terça-feira, 20 de dezembro de 2016

LIVRANDO-SE DO CÁRCERE DAS DROGAS

Sem dúvidas a escravidão das drogas é a pior escravidão que existe pois engana quem nela está envolvido com um falso discurso de liberdade. Nunca, jamais, é livre o que faz o que quer, a hora que quer, como quer sem se importar com isso, mas, antes, livre é todo aquele que em tudo se domina por causa de algo maior.
A seguir, você terá conhecimento de um relato de um jovem que está verdadeiramente se tornando livre, pois está dominando aquilo que antes o dominava e o escravizava. Leão é um nome fictício, mas a história é muito real. Jamais Desista amigo de lutar e acreditar que há quem se importe verdadeiramente contigo.

RELATO DO LEÃO SOBRE SUA EXPERIÊNCIA NO CENTRO DE REABILITAÇÃO
Tirei o final de semana para passar com a família, mas agora, com um pouco mais de tempo para relaxar e refletir, eu posso olhar para os meus 45 dias de estadia no Recovery Village em Palmer Lake – Colorado, através de lentes criteriosas e mais claras.
Primeiramente e acima de tudo, a reabilitação foi a experiências mais difícil e ainda assim mais recompensadora de toda a minha vida. Nada aconteceu com facilidade. Eu fui colocado propositalmente em situações desconfortáveis e totalmente fora da minha zona de conforto.
Aceitar as coisas que eu não podia mudar tornou-se o meu "mantra" desde o princípio. Alguns de nós foram capazes de aceitar e aderir a isto melhor do que outros, com certeza.
Meus dias eram bem disciplinados e estabelecidos para mim de uma forma muito clara, para que eu soubesse o que esperar ao acordar as 5 da manhã. Novamente, alguns aceitaram isto melhor do que outros. As pessoas (ou clientes, como nos chamavam) eram diamantes brutos, ou brutos diamantes dependendo da perspectiva.
Nós tínhamos todos os tipos representados ali. Todas as "D.O.C.´s (Drug of choice, drogas preferidas)" estavam representadas em nosso grupo: Heroína, crack, metanfetamina, ópio, benzodiazepinas, distúrbios alimentares, dependência de sexo e é claro, o meu velho amigo e inimigo, o álcool.
As pessoas pareciam se afiliar a outras que compartilhavam a mesma preferência de droga. Infelizmente, o grupo da Heroína era a coleção mais jovem e mais volátil de dependentes. Eu nunca tinha visto como esta droga destrói o corpo humano, assim de perto, e nunca tinha feito amizade com um usuário de heroína antes. A melhor parte foi ver a mudança que começaria a acontecer dentro de cada um de nós física e mentalmente, independente da D.O.C.
Realmente foi uma visão fascinante. Meu melhor amigo ali era um usuário de metanfetamina e distribuidor de heroína, que parecia ter sido espancado com um saco de martelos quando eu o conheci, no segundo dia. Após 15 dias, ele estava com a aparência de alguém que poderia trabalhar na Disney e fazer as crianças sorrirem. Foi surreal.
Aquele período entre 12 e 15 dias também foi o momento em que eu percebi várias pessoas desistindo. É o período em que o corpo começa a voltar ao normal, mas também quando as emoções também voltam. Drogas e álcool adormecem nossas emoções, mas quando elas voltam, pode ser realmente difícil lidar com elas. Eu pessoalmente também senti dificuldade. Foi nesse momento em que eu tive que lidar com sentimentos pela primeira vez com as novas ferramentas de suporte que me foram dadas em aula.
Eu também tive que enfrentar diretamente a raiz das causas de meu vício, enfrentando traumas de infância e adolescência com um programa psiquiátrico chamado "EMDR (eye movement desensitization reprocessing)", reprocessamento de dessensibilização do movimento do olho. Este é um programa que faz com que a mente alcance seus recessos profundos para estabilizar novos caminhos neurais, para curar estresse pós-traumáticos e outros traumas. Isto foi muito doloroso mentalmente, visto que 80% dos participantes são deixados em prantos e também afetados fisicamente de alguma forma ou tamanho.
Após o EMDR, nós tivemos a opção de voltar aos nossos quartos, para nos recuperar de tamanha provação. Mas com a ajuda deste programa, eu fui capaz de me manter vigilante em minha recuperação e, consequentemente, virei a página lá pelo 21º dia de tratamento. 
Meus sentimentos começaram a fazer mais sentido e as minhas sessões de EMDR já não eram tão dolorosas como no começo. Já no 35º dia, eu estava ficando à frente de meus 60 colegas e conversando confortavelmente sobre minha dependência e como eu estava planejando seguir em frente em direção a uma vida de sobriedade.
Eu sinto que esta experiência como um todo me direcionou para o meu propósito de vida.
Eu quero ajudar dependentes químicos e alcoólicos de alguma forma, para que estes possam reconquistar sua sanidade, dignidade e liberdade. Ao ver, de perto, aquelas vidas devastadas pelo vício, eu encontrei um amor pelo viciado e alcoólico, como eu. Eu quero dedicar minha vida a estas pessoas, e fazendo isto, eu estarei constantemente reforçando as ferramentas que aprendi.
Eu não tenho como agradecer as maravilhosas pessoas de Palmer Lake por toda a sua ajuda, e é claro a DEUS por nunca ter me deixado, mesmo quando eu estava sozinho e muito longe de casa.
Filipenses 4:13 – “Tudo posso naquele que me fortalece.”

CRÉDITOS: Tradução – Dani / Correção – Sonia /Autor - Leão  (nome fictício).

...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.