terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Jeremias 16:1-21 - A PAZ, A BENIGNIDADE E A MISERICÓRDIA VEM DO SENHOR.

Começaremos agora a oitava parte, de nossa divisão proposta de dezoito delas, nos baseando na estruturação apresentada pela BEG. Estamos no capítulo 16.
VIII. SÍMBOLOS DO JULGAMENTO VINDOURO (16.1-17.18).
De 16:1 a 17:18, veremos a vida solitária do profeta, figura do povo; o pecado e a sua força enganadora que destrói; Jeremias clamando a Deus que o socorra contra os seus inimigos e a santificação do sábado.
Dividiremos esta parte VIII em duas: A. Atos simbólicos – 16:1-18 (estaremos vendo os símbolos do julgamento vindouro, onde Jeremias será proibido de participar de algumas atividades normais a fim de simbolizar o julgamento vindouro); e, B. Orações e respostas – 16:19 a 17:18 (sua oração e a resposta de Deus fazem um contraste nítido entre o destino daqueles que confiam em seres humanos e daqueles que confiam em Deus.
A. Atos simbólicos – 16:1-18.
Deus ordena nesses 18 versículos que Jeremias não se case nem compareça a funerais e banquetes a fim de simbolizar a iminência e a severidade do julgamento vindouro.
O capítulo começa, como de praxe, dizendo que a palavra do Senhor veio a ele Jeremias e que portanto exige uma resposta de quem ouve e uma grande responsabilidade de quem a pronuncia em nome do Senhor.
A palavra de Deus para Jeremias é forte e contundente: não terás nem mulher, nem filhos nesse lugar. A proibição é relacionada exclusivamente ao papel de Jeremias como prenunciador do destino de Judá. Seu celibato implica que não terá filhos (veja 1Co 7.26) naquele lugar. A falta de filhos do profeta serve de sinal, especialmente para Judá e Jerusalém.
A falta de filhos indica que a geração seguinte não tem futuro. No entanto a palavra é muito dura, pois do que adiantaria gerá-los se o destino deles já estaria selado e seria tão cruel e terrível?
O que esperar de quem quebrasse a ordem de não casar, nem ter filhos? A morte por meio de enfermidades dolorosas, o não pranteamento nem o sepultamento e ainda o uso do corpo como esterco e alimento das aves dos céus e dos animais da terra.
Era costume prolongar o velório pelo oferecimento de refeições àqueles que compareciam à cerimônia de sepultamento, mas Jeremias fora proibido de participar, de entrar na casa que estivesse em luto uma vez que o Senhor não estaria ali e deles teria tirado a sua paz, benignidade e misericórdia.
O que somos nós sem a paz, a benignidade e a misericórdia de nosso Deus? Deus nos dá gratuitamente de sua graça, mas se formos rebeldes à sua palavra, estaremos em sérios apuros, como esses que estariam ousando desobedecer a palavra de Deus pronunciada no verso 2.
O fato é que a palavra seria cumprida e eles morreriam. As proibições ainda continuam nos versos 7 e 8, ambas bem categóricas para não deixar qualquer margem de dúvidas. Não se dará pão aos que estiverem de luto, nem se lhes daria a beber do copo de consolação, uma declaração relacionada a um costume de luto, talvez referente especificamente à morte de um dos pais. Também não seria permitido entrar na casa do banquete para com eles se assentar e comer. A terceira proibição simboliza o fato de Judá não se encontrar num período de sua historia em que tinha motivos para celebrar.
No verso 9, Deus – aqui enfatizado como o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel - faria cessar a voz de gozo e o canto do noivo e o da noiva, os quais são sons típicos de um período de paz e esperança (veja Mt 24.38-39; cf. Jr 33.10-11; veja também 7.34).
A palavra a ser pregada era duríssima e intragável, mas Jeremias era homem de Deus e profeta que temia mais a Deus do que aos homens. Seria natural que quando pregasse houvesse indagações da grande dureza da palavra e o questionamento de qual seria o pecado ou a iniquidade deles.
No verso 11, Deus orienta o profeta sobre o que responder. A resposta estava relacionada ao comportamento maligno de seus pais que se desviaram do Senhor ondo após outros deuses e imitando as nações ao seu redor com práticas abomináveis e contrárias às leis de Deus.
