sábado, 20 de julho de 2019

DISCUSSÃO ANTROPOLÓGICA - TRICOTOMIA (Pr. ÉDER MACHADO)

Escritor e Professor Pr. Éder Machado

Uma Antropologia Tricotômica ou uma unidade psicossomática Antropológica? 
(Antropologia 2ª parte). 
O Apóstolo Paulo na sua primeira carta aos Tessalonicenses 5.23, expressa uma oração pelos irmãos daquela cidade dizendo que: “o mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”1. Esse é o texto básico e único usado pelos tricotomistas* para tentar embasar sua teoria de que o ser humano é composto de três partes, espírito, alma e corpo. Entretanto, partindo desse pressuposto, convém perguntar: há realmente base para tal teoria? Paulo estava ensinando realmente que os seres humanos são compostos de três elementos? O que o apóstolo tinha em mente ao falar isso? A partir destes questionamentos será analisado esse texto, em primeiro lugar observando as explicações do escritor tricotomista Watchman Nee2 que assim se expressa: 
Este versículo mostra claramente que o homem está dividido em três partes. O apóstolo Paulo se refere aqui à santificação total dos crentes: «vos santifique completamente». Segundo o apóstolo, como se santifica uma pessoa por completo? Guardando seu espírito, alma e corpo. Com isso, é fácil compreender que o conjunto da pessoa compreende estas três partes. Este versículo também faz uma distinção entre espírito e alma, pois de outro modo Paulo teria dito simplesmente «sua alma». Posto que Deus distinguiu o espírito humano da alma humana, concluímos que o homem está composto, não de dois, mas sim de três partes: espírito, alma e corpo. 
No seu outro livro intitulado “A salvação da alma” Nee3 afirma o seguinte:
Quando abordamos a questão da salvação, há uma coisa que é de extrema importância que devemos conhecer, que é, a tremenda diferença entre o espírito e a alma. De acordo com I Tessalonicenses 5:23 as Escrituras retratam o homem como possuindo três elementos importantes: “... espírito, e alma e corpo.... Falando resumidamente, o espírito é a faculdade através da qual o homem está apto a comungar com Deus e a qual nenhum dos animais inferiores possui. Por esta razão, os animais inferiores não podem louvar a Deus. A alma, por outro lado, é o órgão do pensamento, vontade e emoção no homem - Algo que os animais inferiores também possuem; pois a alma diz respeito a vida animal (ou animada). Por último, o corpo que é a parte do homem que se comunica com o mundo material. Visto que somos seres humanos compostos de espírito, alma e corpo, nossa salvação deve, por conseguinte se estender a todas estas partes.   
Fazendo uma análise desse texto, em primeiro lugar se observara que não há base para tal teoria, mas sim, há um grande equívoco de Nee, justamente pelo fato de ser o único versículo das escrituras que menciona espírito, alma e corpo juntos. Em segundo lugar o Apóstolo estava enfatizando acerca da santificação na vida daqueles que estavam esperando a vinda do Senhor Jesus, e, não apresentando um tratado de antropologia,* baseando-se em uma teoria filosófica a qual ensinava que os seres humanos são compostos de três elementos. Em terceiro lugar, como um bom conhecedor da antropologia apresentada na escritura Hebraica, Paulo estava enfatizando a unidade* da personalidade do ser (completamente).   
