quarta-feira, 13 de maio de 2015

Ezequiel 44:1-31 - O MINISTÉRIO SAGRADO DA JERUSALÉM RESTAURADA.

Em nossa leitura, nos encontramos aqui, na terceira e última parte “III”, na seção “B” – a última -, na subseção “4”, no capítulo 44. O livro de Ezequiel é composto de 48 capítulos.
Ressaltamos que já vimos:
·         Os oráculos de advertência sobre a destruição de Jerusalém (caps. 1-24) – preocupação do profeta com o passado e com o presente de Jerusalém.
·         Uma seção de oráculos contra outras nações (caps. 25-32) – com foco na destruição de outras nações.
E agora, estamos vendo a terceira e última parte de nossa divisão proposta para o livro de Ezequiel (com foco nas futuras bênçãos de restauração que Judá gozaria após o exílio).
4. Os ministros sagrados (44.1-46.24).
Veremos doravante, até o capítulo 46, ver a visão de Ezequiel sobre os ministros sagrados que deveriam orientar o povo de Deus gloriosamente restaurado.
Seguindo a divisão proposta da BEG, estaremos dividindo essa subseção “4” em três partes principais: a. O príncipe, os levitas e os sacerdotes (44.1-31) – veremos agora; b. A repartição das áreas sagradas da terra (45.1-12); e, c. As ofertas e dias santificados com os quais estavam profundamente envolvidos (45.13-46.24).
Não deveríamos esperar que tais ofícios fossem cumpridos hoje como o eram no Antigo Testamento. O Novo Testamento ensina que os ofícios sagrados e seus deveres são cumpridos por Cristo e sua igreja, tanto agora quanto na era vindoura.
a. O príncipe, os levitas e os sacerdotes (44.1-31).
Neste capítulo, estaremos de olho no príncipe, nos levitas e nos sacerdotes, uma vez que Ezequiel viu o ministério sagrado da Jerusalém restaurada. Veremos, portanto, as reformas no ministério do santuário, depois – vs. 15, em diante -, os deveres dos sacerdotes e, finalmente, a partir do vs. 28, até o vs. 8, do próximo capítulo, a repartição das terras
Aquele que o conduzia o fez voltar para o caminho da porta exterior do santuário a qual olha para o oriente e que estava fechada. Ezequiel foi levado do átrio interior (43.5) para a porta leste.
Essa porta deveria permanecer fechada porque a glória do Senhor havia entrado no templo através dela (43.4; cf. SI 24.7-10). A porta fechada pode ser um bom sinal indicativo de que o Senhor jamais deixaria o templo novamente (43.7,9).
Foi o anjo que lhe disse que a porta ficaria fechada e o motivo de ser assim, uma vez que o Senhor passara por ela.
No vs. 3, somente o príncipe se assentaria ali para comer pão diante do Senhor pelo caminho do vestíbulo da porta é que entraria e por ele também haveria de sair.
Com a porta fechada, o pórtico tornou-se uma sala; nessa sala, o príncipe (ou seja, o rei) comeria a sua porção da refeição sacrifical. Essa providência nunca foi implantada para nenhum rei de Israel.
Na visão de Ezequiel, isso representava o relacionamento especial que o rei prometido manteria com o templo. Deus havia prometido que o trono de Davi seria restaurado após o exílio, e Ezequiel elaborou sobre essa promessa. O príncipe que ele tinha em mente era um filho de Davi que reinaria após o exílio. O Novo Testamento ensina que este era Cristo.
Dos vs. 4 ao 9, Ezequiel é orientado com relação aos estrangeiros e à sua introdução no templo.
Conforme a BEG, embora no passado estrangeiros tivessem servido no templo (p. ex., os guardas cários de 2Rs 11.4), eles não teriam mais permissão para entrar porque, nesse caso, as providências ideais não seriam atendidas.
