senhor abençoado e um dos vice-presidente do campo de Guarulhos/SP – falecido em setembro de 2012 devido infarto do miocárdio) tiveram que enfrentar uma UTI onde as chances de sobrevivência eram muito delicadas.
Sem entrar nos detalhes, pois a história é longa, eu tive meu momento de situação classificada como IMPOSSÍVEL. Era impossível que meu pai fosse restaurado. Aceitou a Jesus posteriormente.
Era impossível que minha mãe e meu irmão sobrevivessem (minha mãe para vocês apenas terem uma vaga ideia, levou vários golpes na cabeça com uma torneira de ferro e a violência dos golpes foram tão fortes que houve, inclusive a decepção de uma das orelhas, posteriormente reimplantada).
Apesar disso, minha mãe foi uma evangelista de folheto que fazia a obra de Deus com tanta alegria. Em sua testa era visível as marcas dos golpes que sofreu enquanto dormia e em alguns lugares de sua cabeça não havia osso do crânio, mas nenhuma sequela houve em sua parte mental. Aleluias!
Calvino em seu comentário, na introdução dele, diz que neste Salmo Davi, em memória da ajuda singular, que sempre tinha sido concedida a ele por Deus - a experiência que ele tinha gostado de sua fidelidade e bondade, aproveita a ocasião para agitar-se até gratidão, e de que ele havia conhecido do divino fidelidade, ele antecipa a continuação da mesma misericórdia. Se perigos devem ser enfrentados, ele olha com confiança e feliz para tal assunto.
Neste salmo Davi, em memória da ajuda singular que sempre lhe foi concedida por Deus - a experiência que ele desfrutou de sua fidelidade e bondade, leva a ocasião de se agitar de gratidão; e pelo que ele sabia da fidelidade divina, ele antecipa a continuação da mesma misericórdia. Se os perigos devem ser cumpridos, ele procura com confiança uma questão feliz.
Um salmo de Davi.
Sl 138:1 <<Salmo de Davi>>
Eu te louvarei,
de todo o meu coração;
na presença dos deuses
a ti cantarei louvores.
Sl 138:2 Inclinar-me-ei
para o teu santo templo,
e louvarei o teu nome
pela tua benignidade,
e pela tua verdade;
pois engrandeceste a tua palavra
acima de todo o teu nome.
Sl 138:3 No dia em que eu clamei,
me escutaste;
e alentaste com força a minha alma.
Sl 138:4 Todos os reis da terra te louvarão,
ó SENHOR,
quando ouvirem as palavras da tua boca;
Sl 138:5 E cantarão os caminhos do SENHOR;
pois grande é a glória do SENHOR.
Sl 138:6 Ainda que o SENHOR é excelso,
atenta todavia para o humilde;
mas ao soberbo
conhece-o de longe.
Sl 138:7 Andando eu no meio da angústia,
tu me reviverás;
estenderás a tua mão
contra a ira dos meus inimigos,
e a tua destra
me salvará.
Sl 138:8 O SENHOR
aperfeiçoará o que me toca;
a tua benignidade,
ó SENHOR,
dura para sempre;
não desampares
as obras das tuas mãos.

Davi é o autor deste belo salmo que muito tem falado comigo ao longo de todos os anos que estou servindo ao Senhor. Foram muitos e muitos os momentos difíceis que enfrentei ao longo dos tempos, mas em todos eles pude cantar essa bela canção do Sl 138:1 e encontrar no Espírito Santo a força para superar todas as coisas para a glória de Deus.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

...