Comentando esse texto Berkhof 4 declara que de acordo com a exegese5 as afirmações obscuras devem ser interpretadas a luz do contexto Bíblico. E nessa passagem de 1 Ts 5.23 segundo ele6 o apóstolo está simplesmente fortalecendo a declaração: “o mesmo Deus da paz vos santifique em tudo”. Usando a figura de linguage Epizeuxis7 com a qual ele apresenta a dimensão da personalidade humana, utilizando termos sinônimos “espírito, alma e corpo”. Aqui Paulo inicia o versículo falando de Deus como a fonte da paz, mostrando que esse mesmo Deus é aquele que santifica o pecador que se arrependeu e passou a fazer a vontade dele, pois o desejo do apóstolo nesta oração é que essa santificação seja total na vida daqueles que aguardam a vinda do Senhor Jesus, e isso, está explícito* no verbo grego a`gia,sai (hagiasai, santifique) o qual tem o sentido de se separar das coisas  profanas para se dedicar esclusivamente a Deus. Na sequência ele comenta que essa santificação é em tudo, por completo, ou seja, completamente, que o “espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros”, e algumas coisas são dígnas de observação aqui: A primeira é que o adjetivo o`lo,klhron (holóklêron, integro), é um termo composto por holos “todo” e kleros “lote” o qual segundo Arnold E. Airhart8  tem o sentido de ser completo, ou seja, algo sem deficiência alguma no seu estado de conservação. Em segundo lugar convém ressaltar que as expressões gregas9 thrhqei,h (têrêtheíê, seja conservado) o`lo,klhron (holóklêron, íntegro) e avme,mptwj (amémptôs, irrepreensívelmente) nesse texto estão todas no singular10, pois, o objetivo de Paulo aqui não é ressaltar uma natureza tripartida do homem, até pelo fato de que o seu conceito antropológico Judaico-Cristão  era de uma unidade de ser (completamente). Na verdade, o que ocorre aqui é um erro na tradução das palavras que estão no singular, quando o tradutor procura ajustar a frase para o português colocando-as no plural, sem dar importância a construção, e não levando em conta o conceito doutrinário que o escritor professava, pois, o objetivo central do apóstolo aqui, é mostrar que os cristãos precisavam de santificação no seu ser, por inteiro, sendo assim, em uma tradução fiel às palavras originais11  do apóstolo se terá:
Ele mesmo o Deus da paz santifique a vos por completo; vosso espírito, alma e corpo seja conservado íntegro e irrepreensívelmente na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, semelhantemente o Doutor Dumoulin12  traduziu o versículo da seguinte maneira: “Que todo o vosso ser, espírito, alma e corpo seja conservado irrepreensível para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”. Nesse texto ele comenta que a Bíblia afirma categoricamente “a unidade do ser humano” enfatizando que alma e corpo “são dois aspectos da mesma realidade, o eu”.
Keener13 ao comentar esse versículo, fala que assim “como a maioria dos autores Judeus e o Antigo Testamento, Paulo via o indivíduo como um todo, sendo o corpo separado da alma na morte”. Já Hodge14, explica que “cada alma é cada homem” (de forma genérica), pois segundo ele o texto original da Bíblia usa as palavras espírito e alma tanto em relação aos seres humanos como também aos animais irracionais, no entanto, Hodge15, enfatiza que “esse príncipio na criação bruta é irracional e mortal; no homem ele é racional e imortal” (Ec 3.21). Para Dumoulin16, “os termos corpo, alma, espírito designam, portanto, somente diversos aspectos, ou melhor, níveis de uma única realidade: o homem”. De forma semelhante, na encíclica* Deus Caritas est (Deus é Amor), o Papa Bento XVI17, fala da unidade da alma e do corpo, com condição do amor afirmando que “... a fé cristã sempre considerou o homem como um ser unidual, em que espírito e matéria se compenetram* mutuamente...”.
A partir destes conceitos, fica claro que a Sagrada Escritura apresenta o ser humano não como uma tricotomia, mas como uma unidade* de ser, a qual é física e espiritual, unidade essa que só pode ser desassociada* com a morte e que em tempos futuro, voltará a se unir na ressurreição no fim dos tempos (1 Co 15.44; Gn 2.7).          
Referências Bibliográficas
1  Consulte A Bíblia Sagrada ARA. Almeida Revista e Atualizada em 1 Ts 5.23 e compare com a versão da Bíblia Sagrada Ave-Maria a qual traduz:O Deus da paz vos conceda santidade perfeita. Que todo o vosso ser, espírito, alma e corpo, seja conservado irrepreensível para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo!” 1 Ts 5.23. 