As tarefas que estes haviam realizado pertenciam por direito aos levitas (Nm 1.50-53; 3.6,8,28-32; 1Cr 23.24-32; 2Cr 8.14-15).
Embora algumas porções do Antigo Testamento enfatizem as restrições sobre a participação de estrangeiros no culto de Israel (Êx 12.43; Lv 22.25; Ne 9.2; Jr 51.15), outras passagens antecipam a participação de estrangeiros (47.22-23; 1 Rs 8.41,43; 2Cr 6.32-33; Is 56.3,6; cf. Zc 14.21; Ef 2.12,19).
Restrições semelhantes contra os estrangeiros caracterizam outros escritos pós-exílio (Ez 4.1-3; 10.10-44; Ne 13.1-9; Ag 2.14).
Durante o período do Novo Testamento, uma advertência escrita na entrada do templo proibia a entrada dos gentios sob pena de morte (cf. At 21.26-30).
No novo Israel da nova aliança, a igreja, todas essas distinções entre judeus e gentios foram eliminadas (Rm 2.28-29; Fp 3.3); parte da obra de Cristo foi a destruição dessas barreiras (Mt 10.18; Lc 2.32; At 9.15; 10.28,45; 11.1,18; 13.46-48; 15.7; Rm 1.5,16; 2.10; 3.29; 10.12; 15.16; GI 2.7; 3.8,28; Ef 2.11-18; 3,6).
Agora, em Cristo Jesus, cremos que não há mais distinção alguma.
Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio. Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus. Porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo.
Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.
E, se sois de Cristo, então sois descendência de Abraão, e herdeiros conforme a promessa.
Gálatas 3:25-29
Podemos entender aqui que estar em Cristo não mais é ser estrangeiro, assim, não se ab-rogou ou anulou-se essa recomendação de que os estrangeiros não terão acesso a Deus em seu templo.
Como dizem as Escrituras e isso continua válido, não entrarão no descanso de Deus, os incrédulos.
Temamos, pois, que, porventura, deixada a promessa de entrar no seu repouso, pareça que algum de vós fica para trás.
Porque também a nós foram pregadas as boas novas, como a eles, mas a palavra da pregação nada lhes aproveitou, porquanto não estava misturada com a fé naqueles que a ouviram.
Porque nós, os que temos crido, entramos no repouso, tal como disse: Assim jurei na minha ira Que não entrarão no meu repouso; embora as suas obras estivessem acabadas desde a fundação do mundo.
Porque em certo lugar disse assim do dia sétimo: E repousou Deus de todas as suas obras no sétimo dia.
E outra vez neste lugar: Não entrarão no meu repouso.
Hebreus 4:1-5
Dos versos 10 ao 14, as famílias sacerdotais que haviam se envolvido com idolatria durante o período pré-exílio (8.6) se reuniriam aos seus companheiros levitas, mas seus serviços seriam restringidos a imolar os holocaustos e sacrifícios, à manutenção e aos serviços aos sacerdotes.
O sacerdócio propriamente dito estaria restrito somente aos descendentes de Zadoque (vs. 15; 40.45-46).
Continuam as explicações da BEG: Zadoque havia servido como sumo sacerdote ao lado de Abiatar durante o reinado de Davi (2Sm 8.17; 15.24-29), entretanto, Zadoque tornou-se o único sumo sacerdote depois de apoiar a sucessão de Salomão ao trono de Davi, ao passo que Abiatar havia apoiado Adonias (I Rs 1.8).
Anteriormente, o sacerdócio havia sido restrito aos filhos Arão entre os levitas (Êx 28.1; Lv 8.2-7; 9.1-24; Nm 20.25-28; 1Cr 6.48-53), mas Ezequiel previu uma restrição adicional do sacerdócio para apenas uma família da linhagem de Arão.
Esses sacerdotes da linhagem de Zadoque é que seriam aqueles que iriam resolver as questões e demandas entre o povo, conforme às leis de Deus, eles é que julgariam –vs. 24. Sobre o papel judicial dos sacerdotes, compare 1Cr 26.29 com 2Cr 19.8-11.