segunda-feira, 3 de junho de 2013

Salmo 137: 1-9 - SAUDADES DA PÁTRIA

A situação aqui vivida neste salmo é muito complicada e as esperanças e forças já não mais davam sinais de vida. Há situações pelas quais passamos que não conseguimos enxergar mais nada além de cinzas e de um céu escuro sem previsão do dia em que brilhará novamente o sol da justiça.
Foram 70 anos de cativeiro e o tratamento não era vip. Pode ser que tenha gente que tenha nascida no cativeiro e enfrentado a morte no cativeiro sem nem ao menos saber o que é uma vida livre. Deus tinha alertado o seu povo por meio de seus profetas que isso iria acontecer, mas não ouviram a voz de alerta, antes banqueteavam-se em suas orgias e depravações, rejeitando o nome de Deus e suas misericórdias e graça.
Se a bondade de Deus tem nos alcançado e a sua misericórdia tem nos assistido o momento não pode ser de festa pessoal, carnal, mas de adoração e cuidado. Com Deus não se brinca! Rejeitá-lo é a pior coisa que podemos fazer. Quem vira as costas para Deus está desprezando a última balsa que poderia livrá-lo da morte. E não é da morte que fugimos?
Sem Deus ao fugirmos da morte, estamos indo na direção dela! Conta-se uma historinha oriental que havia um homem que tinha saído para a cidade para atender ao seu amo. Chegando na cidade, deu de cara com a morte e ficou gélido, pálido. Ela olhou para ele com aquele olhar de desejo e ele saiu correndo esquecendo até as compras que tinha ido fazer.
Quando chegou na casa de seu amo disse a ele que lhe providenciasse um cavalo o mais veloz possível para ele fugir da morte que o estava perseguindo. O amo lhe deu o Azalão e ele sai velozmente para a cidade que era contrária àquela que ele tinha ido fazer suas compras.
O seu amo resolveu tirar isso a limpo e correu para a cidade onde ele tinha ido fazer compras e lá viu a morte e com ela travou diálogo e a morte lhe disse que realmente o tinha visto, mas que não era ali o encontro deles mas na outra cidade que era contrária àquela e que era para ele correr velozmente porque se não o perderia.
Moral da história: quando a morte chega não há escapatória! Não adianta fugir desse encontro terrível. No entanto, houve um somente dentre os homens, nascido de Maria que não somente escapou das garras da morte, como também a matou: Jesus Cristo! Na sua morte, morreu a nossa morte para que agora pudéssemos ter a vida eterna.
Mesmo enfrentando nosso cativeiro atual no qual ainda estamos neste mundo há uma palavra de esperança e de alento para todos nós. Não desanimemos, pois, de nossa luta porque há grande recompensa para nós, em Cristo Jesus.
No comentário de Calvino, em sua introdução, relativa a este salmo diz que no cativeiro babilônico a ordem estabelecida de adoração de Deus foi derrubada, e as queixas dos salmistas, em nome da Igreja em geral, falavam das provocações que o inimigo oriental faziam sobre o nome de Deus e, ao mesmo tempo ministravam uma palavra de conforto para seu povo sob o seu cativeiro, para animá-los com a esperança de libertação
No cativeiro babilônico, a ordem estabelecida da adoração de Deus foi derrubada, e o salmista reclama, em nome da Igreja em geral, as provocações que o inimigo está sob o nome de Deus, abordando ao mesmo tempo uma palavra de conforto para seu povo sob seu cativeiro, para animá-los com a esperança de libertação.
Sl 137:1 Junto dos rios de Babilônia,
ali nos assentamos e choramos,
quando nos lembramos de Sião.
Sl 137:2 Sobre os salgueiros que há no meio dela,
penduramos as nossas harpas.
Sl 137:3 Pois lá
aqueles que nos levaram cativos
nos pediam uma canção;
e os que nos destruíram,
que os alegrássemos, dizendo:
Cantai-nos uma das canções de Sião.
Sl 137:4 Como cantaremos a canção do SENHOR
em terra estranha?
Sl 137:5 Se eu me esquecer de ti,
ó Jerusalém,
esqueça-se a minha direita da sua destreza.
Sl 137:6 Se me não lembrar de ti,
apegue-se-me a língua ao meu paladar;
se não preferir Jerusalém à minha maior alegria.
Sl 137:7 Lembra-te, SENHOR,
dos filhos de Edom no dia de Jerusalém, que diziam:
Descobri-a,
descobri-a até aos seus alicerces.
Sl 137:8 Ah! filha de Babilônia,
que vais ser assolada;
feliz aquele que te retribuir o pago
que tu nos pagaste a nós.
Sl 137:9 Feliz aquele
que pegar em teus filhos
e der com eles nas pedras.