2  Veja mais detalhes em NEE, Watchman. O homem espiritual. Belo Horizonte, Editora Betãnia, 15-31 p.  
3  Consulte NEE, Watchman. A salvação da alma. 2. ed. Curitiba, Editora Restauração, 2004, 6,7 p.
4  BERKHOF, Luis. Teologia sistemática. 4. ed. São Paulo: Cultura Cristã. 2012, 180 p. 5 A palavra exegese vem do grego exêgêse e significa explicar, interpretar.
6     BERKHOF, Luis. Teologia sistemática. 4. ed. São Paulo: Cultura Cristã. 2012, 180 p.
7     Epizeuxis é uma figura de retórica pela qual há repetição de palavras ou de seus sinonimos, para dar enfase a um assunto; consulte BERKHOF, Luis. Teologia sistemática. 4. ed. São Paulo: Cultura Cristã. 2012, 180 p; e SOARES, Esequias. Cristologia: A doutrina de Jesus Cristo. São Paulo. Hagnos, 2008, 136 p. 
8     Consulte EARLE, Ralph. et. al. Comentário Bíblico Beacon. Vol 9 Galatas a Filemom. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, 401, 402 p.   
9     Consulte SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL. Novo Testamento interlinear grego – português. 2. ed, São Paulo: SBB, 2004, em 1 Tessaloncenses 5.23, 761 p.
10  Sobre as palavras no singular, veja o comentário em BRUCE, F. F. Comentário Bíblico NVI. São Paulo: Vida Nova, na 1 carta aos Tessaloncenses 5.23, 1396 p.
11  Consulte SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL. Novo Testamento interlinear grego – português. 2. ed. São Paulo: SBB, 2004,  em 1 Tessaloncenses 5.23, 761 p. 
12  DUMOULIN, Pierre. O que é a alma? São Paulo: Editora Ave-Maria, 2009, 09 p; consulte a versão da Bíblia Sagrada Ave-Maria a qual traduz:O Deus da paz vos conceda santidade perfeita. Que todo o vosso ser, espírito, alma e corpo, seja conservado irrepreensível para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo!” 1 Ts 5.23. 
13  KEENER, Craig S. Comentário Bíblico Atos: Novo Testamento. Belo Horizonte: Editora Atos, 2004, 616 p.
14  HODGE, Charles. Teologia sistemática. São Paulo: Hagnos, 2010, 520 p.  
15  Para mais detalhes sobre a teoria tricotomista, consulte HODGE, Charles. Teologia sistemática. São Paulo: Hagnos, 2010, 518-520 p.
16  DUMOULIN, Pierre. O que é a alma? São Paulo: Editora Ave-Maria, 2009, 35 p.  17 Idem, 33,34 p.
Glossário
*Antropologia: tem como significado “ciência do Homem” ou ciência que estuda e analisa os seres humanos, desde seu aparecimento na terra.
*Compenetram: se persuadem; se arraigam. 
*Desassociada: desligada.
*Encíclica: carta circular pontifícia.
*Explícito: claro, explicado. 
*Tricotomistas: são pessoas que ensinam que o homem é um ser tripartido; com espírito, alma e corpo.
*Unidade: é uma expressão que está relacionada com a palavra psicossomática, a qual é um termo composto dos vocábulos grego psiche (vida, alma) e soma (corpo) os quais na teologia referem-se ao ser humano como uma unidade fisica/espiritual, e não uma dicotomia de alma e corpo. Convém ressaltar que esse artigo e o outro intitulado: Corpo, Alma e Espírito: O que vem a ser? Faz parte do livro ainda não publicado do mesmo autor, MACHADO, Éder. A Origem da Alma. Uma visão traducianista, em um debate teológico, Filosófico e biológico. Brasília: 2013, 78 p.
Realização MEP: Ministério Ensinando a Palavra.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.