quarta-feira, 11 de junho de 2014

I Reis 18:1-46 - ELIAS ZOMBA DOS PROFETAS DE BAAL


Nossa posição em relação à leitura e meditação que estamos fazendo é esta, conforme abaixo:
Parte II – A monarquia dividida – 21:1 a II Re 17:41.
D. Em Israel (909-853 a.C.) – 15:25 a 22:40.
6. Acabe de Israel (874-853 a.C.) – 16:29 a 22:40 - continuação.
c. Acabe e a condenação profética – 17:1 – 22:38 - continuação.
Como havíamos falado, a apostasia nos dias de Acabe foi tão terrível que o escritor de Reis dedicou atenção especial às narrativas que tratavam dos profetas Elias e Micaías e de um outro profeta cujo nome não é citado, ao declararem o julgamento de Deus contra Acabe.
Esses capítulos, que veremos a seguir, nós dividimos, conforme a BEG, em seis partes para melhor compreensão e didática: 1. O ministério inicial de Elias – 17:1 – 24 – já vimos. 2. O confronto entre Elias e os sacerdotes de Baal – 18:1-46 – veremos agora. 3. O encontro de Elias com o Senhor em Horebe – 19:1-21. 4. A guerra de Acabe com a Síria e a condenação profética – 20:1-43. 5. A vinha de Nabote e a condenação profética – 21:1-29. 6. A guerra de Acabe com a Síria e a condenação profética de Micaías – 22:1-38.
2. O confronto entre Elias e os sacerdotes de Baal – 18:1-46.
Já estava chegando a hora da chuva! Tudo sempre está e esteve e estará no controle de Deus que ao seu tempo, providenciará a saída e o escape necessários. Este era o caso e Deus mesmo mandou a seca e agora estava mandando as chuvas.
30. Então Elias disse a todo o povo:
            Chegai-vos a mim. E todo o povo se chegou a ele;
                        e restaurou o altar do SENHOR,
                                   que estava quebrado, em ruínas.
Quem era “todo o povo” ao qual Elias se reportou dizendo chegai-vos a mim?
Vejamos o verso 19: todo Israel + 450 profetas de Baal + 400 profetas de Asera, que comem à mesa de Jezabel. Baal (dono, senhor, marido, deus da água, do fogo, da fertilidade). Asera (também conhecido como Astarte, Asterote, árvore da vida, poste-ídolo, esposa de Baal, deusa da fertilidade, mãe, esposa de Baal).
Reparem que Elias estava seguindo as instruções de Deus, pois foi o Senhor que, chegando o tempo determinado de 3 anos e meio que profetizará Elias de que não choveria em Israel, que Deus enviou a sua palavra ao seu profeta. Deus mandou que ele procurasse Acabe porque ele iria fazer chover sobre a terra que já estava sofrendo com a ausência da água.
Acabe e seu mordomo Obadias (servo de Deus, tipo de Daniel, de José – Deus conservará sempre os seus na política e onde ele quiser dentro de seu reino. No reino de Deus, há espaço para o bem, para a justiça e para a verdade onde quer que trabalhem, inclusive e principalmente na política!) estavam procurando por água para evitar o sacrifício de animais (cavalos e mulas). Acabe tinha ido por um lado e Obadias, mordomo de Acabe, estava indo por outro lado.
Todo o Israel estava lá.
Deus ia trazer chuva sobre a terra.
O profeta de Deus, Elias, estava lá.
Acabe e Obadias estavam lá.
O profeta, então, desafia, ousadamente, todo o povo, pois aquele povo estava vacilante. A ousadia do profeta Elias foi tremenda... o seu desafio foi muito claro:
Ou serviremos a Baal ou serviremos ao Senhor! escolhemos, pois, a quem serviremos...
A pergunta de Elias continua ecoando até aos dias de hoje? A quem estamos servindo? Ou a quem serviremos?
Estamos de fato servindo o Criador dos céus e da terra? A quem estamos servindo? A Mamon? Ao deus-tempo?
31. E Elias tomou doze pedras,
            conforme ao número das tribos dos filhos de Jacó,
                        ao qual veio a palavra do SENHOR, dizendo:
                                   Israel será o teu nome.
            32. E com aquelas pedras edificou
                        o altar em nome do SENHOR;
            depois fez um rego em redor do altar,
                        segundo a largura de, ou tão grande como,
                                   duas medidas de semente.
Elias estava pronto para fazer algo grande em Israel diante de todo aquele povo, mas não poderia ser de qualquer modo. Ele estava seguindo instruções de Deus: “... vá e se apresente a Acabe!...”.
Antes de qualquer coisa que estamos para fazer para Deus, devemos primeiramente estarmos com o altar pronto, preparado e em completa obediência a Deus, seguindo as suas ordens, a sua palavra!
Ele tomou 12 pedras, simbolizando as 12 tribos de Israel. O altar tinha de estar sobre aquelas 12 pedras simbólicas. Apesar do reino estar dividido, a mensagem que Elias passava ao povo era a de união. Ele não tomou apenas 10 pedras (Israel), nem apenas duas (Judá), mas as 12 pedras.
A história de reis em Israel começou com Saul, reinou 40 anos; depois, com Davi, também reinou 40 anos; e, depois com Salomão, que também  reinou 40 anos. Salomão morreu em 931 a.C. e o reino foi dividido em Israel (o Reino do Norte) e Judá (o Reino do Sul). Cronologicamente, Acabe era o 8º rei de Israel e seu contemporâneo que reinava em Judá era Asa, o 3º, em Judá. Veja quadro abaixo[1]:
Referência Bíblica
Reis no Judá
Reis no Israel
Data
I Reis 11:43
Roboão

