segunda-feira, 23 de março de 2015

Jeremias 50:1-46 - PALAVRA PROFÉTICA CONTRA A BABILÔNIA.

Estamos na décima sétima parte – a penúltima -, de nossa divisão proposta de dezoito delas, nos baseando na estruturação apresentada pela BEG. Estamos no capítulo 50.
XVII. ORÁCULOS CONTRA AS NAÇÕES (46.1-51.64) - continuação.
Como já dissemos, Jeremias anunciou uma série de profecias contra outras nações. Muitas já haviam se cumprido, mostrando que as outras predições também se cumpririam. Essa seção do livro de Jeremias, de 46.1 a 51.64, é constituída de uma série de mensagens de julgamento contra nações vizinhas.
Assim, dividimos nosso estudo em 9 seções: A. Contra o Egito (46.1-28) – já vista; B. Contra a Filístia (47.1-7) – já vimos; C. Contra Moabe (48.1-47) – já vista; D. Contra Amom (49.1-6) – já vista; E. Conta Edom (49.7-22) – já vista; E. Contra Damasco (49.23-27) – já vista; G. Contra as tribos árabes (49.28-33) – já vista; H. Contra Elão (49.34-39) – já vista; I. Contra a Babilônia (50.1-51.64) – veremos agora.
I. Contra a Babilônia (50.1-51.64).
Veremos em dois capítulos extensos as palavras proféticas de Jeremias contra a Babilônia, dos caldeus.
Esse oráculo enorme encerra o livro de Jeremias. Até aqui, o objetivo dos oráculos de Jeremias é mostrar que a Babilônia prevaleceria sobre "todas as nações" (27.7), pelo menos por algum tempo.
Assim, a Babilônia é retratada como um instrumento da ira de Deus. Por fim, porém, como em 25.17-26, o julgamento é proferido contra a Babilônia para mostrar que o dia da sua destruição também chegaria (25.11-12).
O livro de Jeremias é organizado de modo que os oráculos constituam a sua parte final e que esse julgamento sobre a Babilônia ocupe uma posição culminante.
A extensão dessa seção confirma a importância da Babilônia para a argumentação toda de Jeremias. O oráculo foi proferido em 593 a.C. (51.59; cf. Is 13.1-14.23; 21.1-9).
A palavra deveria ser pronunciada entre as nações e publicada arvorando um estandarte dizendo que os deuses babilônicos entraram em confusão: Bel, Merodaque, ou "Marduque". Merodaque, o rei criador no épico da criação babilônico era o "rei dos deuses". Embora originalmente Bel fosse uma divindade separada, o seu nome passou a ser usado como outra designação para Merodaque (Is 46.1).
A Babilônia era que vinha do norte trazendo o juízo sobre toda a terra e agora o juízo anunciado sobre ela também viria do norte. Uma inversão de posições. A nação em questão não é especificada; veja, porém, 51.27-28 que fala dos medos e seus aliados e das cidades de Ararate, Mini – atual Armênia - e Asquenaz.
Dos versos 4 ao 8, vemos o profeta falando sobre os filhos de Israel vindo, andando e chorando vindo buscar ao Senhor seu Deus. Todos querendo se unir ao Senhor numa aliança eterna – vs. 5 - veja 31.31-34; 32.40; 33.20-21.
Como ovelhas perdidas tinha sido e andado o povo de Deus porque os seus pastores, que deveriam encaminhá-las no rumo das pastagens verdejantes e de águas tranquilas, fizeram com que elas errassem o seu caminho indo após os montes e de montes para outeiros andaram esquecendo-se do seu lugar de repouso.
Em função disso, os que as achavam não tinham piedade e devoravam a sua carne justificando-se dizendo que tinham pecado mesmo, que estavam desviadas do caminho e que assim poderiam ser dizimadas. Eles achavam que poderiam devorá-las tranquilamente e nada de culpa teriam nisso.
O profeta agora avisa a eles que fujam da Babilônia e que saiam do meio dela, da terra dos caldeus e que fossem mesmo como os bodes diante do rebanho.
Viria das nações da terra do Norte a destruição e o julgamento da Babilônia – Is 41.25. Ciro é até mencionado por seu nome (cf. Is 45.1). Os membros dessa coalizão de grandes nações da terra do Norte – vs. 9 - são citados em 51.27-28. Até as suas flechas lançadas a palavra garante que nenhuma delas será em vão, ou seja, terão grande eficácia contra os babilônios, acima do normal.
