sábado, 12 de setembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 53/365

LB de hoje: até Dt4:49. Em seus comentários, Russel Shedd, diz: “A idéia de Deus procurar deliberadamente um povo, resgatando-os com amor e poder era desconhecida dos pagãos” (Dt 4:34 è “ou se um deus intentou ir tomar para si um povo do meio de outro povo, com provas, com sinais, e com milagres, e com peleja, e com mão forte, e com braço estendido, e com grandes espantos, conforme tudo quanto o SENHOR, vosso Deus, vos fez no Egito, aos vossos olhos.”. Há muitos estudiosos que insistem em dizer que a maioria dos relatos bíblicos e experiências do povo escolhido tiveram sua inspiração em algo já vivido ou escrito pelos outros povos da época. Assim, procuram mistificar os relatos de Gênesis, da própria lei, dos 10 mandamentos e outras histórias.


Este povo judeu é um povo especial e até os dias de hoje existem e têm suas tradições que são preservadas ao longo de tantos tempos. Por exemplo, o culto hebreu é um culto cruento com derramamento de sangue e com o sacrifício de animais, mas o seu rito somente permite que se faça esses sacrifícios e ofertas no templo, mas o templo está tomado há muito tempo. No lugar do templo, há uma mesquita a Mesquita de Omar que está sendo cuidado pelos mulçumanos. O templo não pode ser erguido em outro local, se assim fosse, já de há muito teriam resolvido a questão do templo.


O templo judeu somente pode ser edificado no local do templo e enquanto lá estiver sendo ocupado não poderá voltar a ser edificado. Dizem que o templo está inclusive pronto em moldes e sua reconstrução seria coisa de dias, mas como reedificá-lo se o local de contrução se acha ocupado? A questão também não é somente do local, mas há uma outra questão também que é da vaca vermelha. Somente pode ser sacrificada pelo sumo sacerdote uma vaca especial que nasce em época especial que não pode ter nem um pelo de outra cor.

Bem, enquanto isso, creio, é o tempo que costumamos chamar de tempo dos gentios. O fim deste tempo dos gentios se dará com a reconstrução do templo e o sacrifício desta vaca vermelha. Quem sabe não será o próprio anticristo quem irá fazer isso e quando o fizer Israel cairá em si e verá que o verdadeiro Messias que estavam esperando não é aquele, mas um que viveu, morreu e ressuscitou: Jesus Cristo, homem-Deus?


A questão escatológica abordada neste blog, no dia de hoje, apenas esboçada de uma forma leve e, confesso, sem um prévio estudo sobre o caso somente serve para chamar a atenção de todos que Deus escolheu um povo de sobre a face da terra para por meio dele mostrar as outras nações o seu poder, glória e majestade. Conforme Russel Shedd não há outro paralelo na história que outros estudiosos possam acusar de cópia ou imitação. Esta escolha é deliberada e proposital do Deus de propósitos.


Dizem que um cientista famoso pediu a um homem de Deus uma prova da existência de Deus. O homem de Deus parou, pensou e disse: Israel é a prova de Deus, pois nenhum povo na história há como ele. A Deus, meus caros irmãos, seja a glória para todo o sempre e sempre. Amém!

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 52/365

A minha LB foi até Dt 2:15. Em Dt 1:8 e 21 ,vemos a palavra de Deus dizendo: "Eis aqui a terra que pus diante de vós; ENTRAI e POSSUI a terra que o Senhor...". É isso ai, meu irmão... entrai e possui. Não será nem Deus nem ninguém que irá entra e possuir, mas você! Você já entrou e possuiu a terra que o Senhor te deu?

 

Foi muito edificante a ministração da palavra pelo irmão Hélio, ontem na ARCA. Ele nos trouxe uma palavra de exortação relacionada ao fato que diante de Deus não podemos conduzir as coisas agradavelmente como achamos que deve ser e nos empenhando como os outros fazem, mas tem de ser do jeito que Deus quer.

 

A Arca devolvida pelos filisteus em cima das vaquinhas (brincou: dá até tema: o sermão das vaquinhas filistéias) com as esculturas em ouro dos ratinhos e dos tumores foi o que, na sua ignorância e querendo agradar ao Senhor por causa do mal que tinha se inrrompido diante daquele povo, os filisteus entenderam que deveria ser feito.

 

Ai vem Davi, Uzá e todo o povo a conduzir a ARCA, mas não em cima de vaquinhas, mas de bois (trocaram as vaquinhas filistéias pelos bois hebreus. Aqui dá outro sermão: o sermão dos bois hebreus...rs...) e o resultado foi catastrófico, embora o povo estivesse alegre, festejando, fazendo ao seu modo o que achavam que deveriam fazer. Não é isso que Deus quer. Não devemos imitar o mundo, os filisteus, antes nos alfabetizarmos. Eu explico. O alfabeto do crente não é A,B,C,D..., mas O,B,D,C...,isto é, OBEDECER!

 

Havia uma maneira da ARCA ser conduzida, não da forma como achavam que deveria ser, mas da forma como Deus queria que assim fosse. Primeiro, tinha de ser conduzida pela tribo certa e dentro da tribo pela família certa. Tinha de ser conduzida pelos varais nos ombros dos sacerdotes certos e tinha todo um ritual próprio que o Senhor tinha designado. Fazendo um paralelo com os dias atuais e considerando que nosso grupo é a ARCA DA ALIANÇA, de que maneira devemos conduzir nossos cultos e reuniões? Que cuidados devemos ter diante de Deus para que nossos Uzás não morram e Davis se entristeçam?

 

Apontou-nos 3 erros que devemos evitar a todo custo:

 

  1. erro da desobediência:  não podemos desobedecer, mas nos alfabetizarmos, isto é, OBEDECER. Se a plavra de Deus é para ser ministrada de uma maneira, devemos ter zelo por fazer conforme quer o Senhor.
  2. erro da irreverência. Tudo bem que o povo estava alegre, disposto, fazendo tudo ao seu modo, mas foram irreverentes com a palavra de Deus. Se a tivessem acatado, nada de mal teria acontecido. Com certeza, Deus perdoa, mas as consequências nos apanham.
  3. erro da familiaridade, isto é tornar banal aquilo que fazemos sempre e da mesma forma. Quando relaxamos a guarda e desobedecemos e caimos na irreverência, nossa tendência é banalizar o sagrado.

