terça-feira, 15 de julho de 2014

Jó 5:1-27 - ELIFAZ E SEU DISCURSO PROVOCATIVO

Estamos na parte II de cinco de nossa divisão proposta, que vai tratar do diálogo entre Jó e os seus amigos buscando entender o que aconteceu.
Parte II - DIÁLOGOS ENTRE JÓ E SEUS AMIGOS – 3:1 a 27:23.
B. O primeiro ciclo de discursos – 4:1 – 14:22.
Como já dissemos, os discursos fazem referência a muitas perspectivas diferentes e possíveis explicações, mas todas são insuficientes. Como na BEG, dividiremos esta extensa parte em seis: 1. Elifaz – 4:1 – 5:27. 2. A resposta de Jó a Elifaz – 6:1 – 7:21. 3. Bildade – 8:1 – 22. 4. A resposta de Jó a Bildade – 9:1 – 10:22. 5. Zofar – 11:1 – 20. 6. A resposta de Jó a Zofar – 12:1 – 14:22.
1. Elifaz – 4:1 – 5:27 - continuação.
Sendo Elifaz o primeiro amigo de Jó a se manifestar, vemos que ele não estava preocupado com a situação de Jó, mas a situação de Jó muito o incomodava e ele queria encontrar uma saída e uma explicação que pudesse entender.
A explicação que ele buscava não estava firmada na verdade, mas em seus pressupostos os quais defendiam a Deus e jogavam a culpa em Jó.
Jó teria de estar em pecado ou algo teria de ter acontecido para que Jó tivesse desagradado muito a Deus e este o estava retribuindo para que ele aprendesse.
Podemos dividir essa sua parte de sua resposta, neste capítulo em três partes:
Primeira, nos versos de 1 a 7, Elifaz faz um poema discursivo sobre o tolo,  muitas vezes usado por Jó e seus conselheiros. Elifaz tem Jó em mente, mas não diz isso de modo explícito.
Eu vejo essa tentativa desses amigos em encontrar respostas um ato de desespero diante de um fato que exigia, assim parece, uma explicação. Por que isso aconteceu e aconteceu assim dessa maneira e com essa pessoa?
Eles buscarão explicações e levantarão hipóteses, mas é como patinar no gelo sem saber. Você se levanta e cai. Novamente se levanta e cai sem ao menos sair do lugar.
Como entender os fatos quanto não temos diante de nós a visão do todo para poder entender e explicar? E como iremos nos relacionarmos com nosso ser depravado que habita em nós e está em nós até o dia final? Eclesiastes fala disso, se não vejamos:
De natureza - eu creio na Depravação Total -, o homem, todo homem, já é depravado, por causa do pecado! Para piorar a sua situação mais ainda, nem sempre – ou quase nunca – é o juízo de Deus executado de imediato sobre ele e assim, seu coração, já maligno, é ainda mais propenso ao mal e à violência, como diz o sábio no verso 11 de Eclesiastes 8.
Graças a Deus que seu fim – o fim do ímpio - está programado e nunca mais será ele achado na face da terra. Esta é uma promessa sempre presente na maioria dos livros e profecias bíblicas, principalmente nos Salmos.
Já no verso 14, desse mesmo capítulo 8 de Eclesiastes, ele afirma algo terrível que é a existência de justos a quem sucede segundo as obras dos ímpios e, pior ainda, que há ímpios a quem sucede segundo as obras dos justos. Se juntarmos, então, a este verso, o 11 comentado acima, meu Deus, que terrível!
Ec 8:11 Porquanto não se executa logo o juízo sobre a má obra,
por isso o coração dos filhos dos homens está
inteiramente disposto para fazer o mal.
Ec 8:12 Ainda que o pecador faça o mal cem vezes,
e os dias se lhe prolonguem,
contudo eu sei com certeza,
que bem sucede aos que temem a Deus,
aos que temem diante dele.
Ec 8:13 Porém o ímpio não irá bem,
e ele não prolongará os seus dias,
que são como a sombra;
porque ele não teme diante de Deus.
Ec 8:14 Ainda há outra vaidade que se faz sobre a terra:
que há justos a quem sucede segundo as obras dos ímpios,
e há ímpios a quem sucede segundo as obras dos justos.
Digo que também isto é vaidade.