931 a.C.
I Reis 11:28

Jeroboão
931 a.C.
I Reis 14:31
Abias

913 a.C.
I Reis 15:8-24
*Asa

911 a.C.
I Reis 15:25

Nadabe
910 a.C.
I Reis 15:16-22

Baasa
909 a.C.
I Reis 16:6

Elá
886 a.C.
I Reis 16:15

Zinri
885 a.C.


*Tibni
885 a.C.
I Reis 16:16

Onri
885 a.C.
I Reis 16:29

Acabe
884 a.C.
I Reis 15:24
*Jeosafá

873 a.C.
II Reis 8:16
*Jeorão

853 a.C.
I Reis 22:51

Acazias
853 a.C.
II Reis 1:17

Joroão
852 a.C.
II Reis 8:25
Acazias

841 a.C.
II Reis 11:1
Atalia

841 a.C.
II Reis 10:36

Jeú
841 a.C.




II Reis 11:21
Jeoás

835 a.C.
II Reis 10:35

Jeoacaz
814 a.C.




II Reis 13:10

*Jeoás
798 a.C.




II Reis 14:1
*Amazias

796 a.C.
II Reis 14:23
*Uzias
* Jeroboão II
793 a.C.
II Reis 15:5
*Jotã

750 a.C.
II Reis 15:8

Zacarias
753 a.C.