 

Resumidamente, as palavras chaves de seu sermão foram: OUVIR; OBDC...OBEDECER e FAZER TUDO CONFORME O SENHOR QUER E NÃO COMO ACHAMOS QUE DEVA SER FEITO. Finalmente, deu um testemunho de edificação da bênção de um carro que o Senhor deu a ele e esposa, mas que foi conquistado com o uso do Urim e do Tumim. O que significa isso? Como assim? Quem quiser aprender isso (altamente recomendado!) entre em contato ou converse com alguém que esteve na reunião de ontem. Hoje mesmo já usei o Urim e o Tumim pela manhã e ... verdade! Foi bênção!

 

A palavra ministrada foi duríssima, mas eu creio que Deus quer novos tempos na ARCA e para isso precisa que estejamos 100% ligados ao Trono da Graça. Ele quer derramar o seu poder abundantemente e para não matar os Uzás e entristecer os Davis, solicita vigilância, seriedade e compromisso. A Deus, somente a ele, toda a glória!

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 51/365

Terminei o livro de Números e amanhã, começarei o de Deuteronômio. Aleluias! Os ataques espirituais somente têm eficácia quando conseguem brechas, portas abertas em nossa mente, em nossos corações e, sem dúvida, a dúvida é uma das principais portas de entradas de ataques espirituais.

A Antiga Serpente não começou dessa forma no Jardim do Éden com Eva e Adão dizendo-lhes: "foi assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?" e, depois, "certamente não morrereis" (Gn 3:1-4)? A Serpente, muito esperta, não foi para cima de Adão, mas de Eva que não tinha recebido a ordem diretamente de Deus, mas por meio de Adão. No entanto, isso em nada diminui a culpa de um e de outro, pois Adão ali também estava e consentiu. Se Adão tivesse exercido seu papel e objetado, a nossa história seria diferente, com certeza.

 

Deus, expressamente, claramente, disse a Adão (a ordem expressa não diz a Adão e a Eva, mas unicamente a Adão, pois somente Adão tinha sido criado): "E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim comerás livremente, "mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás" (Gn 2:16,17). Somente depois disso é que Deus cria do homem a mulher.

 

Os ataques espirituais existem desde o princípio e sua forma muito eficaz é o lançamento de dúvidas nos corações. Será que Deus me ama? Será que Deus se importa comigo e com meus problemas e vida? Será que Deus, de fato, é um Deus de propósitos ou é um relojoeiro? Se Deus me ama, eu estaria, teria e seria o que sou (o problema do ESTAR, do TER e o do SER)?

 

Quando a dúvida bate na porta de seu coração acusando o teu Deus "certamente não morrereis" (Gn 3:4) para você, Eva (ou para você Adão), o que fazes? Você dará ouvidos à Serpente? NUNCA, JAMAIS, DUVIDE DO AMOR (SABEDORIA, JUSTIÇA E BONDADE) DE DEUS. Estou falando sério: jamais permita que a dúvida peça você em namoro ou, como nos tempos modernos, para ficar com você. Não flerte com ela, pois a sua casa está cheia de mortos e após ela, vem a incredulidade que vão te afastar ainda mais de Deus.

 

Não abra mão das tuas crenças bíblicas em relação a Deus: Deus é o Deus da Soberania, da Sabedoria e da Bondade, portanto seus atos são feitos com propósitos e inteligência e assim, Ele sempre está no controle de tudo, logo não há acaso, nem ocaso, mas um caso: sua providência. Um excelente dia para todos. Não esqueçam hoje temos ARCA DA ALIANÇA e um estudo maravilhoso com o Ir. Hélio da FE sobre a própria ARCA. A Deus toda a glória!

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 50/365

A LB de hoje avançou até Nm 33:56 e o Senhor é um Deus que não nos abandona jamais. Você sabia que eu jamais abandonarei e jamais deixarei o meu Senhor, aconteça o que acontecer, venha o que vier? Bem, quem me disse primeiro que jamais me deixaria, nunca jamais me abandonaria foi o próprio Senhor por meio de sua própria palavra. Veja o que diz Hebreus 13:5
"Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei”. Eu, então, o que fiz? Ora, peguei eu o gancho da sua propria palavra e a devolvi a ele o autor da palavra. A lógica é bem simples: se ele, o Senhor me disse, quem sou eu para dizer-lhe que não, logo, a recíproca também é verdadeira. Eu posso também dizer-lhe em retribuição:
 
- Senhor, jamais te deixarei, nunca jamais te abandonarei!
 
Até a pouco eu estava bem triste, mas lembrou-me o Senhor dessa palavra e também para o fato do TER, do SER e do ESTAR. Quem quer ter, ser e estar acaba tendo que enfrentar oposição em suas vontades que podem, momentaneamente, estarem conflitantes com os propósitos de um Deus de propósitos. Ai, ocorre o quê? A inveja, a frustração da expectativa, o orgulho e abertura da brecha em nossos corações por meio da dúvida e daí em diante ... misericórdias...
 
Ah... como foi difícil orar hoje... os céus pareciam de bronze e eu me sentia solitário, de joelhos, diante de um vazio que me dava medo. Meus pensamentos não me ajudavam e minha voz era fraca. As minhas canções de louvor estavam em preto e branco, sem melodia, sem rítmo, mas mesmo assim, não sai de minha posição “de joelhos” e fiquei até o fim, pois lembrava-me de uma palavra do Senhor a mim dirigida que dizia assim: filho, somente pelo fato de dobrares os teus joelhos diante de mim, creia, as tuas orações já foram ouvidas e respondidas, pois não vejo as aparências, mas o coração. Não são tuas falas que te justificam diante de mim, mas o sangue de meu filho que deu a vida por ti. Não tenhas medo!
 