É por isso que creio no juízo de Deus – eu sempre cri nisso, mesmo quando era menino e mal sabia diferenciar a esquerda da direita. Volta logo Senhor! Maranata!
É somente Deus que tem as respostas certas e mesmo as perguntas certas. No caso de Jó a ninguém foi dado conhecimento algum do certo, mas eles estavam vivendo os fatos. Poderiam entender? Deus explicaria? O que eles poderiam fazer diante disso? Como filtrar o pecado em suas vidas para poder estar livre e assim entender e explicar?
Os amigos deveriam estar ali juntos para consolá-lo, abraçá-lo e apoiá-lo nesse momento e não para buscar explicações. Talvez num segundo momento, conforme fosse o caso, sim, buscar as respostas, mas sabendo que somos limitados.
Em nenhum momento do livro de Jó veremos Deus preocupado em querer explicar as coisas para quem quer que seja, nem mesmo para Jó. Deus somente exigia, como desde o início, fé e confiança nele de forma plena e cabal, independentemente de quaisquer circunstâncias, sejam elas boas ou não.
Elifaz dizia, nos versos 6 e 7 que nem a aflição brotava da terra, nem a desgraça nascia do chão, isto é, que não haveria sofrimento sem causa. Logo, se estamos sofrendo é porque o causamos e isso era tão certo como as faíscas das brasas que sempre voam para cima.
Segunda, em seguida, dos vs 8 ao 16, Elifaz faz um hino de louvor e confiança pela bondade de Deus. Isso é muito louvável, mas percebe-se, mesmo aqui, Elifaz tentando provocar a Jó com seu discurso.
Ele fala coisas corretas e bem aplicadas, mas com a intenção de provocar a Jó e cutucá-lo ou lançar-lhe indiretas.
Provérbios 15:23 O homem se alegra em dar resposta adequada, e a palavra, a seu tempo, quão boa é!
Provérbios 25:11 Como maçãs de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo.
É bênção a palavra certa dita na hora certa, mas a certa dita na hora errada, é terrível!
Terceira, depois, Elifaz constrói um louvor pela disciplina divina. Ele alegra-se com o modo pelo qual Deus abençoa aqueles a quem castiga. E ele somente castiga aos que ama e quer corrigir. Já os que sobre eles está determinado o juízo, não há correções, pelo contrário acumula ainda mais a ira de Deus que, no caso, será sem misericórdia.
Essa referência à natureza disciplinadora do sofrimento humano é a única ocorrência nos discursos dos três conselheiros em que o assunto da disciplina divina é tocado. Ninguém quer sofrer! Ninguém quer apanhar! E a disciplina funciona como uma boa surra afim de nos colocar novamente no caminho certo, no caminho da vida.
Atualmente, em nosso país, existe a lei da palmada que impede o pai de bater corretivamente em seu filho, mas não o impede de corrigi-lo e ai o pai terá de ser criativo para saber lidar com essa nova realidade feita por homens que se dizendo sábios, mal sabem que durante seus míseros 60 anos, produzirão cerca de 6 toneladas de excremento.
Com Deus é diferente e as suas palmadas realmente doem e nos colocam nos eixos novamente. Os que insistem no erro depois de terem sido corrigidos, correm o risco de se tornarem cauterizados e réus do juízo de Deus.
Elifaz acredita que essa disciplina é apenas temporária para os que temem a Deus – vs 18. Com certeza todos cremos nessa temporariedade das correções.
Quão bom é ser repreendido e corrigido pelo Deus, Pai, que nos ama e que nos corrigi como nosso pai o faria. A Bíblia, a Palavra de Deus, está repleta de ensinamentos exaltando as correções e as disciplinas e como isso é bom para nós, pecadores, seres depravados e carentes da glória de Deus.
Salmos 50:17 uma vez que aborreces a disciplina e rejeitas as minhas palavras?
Provérbios 3:11 Filho meu, não rejeites a disciplina do SENHOR, nem te enfades da sua repreensão.
Provérbios 5:12 e digas: Como aborreci o ensino! E desprezou o meu coração a disciplina!
Provérbios 5:23 Ele morrerá pela falta de disciplina, e, pela sua muita loucura, perdido, cambaleia.
Provérbios 6:23 Porque o mandamento é lâmpada, e a instrução, luz; e as repreensões da disciplina são o caminho da vida;
Provérbios 12:1 Quem ama a disciplina ama o conhecimento, mas o que aborrece a repreensão é estúpido.