II Reis 15:38
*Acaz

735 a.C.
Elias, pois, estava chamando a atenção de todos de Israel que Judá não estava esquecida, pois foi Deus quem chamou a Jacó de Israel (Gn 35:10). A mensagem e advertência de Elias era para todo o povo.
Depois de edificar o altar é que ele fez o rego, em volta do altar. Tão grande como duas medidas de semente. Em volta do altar um rego enorme.    
33. Então armou a lenha,
            e dividiu o bezerro ou o novilho em pedaços,
            e o pôs sobre a lenha.
Depois, sim, é que ele arma a lenha, divide o bezerro e o põe sobre a lenha. Até aqui foi Elias que tudo fez, sob os atentos olhos de todo o mundo ali presente.
Aquela divisão do bezerro em pedaços lembrava a aliança de Deus com o povo ao qual o povo estava sendo infiel, mas Deus estava cumprindo a sua parte, apesar deles.
34. E disse:
            Enchei de água quatro cântaros, e derramai-a
            sobre o holocausto
            e sobre a lenha.
E disse:
            Fazei-o segunda vez; e o fizeram segunda vez.
Disse ainda:
            Fazei-o terceira vez; e o fizeram terceira vez;
            35. De maneira que a água corria ao redor do altar;
                        e até o rego ele encheu de água.
Agora, não é Elias que executa, mas é Elias que manda que se encham de água 4 cântaros para serem derramados sobre o holocausto e sobre a lenha, por três vezes. São 4x3=12.
Ele estava tornando a tarefa 3 x mais difícil do que a tarefa que tiveram os profetas de Baal. Com 4 cântaros, a tarefa deveria ser repetida por 3 vezes. São 12 pedras e 12 cântaros de água. É como se equivalesse um cântaro para cada pedra.
Um cântaro cheio de água é um símbolo de purificação. “Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra,” (Ef 5:26). 
Na bíblia, vemos que o servo que foi buscar uma mulher para Isaque encontrou Raquel e tinha orado antes ao Deus do céu, conforme Gn 24:14, que a moça a quem ele dissesse, inclina o cântaro para que eu beba e ela responder beba e darei ainda aos teus camelos, seja a que designaste para teu servo Isaque, nem bem acabou de orar, em espírito, logo o fato foi acontecendo.
Outra passagem, foi a mulher com um cântaro que conversava com Jesus, sendo Jesus quem lhe pediu água para beber e ela samaritana admirou-se de que ele, judeu, estava a pedir a ela, samaritana, água para beber,  mas ao final ele é quem daria a ela água que lhe seria como uma fonte de água a jorrar para a vida eterna. (Jo 4:14).
Ainda outra passagem envolvendo um cântaro cheio vem a ser aquele com Jesus novamente, quando Jesus preparava a ceia, a última ceia, e ordenou aos seus discípulos a irem preparar um lugar e que no caminho iriam encontrar um homem com um cântaro cheio e que era para segui-lo até onde ele entrar, pois seria ali que o Senhor iria celebrar a ceia com seus discípulos, a principal ceia, aquela pela qual ele esperou mais de 1400 anos...
Eram eles e não Elias que deveriam derramar a água, os 4x3 cântaros de água sobre o holocausto e sobre a lenha. Hoje nós temos a palavra de Deus e sem ela não há purificação de nada. Deus continua a nos chamar a pregar a sua palavra para que mais e mais vidas sejam alcançadas. Não será Deus quem irá pregar, mas nós a quem ele tem enviado.
Notem que Elias tinha acabado de zombar dos profetas de Baal que passaram quase um dia inteiro tentando fazer descer fogo dos céus e nada. Elias dizia a eles: falem mais alto, gritem, talvez esteja dormindo ou fazendo necessidades...rs...
36. Sucedeu que,
            no momento de ser oferecido o sacrifício da tarde,
                        o profeta Elias se aproximou, e disse:
Agora se aproxima Elias do povo e clama. Ele clama ao Deus dos céus e da terra. É também nessa oração de Elias que quero meditar mais um pouco:
Ó SENHOR Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó,
            Fique hoje sabido
                        que tu és Deus em Israel,
                        e que eu sou teu servo,
                        e que conforme à tua palavra
                                   fiz todas estas coisas.
Três coisas ele destaca, falando diretamente ao Senhor Deus. Ele invoca o Deus da aliança, o Deus de seu povo que escolheu a Abraão, Isaque e a Jacó. Ele se reporta a Deus, mas em voz alta, para que todos ouçam e fiquem pasmos.
37. Responde-me, SENHOR, responde-me,
            para que este povo conheça
