sábado, 15 de fevereiro de 2014

Josué 6:1-27 – A ARCA DA ALIANÇA E A QUEDA DE JERICÓ.

Estamos no capítulo 6 e até ao capítulo 12, estaremos na primeira parte de nossa divisão em três grandes partes, ou seja A CONQUISTA DA TERRA – 1:1 a 12:24 e, dentro dela, em nossa segunda subparte de nossa divisão em seis subpartes. Esta segunda subparte é chamada de “o contraste entre as batalhas iniciais”, ou seja, os exemplos de maneiras apropriadas e impróprias de conduzir uma batalha, vai de 2:1 até 8:29.
De forma resumida, veremos a descrição das batalhas iniciais ressaltando os seus contrastes. Primeiro Israel lutará em Jericó 2:1 – 6:27 e, depois, em Ai – 7:1 – 8:29. Esta primeira batalha é apresentada como exemplo de combate ideal, não havendo menção de nenhuma deficiência. A segunda, será mostrada como uma sucessão de erros e de pecados. Comparando uma com a outra, Israel poderá aprender muito e se aprimorar para continuar sua missão de conquistar toda a Terra Prometida.
A luta em Jericó está também sendo dividida em quatro partes principais: a aliança firmada entre os espias e Raabe – 2:1-24 (já vista no capítulo 2) ; a consagração do exército de Israel – 3:1 – 5:12 (também já vista); a queda de Jericó – 5:13 (já iniciada) – 6:21; e, o cumprimento da aliança firmada com Raabe – 6:22-27 (veremos neste capítulo).
A queda de Jericó e o cumprimento da aliança – 5:13 a 6:27
No capítulo anterior, o início desta parte foi a manifestação teofânica de Deus a Josué e Deus falando a ele como falou a Moisés. Josué era o novo Moisés ou aquele que o substituía na missão de conduzir o povo na Terra Prometida.
Tivemos a travessia do Jordão de forma espetacular, causando espanto em todas as nações e vizinhanças, a circuncisão de todo o povo de Israel, a celebração da primeira páscoa na nova terra e, no primeiro dia imediato à colheita do primeiro dia, depois da ceia, a interrupção do pão celestial que os alimentou por 40 anos.
Agora veremos a invasão de Jericó, também conhecida pela interpretação de seu nome de Cidade da Lua, talvez por que houvesse alguma entidade ou prática religiosa relacionada a este astro.
A cidade estava totalmente fechada, lacrada, ninguém entrava, nem saia justamente por causa de Israel e eles já sabiam que algo muito terrível estava por acontecer. Raabe já tinha tomado a iniciativa de sua parte e colocado o sinal que tinha combinado com aqueles dois espias e abrigado ali em sua casa toda a sua família e todos os seus bens.
Com certeza, ela não pensou em si mesma ou fora egoísta, antes teve o cuidado de juntar ali os seus familiares e aqueles que ela quis salvar. Interessante a história desta mulher cheia do Espírito Santo, agindo debaixo no temor de Deus, diante de um povo todo entregue ao mundo e ao pecado.
Foi neste momento que Deus entrega para Josué a estratégia da conquista de Jericó e ela – a estratégia - todinha construída em torno da arca da aliança de Deus. Não havia sentido algum nessa estratégia e ela envolvia dar voltas na cidade e na última volta uma volta sétupla, finalizando com gritos e ai a muralha da cidade seria destruída.
Qual estrategista terrestre pensaria numa estratégia maluca dessas? Deus nos parece com bastante senso de humor e nos ensina aqui tantas lições importantes para quando estamos diante de obstáculos aparentemente intransponíveis.
Nós fomos feitos para a glória de Deus e somente em Deus – somente em Deus - nos locupletamos! Não adianta nada o esforço, o trabalho, a luta, a conquista quando o objetivo não é darmos glórias a Deus e sim obter a conquista em si.
A maior de todas as muralhas, aquela que fazia separação entre nós e Deus, foi vencida e derrubada pelo Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Ela era a muralha do pecado que nos afastava de Deus e nos impedia de termos hoje uma vida abundante e próspera diante do Senhor. Por meio de seu sangue foi destruída essa barreira e hoje com ousadia podemos nos achegar ao trono da graça para acharmos ocasião em tempo oportuno.
É por isso que Deus requer de nós, hoje, a fé nele e em sua obra redentora. Os que não tem fé, antes insistem em permanecer na incredulidade, Deus diz que para estes não há paz e, portanto, não podem entrar em seu descanso. “E vemos que não puderam entrar por causa da sua incredulidade.” (Hb 3:19).
Em outro trecho bíblico, constatamos que a fé foi a principal responsável pela queda da muralha de Jericó.