A hora é agora de irmos à guerra não para ferir, nem para matar, mas para gerar vida dentre os mortos com a pregação da palavra de Deus.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

...


domingo, 2 de junho de 2013

Salmo 136: 1-26 - A MISERICÓRDIA DE DEUS

O presente salmo começa com a exortação imperativa de louvar ao Senhor. E nos três primeiros comandos ele chama o Senhor de três formas: ele é o Senhor; ele é o Deus dos deuses; e, ele é o Senhor dos senhores. Para todos os 26 versículos deste salmo a explicação é uma só, à exceção do primeiro versículo: PORQUE A SUA MISERICÓRDIA DURA PARA SEMPRE.
No primeiro versículo temos uma razão a mais de motivo para louvarmos ao Senhor: PORQUE O SENHOR É BOM. Aliás, o único que é bom é de fato o Senhor. De onde vem a nossa bondade? Do ar, do além? Do aprendizado? Da genética? Ela não vem de lugar algum a não ser de Deus.
Eu somente sei que tenho tendências à bondade porque Deus é bom. O pequeno senso de bondade em mim, não vem de mim, nem é aprendido, mas vem do Senhor, o Deus eternamente bom. Assim quando a sua criatura mostra evidências de atos bons, não significa que ela, a criatura, seja boa, mas que Deus é bom.
Se pudéssemos materializar a bondade diante de nós, sabe qual seria o seu nome? Deus! Deus é bom e por isso, sua misericórdia dura para sempre e também a sua benignidade dura para sempre. Assim, nos demais versículos deste salmo que vai apresentando características e detalhes, todos os versículos apontam ou para a misericórdia de Deus que dura para sempre ou para a sua benignidade que também duram para sempre.
No verso 4 ele é o Deus que só faz maravilhas! E quais são as suas maravilhas? Elas estão explicitadas no próprio salmo indo dos versos 5 até o verso 25. Aqui temos o Deus imanente, sempre presente em nossas vidas e histórias.
Reparem que do vs 5 ao 9, ele está fazendo as maravilhas da criação e portanto é o Deus criador; do vs 10 ao 24, ele está fazendo as maravilhas com seu povo, pois é o Deus governador, administrador e que se interessa pelo nosso destino e nos ajuda com a sua forte mão. No vs 25, ele faz as maravilhas de nos sustentar, pois ele é o Deus provedor.
O último versículo deste salmo nos mostra a sua transcendência. Assim como ele é imanente, ele também é transcendente. Ele não é homem nem criação dos homens. Deus está acima de todas as coisas. Assim, no vs 26, finalmente, mostra que ele não é da terra, mas sim do céu e que, portanto, é maravilhoso!
E agora? Iremos adorar a Deus pelo que ele pode fazer por nós ou iremos adorá-lo pelo que ele é, em essência: um Deus bom que sua misericórdia e benignidade duram para sempre?
Calvino, em seu comentário, na introdução de seu comentário vai falar que o salmista lembra ao povo do Senhor, que a menos que eles eram assíduos em seus louvores, eles estavam a cargo de fraudar-lhe o que era justamente devido a ele por seus benefícios.
E, ao mencionar cada benefício, ele toma conhecimento específico da misericórdia de Deus, para nos ensinar como é necessária para a celebração adequada de seus louvores. Tudo o que recebemos dele é concedido gratuitamente.
O salmista lembra o povo do Senhor, que, a menos que eles fossem assíduos em seus louvores, eram imputáveis ao defraudá-lo do que era devidamente devido a ele por seus benefícios. E, ao mencionar cada benefício, ele toma nota especial da misericórdia de Deus, para nos ensinar o quão necessário é para a celebração adequada de seus louvores de que nós possuímos tudo o que recebemos dele para ser concedido gratuitamente
Sl 136:1 Louvai ao SENHOR,
porque ele é bom;
porque a sua benignidade dura para sempre.
Sl 136:2 Louvai ao Deus dos deuses;
porque a sua benignidade dura para sempre.
Sl 136:3 Louvai ao Senhor dos senhores;
porque a sua benignidade dura para sempre.
Sl 136:4 Aquele que só faz maravilhas;
porque a sua benignidade dura para sempre.
Sl 136:5 Aquele que por entendimento fez os céus;
porque a sua benignidade dura para sempre.
Sl 136:6 Aquele que estendeu a terra sobre as águas;
porque a sua benignidade dura para sempre.
Sl 136:7 Aquele que fez os grandes luminares;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:8 O sol para governar de dia;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:9 A lua e as estrelas para presidirem à noite;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:10 O que feriu o Egito nos seus primogênitos;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:11 E tirou a Israel do meio deles;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:12 Com mão forte, e com braço estendido;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:13 Aquele que dividiu o Mar Vermelho em duas partes;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:14 E fez passar Israel pelo meio dele;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:15 Mas derrubou a Faraó com o seu exército no Mar Vermelho;
porque a sua benignidade dura para sempre.
Sl 136:16 Aquele que guiou o seu povo pelo deserto;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:17 Aquele que feriu os grandes reis;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:18 E matou reis famosos;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:19 Siom, rei dos amorreus;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:20 E Ogue, rei de Basã;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:21 E deu a terra deles em herança;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:22 E mesmo em herança a Israel, seu servo;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:23 Que se lembrou da nossa baixeza;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:24 E nos remiu dos nossos inimigos;
porque a sua benignidade dura para sempre;
Sl 136:25 O que dá mantimento a toda a carne;
porque a sua benignidade dura para sempre.
Sl 136:26 Louvai ao Deus dos céus;
porque a sua benignidade dura para sempre.
O convite está feito a todos os viventes da terra. Quanto aos desprezadores, continuem a desprezar, pois serão desprezados também. Ah se o homem reconhecesse que todo bem que ele agora desfruta vem do Senhor... Ele deveria reconhecer, mas não reconhece, antes despreza!!!
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br


