terça-feira, 21 de abril de 2015

Ezequiel 22:1-31 - OS PECADOS DE JERUSALÉM E A AUSÊNCIA DE INTERCESSORES.

Para nos situarmos na leitura e não perdemos nosso foco, estamos estudando o livro de Ezequiel composto de 48 capítulos. Veja em nosso mapa de leitura, a seguir, que ainda estamos no primeiro capítulo “I”, agora na segunda parte “B”, na terceira seção “3”, alínea “k”, estamos no capítulo 22:
I. JULGAMENTO SOBRE JUDÁ E JERUSALÉM (1.1-24.27).
B. A segunda série de visões, a vocação, os atos simbólicos e os discursos relacionados de Ezequiel (8.1-24.27).
3. Discursos relacionados (12.21-24.27) - continuação.
k. Os pecados de Jerusalém (22.1-31).
Aqui neste capítulo veremos os pecados de Jerusalém. Esse capítulo consiste de três oráculos (vs. 1-16, 17-22, 23-31), cada um deles introduzido pela frase: "Veio a mim a palavra do SENHOR" (vs. 1, 17,23). Todos os três servem para denunciar Jerusalém pelos seus crimes.
Veio a mim a palavra do SENHOR contra a cidade sanguinária – 1 ao 16.
Esse, o primeiro dos três oráculos gira ao redor do uso repetido do termo sangue (vs. 2, 3, 4, 6, 9, 12,13; cf. 22.27). Jerusalém foi denunciada pelos crimes morais e rituais.
A palavra de Deus veio ao seu profeta, que também julgará a cidade sanguinária, dizendo para fazer a cidade conhecida de todas as suas abominações, principalmente por derramar sangue dentro de si e por se dar à prática de se fazer ídolos para se contaminar ainda mais.
A razão de Deus a estar fazendo de opróbrio às nações e escárnio a todos os povos, era justamente esse fato de ela ter se tornado sanguinária e ter-se dado à prática de fabricar ídolos.
As outras nações a detestavam e dela se afastava, mas os seus príncipes, conforme o seu poder, se esforçavam não para a paz ou para o Senhor, mas para derramarem sangue - vs. 6 –, desprezarem ao pai e à mãe e oprimirem o estrangeiro, o órfão e a viúva.
Eles maltratavam os próprios pais (Dt 5.16; Mq 7.6; Mt 10.21; Rm 1.30; Ef 6.1; Cl 3.20; 2Tm 3.2), o estrangeiro, o órfão e a viúva, que eram os "desprovidos" em Israel: sem direitos políticos, pais e provedores. Como tal, eram objeto particular do cuidado e proteção de Deus (Dt 10.18; 14.29; 16.11,14; 24.17; 26.12-13; 27.19; SI 68.5; 94.6; 146.9; Is 1.17,23; 10.2; Jr 7.6; 22.3; Zc 7.10; MI 3.5).
Ainda mais desprezaram as coisas santas de Deus, profanaram os seus sábados, caluniaram para derramarem sangue, subiram aos montes para comerem coisas sacrificadas e cometerem perversidade em todo lugar.
Ele continua a elencar os pecados de sangue envolvendo os próprios pais – vs. 10 -, a mulher em seu período menstrual, o adultério, as relações proibidas entre os parentes, as humilhações de filhos e filhas, pagamentos e propinas para assassinarem ao seu próximo, recebimento de usuras, ganhos ilícitos, uso de avareza contra o seu próximo, opressões e total esquecimento de Deus – vs. 12. No âmbito das relações sexuais proibidas (veja Lv 18.6-23; 20.10-21; compare com Dt 22.30; 27.20).
Por causa disso tudo, jamais poderiam estar de coração firme no dia da provação, no dia em que o Senhor pedisse contas de tudo o que faziam às ocultas. Esse sangue no meio dela obrigava o Senhor a espalhá-las entre as nações e a dispersá-la pelas terras para ser consumida com a sua imundícia, sendo profanada em si mesma, aos olhos das nações – vs. 13 ao 16.
Somente nesse momento de tribulação e dor pelas consequências de sua vida dissoluta é que saberiam que Deus é o Senhor!
É curioso como a Bíblia registra isso em todo o tempo: de que haverão de saber que Deus é o Senhor quando estiverem na pior situação de julgamento e dor, no auge das consequências de seus atos tresloucados.
Veio a mim a palavra do SENHOR – a casa de Israel se tornou em escória – 17 ao 22.
E a palavra continua vindo ao seu profeta que lhe diz que a casa de Israel se tornou em escória: de bronze, de estanho, de ferro e de prata.
