quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Josué 3:1-17 - A TRAVESSIA EXTRAORDINÁRIA DO JORDÃO.

Até o capítulo 12, estaremos na primeira parte de nossa divisão em três grandes partes, ou seja A CONQUISTA DA TERRA – 1:1 a 12:24 e, dentro dela, em nossa segunda subparte de nossa divisão em seis subpartes. Esta segunda subparte é chamada de “o contraste entre as batalhas iniciais”, ou seja, os exemplos de maneiras apropriadas e impróprias de conduzir uma batalha, vai de 2:1 até 8:29.
De forma resumida, veremos a descrição das batalhas iniciais ressaltando os seus contrastes. Primeiro, Israel lutará em Jericó 2:1 – 6:27 e, depois, em Ai – 7:1 – 8:29. Esta primeira batalha é apresentada como exemplo de combate ideal, não havendo menção de nenhuma deficiência. A segunda, será mostrada como uma sucessão de erros e de pecados. Comparando uma com a outra, Israel poderá aprender muito e se aprimorar para continuar sua missão de conquistar toda a Terra Prometida.
A luta em Jericó será também dividida em quatro partes principais: a aliança firmada entre os espias e Raabe – 2:1-24; a consagração do exército de Israel – 3:1 – 5:12; a queda de Jericó – 5:13 – 6:21; e, o cumprimento da aliança firmada com Raabe – 6:22-27.
A consagração do exército de Israel – 3:1 – 5:12
Nestes próximos capítulos, veremos Josué preparar o exército de Israel para a primeira batalha na Terra Prometida consagrando os guerreiros a Deus. Antes de dar início à conquista, Josué pedirá que todos os ídolos sejam removidos, erguerá memoriais, circuncidará o exército e celebrará a Páscoa.
Essa dedicação do exército pode ser também dividida em duas seções:  a travessia do Jordão e o memorial em Gilgal – 3:1 a 4:24; e os ritos de circuncisão e a celebração da Páscoa em Gilgal – 5:1-12. Esses extensos preparativos do exército de Josué exemplificariam a necessidade de consagração de todos os soldados antes de lutarem numa guerra santa.
Josué se levanta de madrugada e toma a iniciativa de partir de Sitim. Ele já não contava mais com a presença constante da nuvem de dia, nem da coluna de fogo de noite, muito menos com o maná pela manhã.
Eles partiram de Sitim e estavam agora diante do Jordão que para eles se tornava um obstáculo, pois queriam passar à frente para o outro lado da margem do Jordão ele e todo o povo que ele liderava.
Havia uma forte preocupação deles com a arca da aliança e por isso mantinham o que se chama de uma distância segura entre eles e a arca 2000 côvados, ou seja de mais ou menos uns 500m. Era um caminho estranho para eles, pois jamais passaram por ele.
O problema era enorme: como atravessar o Jordão com toda aquela gente e animais e bens? Eu não sei se Josué sabia o que Deus estava para fazer, nem sei porque ele agia daquela maneira, mas ele dizia ao povo para se santificarem porque o Senhor haveria de se haver maravilhosamente no meio deles. Ele também manda erguer a arca, passar adiante do povo e ir andando.
Josué estava agindo com fé? No entanto, foi neste exato momento que o Senhor se manifesta a Josué e lhe dá instruções detalhadas do que está por fazer.
Primeiramente, ele diz para ele que o engrandecerá diante de todo o povo para que saibam que assim como foi com Moisés ele seria com ele. Depois, dá instruções detalhadas do como atravessar o Jordão.
Eles somente precisariam de obedecer as instruções e a travessia expressa, por dentro da água, tendo-a como muros ao lado, estaria garantida.
Josué recebe a palavra do Senhor e reúne o povo e lhes fala, prega, com ousadia e confiança – ouvi as palavras do Senhor, vs 9 - , pois se assim estava sendo na travessia do Jordão, como não seria na conquista da terra? Eles logo expulsariam os habitantes daqueles lugares: os cananeus, os heteus, os heveus, os perizeus, os girgaseus, os amorreus, os jebuseus.
Sete povos que o Senhor já tinha julgado e que logo, pelas mãos dos israelitas, estaria executando o seu juízo sobre eles.