No entanto, naquele momento, nada parecia afetá-los e sentiam-se fortemente preparados para tudo. Quem poderia ameaçá-los? A sensação que tinham era de grande liberdade sem responsabilidade alguma, mas muito envergonhada seria a sua mãe, ou seja, a mãe aqui é uma personificação da cidade da Babilônia a qual era a última das nações, pois que na época, a Babilônia era a maior das nações e parecia invencível.
Dos versos 13 ao 20, novamente o profeta fala da destruição da Babilônia, utilizando-se do apelo literário hebreu de repetição como se fosse uma confirmação do que estaria por vir e que não haveria volta.
Assim como ela foi instrumento de Deus contra os assírios e os derrotou sem piedade, assim seriam eles também, igualmente destruídos pelo povo do Norte, os medos e persas que fariam dela um lugar de assombro e de meneio de cabeça e de assovio pelos que por ela passassem admirando-se da tão terrível destruição a um império que parecia inexpugnável, invencível, indestrutível.
Quanto ao povo de Deus de Israel e de Judá, a iniquidade será buscada, mas não será encontrada por causa do perdão - vs. 20 - aos que ficarem, aos que sobreviveram, aos remanescentes que estarão recebendo o Messias esperado.
Eles voltarão à sua terra ao Carmelo, Basã, à região montanhosa de Efraim e em Gileade, regiões férteis da terra de Judá.
No verso 21 a terra duplamente rebelde, a terra de castigo. Em hebraico, "Merataim... Pecode", um trocadilho com nomes de lugares na Babilônia (Marratu, Puqudu) que seriam assoladas irremissivelmente. O termo hebraico refere-se a entregar coisas ou pessoas ao Senhor de maneira irrevogável, muitas vezes pela destruição total delas; também no v. 26.
Babilônia estava recebendo uma palavra forte de juízo, como tinham sido fortes os seus ataques e investidas contra as nações. O Senhor lhe armou laços para prendê-la sem que ela soubesse isso porque contra o Senhor ela se entremeteu – vs. 24 – e com os caldeus tinha uma obra a realizar – vs. 25.
Dos versos 26 ao 32, continua o profeta a falar da destruição da Babilônia devido ao seu orgulho, à sua arrogância e ao seu atrevimento contra o Senhor, como se todas as nações fossem iguais e facilmente subjugadas pela sua força. A cidade seria toda destruída e ao fogo seria colocada.
Os versos 33 e 34 voltam a falar dos filhos de Israel e de Judá que estavam sendo oprimidos. Os seus opressores estavam se recusando a soltá-los para voltarem à sua terra, no entanto, o seu Redentor é forte e ele é o Senhor dos exércitos que defenderá em juízo a causa deles para dar descanso à terra e também para inquietar os moradores da Babilônia.
Dos versos 35 ao 46, continuam as palavras contra a Babilônia anunciando a espada que estaria por vir contra ela e contra os seus príncipes e os seus sábios, os seus paroleiros, os seus valentes, os seus cavalos, carros e sobre todo povo misto, os quais haveriam de se tornar como as mulheres em dores de parto, com as suas mãos segurando os seus ventres, em total desespero.
Também ela, a espada, viria sobre todos os seus tesouros e estes seriam totalmente saqueados. Até a seca cairá sobre ela porque ela é cidade de imagens esculpidas e devido aos seus ídolos se tornaram loucos.
Em seguida à espada, lá viria as feras do deserto juntamente com lobos para ali habitar e a cidade se tornar um deserto e jamais povoada de geração em geração. Seria como quando Deus subverteu a Sodoma e a Gomorra, de forma que ninguém habitaria ali novamente, nem nela peregrinaria.
Era o povo que vinha do norte e muitas nações juntamente se levantando das extremidades da terra armando-se de arco e lança, cruéis e sem piedade, todos em fúria montados em seus cavalos contra a Babilônia.
Ao ouvir o rei da Babilônia a fama deles, logo se derreteu o seu coração e suas forças se esvaíram de medo pelo terror que já se avistava. Angústia e dores se apoderaram deles e de seus líderes.
Como um leão feroz já estava subindo os seus opressores que marchariam impiedosamente contra eles em suas morados fortes, no entanto, bem nesse momento, um respirar, um fôlego, pois o Senhor o faria correr dali para dar ao escolhido uma oportunidade. Quem seria semelhante ao Altíssimo? Quem poderia se lhe opor ou resistir? – vs. 44.
Jr 50:1 A palavra que falou o Senhor acerca de Babilônia,
acerca da terra dos caldeus, por intermédio de Jeremias o profeta.
Jr 50:2 Anunciai entre as nações e publicai, arvorando um estandarte;
sim publicai, não encubrais; dizei:
Tomada está Babilônia, confundido está Bel,
caído está Merodaque,
confundidos estão os seus ídolos,
e caídos estão os seus deuses.