...


sábado, 1 de junho de 2013

Disponível no site do AMAZON

AS TRÊS QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA VIDAAS TRÊS QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA VIDA [Edição Kindle]

DANIEL DEUSDETE  

Preço digital sugerido:R$ 6,13 O que é isso? 
Preço Kindle:R$ 6,13 inclui envio sem fio internacional gratuito via Amazon Whispernet


Descrição do produto

Descrição do produto

O que é essencial na vida? Qual o seu significado? Existe sentido em nossa existência? AS TRÊS QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA VIDA, ou seja, de toda existência humana, ou, nas palavras de João Calvino, as três questões básicas da vida, somente podem ser encontradas em Cristo Jesus. Tudo o que o homem precisa para viver nesta vida em todas as áreas está em Cristo Jesus o qual Deus Pai nos deu para a sua glória. Quais são essas três questões fundamentais? Elas estão relacionadas a Como uma pessoa se relaciona com Deus; Como uma pessoa se relaciona com as outras pessoas; e, Como uma pessoa se relaciona com o mundo criado por Deus.

Salmo 135: 1-21 - LOUVORES A DEUS

O livro de Salmos é o maior livro da Bíblia e contém 150 capítulos.
Este salmo 135 começa com louvor. Uma exortação aos servos do Senhor para louvar a Deus. O salmista não exalta uma circunstância especial ou qualquer coisa que estejam vivendo, mas fala de louvarmos ao Senhor. Ao não priorizar, nem destacar qualquer situação, entendemos que o louvor a Deus tem de ser automático, gerado já no coração do crente independentemente de qualquer coisa.
Se estamos alegres; se estamos tristes; se enfrentamos um problemão; se estamos na bonança; se estamos desesperados ou se estamos abastados não importa nunca; mas sim importa termos o coração pronto para louvar a Deus sempre.
E há uma razão principal que o salmista exalta logo de cara: - a bondade do Senhor! O Senhor é bom! Se o Senhor é bom, eu tenho de reconhecer que seus atos são movidos em direção ao amor, à verdade, à justiça e à misericórdia e graça.
Minha esposa ontem, com saudades de seu papi querido, que passou para o Senhor meditava: - eu estou viva com o Senhor, aqui na terra; meu pai está vivo com o Senhor também, mas no céu. Com tantos avanços tecnológicos incríveis porque ainda não inventaram um celular ou email que nos possibilite comunicarmos?
Eu também acredito piamente que não somente o sr. Hugo esteja vivo com Deus lá no céu, mas creio que está tendo comunhão com Deus principalmente, com todos os que partiram antes dele e com os anjos de Deus. Todos estão aguardando o dia do Senhor quanto todas as coisas forem finalizadas e haverá um novo começo. Por enquanto tudo é mistério. Por isso somos todos tão saudosos pelos que foram e esperançosos quando ao futuro o qual Deus nos tem preparado.
Em seguida, após dizer que o Senhor é bom, que é grande, que fez céus e terra, mares e que tirou do Egito o seu povo com sinais, maravilhas e braço forte, ele fala da vaidade humana que se fia em deuses feitos pelas suas mãos e a eles atribuem poderes e força. A maldição cai tanto sobre os que o fazem quanto aos que se curvam diante desses deuses feitos pela mão humana. Caso você se curve diante de imagens de escultura ou de papéis ou simbólicas, você está em maldição. Como irá se livrar? Jesus Cristo é a saída!
