domingo, 15 de dezembro de 2013

Números 14: 1-45 – JOSUÉ E CALEBE NÃO FORAM COVARDES.

O povo ficou alvoroçado com o discurso e a fala dos 10 espias, os príncipes de Israel, que foram espiar a terra e trouxeram um relatório negativo, pessimista e de total desrespeito ao Senhor que os escolhera e os enviara para cumprirem uma simples missão.
Que péssima opção esta que eles tiveram. O povo ficou todo influenciado pela fala deles e unânimes entraram em choro e lamento e murmuração e reclamação forte contra Moisés, contra a liderança e contra, principalmente o Senhor!
Que triste cenário e momento estava vivendo Israel. Como não devemos nós prestarmos mais atenção em Deus, o Senhor e andarmos humildemente diante dele?
O povo estava irado mesmo e com palavras duras de murmuração inflamavam ainda mais todo o povo contra Moisés, contra Arão e contra o Senhor. Realmente a murmuração nasce no inferno e se materializa na boca de quem a usa.
Moisés e Arão sentindo a gravidade da situação se curvam diante de Deus no meio do povo em adoração a Deus, pois temiam, não o povo, mas o que Deus poderia fazer naquela hora terrível.
Josué e Calebe, enfrentando todo mundo, se levantam com suas vozes contra tudo aquilo e discursam e pregam a palavra de Deus pretendendo fazer com que se demovessem de suas decisões já tomadas e em andamento.
Ali, naqueles dois, havia um espírito diferente, e estariam prontos a pagarem com suas próprias vidas a sua fé firmada e fincada na esperança da palavra de Deus.
Enfurecidos, seus opositores – os covardes - iriam atacá-los, apedrejá-los, mas Deus simplesmente e teofanicamente interfere com sua glória se manifestando na tenda da congregação a todos os filhos de Israel.
Deus se dirige a Moisés antes de fazer qualquer coisa e lhe comunica sua intenção de torná-lo uma nação mais poderosa e melhor partindo dele, mas Moisés intercede pelo povo rebelde que quase os aniquilou.
Deus atende sua oração pelo povo e perdoa seus pecados, o que, em consequência, não lhes trouxe destruição total e imediata, mas Deus sentencia os príncipes que começaram tudo aquilo e eles morreram de praga diante do Senhor.
Com relação ao pecado cometido, o povo recebe também a rejeição de Deus e por cada dia espiado, pagariam por um ano no deserto. 40 dias espiando e 40 anos no deserto. Toda a geração contada de 20 anos para cima, nenhum deles viria a terra prometida a não ser Josué, Calebe e Moisés.
Um pouco mais para frente, veremos que nem Moisés conseguirá entrar na terra prometida. Somente lhe será permitido olhar para ela, mas não entrar nela, nem pisar nela por causa do povo que tanto amava e se esforçava, como bom pastor, em conduzi-los, conforme prometido.
Milhares de milhares e milhões mesmo morreram e somente dois e apenas dois conseguiram passar para a próxima fase porque somente estes dois reconheceram o Senhor em todos os seus caminhos e entenderam que ele era capaz de ir endireitando suas veredas – Pv 3:5 e 6.
Com Noé e sua família também foi assim. Eles eram apenas oito e a multidão que iria morrer no dilúvio entre 470 milhões e 4,5 bilhões de pessoas. Muito terrível e assustador tudo isso.
Nm 14:1 Então toda a congregação levantou a sua voz;
                e o povo chorou naquela noite.
Nm 14:2 E todos os filhos de Israel murmuraram contra Moisés e contra Arão;
                e toda a congregação lhes disse:
                               Quem dera tivéssemos morrido na terra do Egito!
                                               ou, mesmo neste deserto!
                               Nm 14:3 E por que o SENHOR nos traz a esta terra,
                                               para cairmos à espada, e para que nossas mulheres
                                                               e nossas crianças sejam por presa?
                               Não nos seria melhor voltarmos ao Egito?
                Nm 14:4 E diziam uns aos outros:
                               Constituamos um líder, e voltemos ao Egito.
Nm 14:5 Então Moisés e Arão caíram sobre os seus rostos
                perante toda a congregação dos filhos de Israel.
Nm 14:6 E Josué, filho de Num, e Calebe filho de Jefoné,
                dos que espiaram a terra, rasgaram as suas vestes.
Nm 14:7 E falaram a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo:
                A terra pela qual passamos a espiar é terra muito boa.
                Nm 14:8 Se o SENHOR se agradar de nós, então nos porá nesta terra,
                               e no-la dará; terra que mana leite e mel.
                Nm 14:9 Tão-somente não sejais rebeldes contra o SENHOR,
                               e não temais o povo dessa terra, porquanto
                                               são eles nosso pão; retirou-se deles o seu amparo,
                                                               e o SENHOR é conosco; não os temais.
Nm 14:10 Mas toda a congregação disse que os apedrejassem;
                porém a glória do SENHOR apareceu na tenda da congregação
                               a todos os filhos de Israel.
