sábado, 1 de fevereiro de 2014

Deuteronômio 26: 1-19 – AS PRIMÍCIAS DA TERRA, O DÍZIMO E A OBEDIÊNCIA.

Agora sim, chegamos no último capítulo do tema, bem extenso, do detalhamento das condições da aliança. Foram, contando com o de hoje, 15 capítulos que ocuparam nossas reflexões desde 12:1 até o capítulo 26:15, estamos, assim, finalizando o segundo discurso de Moisés em Deuteronômio à segunda geração.
Ressaltamos que em cada capítulo, vimos algum aspecto que Moisés queria enfatizar àquela segunda geração preparando eles para a ocupação da Terra Prometida. A partir do próximo capítulo, entraremos no terceiro e último discurso de Moisés.
No presente capítulo, 26, teremos as seguintes divisões didáticas: orientações gerais relacionadas às primícias da terra – vs. 1-11; novamente sobre os dízimos – vs. 12-15; e, por fim, exortações à obediência, um preparativo ou introdução para a cerimônia solene da ratificação da aliança que será descrita em detalhes a partir do próximo capítulo.
Quando o povo entrasse em Canaã e já tomasse posse da terra que o Senhor Deus estava dando a eles, era para se retirar dela as primícias e apresentá-las ao Senhor mediante o sacerdote que tivesse essa função na época.
Como diz o apóstolo Paulo se forem santas as primícias da massa, igualmente o será a sua totalidade; se for santa a raiz, também os ramos o serão – Rm 11:16. Na ressurreição, Cristo foi as primícias santas apresentadas ao Senhor no terceiro dia, assim, todos nós, em Cristo, já somos santos aguardando tão-somente a nossa revelação que se dará em tempos oportunos.
Nós também temos as primícias do Espírito e assim, igualmente gememos em nosso íntimo, aguardando a adoção de filhos, a redenção do nosso corpo – Rm 8:23.
As primícias eram para ser trazidas ao Senhor e depois era para nos prostrarmos diante dele e nos alegrarmos por todo o bem que o Senhor nos tinha dado a nós e os que conosco estavam, inclusive  o estrangeiro que estivesse em nosso meio.
O Senhor nos dava a terra. O Senhor nos conduzia à terra. O Senhor nos dava do fruto da terra. Nós tínhamos que colher os primeiros frutos. Nós tínhamos que colocar os primeiros frutos num cesto. Nós tínhamos que apresentá-las ao Senhor mediante o sacerdote. Nós tínhamos que nos prostrarmos diante do Senhor. Nós tínhamos que nos alegrarmos no Senhor.
De fato, muito interessante o presente tema das primícias que daria um livro muito interessante e rico em aprendizado.
Ligado ao assunto das primícias não poderia deixar de se falar nos dízimos que tudo tinha a ver e estavam profundamente relacionados.
Tudo é do Senhor! É ele que nos dá de tudo que a ele pertence. As primícias é um reconhecimento de que a colheita é dele e significa que se as primícias ou os primeiro frutos são bons toda a colheita, o restante dela, também será bom.
Se trouxemos as primícias, devemos agora trazer os dízimos, com a mesma alegria e disposição do coração de forma que não faltasse mantimentos na casa do Senhor. Eles seriam dados aos levitas, ao estrangeiro, ao órfão e às viúvas.
O final do segundo discurso é a introdução do terceiro e último discurso de Moisés que no nosso entender estava relacionado à aliança entre Deus e o povo por meio de um mediador.
Deus estava dando leis, estatutos, juízos para serem guardados e cumpridos de todo coração e de toda alma. Pela reação deles, Deus estava se comprometendo e se declarando Deus deles por causa que estavam prometendo que fariam a parte deles dentro da aliança e Deus a dele:
·        Andar nos seus caminhos.
·        Guardar os seus estatutos, mandamentos e juízos.
·        Dar ouvidos à sua voz.
Em outra ocasião, Moisés também havia aspergido o sangue da aliança sobre o altar, sobre o livro da Aliança e sobre o povo no Sinai – Ex 24:6-8 -, e o povo havia já respondido com um juramento de obediência – Ex 24:7.
Dt 26:1 E será que, quando entrares na terra que o SENHOR teu Deus
                te der por herança, e a possuíres, e nela habitares,
                Dt 26:2 Então tomarás das primícias de todos os frutos do solo,
                               que recolheres da terra, que te dá o SENHOR teu Deus,
                                               e as porás num cesto, e irás ao lugar que escolher
                               o SENHOR teu Deus, para ali fazer habitar o seu nome.
                Dt 26:3 E irás ao sacerdote, que houver naqueles dias, e dir-lhe-ás:
                               Hoje declaro perante o SENHOR teu Deus que entrei na terra
                                               que o SENHOR jurou a nossos pais dar-nos.
                Dt 26:4 E o sacerdote tomará o cesto da tua mão,
                               e o porá diante do altar do SENHOR teu Deus.
                Dt 26:5 Então testificarás perante o SENHOR teu Deus, e dirás:
