quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Josué 4:1-24 - O MEMORIAL EM GILGAL.

Como já dissemos, até o capítulo 12, estaremos na primeira parte de nossa divisão em três grandes partes, ou seja A CONQUISTA DA TERRA – 1:1 a 12:24 e, dentro dela, em nossa segunda subparte de nossa divisão em seis subpartes. Esta segunda subparte é chamada de “o contraste entre as batalhas iniciais”, ou seja, os exemplos de maneiras apropriadas e impróprias de conduzir uma batalha, vai de 2:1 até 8:29.
De forma resumida, veremos a descrição das batalhas iniciais ressaltando os seus contrastes. Primeiro Israel lutará em Jericó 2:1 – 6:27 e, depois, em Ai – 7:1 – 8:29. Esta primeira batalha é apresentada como exemplo de combate ideal, não havendo menção de nenhuma deficiência. A segunda, será mostrada como uma sucessão de erros e de pecados. Comparando uma com a outra, Israel poderá aprender muito e se aprimorar para continuar sua missão de conquistar toda a Terra Prometida.
A luta em Jericó está também sendo dividida em quatro partes principais: a aliança firmada entre os espias e Raabe – 2:1-24 (já vista no capítulo 2) ; a consagração do exército de Israel – 3:1 – 5:12 (já começamos com o capítulo anterior, o “3” e agora, veremos o “4”; a queda de Jericó – 5:13 – 6:21; e, o cumprimento da aliança firmada com Raabe – 6:22-27.
A consagração do exército de Israel – 3:1 – 5:12
Estamos vendo Josué preparar o exército de Israel para a primeira batalha na Terra Prometida consagrando os guerreiros a Deus. Antes de dar início à conquista, Josué pedirá que todos os ídolos sejam removidos, erguerá memoriais, circuncidará o exército e celebrará a Páscoa.
Essa dedicação do exército está também sendo dividida em duas seções:  a travessia do Jordão e o memorial em Gilgal – 3:1 a 4:24; e os ritos de circuncisão e a celebração da Páscoa em Gilgal – 5:1-12. Esses extensos preparativos do exército de Josué exemplificavam a necessidade de consagração de todos os soldados antes de lutarem.
Seguindo as instruções do Senhor, eles tinham acabado de atravessar de forma maravilhosa o Jordão e Deus fala a Josué para erguer um memorial com 12 pedras retiradas do meio do Jordão por 12 homens, um de cada tribo.
As pedras formariam um memorial ao Senhor do lado de fora do rio para servir de sinal e para que no futuro quando perguntassem o significado daquelas doze pedras, pudesse ser explicado a grande maravilha da travessia daquele lugar.
Josué ao longo de sua jornada ainda formou diversos outros memoriais ao Senhor – 7:26; 8:9, como assim agia os patriarcas e diversos outros homens de Deus que levantavam altares ao Senhor por onde quer que andassem.
O memorial representava a união do povo em torno do Deus de Israel que na unidade deles operava maravilhas e era o seu Deus, o Deus da aliança deles.
Ainda Josué levantou outro memorial, de doze pedras, com os mesmos homens das doze tribos, mas dentro do rio, no meio do rio, fora das vistas de todos. Provavelmente com a mesma configuração e porte de pedras, guardando uma semelhança entre os dois memoriais.
O primeiro memorial fora pedido do Senhor a Josué e o segundo foi iniciativa dele, bem onde os sacerdotes ali pararam e o rio se deteve enquanto eles passavam o rio a seco.
Depois dos memoriais construídos e depois de todos terem passado em segurança, aí sim, passou a arca do Senhor e os sacerdotes à vista de todo o povo.
Deus ali e naquele momento estava exaltando o novo líder diante de todo o povo de Deus e ratificando sua liderança e o aprovando como líder, seu escolhido para aquele grande momento importante na vida daquela nação que começava a surgir forte e ousada.
Js 4:1 Sucedeu que, acabando todo o povo de passar o Jordão,
               falou o SENHOR a Josué, dizendo:
Js 4:2 Tomai do povo doze homens, de cada tribo um homem;
               Js 4:3 E mandai-lhes, dizendo:
Tirai daqui, do meio do Jordão, do lugar onde estavam firmes
               os pés dos sacerdotes, doze pedras; e levai-as convosco
                              à outra margem e depositai-as no alojamento em que haveis
                                            de passar esta noite.
Js 4:4 Chamou, pois,  Josué os doze homens,
               que escolhera dos filhos de Israel; de cada tribo um homem;
Js 4:5 E disse-lhes  Josué:
               Passai adiante da arca do SENHOR vosso Deus, ao meio do Jordão;
                              e cada um levante uma pedra sobre o ombro,
                                            segundo o número das tribos dos filhos de Israel;
               Js 4:6 Para que isto seja por sinal entre vós;
                              e quando vossos filhos no futuro perguntarem, dizendo:
                                            Que significam estas pedras?
