quinta-feira, 12 de março de 2015

Jeremias 39:1-18 - A QUEDA DE JERUALÉM. EBEDE-MELEQUE UM EXEMPLO A SER SEGUIDO.

Finalizando agora a décima quinta parte, de nossa divisão proposta de dezoito delas, nos baseando na estruturação apresentada pela BEG. Estamos no capítulo 39.
XV. OS ENCONTROS FINAIS E A QUEDA DE JERUSALÉM (37.1-39.18).
Como já vimos, Jeremias teve vários encontros com o rei e seus príncipes pouco antes da queda de Jerusalém.  Desde o capítulo 37 até o 39.18, estamos vendo os últimos encontros e a queda de Jerusalém. Esses capítulos relatam os últimos dias do ministério de Jeremias antes da queda de Jerusalém e seus períodos de encarceramento devido à sua mensagem impopular. Seu conselho repetido para que Judá se entregasse aos babilônios é ignorado e ele permanece preso até o fim do cerco.
Também dividimos essa passagem em quatro seções: A. Os encontros de Jeremias com Zedequias (37.1-21) – já vista; B. Jeremias e os príncipes (38.1-13) – já vista; C. Jeremias e Zedequias com seus príncipes (38.14-28) – já vista; e, finalmente, D. A queda de Jerusalém (39.1-18) – veremos e concluiremos agora.
D. A queda de Jerusalém (39.1-18).
Veremos até ao vs. 18, deste, a queda de Jerusalém. Esse capítulo descreverá a tomada de Jerusalém pelos babilônios.
Com precisão nas datas, é registrado – vs. 1 - que no ano nono de Zedequias, rei de Judá, no mês décimo, foi que Nabucodonosor atacou Jerusalém e a cercou. No décimo dia do décimo mês (52.4; 2Rs 25.1), ou seja, janeiro de 588 a.C.
Mas somente foi no undécimo ano, quarto mês, aos nove do mês – vs. 2 -, em julho de 586 a.C., que conseguiram fazer uma brecha na cidade. O cerco durou dois anos e meio.
Finalmente, depois desse longo período é que puderam entrar e assim se registrou que entraram todos os príncipes e se assentaram na Porta do Meio, cumprindo a predição de 1.15. Os príncipes usavam nomes de deuses babilônicos (Nergal-Sarezer, Sangar-Nebo, Sarsequim, Rabe-Sáris, Nergal Sarezer, Rabe-Maque).
Quando isso se sucedeu, o que fizeram os reis, os príncipes e outros homens de guerra? Fugiram! Saíram da cidade de noite, mas foram perseguidos e alcançados nas campinas de Jericó, onde os prenderam e os levaram ao rei da Babilônia que os sentenciou.
O rei da Babilônia então matou os filhos do rei em Ribla diante dele, bem como todos os seus nobres e após isso, cegou a Zedequias e o atou em cadeias de bronze para levá-lo cativo para a Babilônia.
Tudo isso poderia ter sido evitado, se Zedequias tivesse ouvido ao profeta Jeremias que da parte do Senhor lhe falava a palavra profética. Foram muitas as oportunidades que lhe foram dadas de arrependimento, mas, o rei preferiu o temor dos homens ao temor de Deus.
Depois, conforme palavra profética de Jeremias, o rei queimou a cidade a fogo e Zedequias pode testemunhar cada palavra do profeta se cumprindo diante de seus olhos. Ele devia pensar: - se eu tivesse dado ouvidos ao profeta quando me falava.... ai, ai, de mim e da minha cidade e povo agora!
Das sobras da guerra ficaram um resto do povo, que ficara na cidade e os desertores que se tinham passado para ele. Todos foram levados por Nebuzaradão, capitão da guarda, para Babilônia.
Ainda ficou um remanescente na cidade: os pobres dentre o povo que não tinham nada. O capitão da guarda, Nebuzaradão deixou-os na terra e ainda lhes deu vinhas e campos. Para esses, perseguidos e maltratados do governo de Judá, a invasão, em parte, foi boa.
Nabucodonosor cuida de Jeremias.
Quanto ao profeta Jeremias – vs. 11 e 12 – havia da parte do rei da Babilônia um pedido especial para tratá-lo bem, conforme ele quisesse e falasse. Fica evidente que Jeremias era renomado fora de Judá (1.5). Não se sabe ao certo até que ponto o rei conhecia a mensagem do profeta; é também possível que Jeremias tenha sido considerado um simpatizante da Babilônia, embora tenha falado a ela palavras de julgamento severas -  25.12.