“Foi a fé que pôs abaixo as muralhas de Jericó, depois que o povo de Israel tinha andado ao redor delas durante sete dias, como Deus lhes ordenara.” (Hb 11:30). Que fé poderosa! O texto bíblico é claro ao dizer que foi a fé e a obediência às instruções claras de Deus que pôs abaixo as muralhas de Jericó. Pode-se ainda ver no texto que ela caiu por igual, permitindo a sua invasão por todos os seus flancos.
As muralhas de Jericó não eram quaisquer muralhas, pelo contrário, enormes (Js 6:1). Suas principais características eram: a cidade de Jericó ocupava uma área aproximada de uns 32 km quadrados. Era protegia por muros altos de quase 10m de altura por cerca de 6m de largura, divididos em dois. O primeiro de uns dois metros de espessura e o interno de uns 4m de espessura, sendo que entre um e o outro muro havia uns 5m. Dizem que as sentinelas, soldados que montavam guarda em cima dos muros, podiam ser avistados de longe. Era realmente, na época, uma cidade inexpugnável, colossal.
Fé e obediência! As nossas armas não são carnais. Não foi usado dinamite, pólvora, bombas, nem foram realizadas reuniões, estratégias militares, políticas, mas tão somente a fé e a obediência. “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas.” (2Co 10:4)”. Deus prometeu a vitória e o povo creu e obedeceu. A vitória foi grande e o temor e o terror caíram sobre os habitantes da vizinhança.
É de se notar que o povo israelita estava cansado e já peregrinava no deserto por 40 anos e agora para conquistar Canaã surge em seu caminho uma cidade fortaleza como essa! Se não tivessem aprendido a lição no deserto que os fez peregrinar tanto tempo: um ano para cada dia, quando chegassem em Jericó teriam desfalecido. No entanto, não recuaram, nem murmuraram, mas obedeceram, cantaram louvores e a vitória foi grande.
Diante do obstáculo da muralha, Josué, não usou meios humanos para rompê-la, antes, confiou cabalmente em Deus. Depois que Israel fez tudo o que Deus ordenou, a muralha ruiu e o povo pôde conquistar a cidade.
Não há muralhas em nossas vidas que não possam ser rompidas pela fé! Rompa as muralhas da tua vida pela fé! Se uma tão imensa muralha foi derrubada pela fé dos israelitas que estavam sob o comando de Josué porque Deus tinha um propósito específico na vida deles, quanto mais em nossas vidas cujo próprio Senhor se animou a morrer por nós nos dando sua própria vida?
Não tenha medo de romper as muralhas que estão diante de ti! Mas vença-as seguindo as orientações de Deus!
Deve ter sido muito cômico todos os dias Israel percorrendo a cidade com a arca da aliança a sua frente sendo conduzida pelos sacerdotes que iam tocando suas buzinas. Isso por sete dias! O que se passou no coração daquele povo que em breve haveria de ser morto? Não seria o tempo que Deus estava dando a eles para se arrependerem?
E o que se passava no coração dos jovens de Israel e de todo o povo? Quanta alegria devia estar sendo gerada neles. Eu bem que gostaria de ter vivido aquele momento.
Depois da queda e da invasão, Raabe não somente foi salva como prometido, mas toda a sua casa formada de sua parentela e de todos os seus bens e pertences. Salvação completa para Raabe.
 Js 6:1 Ora Jericó estava rigorosamente fechada por causa dos filhos de Israel;
                ninguém saía nem entrava.
Js 6:2 Então disse o SENHOR a Josué:
                Olha, tenho dado na tua mão a Jericó,
                               ao seu rei e aos seus homens valorosos.
                Js 6:3 Vós, pois, todos os homens de guerra,
                               rodeareis a cidade, cercando-a uma vez;
                                               assim fareis por seis dias.
                Js 6:4 E sete sacerdotes levarão sete buzinas de chifres de carneiros
                               adiante da arca, e no sétimo dia rodeareis
                                               a cidade sete vezes, e os sacerdotes
                                                               tocarão as buzinas.
                Js 6:5 E será que, tocando-se prolongadamente a buzina de carneiro,
                               ouvindo vós o seu sonido,
                                               todo o povo gritará com grande brado;
                               e o muro da cidade cairá abaixo, e o povo subirá por ele,
                                               cada um em frente.
Js 6:6 Então Josué, filho de Num, chamou aos sacerdotes e disse-lhes:
                Levai a arca da aliança; e sete sacerdotes levem sete buzinas
                               de chifres de carneiros, adiante da arca do SENHOR.
Js 6:7 E disse ao povo:
                Passai e rodeai a cidade; e quem estiver armado,
                               passe adiante da arca do SENHOR.
                Js 6:8 E assim foi que, como Josué dissera ao povo,
                               os sete sacerdotes, levando as sete buzinas de carneiros
                                               diante do SENHOR, passaram e tocaram as buzinas;
                               e a arca da aliança do SENHOR os seguia.
                Js 6:9 E os homens armados iam adiante dos sacerdotes,
                               que tocavam as buzinas; e a retaguarda seguia após a arca;
                                               andando e tocando as buzinas iam os sacerdotes.