O que mais direi? Se Cristo me justifica, justificado estou! Quem me condenará? Quem me separará do amor de Deus? Posso eu mesmo ser mais forte do que a morte, o inferno, as alturas e as profundidades de forma que posso por meio de minhas tolices separar-me do amor de Cristo? Nunca. Jamais. Ninguém... ninguém! Me separará do amor de Cristo Jesus. Aleluias!
 
No carro enquanto me dirigia ao serviço para cumprir mais um dia de jornada lá estava eu cabisbaixo até que cheguei aqui e me sinto totalmente outro, totalmente edificado, transformado, renovado, capaz de gerar vida e irradiar a alegria e o amor que Deus tem derramado em nossos corações.
 
A Deus toda a glória!
 

terça-feira, 8 de setembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 49/365

LB de hoje: até Nm 30:16. Hoje está sendo um dia diferente em minhas rotinas ao longo de 16 anos passados, quase 17 (completaria em novembro). Mudanças! Quem é que está preparado para elas? Eu já notei que eu sou uma pessoa de criar raízes e dificilmente saio ou abandono aquilo que comecei a não ser que seja forçado pelas circunstâncias e este está sendo o caso, no momento. Quem disse que eu queria mudar? Fui questionado ou procuraram saber de minhas preferências? A única explicação que me deram foi “ajuste organizacional”. Confesso que eu não gostei nem um pouco e se pudesse reverteria o processo, mas eu também tenho que raciocinar espiritualmente.
Ninguém é dono de mim, nem me transfere de lá para cá como desejam. Se estou aqui, é porque Deus assim o quis e, portanto, foi seu propósito. A minha pregação agora se volta contra mim:
  • EU TENHO O QUE DEUS QUER QUE EU TENHA;
  • EU SOU O QUE DEUS QUER QUE EU SEJA;
  • EU ESTOU ONDE DEUS QUER QUE EU ESTEJA. Aleluias!
Eu escrevi isso no 8º dia deste propósito. Também já preguei isso em diversas oportunidades que o Senhor me tem dado e agora chegou a minha vez: é Deus quem quer que eu esteja aqui agora e, portanto, irei dar o meu melhor para ser um melhor homem espiritual e profissional para honra e glória de Deus.
Ontem, foi um dia atípico na vizinhança, pois houve um assalto em uma das residências vizinhas à nossa e a situação ficou complicada com policiais, tiros e perseguições aos bandidos. Eram 3 meliantes, um fugiu, um foi preso imediatamente (era de menor) e o outro deu muito trabalho, pois ficou escondido em um armário de cozinha de uma das casas vizinhas e ainda tentou fazer reféns. A perseguição começou por volta das 11h30 e somente se encerrou por volta das 21h30, com um intervalo longo (toda a tarde e início da noite) pois pensávamos que o bandido tinha já escapolido, mas não, estava escondido. Foi preso e todos comemoraram.
Tudo começou por um simples pedido de água ao portão. Quando o vizinho foi para dentro de casa buscar o copo de água, os miliantes anunciaram o assalto. Prenderam os vizinhos e levaram algumas coisas, mas antes que tudo acabasse bem para eles, a polícia surgiu. Ela, coincidentemente, fazia rondas por ali e um vigia, nem sei de onde surgiu esta personagem, estranhou os movimentos no local e avisou a polícia dando início ao dia agitado na vizinhança.
São meus vizinhos. Deus quer que eu ore por eles e que com eles eu tenha comunhão. Embora triste a situação, o fato nos aproximou muito e pudemos perceber que cada um de nós somos humanos, fracos e dependentes um do outro. Precisamos nos ajudar mutuamente e estarmos sempre atentos para as necessidades uns dos outros. Eu, por exsemplo, sou um mundo cercado de pessoas por todos os lados e isso em cada ambiente que eu estiver. Por exemplo, em meu trabalho, na escola, na igreja, na vizinhança, junto aos meus parentes, etc... pessoas e pessoas estão ao meu redor e com elas tenho convivência.
Ensina-me, Senhor, a amar meu próximo, a respeitá-lo e ajudá-lo. Amém! A glória unicamente a Deus. Amém!
Quem quiser e puder veja uma pregação minha feita na AD em Guarulhos/SP no mês de julho de 2009. ela está no Youtube:
Querendo também conhecer um pouco mais de nosso trabalho na condução do Grupo Familiar Arca da Aliança, veja uma linda canção cantada pela Bebel, 5 aninhos, em uma de nossas reuniões que acontecem todas as quintas-feiras. Querendo uma reunião em sua casa, entre em contato conosco por email. Deixe seu comentário. Um grande abraço e uma excelente semana para todos.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 48/365

LB de hoje foi até Nm 27:23. Ontem tivemos nosso culto normalmente, mas as canções e palavra e oração final ministradas foram muito especiais para mim. Aquele culto de ontem foi, parece-me, desenhado em seus mínimos detalhes “só para mim”.


Um dos louvores dizia bem assim:


Uma nova história Deus tem para mim.

Um novo tempo Deus tem para mim.

Tudo aquilo que perdido foi

Ouvirei de sua boca: “Te abençoarei”


A mensagem, inspiradíssima, ministrada pelo homem de Deus, Pr. Sabino, baseada em Jo 8:32 falava de conhecer a verdade e verdadeiramente ser livre. A verdade liberta! Ao final do culto chamou à frente os que se sentiram tocados pela mensagem e que gostariam de receber oração específica. Eu prontamente senti que o negócio era comigo e fui um dos primeiros a ir a frente receber oração. Senhor, toma conta de minha vida nesta nova história e neste novo tempo que tu tens para mim e não me deixes murmurar, nem lamentar, mas dar graças a Deus “se não fosse a graça de Deus, estaríamos desgraçadamente desgraçados” (Pr. Sabino, ontem).


Minha esposa a quem eu chamo minha gatinha, com quem convivo a mais de 23 anos, graças a Deus, dedicou-me também uma canção do Toque no Altar para esta nova história, este novo tempo:


Deus do Impossível...

Somente tu és o Deus do Impossível Senhor.

Não há outro além de ti.

O meu Deus é o Deus do impossível, aquele me sustenta, me levanta.

Oh Senhor, vem a meu favor... favoressa-me Deus.

Quando tudo diz que não.

Tua voz me encoraja a prosseguir...