Calvino em seu comentário, em sua introdução, acerca deste salmo 135, fala de uma exortação para louvar a Deus, tanto por sua bondade especialmente mostrada para o seu povo escolhido, e por seu poder e glória aparente no mundo em geral.
Um contraste é desenhado entre ídolos vãos da divindade e o Deus verdadeiro de Israel, que tinha pretendido ser considerado o único Deus verdadeiro haja vista às provas claras e indubitáveis​​, além de com visão de levar seu povo a mais alegremente para louvá-lo, e se submeter ao seu governo.
Calvino em seu comentário, em sua introdução acerca deste salmo fala do salmo 135 como uma exortação para louvar a Deus, tanto por sua bondade especialmente mostrada para o seu povo escolhido, como pelo seu poder e glória no mundo em geral. Um contraste é desenhado entre ídolos, que nada são e Deus, cuja glória é magnífica. A consequência disso é de levar seu povo a alegremente louvá-lo, e se submeter a seu governo.
Uma exortação para louvar a Deus, tanto por sua bondade especialmente mostrada ao seu povo escolhido quanto por seu poder e glória aparente no mundo em geral. Um contraste é estabelecido entre os ídolos, que tinham apenas uma vã mostra da divindade, e o Deus de Israel, que havia estabelecido sua pretensão de ser considerado o único Deus verdadeiro por provas claras e indubitáveis, e isso com a visão de levar seu povo a alegremente louvá-lo e de se submeter ao seu governo.
Aleluia.
Sl 135:1 Louvai ao SENHOR.
Louvai o nome do SENHOR;
louvai-o,
servos do SENHOR.
Sl 135:2 Vós
que assistis na casa do SENHOR,
nos átrios da casa do nosso Deus.
Sl 135:3 Louvai ao SENHOR,
porque o SENHOR é bom;
cantai louvores ao seu nome,
porque é agradável.
Sl 135:4 Porque o SENHOR escolheu para si a Jacó,
e a Israel para seu próprio tesouro.
Sl 135:5 Porque eu conheço
que o SENHOR é grande
e que o nosso Senhor está acima de todos os deuses.
Sl 135:6 Tudo o que o SENHOR quis,
fez,
nos céus e na terra,
nos mares e em todos os abismos.
Sl 135:7 Faz subir os vapores das extremidades da terra;
faz os relâmpagos para a chuva;
tira os ventos dos seus tesouros.
Sl 135:8 O que feriu os primogênitos do Egito,
desde os homens até os animais;
Sl 135:9 O que enviou
sinais e prodígios no meio de ti,
ó Egito,
contra Faraó e contra os seus servos;
Sl 135:10 O que feriu muitas nações,
e matou poderosos reis:
Sl 135:11 A Siom,
rei dos amorreus,
e a Ogue,
rei de Basã,
e a todos os reinos de Canaã;
Sl 135:12 E deu a sua terra em herança,
em herança a Israel, seu povo.
Sl 135:13 O teu nome,
ó SENHOR,
dura perpetuamente,
e a tua memória,
ó SENHOR,
de geração em geração.
Sl 135:14 Pois o SENHOR julgará o seu povo,
e se arrependerá com respeito aos seus servos.
Sl 135:15 Os ídolos dos gentios
são prata e ouro,
obra das mãos dos homens.
Sl 135:16 Têm boca,
mas não falam;
têm olhos,
e não vêem,
Sl 135:17 Têm ouvidos,
mas não ouvem,
nem há respiro algum nas suas bocas.
Sl 135:18 Semelhantes a eles
se tornem os que os fazem,
e todos os que confiam neles.
Sl 135:19 Casa de Israel,
bendizei ao SENHOR;
casa de Arão,
bendizei ao SENHOR;
Sl 135:20 Casa de Levi,
bendizei ao SENHOR;
vós os que temeis ao SENHOR,
louvai ao SENHOR.
Sl 135:21 Bendito seja o SENHOR
desde Sião,
que habita em Jerusalém.
Louvai ao SENHOR.
Ainda tentaram achar defeitos em Jesus...

Assim como começou, o salmo termina exortando a Casa de Israel, de Arão, de Levi, os que temem ao Senhor a louvar ao Senhor. Bendito seja o Senhor para sempre e sempre. Amém!
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

...