               Js 4:7 Então lhes direis que as águas do Jordão se separaram diante
                              da arca da aliança do SENHOR; passando ela pelo Jordão,
                                            separaram-se as águas do Jordão;
                                            assim estas pedras serão para sempre por memorial
                                                           aos filhos de Israel.
Js 4:8 Fizeram, pois, os filhos de Israel assim como  Josué tinha ordenado,
               e levantaram doze pedras do meio do Jordão
                              como o SENHOR dissera a  Josué,
                                            segundo o número das tribos dos filhos de Israel;
                              e levaram-nas consigo ao alojamento, e as depositaram ali. Js 4:9 Levantou Josué também doze pedras no meio do Jordão,
               no lugar onde estiveram parados os pés dos sacerdotes,
                              que levavam a arca da aliança; e ali estão até ao dia de hoje.               Js 4:10 Pararam, pois, os sacerdotes, que levavam a arca, no meio do
                              Jordão, em pé, até que se cumpriu tudo quanto o SENHOR
                                            mandara  Josué dizer ao povo, conforme a tudo
                                                           quanto Moisés tinha ordenado a  Josué;
                                                                          e apressou-se o povo, e passou.
Js 4:11 E sucedeu que, assim que todo o povo acabou de passar,
               então passou a arca do SENHOR, e os sacerdotes, à vista do povo.
Js 4:12 E passaram os filhos de Rúben, e os filhos de Gade,
               e a meia tribo de Manassés, armados na frente dos filhos de Israel,
                              como Moisés lhes tinha falado;
               Js 4:13 Uns quarenta mil homens de guerra, armados, passaram
                              diante do SENHOR para batalha, às campinas de Jericó.
Js 4:14 Naquele dia o SENHOR engrandeceu a  Josué diante dos olhos de todo
               o Israel; e temeram-no, como haviam temido a Moisés,
                              todos os dias da sua vida.
Js 4:15 Falou, pois, o SENHOR a Josué, dizendo:
               Js 4:16 Dá ordem aos sacerdotes, que levam a arca do testemunho,
                              que subam do Jordão.
Js 4:17 E deu Josué ordem aos sacerdotes, dizendo:
               Subi do Jordão.
Js 4:18 E aconteceu que, como os sacerdotes, que levavam a arca da aliança
               do SENHOR, subiram do meio do Jordão,
                              e as plantas dos pés dos sacerdotes se puseram em seco,
                                            as águas do Jordão se tornaram ao seu lugar,
                              e corriam, como antes, sobre todas as suas ribanceiras.
               Js 4:19 Subiu, pois, o povo, do Jordão no dia dez do mês primeiro;
                              e alojaram-se em Gilgal, do lado oriental de Jericó.
               Js 4:20 E as doze pedras, que tinham tomado do Jordão,
                              levantou-as  Josué em Gilgal.
Js 4:21 E falou aos filhos de Israel, dizendo:
               Quando no futuro vossos filhos perguntarem a seus pais, dizendo:
                              Que significam estas pedras?
Js 4:22 Fareis saber a vossos filhos, dizendo:
               Israel passou em seco este Jordão. Js 4:23 Porque o SENHOR vosso
                              Deus fez secar as águas do Jordão diante de vós,
                                            até que passásseis, como o SENHOR vosso Deus fez
                                                           ao Mar Vermelho que fez secar perante nós,
                                                                          até que passássemos.
               Js 4:24 Para que todos os povos da terra conheçam
                              a mão do SENHOR, que é forte,
               para que temais ao SENHOR vosso Deus todos os dias.
Realmente um grande feito maravilhoso aquele da travessia sobrenatural do Jordão. Não somente Israel ficou maravilhado e se sentindo agraciado, como o temor e o terror caiu em cima de todos os moradores da região que tomaram conhecimento daquela situação.
Eles até pensavam que o Jordão poderia livrá-los, por um bom tempo, do povo de Israel, mas agora já tinha atravessado todo o rio e estavam avançando e a primeira cidade que estava a sua frente era Jericó.
Aqueles dois espias que se abrigaram na casa de Raabe, com certeza, também atravessaram o rio, mas deve ter sido à nado ou por meio de alguma embarcação.
Israel passo a seco por que o Senhor fez secar as águas do Jordão! Será que algum mar ou rio podem impedir você de passar para a próxima fase de sua vida onde o Senhor te conduzirá a grandes vitórias?

Aquele povo tinha subido o Jordão exatamente no dia dez do primeiro mês e este era o dia exato em que o Cordeiro Pascal devia ser escolhido – Ex 12:3. Tal fato enfatiza assim a ligação entre essa travessia e o êxodo. Há muito no que meditar e o que aprender! A Deus toda a glória, sempre!
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.