terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Números 9: 1-23 – A PÁSCOA E A NUVEM.

Estaremos agora concluindo a segunda parte de nossa divisão – O TABERNÁCULO CENTRAL – que foi do capítulo 5:1 ao 9:14, onde houve três subdivisões principais.
Agora, terminaremos a terceira subdivisão: Outros aspectos importantes do tabernáculo – 8:5 a 9:14. Dentro desses outros aspectos, há dois subtópicos, os levitas – vs 8:5 ao 26 e a Páscoa – vs 9:1-14 que veremos em seguida.
Recapitulando o que já dissemos, didaticamente, seguindo a BEG, dividimos o livro de Números em três principais partes:
1.     A preparação do exército da primeira geração – vs 1:1 a 9:14.
2.     A marcha fracassada do exército da primeira geração – vs 9:15 a 25:18.
3.     A preparação do exército da segunda geração – vs 26:1 ao 36:13.
Na primeira parte, dividimos o tema em duas subpartes: 1. O censo e a organização do exército – vs 1:1 a 4:49. 2. O tabernáculo central – vs 5:1 a 9:14, a qual concluiremos em seguida.
Na segunda parte, que iniciaremos em seguida, também, dividiremos o tema em 4 subpartes: 1. Introdução à marcha. 2. As primeiras jornadas. 3. O período de peregrinação. 4. As jornadas posteriores.
Na introdução à marcha, dos vs 15 ao 23, veremos a nuvem e depois, no capítulo 10, veremos do 1 ao 10 as trombetas de prata e do 11 ao 36 a primeira subdivisão da subparte 2: As primeiras jornadas que vai de 10:11 ao 12:16.
Vejamos, pois, agora, essa segunda celebração da páscoa e em seguida a parte 2 de nossa divisão a qual estamos seguindo a BEG.
A celebração da páscoa.
Dos vs 1 ao 5, estamos vendo a segunda celebração da páscoa feita pelos israelitas, os filhos de Israel, que tudo fizeram conforme a máxima “segundo tudo o que o Senhor ordenara Moisés”.
Nessa celebração houve um problema que Moisés teve de enfrentar e que obteve de Deus uma solução a qual foi que os que estavam sendo impedidos de celebrarem a páscoa na data determinada, por causa de impureza ou por causa de viagem, poderiam, nesses casos específicos, fazê-la no mês seguinte, mas somente nesses casos, nos demais, prevaleceria as datas já estabelecidas.
Mesmo sendo feita em data posterior, as observâncias deveriam ser seguidas conforme tudo o que o Senhor ordenara a Moisés. Também o estrangeiro que estivesse habitando com eles poderiam celebrar a páscoa, mas somente observando a maneira regular e prescrita, tendo a circuncisão como um de seus pré-requisitos – Ex 12:48.
Parte 2
A marcha fracassada do exército da primeira geração
vs 9:15 a 25:18.
A primeira geração do êxodo começou a marcha em direção à Terra Prometida com fé e grande esperança, mas suas murmurações e sua rebelião provocaram o extermínio de quase toda essa geração. Apesar disso, em sua misericórdia, Deus começou a preparar a segunda geração para avançar e entrar na terra.
Nessa segunda parte, como já dissemos, dividiremos o tema em 4 subpartes: 1. Introdução à marcha – 9:15 ao 10:10. 2. As primeiras jornadas – 10:11 ao 12:16. 3. O período de peregrinação – 13:1 ao 19:22. 4. As jornadas posteriores – 20:1 ao 25:18.
1. Introdução à marcha – 9:15 ao 10:10
Primeiro, foi definida por Moisés e trabalhado junto ao povo israelita a centralidade do tabernáculo e a marcha de Israel rumo à Terra Prometida; depois, isso foi apresentado como uma questão de seguir a presença de Deus, associada ao tabernáculo.
Do vs. 15 ao 23 deste capítulo, Moisés forneceu uma visão geral e fez uma descrição mais detalhada da maneira como o exército deveria avançar (10:1-10). Destaca-se dois tipos de orientação:
1.     Sobrenatural – com a nuvem que orientava toda saída e toda permanência do povo de Israel que poderia ser feita em tempos e por períodos diferentes, um dia ou um ano.
2.     Pelo toque das trombetas – 10:1-10, que, no entanto, somente eram tocadas em função da nuvem.
Quando a nuvem pousava, o povo descansava e armava a tenda; quando a nuvem levantava, entendiam que o povo deveria marchar.
Assim, todo deslocamento do povo era sob a direção de Deus e nada era movimentado sem essa direção exclusiva. Jamais transgrediram essa direção de Deus durante todo o tempo no deserto.
No entanto, fracassaram por outros motivos, entre eles a murmuração e também por causa das rebeliões e saudades do antigo Egito com suas porcarias as quais o povo estava acostumado.
Foi necessário que aquela geração inteira fosse rejeitada porque não queriam abraçar o novo da presença de Deus.
Nm 9:1 E falou o SENHOR a Moisés
                no deserto de Sinai,
                no ano segundo da sua saída da terra do Egito,
                no primeiro mês, dizendo:
Nm 9:2 Celebrem os filhos de Israel a páscoa a seu tempo determinado.
                Nm 9:3 No dia catorze deste mês, pela tarde,
                               a seu tempo determinado a celebrareis;
                                               segundo todos os seus estatutos,
                                               e segundo todos os seus ritos, a celebrareis.
Nm 9:4 Disse, pois, Moisés aos filhos de Israel que celebrassem a páscoa.
                Nm 9:5 Então celebraram a páscoa no dia catorze do primeiro mês,
                               pela tarde, no deserto de Sinai;
                               conforme a tudo o que o SENHOR ordenara a Moisés,
                                               assim fizeram os filhos de Israel.
                Nm 9:6 E houve alguns que estavam imundos
                               por terem tocado o corpo de um homem morto;
                                               e não podiam celebrar a páscoa naquele dia;
                               por isso se chegaram perante Moisés e Arão
                                               naquele mesmo dia;
                Nm 9:7 E aqueles homens disseram-lhe:
                               Imundos estamos nós pelo corpo de um homem morto;
                                               por que seríamos privados de oferecer
                                               a oferta do SENHOR a seu tempo determinado
                                                               no meio dos filhos de Israel?
Nm 9:8 E disse-lhes Moisés:
                Esperai, e eu ouvirei o que o SENHOR vos ordenará.
Nm 9:9 Então falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
                Nm 9:10 Fala aos filhos de Israel, dizendo:
                               Quando alguém entre vós, ou entre as vossas gerações,
                                               for imundo por tocar corpo morto, ou achar-se em
                                               jornada longe de vós, contudo ainda
                                                               celebrará a páscoa ao SENHOR.
                               Nm 9:11 No mês segundo, no dia catorze à tarde,
                                               a celebrarão; com pães ázimos e ervas amargas
                                                               a comerão.
                               Nm 9:12 Dela nada deixarão até à manhã,
                                               e dela não quebrarão osso algum;
                                               segundo todo o estatuto da páscoa a celebrarão.
                               Nm 9:13 Porém, quando um homem for limpo,
                                               e não estiver em viajem, e deixar de celebrar
                                               a páscoa, essa alma do seu povo será extirpada;
                                               porquanto não ofereceu a oferta do SENHOR
                                                               a seu tempo determinado;
                                                                              esse homem levará o seu pecado.
                Nm 9:14 E, quando um estrangeiro peregrinar entre vós,
                               e também celebrar a páscoa ao SENHOR,
                               segundo o estatuto da páscoa e segundo o seu rito
                                               assim a celebrará; um mesmo estatuto haverá
                                               para vós, assim para o estrangeiro,
                                                               como para o natural da terra.