Jeremias então fora retirado, por eles, do átrio da guarda e entregue a Gedalias, filho de Aicão, filho de Safã, para ser levado para casa e assim habitar entre o povo.
Jr 39:1 No ano nono de Zedequias, rei de Judá, no décimo mês,
veio Nabucodonosor, rei de Babilônia,
e todo o seu exército contra Jerusalém, e a cercaram.
Jr 39:2 No ano undécimo de Zedequias, no quarto mês,
aos nove do mês, fez-se uma brecha na cidade.
Jr 39:3 E entraram todos os príncipes do rei de Babilônia,
e sentaram-se na porta do meio,
os quais eram Nergal-Sarezer, Sangar-Nebo,
Sarsequim, Rabe-Sáris Nergal Sarezer, Rabe-Maque,
juntamente, com todo o resto dos príncipes
do rei de Babilônia
Jr 39:4 E sucedeu que, vendo-os Zedequias, rei de Judá,
e todos os homens de guerra, fugiram,
saindo da cidade de noite pelo caminho do jardim do rei,
pela porta entre os dois muros;
e seguiram pelo caminho da Arabá.
Jr 39:5 Mas o exército dos caldeus os perseguiu;
e eles alcançaram a Zedequias nas campinas de Jericó;
e, prendendo-o, levaram-no a Nabucodonosor
rei de Babilônia,
a Ribla, na terra de Hamate; e o rei o sentenciou.
Jr 39:6 E o rei de Babilônia matou os filhos de Zedequias em Ribla,
à sua vista; também matou o rei de Babilônia
a todos os nobres de Judá.
Jr 39:7 Cegou os olhos a Zedequias, e o atou com cadeias de bronze,
para levá-lo a Babilônia.
Jr 39:8 Os caldeus incendiaram a casa do rei e as casas do povo,
e derribaram os muros de Jerusalém.
Jr 39:9 Então, ao resto do povo, que ficara na cidade,
aos desertores que se tinham passado para ele
e ao resto do povo que havia ficado,
levou-os Nebuzaradão, capitão da guarda,
para Babilônia.
Jr 39:10 Mas aos pobres dentre o povo, que não tinham nada,
Nebuzaradão, capitão da guarda,
deixou-os ficar na terra de Judá;
e ao mesmo tempo lhes deu vinhas e campos.
Jr 39:11 Ora Nabucodonosor, rei de Babilônia,
havia ordenado acerca de Jeremias, a Nebuzaradão,
capitão dos da guarda, dizendo:
Jr 39:12 Toma-o, e trata-o bem, e não lhe faças mal algum;
mas como ele te disser, assim procederás para com ele.
Jr 39:13 Pelo que Nebuzaradão, capitão da guarda, Nebusazbã,
Rabe-Sáris, Nergal-Sarezer, Rabe-Maeue,
e todos os príncipes do rei de Babilônia
Jr 39:14 mandaram retirar Jeremias do átrio da guarda,
e o entregaram a Gedalias, filho de Aicão, filho de Safã,
para que o levasse para casa;
assim ele habitou entre o povo.
Jr 39:15 Ora, a palavra do Senhor viera a Jeremias,
estando ele ainda encarcerado no átrio da guarda, dizendo:
Jr 39:16 Vai, e fala a Ebede-Meleque, o etíope, dizendo:
Assim diz o Senhor dos exércitos, Deus de Israel:
Eis que eu cumprirei as minhas palavras sobre
esta cidade para mal e não para bem;
e se cumprirão diante de ti naquele dia.
Jr 39:17 A ti, porém, eu livrarei naquele dia, diz o Senhor,
e não serás entregue na mão dos homens a quem temes.
Jr 39:18 Pois certamente te salvarei, e não cairás à espada,
mas a tua vida terás por despojo,
porquanto confiaste em mim, diz o Senhor.
Quando Jeremias ainda estava no átrio da guarda, Deus lhe tinha enviado uma palavra profética a ele a favor do etíope, único ali em Judá, que tinha se sensibilizado com o profeta a ponto de se arriscar a favor dele, junto ao rei Zedequias quando Jeremias tinha sido lançado, para morrer, num poço terrível, sem água e pão.
Ebede-Meleque - servo do rei - é um exemplo de um homem que confiou no Senhor e isso agradou a Deus que a ele enviara essa palavra reconfortante acima quando Jeremias estava no átrio da guarda. Deus jamais se esquece dos seus e daqueles que o ouvem e obedecem.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 145 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.