Js 6:10 Porém ao povo Josué tinha dado ordem, dizendo:
                Não gritareis, nem fareis ouvir a vossa voz, nem sairá palavra alguma
                               da vossa boca até ao dia que eu vos diga: Gritai.
                                               Então gritareis.
                Js 6:11 E fez a arca do SENHOR rodear a cidade,
                               contornando-a uma vez; e entraram no arraial,
                                               e ali passaram a noite.
                Js 6:12 Depois Josué se levantou de madrugada,
                               e os sacerdotes levaram a arca do SENHOR.
                Js 6:13 E os sete sacerdotes, que levavam as sete buzinas de chifres de
                               carneiros, adiante da arca do SENHOR, iam andando,
                                               e tocavam as buzinas, e os homens armados iam
                                                               adiante deles e a retaguarda seguia
                                               atrás da arca do SENHOR;
                               os sacerdotes iam andando e tocando as buzinas.
Js 6:14 Assim rodearam outra vez a cidade no segundo dia
                e voltaram para o arraial; e assim fizeram seis dias.
Js 6:15 E sucedeu que, ao sétimo dia, madrugaram ao subir da alva,
                e da mesma maneira rodearam a cidade sete vezes;
                               naquele dia somente rodearam a cidade sete vezes.
                Js 6:16 E sucedeu que, tocando os sacerdotes pela sétima vez
                               as buzinas, disse Josué ao povo:
                                               Gritai, porque o SENHOR vos tem dado a cidade.
                Js 6:17 Porém a cidade será anátema ao SENHOR, ela e tudo quanto
                               houver nela; somente a prostituta Raabe viverá;
                                               ela e todos os que com ela estiverem em casa;
                               porquanto escondeu os mensageiros que enviamos.
                Js 6:18 Tão-somente guardai-vos do anátema, para que não toqueis
                               nem tomeis alguma coisa dele, e assim façais maldito
                                               o arraial de Israel, e o perturbeis.
                Js 6:19 Porém toda a prata, e o ouro, e os vasos de metal,
                               e de ferro são consagrados ao SENHOR;
                                               irão ao tesouro do SENHOR.
Js 6:20 Gritou, pois, o povo, tocando os sacerdotes as buzinas;
                e sucedeu que, ouvindo o povo o sonido da buzina,
                               gritou o povo com grande brado;
                                               e o muro caiu abaixo, e o povo subiu à cidade,
                                               cada um em frente de si, e tomaram a cidade.
                Js 6:21 E tudo quanto havia na cidade destruíram totalmente
                               ao fio da espada, desde o homem até à mulher,
                                               desde o menino até ao velho, e até ao boi e gado
                                                               miúdo, e ao jumento.
Js 6:22 Josué, porém, disse aos dois homens que tinham espiado a terra:
                Entrai na casa da mulher prostituta, e tirai-a de lá
                               com tudo quanto tiver, como lhe tendes jurado.
                Js 6:23 Então entraram os jovens espias, e tiraram a Raabe
                               e a seu pai, e a sua mãe, e a seus irmãos,
                                               e a tudo quanto tinha; tiraram também a toda a sua
                                               parentela, e os puseram fora do arraial de Israel.
                Js 6:24 Porém a cidade e tudo quanto havia nela queimaram a fogo;
                               tão-somente a prata, e o ouro, e os vasos de metal e de ferro,
                                               deram para o tesouro da casa do SENHOR.
Js 6:25 Assim deu Josué vida à prostituta Raabe e à família de seu pai,
                e a tudo quanto tinha; e habitou no meio de Israel até ao dia de hoje;
                               porquanto escondera os mensageiros que Josué tinha enviado
                                               a espiar a Jericó.
Js 6:26 E naquele tempo Josué os esconjurou, dizendo:
                Maldito diante do SENHOR seja o homem que se levantar e reedificar
                               esta cidade de Jericó;
                sobre seu primogênito a fundará,
                e sobre o seu filho mais novo lhe porá as portas.
Js 6:27 Assim era o SENHOR com Josué;
                e corria a sua fama por toda a terra.
Raabe, uma cananéia – o que prova que Deus não era anti-cananeu, pelo contrário ele sempre é aceitável em todas as nações àqueles que o temem e o buscam de coração -  foi finalmente acolhida e passou a viver com Israel e logo, logo, viria a se tornar uma das escolhidas de Deus para perpetuar a sua semente messiânica. Tremendo o que Deus fez na vida dessa mulher!
Depois da conquista e do triunfo, Josué lança uma maldição sobre a cidade que iria se cumprir no futuro. A cidade devia permanecer sob a maldição de Deus como um sinal do julgamento divino que havia sobrevindo aos cananeus e que poderia cair sobre Israel – I Re 16:34.

O capítulo encerra dizendo que Deus era com Josué e que por conta disso, corria a sua fama por toda a terra.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

1 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.