                        que tu és o SENHOR Deus,
                        ou que tu, Senhor, és Deus
            e que tu fizeste voltar o seu coração
                        ou que a ti fizeste retroceder o coração deles.
A resposta de Deus é solicitada por duas vezes para um determinado fim ou objetivo, ou seja, para que o povo saiba de duas coisas importantes, as quais estão relacionadas à soberania de Deus, à sua sabedoria e à sua bondade.
Soberania
Sabedoria
Bondade
38. Então caiu fogo do SENHOR, e consumiu
            o holocausto,
            e a lenha,
            e as pedras,
            e o pó,
            e ainda lambeu a água que estava no rego.
A resposta de Deus é imediata! Cai fogo do Senhor. Fogo este que consome! Tudo foi consumido pelo fogo que caiu do céu.
Baal tinha a característica de ser um deus que estava relacionado a trovões, raios, fogo dos céus e nada aconteceu por meio dele e de seus profetas. Deus estava dizendo àquele povo e a Acabe e àqueles profetas de Baal e de Asera que ele era quem faz descer fogo dos céus e que controlava todas as coisas, inclusive os céus.
O fogo dos céus, vindo de Deus que tudo controla, lambeu o holocausto, a lenha, as pedras, o pó e ainda a água que estava no rego... tudo! Essa consumação pelo fogo não significa destruição, mas plena aceitação por parte de Deus. Deus aceitou o altar, o sacrifício, ás águas, tudo foi plenamente aceito por Deus.
É no altar que devem estar o perfeito holocausto e o holocausto perfeito aceitável por Deus: este holocausto perfeito é Cristo!
No nosso altar, edificado sobre as pedras (agora os apóstolos), cuja principal pedra é Cristo, deve estar o holocausto perfeito. Foi Cristo que foi aceito por Deus como holocausto perfeito.
E ele ao ser aceito por Deus como sacrifício vivo, tornou-nos também aceitáveis a Deus e, hoje, todos somos povo de Deus, pedras vivas que devem ser consumidas (aceitas e não destruídas) pelo fogo de Deus.
18. Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito. 19. Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus; 20. Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina; 21. No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor. 22. No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito.” (Ef 2:18-22).
Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo.” 1 Pedro 2:5
Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.” (Rm 12:1).
39. O que vendo todo o povo, caíram sobre os seus rostos, e disseram:
            Só o SENHOR é Deus!
            Só o SENHOR é Deus!
Depois de tudo isso e da grande obra que Deus realizará no meio de seu povo, todo o povo de Deus exclamava a uma só voz: SÓ O SENHOR É DEUS!
Elias, o Tebista, cujo nome significa “Jeová é Deus” tinha acabado de derrotar no Monte Carmelo os 450 profetas de Baal e os 400 profetas do poste-ídolo que comem da mesa de Jezabel (I Re 18:19).
Aqueles 450 profetas de Baal desafiados por Elias, só, clamavam pela resposta de seu deus desde cedinho até ao meio-dia, mas nada aconteceu. Então profetizaram até que a oferta de manjares se oferecesse, mas nada de resposta.  Elias zombava deles.
Deus respondeu com fogo, com fogo dos céus e todo o povo saiu clamando que O Senhor é Deus! O Senhor é Deus! Elias então se aproveitando da situação fez aqueles profetas descerem ao ribeiro de Quisom, ao norte, na planície abaixo do Monte Carmelo, e ali os matou.
Conclusão
A oração de Elias nos prova que :
ü Há um Deus nos céus que está atento a nossa vida aqui na terra e que se importa conosco.
ü Há servos de Deus cumprindo a palavra de Deus, transmitindo ao povo de Deus as coisas de Deus.
ü Que devemos tudo fazer conforme a sua palavra e não do nosso jeito ou conforme métodos humanos. Não desaprovamos os métodos, mas eles não devem estar acima da palavra de Deus.
ü Que este Deus é Soberano, Sábio e Bom em tudo que faz ou permite que se faça, pois foi ele mesmo que fez o coração do povo retroceder a ele mesmo.
ü Que o fogo que cai do céu no altar, neste caso, não foi de destruição, mas de aceitação por parte de Deus, mas este deve estar, ser e ter as partes corretas, conforme orientação do próprio Deus.
ü Que somos desafiados por Deus a agir como Elias agiu no presente século pregando a palavra de Deus.
Reparem que foi Deus que fez tudo:
ü Enviou a Palavra de Deus a Elias.
ü Restaurou o altar.