Quando tudo que não

Quando tudo diz que não

Ou parece que o mar não vai se abrir

Sei que não estou só

E o que dizes sobre mim não pode se frustrar

Venha em meu favor

E cumpra em mim teu querer

Deus do impossível

Não desistiu de mim

Sua destra me sustenta e me faz prevalecer

Deus do impossível

Deus do impossível


Sinto-me tão indígno, Senhor, de ti para que dispenses a mim tão maravilho cuidado e atenção. Eu não mereço o teu amor e a tua graça, aliás, é pela tua graça e pelo teu amor que posso me dirigir a ti dessa maneira. O teu amor derramado em nossos corações nos faz derretermos como a cera diante do sol. “Eu sei que não estou só”: isso é maravilhoso demais para mim. Põe Senhor de teu amor, de teu sorriso, de tua paz em meu coração para que eu possa me apresentar e cumprir meu propósito com alegria.


Voltando ao texto, a leitura de hoje, do comentário de Russel Shedd de Nm 25:18, vemos que o paganismo ao redor de Israel sempre levava o povo de Deus à idolatria, assim , o mundanismo ao redor da igreja sempre quer levar o povo ao caso de Peor (Baal-Peor) e ao cado de Cosbi, ou seja, à impureza da carne e do espírito – 2 Co 7:1. Já o capítulo 26, ainda conforme R. S., nos ensina: 1) as terríveis consequências do pecado. 2) O NOVO COMEÇO (isso é para mim). Seja o nosso passado como for, devemos começar de novo, vencendo pela graça de Deus. 3) “O Senhor conhece os que lhe pertencem” 2 Tm 2:19.


No capítulo 27:16 um vocativo usado por Moisés chama a atenção: “... O Senhor, AUTOR E CONSERVADOR de toda a vida...”. AUTOR: criador bendito. CONSERVADOR: o que sustenta a vida enquanto estamos por aqui....

Ai vem o inimigo e diz: é o fim, enxotado, escurraçado, expulso, descartado, lixo “ajuste organizacional”, estirpado, excluído, desprezado, mas vem o Espírito Santo e diz: É O COMEÇO! ESCOLHIDO, AGRACIADO, BENDITO, APROVADO, JÓIA PRECIOSA, “MINHA VONTADE SOBERANA, SÁBIA E BONDOSA”, COMISSIONADO, SEPARADO, AMADO.


A guerra pela conquista do territória continua. O inimigo não quer sair e ainda quer aliançar, mas a ordem de Deus é clara: expulsar, não fazer alianças. Assim, é nossa mente e seus pensamentos. Agora, é território de Deus e somente de Deus. Aleluias! A Deus toda a glória. Amém.

domingo, 6 de setembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 47/365

Ontem, participei de uma confraternização com a turma do Curso de Administração Postal – CAP XIV, da Escola Superior de Administração Postal – ESAP, da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos - ECT que se formou em dezembro de 1986. na época, éramos todos jovens na faixa dos 18 aos 25 anos e agora 23 anos depois...engraçado...muita coisa mudou, principalmente em nossas aparências físicas. Foi bom rever os colegas e saber que muitos hoje estão prósperos em outros órgãos e dentro da própria ECT. Houve muita alegria, descontração e recordação dos tempos passados e lembranças das aventuras por que passamos. Deus tem sido muito bom para todos e, espero, ser usado para testemunhar e orar por meus amigos.


LB de hoje: até Nm 24:25. De Nm 22 a 25, iremos encontrar: Balaão, o profeta; Balaque, rei dos Moabitas; Israel, a nação abençoada; o negócio, Balaque contrata Balaão para almodiçoar Israel; Deus, o Senhor, que não pemite que seu povo seja almodiçoado. Houve três tentativas de amaldiçoar o povo de Deus, três fortíssimos ataques espirituais contra Israel e este, disso, nem sabia. O inimigo não dorme nem desiste de lutar procurando uma brecha para poder ser bem sucedido em seus ataques.


No segundo ataque, Balaão diz que o povo não poderia ser amaldiçoado porque não havia neles iniquidade (vs 21) e foi por ai que Balaque teve um despertar. O povo teria de estar em iniquidade para se poder conseguir seu intento. Mas como fazê-lo cair? Lançando-lhes armadilhas que uma vez abocanhadas, a brecha estaria aberta e o ataque poderia ser bem sucedido.


Apesar de saber que não teria êxito, Balaque ainda tenta pela terceira vez o seu ataque por meio de Balaão. O resultado é óbvio, o povo de Israel não poderia ser amaldiçoado e não foi. Disso ciente, lembra´se de seu segundo ataque e daquelas palavras de Balaão de que o povo não tinha iniquidades. O inimigo não desiste. A sua esperança passa a ser, então, uma queda, uma brecha e a entrada da iniquidade. Por meio dela, então, o momento certo de desferir os seus golpes. O objetivo de Balaque sempre foi o de exterminar e destruir a Israel. O papel do Diabo, desde o princípio, é Roubar, Matar e Destruir.


Amigo, não abra brechas em tua vida por meio da iniquidade. Não deixe a porta de teu coração aberta devido a dúvida para que o inimigo, que não dorme, não te enlaces e o aprisione em suas teias. Orar e vigiar ou vigiar e orar? A palavra primeira é vigiar...vigilância! Esteja atento ao que Deus está a falar contigo nesta hora e cuide-se.


No território de nossa mente, no mundo dos pensamentos e das idéias e imaginações ,eu também visualizo algo semelhante. Assim como Deus deu ordem a Israel para expulsar e matar e não fazer alianças com o povo da terra de Canaã, assim devemos nós também fazermos e não aceitarmos nosso território ocupado pelo inimigo. Se algum pensamento, idéia ou imaginação quiser nos ludibriar e conosco fazer aliança para permanecer em nossa terra, não devemos permitir.