Provérbios 13:24 O que retém a vara aborrece a seu filho, mas o que o ama, cedo, o disciplina.
Provérbios 15:10 Disciplina rigorosa há para o que deixa a vereda, e o que odeia a repreensão morrerá.
Provérbios 15:32 O que rejeita a disciplina menospreza a sua alma, porém o que atende à repreensão adquire entendimento.
Provérbios 22:15 A estultícia está ligada ao coração da criança, mas a vara da disciplina a afastará dela.
Provérbios 23:13 Não retires da criança a disciplina, pois, se a fustigares com a vara, não morrerá.
Provérbios 29:15 A vara e a disciplina dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma vem a envergonhar a sua mãe.
Deus, ao contrário  dos homens, nos disciplina com amor; já os homens, por isso a lei das palmadas, as correções são muitas das vezes carregadas com ódio, ignorância e maldade.
Jó 5:1 Chama agora; há alguém que te responda?
                E para qual dos santos te virarás?
                               Jó 5:2 Porque a ira destrói o louco;
                                               e o zelo mata o tolo.
                Jó 5:3 Bem vi eu o louco lançar raízes;
                               porém logo amaldiçoei a sua habitação.
                Jó 5:4 Seus filhos estão longe da salvação;
                               e são despedaçados às portas, e não há quem os livre.
                Jó 5:5 A sua messe, o faminto a devora,
                               e até dentre os espinhos a tira;
                               e o salteador traga a sua fazenda.
                Jó 5:6 Porque do pó não procede a aflição,
                               nem da terra brota o trabalho.
                Jó 5:7 Mas o homem nasce para a tribulação,
                               como as faíscas se levantam para voar.
Jó 5:8 Porém eu buscaria a Deus; e a ele entregaria a minha causa.
                Jó 5:9 Ele faz coisas grandes e inescrutáveis,
                               e maravilhas sem número.
                Jó 5:10 Ele dá a chuva sobre a terra, e envia águas sobre os campos.
                               Jó 5:11 Para pôr aos abatidos num lugar alto;
                                               e para que os enlutados se exaltem na salvação.
                Jó 5:12 Ele aniquila as imaginações dos astutos,
                               para que as suas mãos não possam levar
                                               coisa alguma a efeito.
                Jó 5:13 Ele apanha os sábios na sua própria astúcia;
                               e o conselho dos perversos se precipita.
                Jó 5:14 Eles de dia encontram as trevas;
                               e ao meio dia andam às apalpadelas como de noite.
                Jó 5:15 Porém ao necessitado livra da espada, e da boca deles,
                               e da mão do forte.
                Jó 5:16 Assim há esperança para o pobre;
                               e a iniqüidade tapa a sua boca.
Jó 5:17 Eis que bem-aventurado é o homem a quem Deus repreende;
                não desprezes, pois, a correção do Todo-Poderoso.
                Jó 5:18 Porque ele faz a chaga, e ele mesmo a liga;
                               ele fere, e as suas mãos curam.
                Jó 5:19 Em seis angústias te livrará; e na sétima o mal não te tocará.
                               Jó 5:20 Na fome te livrará da morte;
                                               e na guerra, da violência da espada.
                Jó 5:21 Do açoite da língua estarás encoberto;
                               e não temerás a assolação, quando vier.
                Jó 5:22 Da assolação e da fome te rirás,
                               e os animais da terra não temerás.
                Jó 5:23 Porque até com as pedras do campo terás o teu acordo,
                               e as feras do campo serão pacíficas contigo.
                Jó 5:24 E saberás que a tua tenda está em paz;
                               e visitarás a tua habitação, e não pecarás.
                Jó 5:25 Também saberás que se multiplicará a tua descendência
                               e a tua posteridade como a erva da terra,
                Jó 5:26 Na velhice irás à sepultura,
                               como se recolhe o feixe de trigo a seu tempo.
                Jó 5:27 Eis que isto já o havemos inquirido, e assim é;
                                ouve-o, e medita nisso para teu bem.
Elifaz acabou esse seu discurso e agora veremos, no próximo capítulo a resposta de Jó. Para cada discurso de seus amigos, basicamente o acusando e defendendo a Deus, uma resposta de Jó se justificando, sem atacar a Deus.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 385 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.