O derramamento periódico do julgamento de Deus sobre Israel destinava-se a purificar a nação de seus pecados e produzir um povo puro - 6.8. Assim como a experiência de Israel no Egito foi comparada a um período na fornalha (Dt 4.20; 1 Rs 8.51; Jr 11.4), assim também o exílio seria como a fornalha do ourives.
O refinamento é urna ilustração comum para purificação ou purgação (SI 66.10; 119.119; Pv 17.3; 25.4; 27.21; Is 1.25; 48.10; Jr 9 7; Zc 13.9; MI 3.2-3; 1Co 3.12-15; 1 Pe 1.7).
Como se tornaram em escórias, o Senhor iria ajuntá-los no meio de Jerusalém, como eles se ajuntariam no meio da fornalha para assoprar o fogo no meio deles a fim de se fundirem – vs. 19, 20.
Deus assopraria o fogo, seu fôlego como um fole atiçando o fogo e tornando-o ainda mais quente. O medo era que nenhuma prata emergiria da fornalha - restaria apenas escória.
Novamente, no meio da fornalha e do assopro do fole, haveriam de saber que o Senhor é Deus!
Eu acho melhor uma atitude mental de reconhecimento antecipado desse Deus antes de qualquer sofrimento necessário ou juízo por causa de nossos pecados. Isso seria o máximo, pois evitaria que neles nos afundássemos ainda mais.
Veio a mim a palavra do SENHOR contra os sacerdotes, os príncipes e o povo de Deus – 23 ao 31.
Novamente, por último nessa série de três, veio a ele a costumeira palavra do Senhor para dizer a ela que não era terra purificada, nem regada de chuvas no dia da indignação.
Conspiração de profetas havia no meio dela, como um leão que devora gente, ele devoraria vidas humanas, tomariam seus tesouros e tudo o que era precioso, multiplicando, destarte, o número de viúvas da cidade – vs. 25.
Dos versos 26 ao 29, é feita uma lista de coisas erradas que os sacerdotes, os príncipes do povo e o próprio povo de Deus praticavam em total profanação e descaso de Deus e de suas leis:
·         Sacerdotes violando as leis.
·         Sacerdotes profanando coisas santas.
·         Sacerdotes não fazendo diferença entre o santo e o profano.
·         Sacerdotes não ensinando a discernir entre o impuro e o puro;
·         Sacerdotes escondendo os seus olhos dos sábados.
·         Os seus príncipes no meio dela sendo como lobos que arrebatam a presa.
·         Os seus príncipes derramando sangue e destruindo vidas.
·         Os seus príncipes adquirindo lucro desonesto.
·         Os profetas fazendo para eles reboco com argamassa fraca.
·         Os profetas tendo visões falsas.
·         Os profetas adivinhando-lhes mentira, dizendo: Assim diz o Senhor Deus; sem que o Senhor tivesse falado.
·         O povo da terra usando de opressão.
·         O povo da terra estava roubando e fazendo violência ao pobre.
·         O povo da terra oprimia injustamente ao necessitado e ao estrangeiro.
Ez 22:1 Demais veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
Ez 22:2 Tu pois, ó filho do homem, acaso julgarás,
julgarás mesmo a cidade sanguinária?
Então faze-lhe conhecer todas as suas abominações,
Ez 22:3 e dize:
Assim diz o Senhor Deus:
A cidade que derrama o sangue dentro de si,
para que venha o seu tempo!
que faz ídolos contra si mesma, para se contaminar!
Ez 22:4 Pelo teu sangue que derramaste te fizeste culpada,
e pelos teus ídolos que fabricaste te contaminaste;
e fizeste aproximar-se o teu dia,
e é chegado o fim dos teus anos.
Por isso eu te fiz o opróbrio das nações
e o escárnio de todas as terras.
Ez 22:5 As que estão perto e as que estão longe de ti
escarnecerão de ti, infamada, cheia de tumulto.
Ez 22:6 Eis que os príncipes de Israel,
que estão em ti, cada um conforme o seu poder,
se esforçam para derramarem sangue.
Ez 22:7 No meio de ti desprezaram ao pai e à mãe;
no meio de ti usaram de opressão para com o estrangeiro;
no meio de ti foram injustos para com o órfão e a viúva.
Ez 22:8 As minhas coisas santas desprezaste,
e os meus sábados profanaste.
Ez 22:9 Em ti se acham homens que caluniam
para derramarem sangue;
em ti há os que comem sobre os montes;
e cometem perversidade no meio de ti.
