domingo, 2 de fevereiro de 2014

Deuteronômio 27: 1-26 – A CONFIRMAÇÃO DA ALIANÇA EM CANAÃ.

Chegamos agora ao penúltimo discurso de Moisés àquela segunda geração que estava prestes a entrar em Canaã. Iremos nos aventurar por apenas 4 capítulos, de 27:1 a 30:20.
Neles, encontraremos a ratificação da aliança de Moisés por meio do uso das bênçãos e das maldições. Moisés tinha pedido que a aliança fosse confirmada em Canaã – 27:1-26 – e que, no momento de seu discurso, o povo reafirmasse seu compromisso pactual – 28:1 – 30:20, o qual veremos em mais detalhes posteriormente.
Deus prometeu que, mesmo que a maldição do exílio se concretizasse – o que de fato ocorreu -, ele levaria o seu povo de volta para a terra e restauraria suas bênçãos.
Dividiremos o presente tema em duas partes principais: A. A futura ratificação em Ebal e Gerizim – vs. 27:1-26. B. A renovação da aliança em –vs. 28:1 – 30:20 a qual será subdividida em outras 3 subpartes.
Na primeira parte, no presente capítulo, Moisés estava descrevendo de que maneira a nação deveria reassumir o compromisso com a aliança mosaica, uma vez que tivesse entrado na terra.
As leis deveriam ser escritas em pedras grandes caiadas para nela serem publicadas todas as palavras da lei quando entrassem na nova terra que mana leite e mel e que o Senhor prometeu dar a eles. As pedras seriam caiadas no Monte Ebal.
Depois erigiriam um altar de pedras toscas para nele oferecerem holocaustos e ofertas pacificas onde deveriam comer e se alegrarem perante o Senhor.
Entrar na terra. Preparar as pedras: as caiadas para escrever as leis e as outras, toscas, para a construção do altar. Construir o altar. Sacrificar. Comer. Alegrarem-se perante o Senhor.
Moisés e os sacerdotes levitas estavam dizendo a todo o povo da importância daquele momento. Eles primeiro deveriam guardar silêncio. O silêncio era para ouvirem a lei e as exortações de Moisés relacionadas à aliança.
Dois montes escolhidos e um vale no meio. No Ebal seriam ditas as maldições e neles estariam seis tribos – Rúben, Gade, Aser, Zebulom, Dã e Naftali - e no Gerizim outras seis tribos – Simeão, Levi, Judá, Issacar, José e Benjamim - pronunciando as bênçãos. Tanto as bênçãos como as maldições deveriam ser ouvidas por todas as tribos.
Razão pela qual não houve uma possível lógica para uns estarem num monte e outros no outro pronunciando bênçãos e maldições. Ambas estavam, óbvio, relacionadas à obediência ou à desobediência.
As doze maldições pronunciadas pelos levitas cujo povo deveria dizer amém a todas elas, estavam relacionadas aos tipos de transgressões que as pessoas cometem de forma mais comum, como os pecados sexuais, suborno, idolatria, homicídio.
Ebal e Gerizim são duas montanhas que se elevam acima da antiga cidade de Siquém Shechem. Na verdade, essas duas montanhas estão separadas por um vale estreito e é nesse vale que se encontra a cidade de Siquém.
O Monte Gerizim é uma das mais altas montanhas da Palestina Central, com uma elevação de 881 metros. O Monte Ebal é uma montanha parcialmente estéril e chama-se agora Jebel et-Tôr. Os dois montes não possuíam qualquer tipo de arvoredo até 1920, quando o governo britânico plantou algumas árvores nas encostas a norte do Monte Gerizim. Por esta razão ele é mais fértil do que o árido Ebal.
Acontecimentos bíblicos importantes aconteceram nessa região:
·        Abraão acampou em Siquém (Gênesis 12:6–7);
·        Jacó também acampou aqui e comprou um terreno (Gênesis 33:18–20);
·       Os ossos de José estão enterrados em Siquém (Josué 24:32);
·       No Monte Ebal Josué edificou um altar com uma cópia da lei de Moisés e então leu a lei aos israelitas (Josué 8:30–35).[1]
 Dt 27:1 E deram ordem, Moisés e os anciãos, ao povo de Israel, dizendo:
               Guardai todos estes mandamentos que hoje vos ordeno;
               Dt 27:2 Será, pois, que, no dia em que passares o Jordão
                              à terra que te der o SENHOR teu Deus,
                                            levantar-te-ás umas pedras grandes, e as caiarás.