II. A MARCHA FRACASSADA DO EXÉRCITO DA PRIMEIRA GERAÇÃO DE 9:15 A 25:18


Nm 9:15 E no dia em que foi levantado o tabernáculo,
                a nuvem cobriu o tabernáculo sobre a tenda do testemunho;
                e à tarde estava sobre o tabernáculo com uma aparência de fogo
                               até à manhã.
Nm 9:16 Assim era de continuo:
                a nuvem o cobria, e de noite havia aparência de fogo.
Nm 9:17 Mas sempre que a nuvem se alçava de sobre a tenda,
                os filhos de Israel partiam;
e no lugar onde a nuvem parava,
                ali os filhos de Israel se acampavam.
Nm 9:18 Segundo a ordem do SENHOR, os filhos de Israel partiam,
e segundo a ordem do SENHOR se acampavam;
                todos os dias em que a nuvem parava sobre o tabernáculo,
                               ficavam acampados.
                Nm 9:19 E, quando a nuvem se detinha muitos dias
                               sobre o tabernáculo, então os filhos de Israel cumpriam
                                               a ordem do SENHOR, e não partiam.
                Nm 9:20 E, quando a nuvem ficava poucos dias sobre o tabernáculo,
                               segundo a ordem do SENHOR se alojavam,
                               e segundo a ordem do SENHOR partiam.
                Nm 9:21 Porém, outras vezes a nuvem ficava desde a tarde
                               até à manhã, e quando ela se alçava pela manhã,
                                               então partiam; quer de dia quer de noite
                                                               alçando-se a nuvem, partiam.
                Nm 9:22 Ou, quando a nuvem sobre o tabernáculo
                               se detinha dois dias, ou um mês, ou um ano,
                                               ficando sobre ele, então os filhos de Israel
                                                               se alojavam, e não partiam;
                                               e alçando-se ela, partiam.
                Nm 9:23 Segundo a ordem do SENHOR se alojavam,
                e segundo a ordem do SENHOR partiam;
                               cumpriam o seu dever para com o SENHOR,
                                               segundo a ordem do SENHOR
                                                               por intermédio de Moisés.
Uma nuvem e uma coluna de fogo por 40 anos orientaram toda a movimentação daquele povo.
Também não lhe faltaram o alimento celestial, nem os cuidados especiais de Deus, como por exemplo a própria roupa que neles era como pele e crescia e se adaptava ao corpo em desenvolvimento.
Também hoje nós estamos tendo a mesma direção e orientação por meio do Espírito Santo que está sobre todo crente e que o dirige em tudo nesta vida no deserto do mundo em nossa jornada rumo à Terra Prometida.
A Palavra de Deus é clara ao nos orientar sobre a necessidade de não fazermos como eles fizeram e murmuraram e entraram em rebelião.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.