ü Executou o juízo sobre os 850 profetas do inferno.
ü Enviou a chuva.
ü Converteu o coração do povo a ele mesmo.
Isso me faz lembrar de Is 64:4: “Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera.”. Ele é o mesmo ontem, hoje e sempre... (Hb 13:8).
I Re 18:1 E sucedeu que, depois de muitos dias, a palavra do SENHOR
            veio a Elias, no terceiro ano, dizendo:
                        Vai, apresenta-te a Acabe; porque darei chuva sobre a terra.
            I Re 18:2 E foi Elias apresentar-se a Acabe;
                        e a fome era extrema em Samaria.
            I Re 18:3 E Acabe chamou a Obadias, o mordomo;
                        e Obadias temia muito ao SENHOR,
            I Re 18:4 Porque sucedeu que, destruindo Jezabel
                        os profetas do SENHOR, Obadias tomou cem profetas,
                                   e de cinqüenta em cinqüenta os escondeu numa cova,
                                               e os sustentou com pão e água.
I Re 18:5 E disse Acabe a Obadias:
            Vai pela terra a todas as fontes de água, e a todos os rios;
                        pode ser que achemos erva, para que em vida conservemos os
                                   cavalos e mulas, e não percamos todos os animais. I
            Re 18:6 E repartiram entre si a terra, para a percorrerem:
                        Acabe foi à parte por um caminho, e Obadias também foi
                                   sozinho por outro caminho.
            I Re 18:7 Estando, pois, Obadias já em caminho,
                        eis que Elias o encontrou; e Obadias, reconhecendo-o,
                                   prostrou-se sobre o seu rosto, e disse:
                        És tu o meu senhor Elias?
            I Re 18:8 E disse-lhe ele:
                        Eu sou; vai, e dize a teu senhor:
                                   Eis que Elias está aqui.
            I Re 18:9 Porém ele disse:
                        Em que pequei, para que entregues a teu servo na mão de
                                   Acabe, para que me mate?
                        I Re 18:10 Vive o SENHOR teu Deus, que não houve
                                   nação nem reino aonde o meu senhor não mandasse
                                               em busca de ti; e dizendo eles:
                        Aqui não está, então fazia jurar os reinos e nações,
                                   que não te haviam achado.
                        I Re 18:11 E agora dizes tu:
                                   Vai, dize a teu senhor:
                                               Eis que aqui está Elias.
                        I Re 18:12 E poderia ser que, apartando-me eu de ti,
                                   o Espírito do SENHOR te tomasse, não sei para
                                   onde, e, vindo eu a dar as novas a Acabe, e não te
                                   achando ele, me mataria; porém eu, teu servo, temo ao
                                               SENHOR desde a minha mocidade.
                        I Re 18:13 Porventura não disseram a meu senhor o que fiz,
                                   quando Jezabel matava os profetas do SENHOR?
                        Como escondi a cem homens dos profetas do SENHOR,
                                   de cinqüenta em cinqüenta, numa cova, e os sustentei
                                               com pão e água?
                        I Re 18:14 E agora dizes tu:
                                   Vai, dize a teu senhor:
                                               Eis que Elias está aqui; ele me mataria.
            I Re 18:15 E disse Elias:
                        Vive o SENHOR dos Exércitos, perante cuja face estou,
                                   que deveras hoje me apresentarei a ele.
I Re 18:16 Então foi Obadias encontrar-se com Acabe, e lho anunciou;
            e foi Acabe encontrar-se com Elias. I Re 18:17 E sucedeu que,
                        vendo Acabe a Elias, disse-lhe:
                                   És tu o perturbador de Israel?
            I Re 18:18 Então disse ele:
                        Eu não tenho perturbado a Israel, mas tu e a casa de teu pai,
                                   porque deixastes os mandamentos do SENHOR,
                                               e seguistes a Baalim.