A Deus toda a glória. Amém!

sábado, 5 de setembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 46/365

LB de hoje: Nm 21:35. Aleluias! “O Senhor é bom e sua misericórdia dura para sempre” (Sl 100:5). Eu fui transferido da área em que atuava por mais de 16 anos para outra área dentro da empresa e confesso que a princípio fiquei um pouco chateado, mas minha amada esposa me lembrou: nem o chefe da tua antiga área, nem o chefe desta nova área te transferiu, mas foi o Senhor quem te colocou em novo local, pois neste novo lugar, o Senhor, Deus de propósitos, terá contigo uma nova missão. Fique calmo e tranquilo, pois na tua vida quem manda e dá ordens é Deus. Nenhum dos homens, nem poderosos, nem reis ou autoridades podem nada contra nem a favor de ti, mas somente Deus. Obrigado, meu amor!


Chegou a hora de mudanças! É verdade! Eu mesmo em meus períodos de orações clamava ao Senhor por mudanças e ei-las vindo... aleluias! Minha oração ao Senhor é que neste novo lugar eu possa ser 3 coisas, das quais não abro mão:


1. Um empregado eficaz, sim, que produz resultados, que trabalha com inteligência fazendo o seu melhor, como se para Deus fosse fazer as coisas. Eu quero ser conhecido como “trabalhador sábio”.

2. Um empregado amigo, companheiro, prestativo, não competitivo, mas com espírito de equipe, leal, liberal no seu tempo, talentos e serviço para que os que comigo trabalharem, seja eu subordinado, seja eu na liderança, o faça com amor e respeito aos meus companheiros. Eu quero ser conhecido como “amigo, de muito bom coração”.

3. Um empregado fiel e de muita fé em Deus. Crente praticante e consciente de sua espiritualidade, de sua responsabilidade como homem de Deus. Eu quero que meus colegas me chamem de “um homem de Deus”.


Se eu puder ser assim, produtivo, amigo e fiel a Deus, ficarei mais do que satisfeito. A ti, meu Deus, seja toda a glória. Capacita-me, e eu serei capacitado a ser aquilo que me proponho diante de teus olhos. Somente por ti, serei capaz de atingir meus objetivos. Quer seja eu líder, quer seja eu empregado. Ajudá-me a não me desviar de meus propósitos. Ajudá-me a honrar o teu nome e a te dar glórias. A ter paciência e muita fé, muita fé em ti. Amém!


Em Nm 20, dos vs 2 a 13, conforme Russel Shedd, os pecados de Moisés e Arão foram tríplices e eu os destaco a seguir para que possamos aprender que até aqueles que reputamos heróis da fé tiveram seus momentos de fraqueza e cairam. Deus perdoou-os, mas as consequencias de seus pecados os alcançaram e roubaram deles muitas bênçãos. Que estas lições nos ensinem a nos policiar para sermos ainda mais vigilantes, pois andar na presença de Deus é deveras perigoso.


1. Mau humor è eles chamaram os israelitas de “rebeldes” sendo que Deus mandou apenas trazer-lhes refrigério.

2. Sua sugestão que a água dependia do poder dele e de Arão (vs 10).

3. Feriu a Rocha 2x (a Rocha – símbolo de Cristo - já tinha sido ferida uma vez em Horebe – Ex 17:6) quando a ordem de Deus foi “falai à Rocha”.


Morreu pois Arão sem ver a terra da promessa por causa das águas de Meribá (vs 24). Ainda assim, considero ele superprivilegiado, pois conheceu o tempo de sua partida e nenhum de nós ou bem pocos de nós, o sabemos.


Em Nm 21, novamente o povo se queixa, se lamenta e a consequencia é terrível. Serpentes abrasadoras começam a picar os homens e estes morrem. Novamente procuram a Moisés, pedem perdão e Deus providencia uma serpente de bronze pendurada em um madeiro tipolizando a Cristo que seria pendurado no madeiro. Assim como deveriam apenas olhar para a serpente de bronze e serem curados, assim nós somos curados do pecado ao olharmos para Jesus e seu sacrifício na cruz do calvário.


Eu vou te dar um conselho filho: não murmure, não lamente, lembre-se que no deserto da tua vida enquanto ainda não chegas a Canaã celestial, o Espírito Santo é a Nuvem e a Coluna de Fogo que durante o dia e a noite estão a te proteger e te guardar. MUDE HOJE MESMO a tua atitude mental de lamentos e murmúrios para fé e confiança plenas em mim e você irá contemplar as grandes maravilhas e mistérios que eu tenho para aqueles que são meus. A murmuração te destrói, te deixa com raiva e ainda traz consequencias ruins. Abençoe, confie e eu poderei te usar ainda mais.


A Deus toda a glória. Amém!

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 45/365

LB de hoje: até Nm 19:22. Russel Shedd define a morte como separação.
 
Morte física: é a separação da alma, do corpo.
Morte espiritual: é a separação da alma, de Deus.
Morte eterna: é a separação da alma e do corpo, de Deus.
 
Sobre a morte há muita coisa a ser dita e merece um longo espaço para reflexões, mas não o farei neste momento. Prefiro meditar no culto de ontem na ARCA DA ALIANÇA onde tivemos a oportunidade de ouvirmos lindos e maravilhosos testemunhos de fé e nos diliciarmos com uma poderosa palavra de Deus que nos serve de alimento espiritual.
 
Em primeiro lugar quero destacar um testemunho TREMENDO que ouvi de meu filho Gabriel, servo do Deus Altíssimo. Antes da ministração da palavra, Gabriel tomou a palavra e contou-nos um testemunho edificante. Disse ele que a sua igreja (IB Ebenézer) tinha promovido uma campanha de 3 dias pela vida financeira, iniciando-se no domingo e encerrando-se na terça-feira passada. Gabriel contou que participou da campanha normalmente, mas no terceiro dia estava cansado e desanimado.
 
Ele tinha recebido um envelope para colocar a sua oferta de fé, mas como não tinha recursos próprios, ficou sem colocar nada dentro do envelope. Gabriel é estudante de Publicidade e Propaganda no Projeção e ainda não está estagiando. Pensou em pedir uma oferta aos pais, mas não achou interessante, pois não era dele e, portanto, não lhe custaria sacrifício algum. Orou ao Senhor e o Senhor lhe disse ao seu coração de uma maneira muito forte: Filho, não temas, pois eu irei providenciar a tua oferta.
 