Eles não poderiam se contaminar tocando em pessoas mortas, exceto em se tratando de seu pai ou mãe, seu filho ou filha, seu irmão, ou sua irmã que não tivesse marido – vs. 25.
O contato com mortos tornava o indivíduo imundo; os sacerdotes, e especialmente o sumo sacerdote, deveriam evitar esse tipo contato (Lv 21.1-12).
Uma vez contaminados, deveriam se descontaminar ou se purificar e para isso seriam contados sete dias, sendo que no dia em que ele entrasse no lugar santo, no átrio interior, para ministrar no lugar santo, ofereceria a sua oferta pelo pecado, dizia o Senhor Deus – vs. 27.
Ez 44:1 Então me fez voltar para o caminho da porta exterior do santuário,
a qual olha para o oriente; e ela estava fechada.
Ez 44:2 E disse-me o Senhor:
Esta porta ficará fechada, não se abrirá,
nem entrará por ela homem algum;
porque o Senhor Deus de Israel entrou por ela;
por isso ficará fechada.
Ez 44:3 Somente o príncipe se assentará ali,
para comer pão diante do Senhor;
pelo caminho do vestíbulo da porta entrará,
e por esse mesmo caminho saíra,
Ez 44:4 Então me levou pelo caminho da porta do norte,
diante do templo; e olhei, e eis que a glória do Senhor
encheu o templo do Senhor;
pelo que caí com o rosto em terra.
Ez 44:5 Então me disse o Senhor:
Filho do homem, nota bem,
vê com os teus olhos, e ouve com os teus ouvidos,
tudo quanto eu te disser a respeito
de todas as ordenanças do templo do Senhor,
e de todas as suas leis;
e considera no teu coração a entrada do templo,
com todas as saídas do santuário.
Ez 44:6 E dirás aos rebeldes, à casa de Israel:
Assim diz o Senhor Deus:
Bastem-vos todas as vossas abominações, ó casa de Israel!
Ez 44:7 Porquanto introduzistes estrangeiros,
incircuncisos de coração e incircuncisos de carne,
para estarem no meu santuário,
para o profanarem, quando ofereceis
o meu pão, a gordura, e o sangue;
e vós quebrastes o meu pacto,
 além de todas as vossas abominações.
Ez 44:8 E não guardastes a ordenança a respeito
das minhas coisas sagradas;
antes constituístes, ao vosso prazer,
guardas da minha ordenança no tocante ao meu santuário.
Ez 44:9 Assim diz o Senhor Deus:
Nenhum estrangeiro, incircunciso de coração e carne,
de todos os estrangeiros que se acharem no meio dos filhos
de Israel, entrará no meu santuário.
Ez 44:10 Mas os levitas que se apartaram para longe de mim,
desviando-se de mim após os seus ídolos,
quando Israel andava errado, levarão sobre si a sua punição.
Ez 44:11 Contudo serão ministros no meu santuário,
tendo ao seu cargo a guarda das portas do templo,
e ministrando no templo.
Eles imolarão o holocausto, e o sacrifício para o povo,
e estarão perante ele, para o servir.
Ez 44:12 Porque lhes ministraram diante dos seus ídolos,
e serviram à casa de Israel de tropeço de iniqüidade;
por isso eu levantei a minha mão contra eles,
diz o Senhor Deus,
e eles levarão sobre si a sua punição.
Ez 44:13 E não se chegarão a mim, para me servirem no sacerdócio,
nem se chegarão a nenhuma de todas as minhas coisas
sagradas, às coisas que são santíssimas;
mas levarão sobre si a sua vergonha
e as suas abominações que cometeram.
Ez 44:14 Contudo, eu os constituirei guardas da ordenança
no tocante ao templo, em todo o serviço dele,
e em tudo o que nele se fizer.