Jr 50:3 Pois do Norte sobe contra ela uma nação
que fará da sua terra uma desolação,
e não haverá quem nela habite;
tanto os homens como os animais já fugiram e se foram.
Jr 50:4 Naqueles dias, e naquele tempo, diz o Senhor,
os filhos de Israel virão, eles e os filhos de Judá juntamente;
andando e chorando virão,
e buscarão ao Senhor seu Deus.
Jr 50:5 Acerca de Sião indagarão, tendo os seus rostos voltados
para lá e dizendo:
Vinde e uni-vos ao Senhor num pacto eterno
que nunca será esquecido.
Jr 50:6 Ovelhas perdidas têm sido o meu povo;
os seus pastores as fizeram errar, e voltar aos montes;
de monte para outeiro andaram,
esqueceram-se do lugar de seu repouso.
Jr 50:7 Todos os que as achavam as devoraram,
e os seus adversários diziam:
Culpa nenhuma teremos; porque pecaram contra o Senhor,
a morada da justiça, sim, o Senhor, a esperança de seus pais.
Jr 50:8 Fugi do meio de Babilônia, e saí da terra dos caldeus,
e sede como os bodes diante do rebanho.
Jr 50:9 Pois eis que eu suscitarei e farei subir contra Babilônia
uma companhia de grandes nações da terra do Norte;
e por-se-ão em ordem contra ela;
dali será ela tomada.
As suas flechas serão como as de valente herói;
nenhuma tornará sem efeito.
Jr 50:10 E Caldéia servirá de presa;
todos os que a saquearem ficarão fartos, diz o Senhor.
Jr 50:11 Embora vos alegreis e vos regozijeis,
ó saqueadores da minha herança,
embora andeis soltos como novilha que pisa a erva,
e rincheis como cavalos vigorosos,
Jr 50:12 muito envergonhada será vossa mãe,
ficará humilhada a que vos deu à luz;
eis que ela será a última das nações, um deserto,
uma terra seca e uma solidão.
Jr 50:13 Por causa da ira do Senhor não será habitada,
antes se tornará em total desolação;
qualquer que passar por Babilônia se espantará,
e assobiará por causa de todas as suas pragas.
Jr 50:14 Ponde-vos em ordem para cercar Babilônia,
todos os que armais arcos; atirai-lhe, não poupeis as flechas,
porque ela tem pecado contra o Senhor.
Jr 50:15 Gritai contra ela rodeando-a; ela já se submeteu;
caíram seus baluartes, estão derribados os seus muros.
Pois esta é a vingança do Senhor; vingai-vos dela;
conforme o que ela fez, assim lhe fazei a ela.
Jr 50:16 Cortai de Babilônia o que semeia,
e o que maneja a foice no tempo da sega;
por causa da espada do opressor
virar-se-á cada um para o seu povo,
e fugirá cada qual para a sua terra.
Jr 50:17 Cordeiro desgarrado é Israel, os leões o afugentaram;
o primeiro a devorá-lo foi o rei da Assíria,
e agora por último Nabucodonosor, rei de Babilônia,
lhe quebrou os ossos.
Jr 50:18 Portanto, assim diz o Senhor dos exércitos, Deus de Israel:
Eis que castigarei o rei de Babilônia e a sua terra,
como castiguei o rei da Assíria.
Jr 50:19 E farei voltar Israel para a sua morada,
e ele pastará no Carmelo e em Basã,
e se fartará nos outeiros de Efraim e em Gileade.
Jr 50:20 Naqueles dias, e naquele tempo, diz o Senhor,
buscar-se-á a iniqüidade em Israel, e não haverá;
e o pecado em Judá, e não se achará;
pois perdoarei aos que eu deixar de resto.
Jr 50:21 Sobe contra a terra de Merataim, sim, contra ela,
e contra os moradores de Pecode;
mata e inteiramente destrói tudo após eles,
diz o Senhor, e faze conforme tudo o que te ordenei.
Jr 50:22 Na terra há estrondo de batalha, e de grande destruição.
Jr 50:23 Como foi cortado e quebrado o martelo de toda a terra!
como se tornou Babilônia em objeto de espanto
entre as nações!
Jr 50:24 Laços te armei, e também foste presa, ó Babilônia,
e tu não o soubeste; foste achada, e também apanhada,
porque contra o Senhor te entremeteste.
Jr 50:25 O Senhor abriu o seu arsenal, e tirou os instrumentos
da sua indignação; porque o senhor Deus dos exércitos
tem uma obra a realizar na terra dos caldeus.