Ao chegar a terça-feira, cansado, e com um envelope vazio, resolveu não ir para igreja, mas para casa. Enfrentou um trajeto a pés de uns 20 minutos e já próximo de casa, ponderou sobre o que o Senhor lhe tinha falado ao seu coração de que iria prover a sua oferta, e resolveu voltar de mãos vazias mesmo. Chegou um pouco atrasado na igreja e esta estava lotada. Ficou nos últimos lugares. E orou ao Senhor: Senhor, meu envelope está vazio e não tenho recursos para colocar aqui dentro, portanto aceita este meu sacrifício que te oferto que é o fato de eu vir até aqui, pois eu já estava próximo de casa. Senhor, meu sacrifício sou eu!
 
O pregador lá na frente, interrompeu sua palavra e disse que havia no templo 1 pessoa com três características e que era para ir para frente para poder orar por ela: 1ª característica: participou dos três dias da campanha (Gabriel foi nos 3 dias); 2ª: tinha anotado sonhos em um papel; 3ª: estava com o envelope em mãos, mas estava vazio. Imediatamente, Gabriel se levantou e foi a frente com mais algumas pessoas e o pregador diante dessas vidas começou a narrar de forma precisa como foi o dia de cada um e tudo se encaixava perfeitamente, inclusive o fato de que estava indo para casa, mas, no meio do caminho, resolveu voltar para a igreja. Ousadamente, o  pregador começou a tirar de seu bolso notas de dinheiro e passou a entregar a cada um para que pudesse fazer a sua oferta, mas ao chegar no Gabriel, o último da fila, parou.
 
Gabriel já estava pronto, com as mãos abertas, para receber e ... o pregador, então, desafiou a igreja e disse que quando um necessita, os outros deveriam ajudar e conclamou a igreja a ir para frente e entregar àqueles que estavam a frente, inclusive o Gabriel, uma ajuda financeira. O pregador, então, disse aos que estavam a frente, de joelhos, o dinheiro é vosso façam dele o que quiserem. Gabriel, ia colocando em seus bolsos aquel dinheiro, mas lembrou-se da promessa do Senhor e. liberalmente, deu toda aquela oferta ao Senhor. Aleluias!
 
Com relação à ministração da palavra de Deus, a responsabilidade coube ao nosso amado preletor, Pr. Nelson Riboldi, sobre o tema 4 HOMENS E UM DESTINO. (Lc 5:20). Com base na história de quatro homens que resolveram ajudar um homem que estava numa cama, paralítico, o Pr. Nelsinho desenvolveu o seu sermão de uma forma clara e bem objetiva que nos levaram a muitas reflexões, principalmente que jamais deveríamos desistir quando temos um problema, mas romper limites.
 
Aqueles 4 homens tinham um destino: Jesus! Porquê? Porque Jesus tinha a solução dos seus problemas. Eles demonstraram solidariedade, amor ao paralítico e muita fé em Deus. Nada poderia impedir o intento deles. Tentaram de todas as formas entrar na casa para apresentar a Jesus o paralítico, mas todas as suas invectivas não resultaram êxito. Todas as portas estavam fechadas para eles.
 
Foi ai que resolveram superar os limites e tentaram por cima, pelo telhado. Foi grande o esforço e a luta, mas não desanimaram. Pela determinação deles, se pelo telhado não fosse possível, teriam criado um túnel para irem a Jesus de forma subterrânea. E você, o que tem feito para superar os obstáculos? E a ARCA DA ALIANÇA o que tem feito para conduzir vidas a Jesus Cristo por terem fé e crerem que a solução dos problemas dos necessitados está com Jesus Cristo?
 
Como os 4 homens e um destino certo: Jesus, assim a ARCA DA ALIANÇA deve também caminhar, unidos (não cada um numa direção), para um mesmo destino: Jesus Cristo é o destino da ARCA. Cabe portanto a ARCA:
 
  1. levar necessitados a Jesus (blog, sms, email, telefones, cartão de visita, convite, ...);
  2. pegar no seu lado da cama e conduzir harmoniosamente o paralítico (todos os que tem necessidades espirituais) para uma direção certa (Jesus é o caminho!);
  3. romper limites, vencendo os obstáculos e não desistir, desanimar;
  4. tomar posse da bênção de Deus, mas primeiro, mister se faz PERDOAR!
 
Primeiro Jesus perdoou os pecados do paralítico, depois lhe deu a ordem e o milagre aconteceu (para que ocorra o milagre em sua vida, primeiro perdoe e receba o perdão). As situações difíceis pelo caminho não devem desanimar a ARCA, pelo contrário forçar cada um a ROMPER LIMITES. Tome a sua posição e lute. Não aceite a derrota, mas vença.
 
Aqueles 4 chegaram cansados, abatidos, mas sairam cantando e louvando e até conduzindo a sua cama nas costas, isto é, todos os que vão para a ARCA, mesmo que cheguem cansados, sairão descansados e prontos para o trabalho. Aleluias! A palavra ministrada causou forte impacto em todos que se sentiram renovados em sua fé e constância. Quem participou do culto ontem, saiu um novo homem. Glórias a Deus.
 
Próxima reunião da ARCA DA ALIANÇA (http://grupofamiliararcadaalianca.blogspot.com/): Não perca! Nossa próxima reunião será, novamente, em nossa casa, DIA 10 DE SETEMBRO DE 2009. O pregador será, o seminarista da FE, Ir. Hélio que irá trazer uma palavra específica sobre a ARCA DA ALIANÇA. Aleluias! Oremos por ele e por nós para recebermos a porção que Deus tem para nos entregar neste dia abençoado. Dia 17/09, estamos agendando com o ir. Humberto, esposo da Fabiane e, provavelmente, será na casa da Valéria, na QNL (aguarde).
 
A Deus toda a glória!
 