                               Arameu, prestes a perecer, foi meu pai, e desceu ao Egito,
                                               e ali peregrinou com pouca gente, porém ali cresceu
                                               até vir a ser nação grande, poderosa, e numerosa.
                               Dt 26:6 Mas os egípcios nos maltrataram e nos afligiram,
                                               e sobre nós impuseram uma dura servidão.
                               Dt 26:7 Então clamamos ao SENHOR Deus de nossos pais;
                                               e o SENHOR ouviu a nossa voz, e atentou para a
                                                               nossa miséria, e para o nosso trabalho,
                                                                              e para a nossa opressão.
                               Dt 26:8 E o SENHOR nos tirou do Egito com mão forte,
                                               e com braço estendido, e com grande espanto,
                                                               e com sinais, e com milagres;
                               Dt 26:9 E nos trouxe a este lugar, e nos deu esta terra,
                                               terra que mana leite e mel.
                               Dt 26:10 E eis que agora eu trouxe as primícias
                                               dos frutos da terra que tu, ó SENHOR, me deste.
                Então as porás perante o SENHOR teu Deus, e te inclinarás perante o
                               SENHOR teu Deus,
                Dt 26:11 E te alegrarás por todo o bem que o SENHOR teu Deus
                               te tem dado a ti e à tua casa, tu e o levita, e o estrangeiro
                                               que está no meio de ti.
Dt 26:12 Quando acabares de separar todos os dízimos da tua
                colheita no ano terceiro, que é o ano dos dízimos,
                então os darás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva,
                               para que comam dentro das tuas portas, e se fartem;
                Dt 26:13 E dirás perante o SENHOR teu Deus:
                               Tirei da minha casa as coisas consagradas
                                               e as dei também ao levita,
                                               e ao estrangeiro, e ao órfão e à viúva,
                                                               conforme a todos os teus mandamentos que
                                                                              me tens ordenado;
                               não transgredi os teus mandamentos, nem deles me esqueci; Dt 26:14 Delas não comi no meu luto, nem delas nada tirei quando
                               imundo, nem delas dei para os mortos;
                                               obedeci à voz do SENHOR meu Deus;
                                               conforme a tudo o que me ordenaste, tenho feito.
                Dt 26:15 Olha desde a tua santa habitação, desde o céu,
                               e abençoa o teu povo,
                               a Israel, e a terra que nos deste, como juraste a nossos pais,
                                               terra que mana leite e mel.
Dt 26:16 Neste dia, o SENHOR teu Deus te manda cumprir estes estatutos
                e juízos; guarda-os pois, e cumpre-os com todo o teu coração e com
                               toda a tua alma.
                Dt 26:17 Hoje declaraste ao SENHOR que ele te será por Deus,
                               e que andarás nos seus caminhos, e guardarás
                               os seus estatutos, e os seus mandamentos, e os seus juízos,
                                               e darás ouvidos à sua voz.
                Dt 26:18 E o SENHOR hoje te declarou que tu lhe serás por seu
                               próprio povo, como te tem dito, e que guardarás todos
                                               os seus mandamentos.
                Dt 26:19 Para assim te exaltar sobre todas as nações que criou,
                               para louvor, e para fama, e para glória, e para que sejas um
                                               povo santo ao SENHOR teu Deus,
                                                               como tem falado.
Claramente se vê que a intenção da aliança era, entre outras coisas, exaltar Israel em louvor, renome e glória sobre todas as nações que o próprio Senhor tinha feito. Eles seriam o povo santo ao Senhor Deus, como tinha mesmo dito.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...



Reações:

2 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.