Ez 22:10 A vergonha do pai descobrem em ti;
no meio de ti humilham a que está impura, na sua separação.
Ez 22:11 Um comete abominação com a mulher do seu próximo,
outro contamina abominavelmente a sua nora,
e outro humilha no meio de ti a sua irmã, filha de seu pai.
Ez 22:12 Peitas se recebem no meio de ti para se derramar sangue;
recebes usura e ganhos ilícitos,
e usas de avareza com o teu próximo, oprimindo-o;
mas de mim te esqueceste, diz o Senhor Deus.
Ez 22:13 Eis que, portanto, bato as mãos contra o lucro desonesto
que ganhaste, e por causa do sangue que houve no meio de ti.
Ez 22:14 Poderá estar firme o teu coração?
poderão estar fortes as tuas mãos,
nos dias em que eu tratarei contigo?
Eu, o Senhor, o disse, e o farei.
Ez 22:15 Espalhar-te-ei entre as nações e dispersar-te-ei pelas terras;
e de ti consumirei a tua imundícia.
Ez 22:16 E tu serás profanada em ti mesma, aos olhos das nações,
e saberás que eu sou o Senhor.
Ez 22:17 De novo veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
Ez 22:18 Filho do homem,
a casa de Israel se tornou para mim em escória;
todos eles são bronze, e estanho, e ferro,
e chumbo no meio da fornalha;
em escória de prata eles se tornaram.
Ez 22:19 Portanto assim diz o Senhor Deus:
Pois que todos vós vos tornastes em escória,
por isso eis que eu vos ajuntarei no meio de Jerusalém.
Ez 22:20 Como se ajuntam a prata, e o bronze, e o ferro, e o chumbo,
e o estanho, no meio da fornalha,
para assoprar o fogo sobre eles,
a fim de se fundirem,
assim vos ajuntarei na minha ira e no meu furor,
e ali vos porei e vos fundirei.
Ez 22:21 Sim, congregar-vos-ei,
e assoprarei sobre vós o fogo da minha ira;
e sereis fundidos no meio dela.
Ez 22:22 Como se funde a prata no meio da fornalha,
assim sereis fundidos no meio dela; e sabereis que eu,
o Senhor, derramei o meu furor sobre vós.
Ez 22:23 Também veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
Ez 22:24 Filho do homem, dize-lhe a ela:
Tu és uma terra que não está purificada,
nem regada de chuvas no dia da indignação.
Ez 22:25 Conspiração dos seus profetas há no meio dela,
como um leão que ruge, que arrebata a presa;
eles devoram vidas humanas;
tomam tesouros e coisas preciosas;
multiplicam as suas viúvas no meio dela.
Ez 22:26 Os seus sacerdotes violentam a minha lei,
e profanam as minhas coisas santas;
não fazem diferença entre o santo e o profano,
nem ensinam a discernir entre o impuro e o puro;
e de meus sábados escondem os seus olhos,
e assim sou profanado no meio deles.
Ez 22:27 Os seus príncipes no meio dela são como lobos
que arrebatam a presa:
derramando o sangue, e destruindo vidas,
para adquirirem lucro desonesto.
Ez 22:28 E os profetas têm feito para eles reboco
com argamassa fraca tendo visões falsas,
e adivinhando-lhes mentira, dizendo:
Assim diz o Senhor Deus; sem que o Senhor tivesse falado.
Ez 22:29 O povo da terra tem usado de opressão,
e andado roubando e fazendo violência ao pobre
e ao necessitado, e tem oprimido injustamente ao estrangeiro.
Ez 22:30 E busquei dentre eles um homem que levantasse o muro,
e se pusesse na brecha perante mim por esta terra,
para que eu não a destruísse; porém a ninguém achei.
Ez 22:31 Por isso eu derramei sobre eles a minha indignação;
com o fogo do meu furor os consumi;
fiz que o seu caminho lhes recaísse sobre a cabeça,
diz o Senhor Deus.
O Senhor, então procurou, no meio deles se havia um homem que se levantasse e reparasse o muro, as brechas perante ele nessa terra a fim de não destruí-la, contudo a busca foi em vão: não havia tal homem.
Por isso que se indignou ainda mais e com fogo do seu furor os consumiu, fazendo os seus próprios caminhos caírem em suas próprias cabeças.
E se houvesse intercessores que tapassem as brechas e se deixassem se desgastar pelo povo de Deus? Certamente teriam sofrido menos. O melhor a se fazer então é logo cuidar dos intercessores!
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 105 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.