Js 3:1 Levantou-se, pois,  Josué de madrugada, e partiram de Sitim,
               ele e todos os filhos de Israel; e vieram até ao Jordão, e pousaram ali,
                              antes que passassem.
Js 3:2 E sucedeu, ao fim de três dias, que os oficiais passaram
               pelo meio do arraial; Js 3:3 E ordenaram ao povo, dizendo:
               Quando virdes a arca da aliança do SENHOR vosso Deus,
                              e que os sacerdotes levitas a levam,
                              partireis vós também do vosso lugar, e seguireis.
               Js 3:4 Haja contudo, entre vós e ela, uma distância
                              de dois mil côvados; e não vos chegueis a ela,
                                            para que saibais o caminho pelo qual haveis de ir;
                                            porquanto por este caminho nunca passastes antes.
Js 3:5 Disse Josué também ao povo:
               Santificai-vos, porque amanhã fará o SENHOR maravilhas
                              no meio de vós. Js 3:6 E falou  Josué aos sacerdotes, dizendo:
                              Levantai a arca da aliança, e passai adiante deste povo.
               Levantaram, pois, a arca da aliança, e foram andando
                              adiante do povo.
Js 3:7 E o SENHOR disse a  Josué:
               Hoje começarei a engrandecer-te perante os olhos de todo o Israel,
                              para que saibam que, assim como fui com Moisés,
                                            assim serei contigo.
               Js 3:8 Tu, pois, ordenarás aos sacerdotes que levam
                              a arca da aliança, dizendo:
               Quando chegardes à beira das águas do Jordão, parareis aí.
Js 3:9 Então disse Josué aos filhos de Israel:
               Chegai-vos para cá, e ouvi as palavras do SENHOR vosso Deus.
Js 3:10 Disse mais  Josué:
               Nisto conhecereis que o Deus vivo está no meio de vós;
                              e que certamente lançará de diante de vós
                              aos cananeus, e aos heteus, e aos heveus, e aos perizeus,
                              e aos girgaseus, e aos amorreus, e aos jebuseus.
               Js 3:11 Eis que a arca da aliança do Senhor de toda a terra
                              passa o Jordão diante de vós.
               Js 3:12 Tomai, pois, agora doze homens das tribos de Israel,
                              de cada tribo um homem;
               Js 3:13 Porque há de acontecer que, assim que as plantas dos pés
                              dos sacerdotes, que levam a arca do SENHOR,
                              o Senhor de toda a terra, repousem nas águas do Jordão,
                                            se separarão as águas do Jordão,
                                            e as águas, que vêm de cima, pararão amontoadas.
               Js 3:14 E aconteceu que, partindo o povo das suas tendas, para passar
                              o Jordão, levavam os sacerdotes a arca da aliança
                                            adiante do povo.
               Js 3:15 E quando os que levavam a arca, chegaram ao Jordão,
                              e os seus pés se molharam na beira das águas
                                            (porque o Jordão transbordava sobre todas as suas
                                                           ribanceiras, todos os dias da ceifa),
               Js 3:16 Pararam-se as águas, que vinham de cima;
                              levantaram-se num montão, mui longe da cidade de Adão,
                                            que está ao lado de Zaretã; e as que desciam
                                                           ao mar das campinas, que é o Mar Salgado,
                                                                          foram de todo separadas;
                                                           então passou o povo em frente de Jericó.
               Js 3:17 Porém os sacerdotes, que levavam a arca da aliança
                              do SENHOR, pararam firmes, em seco, no meio do Jordão,
                                            e todo o Israel passou a seco,
                              até que todo o povo acabou de passar o Jordão.
Não há como não se perceber a ênfase na arca da aliança de Deus, do Senhor de toda a terra, com o povo. Não era apenas o objeto ou o símbolo da aliança, mas o próprio Senhor iria adiante de seu povo.
A condução da arca era feita pelos sacerdotes e ninguém dela poderia ou deveria se aproximar sob o risco de algo terrível acontecer com o infrator. A impressão que se tem é que fora criado um campo de força invisível que continha a força das águas de forma que o rio ficava contido durante a passagem dos israelitas.

E as águas que não paravam de chegar? Elas iam se acumulando e se somando e se juntando à parede invisível e assim que atravessassem, elas seria liberadas delicadamente, se não haveria uma catástrofe terrível depois de um feito extraordinário.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.