Mas o pecado não estava apenas nos pais, mas nos filhos, pois estes se tornaram rebeldes e duros de coração a ponto de não darem ouvidos à voz do Senhor e assim o rejeitarem,  não semelhantemente aos seus pais, mas priores do que eles.
Embora a geração presente compartilhasse da culpa de seus antepassados (14.20), também era responsável pelos seus próprios pecados (31.29-30; Ez 18.2-4).
Em consequência disso, o Senhor promete que os lançaria para fora desta terra. Ou seja, mandando o povo para o exílio (veja Dt 28.36,64) onde iriam servir a outros deuses de dia e de noite, porque não usará Deus de misericórdia para com eles. Apesar de se tratar de um castigo apropriado para os seus crimes, o povo finalmente descobriria a futilidade da idolatria.
O profeta contrasta o louvor a Deus pela sua misericórdia no passado ao tirar Israel do cativeiro do Egito com o louvor ainda maior que o Senhor receberia depois que libertasse o seu povo do exílio.
Esse regresso à Terra Prometida seria maior do que a primeira volta nos dias de Moisés, apesar de Jeremias não apresentar ainda os detalhes dessa afirmação. Mais adiante ele especifica que na restauração ideal, o povo nunca mais voltaria a cair em pecado (31.31-34).
O Senhor anuncia o terrível castigo, mas faz uma promessa quanto ao futuro mais distante de que viria dias em que não mais se diria que vive o Senhor que nos tirou do Egito, mas vive o Senhor que nos tirou da Babilônia. É uma referência a um futuro relativamente distante, quando a restauração ocorreria. A perspectiva imediata, porém, era de exílio.
No verso 16, uma linguagem que retrata Judá como uma presa do Senhor. Eles seriam pescados, seriam caçados, seria mesmo impossível fugir (23.24; Is 2 19) uma vez que os olhos daquele que tudo vê estavam postos sobre eles e bem assim todos os seus caminhos e, pior, todas as suas iniquidades.
Desta forma, cada um seria retribuído conforme o dobro da sua iniquidade. (17.18; Is 40.2.). O exílio, então, seria um castigo apropriado para os pecados do povo.
B. Orações e respostas – 16:19 a 17:18.
Deste verso 19 até 17.18, estaremos vendo as orações e as respostas. Essa passagem começa e termina com orações de Jeremias (16.19-20; 17.12-18) que emolduram a resposta de Deus (16.21-17.11).
Jr 16:1 E veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
                Jr 16:2 Não tomarás a ti mulher,
                               nem terás filhos nem filhas neste lugar.
                Jr 16:3 Pois assim diz o Senhor acerca dos filhos e das filhas
                               que nascerem neste lugar,
                                               acerca de suas mães, que os tiverem,
                                                               e de seus pais que os gerarem nesta terra:
                Jr 16:4 Morrerão de enfermidades dolorosas,
                               e não serão pranteados nem sepultados;
                                               serão como esterco sobre a face da terra;
                                                               pela espada e pela fome serão consumidos,
                                                               e os seus cadáveres servirão de pasto para
                                                               as aves do céu e para os animais da terra.
                Jr 16:5 Pois assim diz o Senhor:
                               Não entres na casa que está de luto,
                               nem vás a lamentá-los,
                               nem te compadeças deles;
                                               porque deste povo, diz o Senhor,
                                               retirei a minha paz, benignidade e misericórdia.
                Jr 16:6 E morrerão nesta terra tanto grandes como pequenos;
                               não serão sepultados, e não os prantearão,
                                               nem se farão por eles incisões,
                                                               nem por eles se raparão os cabelos;
                               Jr 16:7 nem pão se dará aos que estiverem de luto,
                                               para os consolar sobre os mortos;
                               nem se lhes dará a beber o copo da consolação
                                               pelo pai ou pela mãe.
                               Jr 16:8 Não entres na casa do banquete,
                                               para te assentares com eles a comer e a beber.
                Jr 16:9 Pois assim diz o Senhor dos exércitos, o Deus de Israel:
                               Eis que perante os vossos olhos, e em vossos dias,
                               farei cessar deste lugar a voz de gozo e a voz de alegria,
                                               a voz do noivo e a voz da noiva.