            I Re 18:19 Agora, pois, manda reunir-se a mim todo o Israel no monte
                        Carmelo; como também os quatrocentos e cinqüenta profetas de
                                   Baal, e os quatrocentos profetas de Asera, que comem
                                               da mesa de Jezabel.
            I Re 18:20 Então Acabe convocou todos os filhos de Israel;
                        e reuniu os profetas no monte Carmelo.
I Re 18:21 Então Elias se chegou a todo o povo, e disse:
            Até quando coxeareis entre dois pensamentos?
                        Se o SENHOR é Deus, segui-o,
                        e se Baal, segui-o.
                                   Porém o povo nada lhe respondeu.
            I Re 18:22 Então disse Elias ao povo:
                        Só eu fiquei por profeta do SENHOR,
                        e os profetas de Baal são quatrocentos e cinqüenta homens. I
            Re 18:23 Dêem-se-nos, pois, dois bezerros, e eles escolham para si um
                        dos bezerros, e o dividam em pedaços, e o ponham sobre a
                                   lenha, porém não lhe coloquem fogo, e eu prepararei o
                                   outro bezerro, e o porei sobre a lenha, e não lhe
                                               colocarei fogo.
            I Re 18:24 Então invocai o nome do vosso deus, e eu invocarei o nome
                        do SENHOR; e há de ser que o deus que responder por meio
                                   de fogo esse será Deus.
            E todo o povo respondeu, dizendo:
                        É boa esta palavra.
            I Re 18:25 E disse Elias aos profetas de Baal:
                        Escolhei para vós um dos bezerros, e preparai-o primeiro,
                                   porque sois muitos, e invocai o nome do vosso deus,
                                               e não lhe ponhais fogo.
            I Re 18:26 E tomaram o bezerro que lhes dera, e o prepararam;
                        e invocaram o nome de Baal, desde a manhã até ao meio dia,
                                   dizendo:
                                               Ah! Baal, responde-nos!
                        Porém nem havia voz, nem quem respondesse;
                                   e saltavam sobre o altar que tinham feito.
            I Re 18:27 E sucedeu que ao meio dia Elias zombava deles e dizia:
                        Clamai em altas vozes, porque ele é um deus;
                                   pode ser que esteja falando, ou que tenha alguma coisa
                                   que fazer, ou que intente alguma viagem; talvez esteja
                                               dormindo, e despertará.
            I Re 18:28 E eles clamavam em altas vozes, e se retalhavam com facas
                        e com lancetas, conforme ao seu costume, até derramarem
                                   sangue sobre si.
            I Re 18:29 E sucedeu que, passado o meio dia, profetizaram eles,
                        até a hora de se oferecer o sacrifício da tarde;
                        porém não houve voz, nem resposta, nem atenção alguma.
I Re 18:30 Então Elias disse a todo o povo:
            Chegai-vos a mim.
                        E todo o povo se chegou a ele;
            e restaurou o altar do SENHOR, que estava quebrado.
            I Re 18:31 E Elias tomou doze pedras, conforme ao número das tribos
                        dos filhos de Jacó, ao qual veio a palavra do SENHOR,
                                   dizendo: Israel será o teu nome.
            I Re 18:32 E com aquelas pedras edificou o altar em nome do
                        SENHOR; depois fez um rêgo em redor do altar,
                                   segundo a largura de duas medidas de semente.
            I Re 18:33 Então armou a lenha, e dividiu o bezerro em pedaços,
                        e o pôs sobre a lenha.
            I Re 18:34 E disse:
                        Enchei de água quatro cântaros, e derramai-a sobre o
                                   holocausto e sobre a lenha.
            E disse:
                        Fazei-o segunda vez; e o fizeram segunda vez.
            Disse ainda:
                        Fazei-o terceira vez; e o fizeram terceira vez;
