sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Números 19: 1-22 - AS PROVIDÊNCIAS PARA A PURIFICAÇÃO

Finalizando nosso assunto da reafirmação do sacerdócio araônico que está ocupando do capítulo 17 ao 19:22, veremos agora subparte 3, as providências para a purificação – 19:1-22.
Nos capítulos anteriores, tínhamos subdividido em três partes para melhor compreensão: 1). O florescimento do bordão de Arão – 17:13 – a qual já meditamos. 2). A divisão do trabalho entre sacerdotes e levitas – 18:1-32. 3). As providências para a purificação – 19:1-22.
Tudo isso teve origem naquela rebelião de Datã e Abirão o qual foram punidos severamente por causa do desrespeito e a desconsideração e rejeição do Senhor que estava no meio deles, como ele está hoje em nosso meio, pelo seu Espírito Santo.
E o Senhor continua a falar e a instruir tanto Moisés como Arão, seus chamados, capacitados, escolhidos e enviados a cumprir a missão que ele tinha para eles, como tem para nós, hoje aqui no século XXI.
Estamos ainda aguardando a volta de Jesus, como eles aguardavam a vinda de Jesus. Curioso, não é. O fato foi que Jesus veio e poucos o esperavam e puderam contemplar a maravilha do evento. Tomemos cuidado com nosso tempo, pois a promessa ainda não se cumpriu.
Todos dizem que está muito próximo e eu acredito nisso, sabia? Quem dera fosse em meu tempo para eu não experimentar nem a morte física, mas isso não me pertence e sim ao Senhor.
Nossas histórias, embora distantes no tempo e na geografia e também na cultura, são muito parecidas por causa das promessas. Não é à toa que Deus é conhecido como Deus das promessas.
Uma novilha vermelha deveria ser levada para ser imolada por Eleazar, mas não poderia ser qualquer novilha e o rigor da escolha era muito grande. Hoje mesmo, quando converso com Judeus ortodoxos, eles me falam dela e como é difícil apanhar uma perfeita.
Hoje, mesmo encontrando ela, eles não podem sacrificá-la por causa da ausência do templo, mas isso não os impede de em tempos e tempos estarem escolhendo sua novilha na esperança de Deus preparar o templo para eles a qualquer momento.
Esse gesto prefigurava o Messias que seria levado para fora da cidade a fim de ser morto como aquele que tomou todos os pecados sobre si – Hb 13:11-13.
O vs. 12 de Hb 13 fala que Jesus, para santificar o povo, pelo seu próprio sangue, sofreu fora da porta. Essas cerimonias de limpeza e purificação prefiguravam a sua morte.
Nm 19:1 Falou mais o SENHOR a Moisés e a Arão dizendo:
                Nm 19:2 Este é o estatuto da lei, que o SENHOR ordenou, dizendo: Dize aos filhos de Israel que te tragam uma novilha ruiva,
                que não tenha defeito, e sobre a qual não tenha sido posto jugo.
Nm 19:3 E a dareis a Eleazar, o sacerdote; ele a tirará para fora do arraial,
                e degolar-se-á diante dele.
Nm 19:4 E Eleazar, o sacerdote, tomará do seu sangue com o seu dedo,
                e dele espargirá para a frente da tenda da congregação sete vezes.
                Nm 19:5 Então queimará a novilha perante os seus olhos;
                               o seu couro, e a sua carne, e o seu sangue, com o seu esterco,
                                               se queimará. Nm 19:6
                E o sacerdote tomará pau de cedro, e hissopo, e carmesim,
                               e os lançará no meio do fogo que queima a novilha.
                Nm 19:7 Então o sacerdote lavará as suas vestes,
                               e banhará a sua carne na água, e depois entrará no arraial;
                                               e o sacerdote será imundo até à tarde.
                Nm 19:8 Também o que a queimou lavará as suas vestes com água,
                               e em água banhará a sua carne, e imundo será até à tarde.
                Nm 19:9 E um homem limpo ajuntará a cinza da novilha,
                               e a porá fora do arraial, num lugar limpo,
                               e ficará ela guardada para a congregação
                                               dos filhos de Israel,
                                                               para a água da separação; expiação é.
                Nm 19:10 E o que apanhou a cinza da novilha lavará as suas vestes,
                               e será imundo até à tarde; isto será por estatuto perpétuo
                aos filhos de Israel e ao estrangeiro que peregrina no meio deles.
                Nm 19:11 Aquele que tocar em algum morto, cadáver de algum
                               homem, imundo será sete dias. Nm 19:12 Ao terceiro dia
                                               se purificará com aquela água,
                                                               e ao sétimo dia será limpo;
                                               mas, se ao terceiro dia se não purificar,
                                                               não será limpo ao sétimo dia.
                Nm 19:13 Todo aquele que tocar em algum morto,
                               cadáver de algum homem, e não se purificar,
                                               contamina o tabernáculo do SENHOR;
                               e aquela pessoa será extirpada de Israel;
                               porque a água da separação não foi espargida sobre ele,
                                               imundo será; está nele ainda a sua imundícia.
Nm 19:14 Esta é a lei, quando morrer algum homem em alguma tenda,
                todo aquele que entrar naquela tenda, e todo aquele que nela estiver,
                               será imundo sete dias.
                Nm 19:15 Também todo o vaso aberto, sobre o qual não houver
                               pano atado, será imundo. Nm 19:16 E todo aquele que sobre
                               a face do campo tocar em alguém que for morto pela espada,
                                               ou em outro morto ou nos ossos de algum homem,
                                               ou numa sepultura, será imundo sete dias.
                Nm 19:17 Para um imundo, pois, tomarão da cinza da queima
                               da expiação, e sobre ela colocarão água corrente num vaso.
                Nm 19:18 E um homem limpo tomará hissopo, e o molhará
                               naquela água, e a espargirá sobre aquela tenda,
                               e sobre todos os móveis, e sobre as pessoas que ali estiverem,
                                               como também sobre aquele que tocar os ossos,
                               ou em alguém que foi morto, ou que faleceu,
                                               ou numa sepultura.
                Nm 19:19 E o limpo ao terceiro e sétimo dia
                               espargirá sobre o imundo; e ao sétimo dia o purificará;
                                               e lavará as suas vestes, e se banhará na água,
                                                               e à tarde será limpo.
                Nm 19:20 Porém o que for imundo, e se não purificar,
                               do meio da congregação será ele extirpado;
                                               porquanto contaminou o santuário do SENHOR;
                               água de separação sobre ele não foi espargida; imundo é.
                Nm 19:21 Isto lhes será por estatuto perpétuo;
                               e o que espargir a água da separação lavará as suas vestes;
                               e o que tocar a água da separação será imundo até à tarde,
                Nm 19:22 E tudo o que tocar o imundo também será imundo;
                               e a pessoa que o tocar será imunda até à tarde.
Foi no terceiro dia que Jesus Cristo, o cordeiro pascoal, ressuscitou dos mortos como primícias da qual faremos parte na ressurreição quando ele retornar. Primeiro as primícias significando que todo o resto do molho é santo.
Ele morreu numa sexta-feira, ressuscitou no terceiro dia, num domingo e apareceu pela primeira vez aos seus discípulos, estando as portas todas fechadas, no décimo dia, outro domingo.

A função máxima de toda as Escrituras não é outra se não apontar para o Messias. As leis e cerimoniais tinham essa função implícita.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.