                Jr 16:10 E quando anunciares a este povo todas estas palavras,
                               e eles te disserem:
                                               Por que pronuncia o Senhor sobre nós
                                                               todo este grande mal?
                                               Qual é a nossa iniquidade?
                                               Qual é o pecado que cometemos
                                                               contra o Senhor nosso Deus?
                11 Então lhes dirás:
                               Porquanto vossos pais me deixaram, diz o Senhor,
                                                e se foram após outros deuses,
                                                               e os serviram e adoraram,
                                               e a mim me deixaram,
                                                               e não guardaram a minha lei;
                               Jr 16:12 e vós fizestes pior do que vossos pais;
                                               pois eis que andais, cada um de vós,
                                               após o pensamento obstinado do seu mau coração,
                                                               recusando ouvir-me a mim;
                Jr 16:13 portanto eu vos lançarei fora desta terra,
                               para uma terra que não conhecestes,
                                               nem vós nem vossos pais; e ali servireis a deuses
                                                               estranhos de dia e de noite;
                                                               pois não vos concederei favor algum.
                Jr 16:14 Portanto, eis que dias vêm, diz o Senhor,
                               em que não se dirá mais:
                Vive o Senhor: que fez subir os filhos de Israel da terra do Egito;
                Jr 16:15 mas sim:
                               Vive o Senhor, que fez subir os filhos de Israel
                                               da terra do norte, e de todas as terras
                                                               para onde os tinha lançado;
                               porque eu os farei voltar à sua terra, que dei a seus pais.
                Jr 16:16 Eis que mandarei vir muitos pescadores, diz o Senhor,
                               os quais os pescarão; e depois mandarei vir
                                               muitos caçadores, os quais os caçarão
                                                               de todo monte, e de todo outeiro,
                                                                              e até das fendas das rochas.
                Jr 16:17 Pois os meus olhos estão sobre todos os seus caminhos;
                               não se acham eles escondidos da minha face,
                                               nem está a sua iniquidade encoberta aos meus olhos.
                Jr 16:18 E eu retribuirei em dobro a sua iniquidade
                               e o seu pecado, porque contaminaram a minha terra
                                               com os vultos inertes dos seus ídolos detestáveis,
                                               e das suas abominações encheram a minha herança.
                Jr 16:19 Ó Senhor, força minha e fortaleza minha,
                               e refúgio meu no dia da angústia, a ti virão as nações
                                               desde as extremidades da terra, e dirão:
                               Nossos pais herdaram só mentiras, e vaidade,
                                               em que não havia proveito.
                Jr 16:20 Pode um homem fazer para si deuses?
                               Esses tais não são deuses!
                Jr 16:21 Portanto, eis que lhes farei conhecer,
                               sim desta vez lhes farei conhecer
                                               o meu poder e a minha força;
                                                               e saberão que o meu nome é Jeová.
A primeira oração.
Ela vai até o verso 20 onde o profeta reconhece a sua própria fidelidade a Deus e a conversão futura das nações gentias. Primeiro, ele exalta Deus como a sua força, a sua fortaleza e o seu refúgio.
O profeta fala de si mesmo em contraste com o restante do povo. Depois, ele proclama a sua crença de que a ele se dirigirão todas as nações. Jeremias declara a esperança de que depois do exílio um grande número de gentios se voltaria para o Senhor (15.12).
O que herdaram nossos pais é somente mentiras e vaidades em que não há proveito algum. Poderia um homem fazer um Deus para si? A pergunta retórica insinua que isso seria ridículo. Sua conclusão óbvia: eles não são deuses! – vs. 20.
A resposta de Deus à declaração piedosa de Jeremias.
Dos versos 21 ao 17.11, veremos a primeira resposta de Deus onde o Senhor responderá à declaração piedosa feita pelo profeta na seção anterior.


Deus afirma que os fará conhecer e ai sim, eles saberão. Em hebraico, essas expressões são formas diferentes da mesma palavra. Judá não poderia saber a menos que o Senhor ensinasse (31.18; Lc 24:45).
Já a declaração “saberão que o meu nome é SENHOR” sugere conhecimento não apenas factual, mas também experimental, aquilo que os judaízas teriam depois de testemunharem a operação de Deus no exílio e na restauração.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 168 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br

...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.