Jr 50:26 Vinde contra ela dos confins da terra,
abri os seus celeiros; fazei dela montões,
e destruí-a de todo; nada lhe fique de resto.
Jr 50:27 Matai a todos os seus novilhos, desçam ao degoladouro;
ai deles! porque é chegado o seu dia,
o tempo da sua punição.
Jr 50:28 Eis a voz dos que fogem e escapam da terra de Babilônia
para anunciarem em Sião a vingança do Senhor nosso Deus,
a vingança do seu templo.
Jr 50:29 Convocai contra Babilônia os flecheiros,
todos os que armam arcos; acampai-vos contra ela em redor,
ninguém escape dela.
Pagai-lhe conforme a sua obra; conforme tudo o que ela fez,
assim lhe fazei a ela;
porque se houve arrogantemente contra o Senhor,
contra o Santo de Israel.
Jr 50:30 Portanto cairão os seus jovens nas suas praças,
e todos os seus homens de guerra serão destruídos
naquele dia, diz o Senhor.
Jr 50:31 Eis que eu sou contra ti, ó soberbo,
diz o Senhor Deus dos exércitos;
pois o teu dia é chegado,
o tempo em que te hei de punir?
Jr 50:32 Então tropeçará o soberbo, e cairá,
e ninguém haverá que o levante;
e porei fogo às suas cidades,
o qual consumirá tudo o que está ao seu redor.
Jr 50:33 Assim diz o Senhor dos exércitos:
Os filhos de Israel e os filhos de Judá são juntamente oprimidos;
e todos os que os levaram cativos os retêm, recusam soltá-los.
Jr 50:34 Mas o seu Redentor é forte;
o Senhor dos exércitos é o seu nome.
Certamente defenderá em juízo a causa deles,
para dar descanso à terra,
e inquietar os moradores de Babilônia.
Jr 50:35 A espada virá sobre os caldeus, diz o senhor,
e sobre os moradores de Babilônia, e sobre os seus príncipes,
e sobre os seus sábios.
Jr 50:36 A espada virá sobre os paroleiros, e eles ficarão insensatos;
a espada virá sobre os seus valentes, e eles desfalecerão.
Jr 50:37 A espada virá sobre os seus cavalos, e sobre os seus carros,
e sobre todo o povo misto, que se acha no meio dela,
e eles se tornarão como mulheres;
a espada virá sobre os seus tesouros,
e estes serão saqueados.
Jr 50:38 Cairá a seca sobre as suas águas, e elas secarão;
pois é uma terra de imagens esculpidas,
e eles pelos seus ídolos fazem-se loucos.
Jr 50:39 Por isso feras do deserto juntamente com lobos
habitarão ali; também habitarão nela avestruzes;
e nunca mais será povoada,
nem será habitada de geração em geração.
Jr 50:40 Como quando Deus subverteu a Sodoma e a Gomorra,
e às suas cidades vizinhas, diz o Senhor,
assim ninguém habitará ali,
nem peregrinará nela filho de homem.
Jr 50:41 Eis que um povo vem do norte;
e uma grande nação e muitos reis se levantam
das extremidades da terra.
Jr 50:42 Armam-se de arco e lança; são cruéis, e não têm piedade;
a sua voz brama como o mar, e em cavalos vêm montados,
dispostos como homens para a batalha,
contra ti, ó filha de Babilônia.
Jr 50:43 O rei de Babilônia ouviu a fama deles,
e desfaleceram as suas mãos;
a angústia se apoderou dele, dores,
como da que está de parto.
Jr 50:44 Eis que como leão subirá das margens do Jordão
um inimigo contra a morada forte,
mas de repente o farei correr dali;
e ao escolhido, pô-lo-ei sobre ela.
Pois quem é semelhante a mim?
e quem me fixará um prazo?
Quem é o pastor que me poderá resistir?
Jr 50:45 Portanto ouvi o conselho que o Senhor decretou
contra Babilônia, e o propósito que formou contra
a terra dos caldeus:
Certamente eles, os pequenos do rebanho, serão arrastados;
certamente o aprisco ficará apavorado por causa deles.
Jr 50:46 Ao estrondo da tomada de Babilônia estremece a terra;
e o grito se ouve entre as nações.
O capítulo se encerra com o conselho do Senhor que ele decretou contra a Babilônia e cujo propósito firmou contra a terra dos caldeus: Certamente eles, os pequenos do rebanho, serão arrastados; certamente o aprisco ficará apavorado por causa deles. Ao estrondo da tomada de Babilônia estremece a terra; e o grito se ouve entre as nações.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 134 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.