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

RECEITA DE ÁLCOOL GEL

Facílimo de fazer! Para manter o bom-hábito de limpar as mãos ao voltar p/ casa, ao tocar em corrimão, em elevador, em dinheiro e em outros lugares ou objetos públicos onde muita gente toca também. 
INGREDIENTES E MODO DE FAZER: 2 (duas) folhas de gelatina incolor e sem sabor (compra-se em qualquer supermercado) + 1 copo de água quente para dissolver as 2 folhas de gelatina. Espere esfriar. Acrescente 12 (doze) copos de alcool de 96° graus. Está pronto o álcool gel de 72° a 75° graus. (E, querendo, ainda dá para colocar umas gotas de óleo essencial ou o seu perfume favorito e ter álcool gel com cheirinho.) - Guarde em recipiente com tampa.
OUTRA DICA IMPORTANTE (para o homem interior): para manter o coração limpinho vigie o que sai da tua boquinha, pois isso contamina o homem...rs...rs... (“E dizia: O que sai do homem, isso é que contamina o homem. Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem.” (Mc 7:20-23).
 

365 dias de propósito! Dia 44/365

LB de hoje: até Nm 16:50. Que desgraceira... que horror em Cades Barnéia. No capítulo 14 de Números quando ocorre o envio dos espias para olharem a terra e trazerem relatório (isso nem foi solicitado ao Senhor nem por ele mandado) os espias trazem um relato de pessimismo que gera uma murmuração entre o povo que a consequente resposta divina foi de 40 anos de disciplina no deserto. Um ano por cada dia que espiaram a terra.
 
Quanto erro e besteira fizeram o povo. Olha que a bênção estava a apenas 15 dias de caminhada e agora...40 anos mais no deserto. Além disso, somente os filhos é que iriam possuir a bênção, o restante pereceria no deserto. Deus perdoa, mas as consequências... É por isso que em Hb 37 a 4:13, a tônica é “não endureçais os vossos corações” e “ouvi a sua voz”. O povo estava tão endurecido que se não fosse Deus intervir os que foram fiéis (Josué e Calebe) teriam sido apedrejados! No entanto, Deus exterminou os outros 10 espias! (vs. 10).
 
É preciso muito cuidado para andar na presença de Deus. Se não bastasse todo esse fato ainda cometeram o erro de se arrependerem tardiamente e quererem consertar as coisas ao seu modo. Resolveram que estavam errados e sairam ao combate, mas Deus não estava com eles e o resultado: nova derrota. Foram humilhados e derrotados em Hormá (significa destruição). De infiéis e descrentes, agora se tornaram imprudentes. Um erro após o outro. Há um hino cristão que diz: “em vez de murmurares canta, um hino de louvor a Deus. Jesus quer te dar vida santa, qual noiva levar-te para os céus” (Harpa Cristã – hino 302).
 
No capítulo 16 de 37 a 41 é falado da lei acerca das borlas das vestes significando que as mesmas implicam na lembrança que devemos ter de que pertencemos a Deus e que lhe devemos obediência. Ao sermos tentados e o pecado nos atrair (os desejos do coração – mente – e dos olhos – vista), a lembrança provocada pelo olhar do cordão azul deve nos coagir à obediência. Russel Shedd fala de três princípios da vida cristã: 1. Memorial. 2. Testemunho. 3. Obediência.
 
É também neste capítulo que temos mais duas e desagradáveis rebeliões com terríveis consequências para os murmuradores. Primeiro a rebelião de Corá, Datã e Abirão que movidos de soberba e inveja quiseram ser sacerdotes quando Deus os tinha designado para o serviço do tabernáculo. É de se reparar que nem foi Arão que escolheu o sacerdócio, mas o Senhor o escolhera. Por serem descendentes do primogênito de Jacó achavam que seriam os líderes, mas esse não foi o plano e propósito de Deus. Desafiaram a autoridade de Moisés e Arão e a terra os tragou vivos para o abismo.
 
No dia seguinte, apesar de todo o ocorrido, o povo ainda murmurou e se rebelaram contra Moisés e Arão novamente, mas Deus intervém e a nuvem os cobriu e a glória do Senhor apareceu. A glória protegia os seus escolhidos, mas era fogo consumidor contra os outros. Imediatamente começou uma praga tão grande que se não fossem Moisés e Arão, todos teriam sido exterminados. A praga matou 14.700 deles rapidinho. Arão, como Cristo, se põe em pé no meio dos mortos e vivos e tomando seu incensário, pois nele fogo do altar e fez a expiação por eles e somente assim a praga cessou.
 
o fogo do altar é aquilo que consome o sacrifício, e torna o incenso em fumaça. Da mesma maneira, é só no poder do sacrifício de Jesus Cristo que as orações dos crentes tem livre acesso ao trono da graça de Deus. O incenso ilustra a oração da fé (Ap 5:8). Vai depressa à congragação. É isto que Jesus Cristo fez, na plenitude do tempo (Gl 4:4); morreu por nós, sendo nós ainda pecadores (Rm 5:8), armando assim a congragação rebelde (Jo3:16).” (Russel Shedd).
 
Irmão querido que deseja tanto a presença de Deus em sua vida: não brinque! Cuidado! A Deus toda a glória para sempre e sempre. Amém.
 

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 43/365

A LB de hoje foi até Nm 13:33. Estou chateado com a nossa história. Continuo lendo-ouvindo João Calvino – AS INSTITUTAS – que foi escrita há mais de 450 anos! Já era tempo de o homem abandonar o orgulho e ceder ao conhecimento de Deus, mas insistem por caminhos que não são bons e cujo fim os levará à sua propria ruina. Embora conhecedores de Deus, o negam para poderem justificar os seus pecados e ao fazerem isso, fecham a porta a outros e se espalha o anti-conhecimento, a falsa-ciência que entorpece e não traz a liberdade tão sonhada, tão desejada.
 
Eu poderia pregar contra mim mesmo e dizer que nós, na história, estamos onde Deus quer que estejamos? Pior que tenho de admitir que sim, pois do contrário não seria Deus um Deus soberano, administrador e que controla todas as coisas. A minha idéia de Deus o envolve numa blindagem inexpugnável: sua soberania, sua sabedoria, sua bondade e a plenitude da responsabilidade do homem. Então, meu Deus tem um propósito ao permitir isso. Nessa história quem logo vai passar sou eu, assim como passaram todos os homens até aqui. Estou cumprindo o meu papel e não poderia ser diferente.
 