Ez 44:15 Mas os sacerdotes levíticos,
os filhos de Zadoque,
que guardaram a ordenança a respeito
do meu santuário,
quando os filhos de Israel se extraviaram de mim,
eles se chegarão a mim, para me servirem;
e estarão diante de mim, para me oferecerem
a gordura e o sangue, diz o Senhor Deus;
Ez 44:16 eles entrarão no meu santuário,
e se chegarão à minha mesa, para me servirem,
e guardarão a minha ordenança.
Ez 44:17 Quando entrarem pelas portas do átrio interior,
estarão vestidos de vestes de linho;
e não se porá lã sobre eles,
quando servirem nas portas do átrio interior,
e dentro da casa.
Ez 44:18 Coifas de linho terão sobre as suas cabeças,
e calções de linho sobre os seus lombos;
não se cingirão de coisa alguma que produza suor.
Ez 44:19 E quando saírem ao átrio exterior,
a ter com o povo, despirão as suas vestes
em que houverem ministrado,
pô-las-ão nas santas câmaras,
e se vestirão de outras vestes,
para que com as suas vestes não transmitam
a santidade ao povo.
Ez 44:20 Não raparão a cabeça, nem deixarão crescer o cabelo;
tão somente tosquiarão as cabeças.
Ez 44:21 Nenhum sacerdote beberá vinho
quando entrar no átrio interior.
Ez 44:22 Não se casarão nem com viúva, nem com repudiada;
mas tomarão virgens da linhagem da casa de Israel,
ou viúva que for viúva de sacerdote.
Ez 44:23 E a meu povo ensinarão
a distinguir entre o santo e o profano,
e o farão discernir entre o impuro e o puro.
Ez 44:24 No caso de uma controvérsia,
assistirão a ela para a julgarem;
pelos meus juízos a julgarão.
E observarão as minhas leis e os meus estatutos
em todas as minhas festas fixas,
e santificarão os meus sábados.
Ez 44:25 Eles não se contaminarão,
aproximando-se de um morto;
todavia por pai ou mãe, por filho ou filha,
por irmão, ou por irmã que não tiver marido,
se poderão contaminar.
Ez 44:26 Depois de ser ele purificado,
contar-se-lhe-ão sete dias.
Ez 44:27 E, no dia em que ele entrar no lugar santo,
no átrio interior, para ministrar no lugar santo,
oferecerá a sua oferta pelo pecado,
diz o Senhor Deus.
Ez 44:28 Eles terão uma herança;
eu serei a sua herança.
Não lhes dareis, portanto, possessão em Israel;
eu sou a sua possessão.
Ez 44:29 Eles comerão a oferta de cereais
a oferta pelo pecado, e a oferta pela culpa;
e toda coisa consagrada em Israel será deles.
Ez 44:30 Igualmente as primícias de todos os primeiros frutos de tudo,
e toda oblação de tudo, de todas as vossas oblações,
serão para os sacerdotes;
também as primeiras das vossas massas dareis ao sacerdote,
para fazer repousar uma bênção sobre a vossa casa.
Ez 44:31 Os sacerdotes não comerão de coisa alguma
que tenha morrido de si mesma
ou que tenha sido despedaçada,
seja de aves, seja de animais.
Com relação ao fato de eles se tornarem em herança e o Senhor lhes ser a sua porção ou herança, vamos comparar com Nm 18.20-24; Dt 10.9; 18.1-5; Is 13.33; 18.7.
O melhor de todos os primeiros frutos e de todas as contribuições deveria pertencer aos sacerdotes. Eles deveriam receber a primeira porção das suas refeições de cereal moído, para que houvesse bênçãos sobre as suas casas.
Os sacerdotes não poderiam comer da carne de aves ou de animais, encontrados mortos ou despedaçados por animais selvagens. A proibição de comer carne de um animal encontrado morto – vs. 31 - aplicava-se a todo o Israel (Lv 11.39-40; Dt 14.21).
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 81 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.