            I Re 18:35 De maneira que a água corria ao redor do altar;
                        e até o rêgo ele encheu de água. I Re 18:36 Sucedeu que, no
                                   momento de ser oferecido o sacrifício da tarde,
                                               o profeta Elias se aproximou, e disse:
            O SENHOR Deus de Abraão, de Isaque e de Israel,
                        manifeste-se hoje que tu és Deus em Israel,
                        e que eu sou teu servo,
                        e que conforme à tua palavra
                                    fiz todas estas coisas.
            I Re 18:37 Responde-me, SENHOR, responde-me,
                        para que este povo conheça que tu és o SENHOR Deus,
                                   e que tu fizeste voltar o seu coração.
I Re 18:38 Então caiu fogo do SENHOR,
            e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e o pó,
                        e ainda lambeu a água que estava no rêgo.
            I Re 18:39 O que vendo todo o povo, caíram sobre os seus rostos,
                        e disseram:
                                   Só o SENHOR é Deus! Só o SENHOR é Deus!
            I Re 18:40 E Elias lhes disse:
                        Lançai mão dos profetas de Baal, que nenhum deles escape.
            E lançaram mão deles; e Elias os fez descer ao ribeiro de Quisom,
                        e ali os matou.
            I Re 18:41 Então disse Elias a Acabe:
                        Sobe, come e bebe, porque há ruído de uma abundante chuva.
            I Re 18:42 E Acabe subiu a comer e a beber;
                        mas Elias subiu ao cume do Carmelo, e se inclinou por terra,
                                   e pôs o seu rosto entre os seus joelhos.
            I Re 18:43 E disse ao seu servo:
                        Sobe agora, e olha para o lado do mar. E subiu, e olhou,
                                   e disse: Não há nada.
            Então disse ele:
                        Volta lá sete vezes.
            I Re 18:44 E sucedeu que, à sétima vez, disse:
                        Eis aqui uma pequena nuvem, como a mão de um homem,
                                   subindo do mar.
            Então disse ele:
                        Sobe, e dize a Acabe:
                                   Aparelha o teu carro, e desce,
                                               para que a chuva não te impeça.
            I Re 18:45 E sucedeu que, entretanto, os céus se enegreceram
                        com nuvens e vento, e veio uma grande chuva;
                                   e Acabe subiu ao carro, e foi para Jizreel.
I Re 18:46 E a mão do SENHOR estava sobre Elias,
            o qual cingiu os lombos, e veio correndo perante Acabe,
                        até à entrada de Jizreel.
A história continua e Deus continuará a levantar os seus homens e a nos mostrar os seus grandes feitos. Depois da morte dos profetas de Baal, ainda a chuva não tinha chegado, mas Elias começa a orar e por sete vezes manda seu servo para ir olhar se havia algum sinal de chuva que estava por vir.
Acabe estava comendo! Elias estava orando, buscando a Deus. ele ora com insistência e nos diz Tiago que ele era como um de nós, sujeitos as mesmas paixões que estamos também sujeitos na presente era, mas orou com insistência e foi ouvido.
Tiago estava nos ensinando a orar e a orar com fé, como Elias orava, sem medo, sem vacilar, com vontade e crendo que Deus faria a sua parte. Orou Elias insistentemente por sete vezes, como a nos dar o recado que na oração não devemos parar um instante e ainda estarmos sempre atentos, vigiando e esperando o resultado que se esperava.
Elias esperava por chuva e orava e mandou seu servo ver os sinais da chuva vindo e comunicar a ele. Somente na sétima vez que foi é que viu uma pequena nuvem do tamanho da mão de um homem. Pronto! Era o sinal que Elias queria e já por causa daquela insignificante nuvenzinha correu a avisar a Acabe que lá vinha ela torrencial, forte e que todos deveriam se apressar.
Acabe sai apressado em seus carros velozes e quem vem atrás quase que montado no vento? Elias! Ainda chegou primeiro que Acabe em Jizreel.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 1 dias para a Copa, sem álcool nos estádios.... também faltam 420 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.