Bem com relação a leitura de hoje, o capítulo 11 está falando da falta de fé, de obediência, de gratidão e de humildade e as terríveis consequências disso que despertaram em Deus a sua ira o que quase levou o povo a ser consumido, mas Moisés intercedeu pelo povo e Deus o ouviu. É perigoso estar na presença de Deus. Nós reinvindicamos, pedimos a sua presença, mas se não nos comportarmos adequadamente, poderemos ser consumidos e ai eu tenho a minha teoria de que Deus, por sua misericórdia, resiste as nossas orações pela sua presença para que não seja obrigado a nos consumir, pois continuamos com dúvidas, desobedientes, ingratos e orgulhosos.
 
No capítulo 12, vemos que Miriã e Arão resolveram que Deus també fala por intermédio deles e que Moisés não é o único e ai...rebelião! Prontamente, Deus intervém e lhes dá um corretivo. É perigoso o envolvimento com Deus sem mansidão e humildade. No capítulo13, temos a história dos espias e mais um problema, pois o povo rejeitou a Deus e isso lhes trouxe terríveis consequências. Russel Shedd nos fala que a resposta de Calebe (vs 30 a 33) nos ensina a respeito dos obstáculos da vida (isso dá uma pregação! Tema: Derrotando e Vencendo os Golias da Vida):
 
  1. Sempre surgirão obstáculos em nosso caminho.
  2. Devemos e podemos ultrapassá-los.
  3. Podemos vencê-los, se como Davi, confiarmos no Senhor.
 
De volta à reflexão que havia começado: Estou cumprindo o meu papel e não poderia ser diferente. Que papel? Meu amigo “nós somos a bola da vez”! Será que Deus irá ressuscitar Paulo, Agostinho, Calvino, Lutero ou Elias, Moisés ou qualquer outro para anunciar aos homens o tempo do arrependimento e da fé em Jesus Cristo? Não! Ele irá usar os vivos! Ele irá usar você! Sim, é você que ele vai levantar para anunciar aos povos, tribos, línguas e nações que o tempo do flerte com os pensamentos, idéias e imaginações vãs é chegado ao fim. Arrependei-vos e crede no evangelho! Eis a pregação! A Deus toda a glória!
 
Para reflexão:E, depois que João foi entregue à prisão, veio Jesus para a Galiléia, pregando o evangelho do Reino de Deus e dizendo: O tempo está cumprido, e o Reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no evangelho.” (Mc 1:14 e 15).
 

terça-feira, 1 de setembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 42/365

LB de hoje: até Nm 10:36. Chamou-me a atençao a nuvem de dia e a coluna de fogo de noite que acompanhava o deslocamento do povo de Deus conforme Nm 9:15 a 23. isso é como um tipo do Espírito Santo que de dia e de noite está conosco nos protegendo e nos aquecendo em todo o tempo. Aleluias!
 
Olha só que bênção: minha filinha de 5 anos, Bebel, novamente me surpreendeu com sua linha de raciocínio nas questões espirituais. Fiquei impressionado. Estávamos no carro somente eu e ela. Ela no banco de trás e me perguntou sobre nascer de novo. Eu estranhei a sua pergunta e comecei a falar algo meio evazivo, mas ela insistia. Papai, para nascer de novo eu tenho de nascer segunda vez, na barriguinha da mamãe. Eu lhe disse que isso não acontece, ninguém nasce duas vezes, mas somente uma.
 
Foi ai que ela entrou com o tema de uma pregação do Gabriel, meu lindo filho, cujo título da pregação é NASCENDO DE NOVO, OUTRA VEZ que ele teve a oportunidade de ministrá-la no Grupo Evangélico dos Correios – GECOR em Brasília/DF. Ela me disse que tinha ouvido o Gabriel falar disso com algum amiguinho dele e ela ficou com aquilo na cabeça. Meu bem, lhe disse, eu vou te explicar: o tema dessa pregação do Gabriel nascer de novo está se referindo ao nascimento espiritual, mas não carnal. Nascemos de novo quando deixamos Jesus nascer em nossos corações pela fé.
 
E mais uma vez a sua pergunta bem perspicaz: papai como a gente deixa Jesus nascer dentro da gente? Incrível! Simplesmente fiquei pasmo com sua linha de raciocínio e o encadeamento e a formação da pergunta. Elogiei ela pela sua inteligência e lhe prometi explicar depois, pois estava dirigindo e queria falar com ela de uma forma mais particular e devotada a ela. Como é bom vermos o crescimento de nossos filhos. Você sabe responder a Bebel? O que você diria a ela? O que é deixar nascer Jesus dentro de nós? O que é recebermos ao Senhor como nosso salvador? Como lhe explicar o plano da salvação, a idéia do pecado, do arrependimento e a necessidade de entregarmos nossa vida àquele que deu a sua vida por nós?
 
Medite no assunto! Pense! As crianças não são tão bobinhas como a gente as vezes imagina, mas muito espertas. Elas prestam atenção em tudo, ao que falamos, como nos comportamos e tratamos nosso próximo, em nossos hábitos e exemplos. Se somos fiéis e tementes a Deus e agimos com alegria e sincero coração diante de Deus, elas a isso captam e procuram imitar. Graças a Deus todos os nossos filhos são tementes a Deus e por si sós seguem o caminho sem que nenhum de nós imponha qualquer coisa. São totalmente liberais para escolherem servir ou não de coração ao Senhor. Nenhum peso impomos sobre eles. Eles é que escolheram o caminho por onde andam.
 
A mesma coisa se dará com a Bebel. Além de orarmos por ela e a abençoarmos, pela graça de Deus, damos o nosso exemplo em oração, respeito, carinho, amor e vida piedosa. Todos de casa tem a sua vida piedosa. Todos, em casa, são buscadores do Reino de Deus e de sua Justiça. Aleluias!
 
Bebel, papai te ama muito e ora, todos os dias, para que você cresça na graça e na sabedoria do Senhor. Parabéns mamãe e irmãos, pois a Bebel é o reflexo do que nós somos, mas a Deu, e somente a ele, toda a glória. "Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele". (Pv 22:6). Amém!