               Dt 27:3 E, havendo-o passado, escreverás nelas
                              todas as palavras desta lei, para entrares na terra
                                            que te der o SENHOR teu Deus,
                              terra que mana leite e mel, como te falou
                                            o SENHOR Deus de teus pais.
               Dt 27:4 Será, pois, que, quando houveres passado o Jordão,
                              levantareis estas pedras, que hoje vos ordeno,
                                            no monte Ebal, e as caiarás.
               Dt 27:5 E ali edificarás um altar ao SENHOR teu Deus,
                              um altar de pedras; não alçarás instrumento de ferro
                                            sobre elas. Dt 27:6 De pedras brutas edificarás
                              o altar do SENHOR teu Deus;
                              e sobre ele oferecerás holocaustos ao SENHOR teu Deus.
               Dt 27:7 Também sacrificarás ofertas pacíficas, e ali comerás perante
                              o SENHOR teu Deus, e te alegrarás.
               Dt 27:8 E naquelas pedras escreverás todas as palavras desta lei,
                              exprimindo-as nitidamente.
               Dt 27:9 Falou mais Moisés, juntamente com os sacerdotes levitas,
                              a todo o Israel, dizendo:
               Guarda silêncio e ouve, ó Israel!
               Hoje vieste a ser povo do SENHOR teu Deus.
                              Dt 27:10 Portanto obedecerás à voz do SENHOR teu Deus,
                                            e cumprirás os seus mandamentos e os seus estatutos
                                                           que hoje te ordeno.
               Dt 27:11 E Moisés deu ordem naquele dia ao povo, dizendo:
                              Dt 27:12 Quando houverdes passado o Jordão,
                                            estes estarão sobre o monte Gerizim,
                                                           para abençoarem o povo:
                              Simeão, e Levi, e Judá, e Issacar, e José, e Benjamim;
                                            Dt 27:13 E estes estarão sobre o monte Ebal
                                                           para amaldiçoar:
                              Rúben, Gade, e Aser, e Zebulom, Dã e Naftali.
               Dt 27:14 E os levitas testificarão a todo o povo de Israel em alta voz,
                              e dirão:
Dt 27:15 Maldito o homem que fizer imagem de escultura, ou de fundição,
               abominação ao SENHOR, obra da mão do artífice,
                              e a puser em um lugar escondido.
               E todo o povo, respondendo, dirá: Amém.
Dt 27:16 Maldito aquele que desprezar a seu pai ou a sua mãe.
               E todo o povo dirá: Amém.
Dt 27:17 Maldito aquele que remover os limites do seu próximo.
               E todo o povo dirá: Amém.
Dt 27:18 Maldito aquele que fizer que o cego erre de caminho.
               E todo o povo dirá: Amém.
Dt 27:19 Maldito aquele que perverter o direito do estrangeiro,
               do órfão e da viúva.
               E todo o povo dirá: Amém.
Dt 27:20 Maldito aquele que se deitar com a mulher de seu pai,
               porquanto descobriu a nudez de seu pai.
               E todo o povo dirá: Amém.
Dt 27:21 Maldito aquele que se deitar com algum animal.
               E todo o povo dirá: Amém.
Dt 27:22 Maldito aquele que se deitar com sua irmã, filha de seu pai,
               ou filha de sua mãe.
               E todo o povo dirá: Amém.
Dt 27:23 Maldito aquele que se deitar com sua sogra.
               E todo o povo dirá: Amém.
Dt 27:24 Maldito aquele que ferir ao seu próximo em oculto.
               E todo o povo dirá: Amém.
Dt 27:25 Maldito aquele que aceitar suborno para ferir uma pessoa inocente.
               E todo o povo dirá: Amém.
Dt 27:26 Maldito aquele que não confirmar as palavras desta lei,
               não as cumprindo.
               E todo o povo dirá: Amém.
A décima segunda maldição - vs. 26 - abrange de forma geral todos os outros mandamentos de Deus. Posteriormente, Paulo citou esse versículo em Gl 3:10 como uma condenação total da justificação pelas obras, pois, em relação aos padrões divinos, todos pecaram e carecem da glória de Deus – Rm 3:23.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.