Nm 14:11 E disse o SENHOR a Moisés:
                Até quando me provocará este povo? e até quando não crerá em mim,
                               apesar de todos os sinais que fiz no meio dele?
                Nm 14:12 Com pestilência o ferirei, e o rejeitarei;
                               e te farei a ti povo maior e mais forte do que este.
Nm 14:13 E disse Moisés ao SENHOR:
                Assim os egípcios o ouvirão; porquanto com a tua força fizeste subir
                               este povo do meio deles. Nm 14:14 E dirão aos moradores
                                               desta terra, os quais ouviram que tu, ó SENHOR,
                               estás no meio deste povo, que face a face, ó SENHOR,
                                               lhes apareces, que tua nuvem está sobre ele
                               e que vais adiante dele numa coluna de nuvem de dia,
                                               e numa coluna de fogo de noite.
                Nm 14:15 E se matares este povo como a um só homem,
                               então as nações, que antes ouviram a tua fama,
                                               falarão, dizendo:
                Nm 14:16 Porquanto o SENHOR não podia pôr este povo na terra
                               que lhe tinha jurado; por isso os matou no deserto.
                Nm 14:17 Agora, pois, rogo-te que a força do meu Senhor
                               se engrandeça; como tens falado, dizendo:
                Nm 14:18 O SENHOR é longânimo, e grande em misericórdia,
                               que perdoa a iniqüidade e a transgressão,
                               que o culpado não tem por inocente,
                               e visita a iniqüidade dos pais sobre os filhos até à terceira
                                               e quarta geração.
                Nm 14:19 Perdoa, pois, a iniqüidade deste povo,
                               segundo a grandeza da tua misericórdia;
                e como também perdoaste a este povo desde a terra do Egito até aqui. Nm 14:20 E disse o SENHOR:
                Conforme à tua palavra lhe perdoei.
                Nm 14:21 Porém, tão certamente como eu vivo,
                               e como a glória do SENHOR encherá toda a terra.
                Nm 14:22 E que todos os homens que viram a minha glória
                               e os meus sinais, que fiz no Egito e no deserto,
                               e me tentaram estas dez vezes, e não obedeceram
                                               à minha voz,
                               Nm 14:23 Não verão a terra de que a seus pais jurei,
                                               e nenhum daqueles que me provocaram a verá.
                Nm 14:24 Porém o meu servo Calebe,
                               porquanto nele houve outro espírito,
                               e perseverou em seguir-me,
                                               eu o levarei à terra em que entrou,
                                               e a sua descendência a possuirá em herança.
Nm 14:25 Ora, os amalequitas e os cananeus habitam no vale;
                tornai-vos amanhã e caminhai para o deserto
                               pelo caminho do Mar Vermelho.
Nm 14:26 Depois falou o SENHOR a Moisés e a Arão dizendo:
                Nm 14:27 Até quando sofrerei esta má congregação,
                               que murmura contra mim?
                Tenho ouvido as murmurações dos filhos de Israel,
                               com que murmuram contra mim.
Nm 14:28 Dize-lhes:
                Vivo eu, diz o SENHOR, que, como falastes aos meus ouvidos,
                               assim farei a vós outros.
                Nm 14:29 Neste deserto cairão os vossos cadáveres,
                               como também todos os que de vós foram contados
                                               segundo toda a vossa conta, de vinte anos para cima,
                                                               os que dentre vós contra mim murmurastes;
                Nm 14:30 Não entrareis na terra, pela qual levantei a minha mão
                               que vos faria habitar nela,
                                               salvo Calebe, filho de Jefoné, e Josué, filho de Num.
                Nm 14:31 Mas os vossos filhos, de que dizeis:
                               Por presa serão, porei nela; e eles conhecerão a terra
                                               que vós desprezastes.
                Nm 14:32 Porém, quanto a vós, os vossos cadáveres cairão
                               neste deserto. Nm 14:33 E vossos filhos pastorearão
                                               neste deserto quarenta anos,
                               e levarão sobre si as vossas infidelidades,
                               até que os vossos cadáveres se consumam neste deserto.
                Nm 14:34 Segundo o número dos dias em que espiastes esta terra,
                               quarenta dias, cada dia representando um ano,
                                               levareis sobre vós as vossas iniqüidades
                                               quarenta anos, e conhecereis o meu afastamento.
Nm 14:35 Eu, o SENHOR, falei; assim farei a toda esta má congregação,
                que se levantou contra mim; neste deserto se consumirão,
                               e aí falecerão.
Nm 14:36 E os homens que Moisés mandara a espiar a terra, e que, voltando,
                fizeram murmurar toda a congregação contra ele, infamando a terra,
                               Nm 14:37 Aqueles mesmos homens que infamaram a terra,
                                               morreram de praga perante o SENHOR.
                Nm 14:38 Mas Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné,
                               que eram dos homens que foram espiar a terra,
                                               ficaram com vida.
Nm 14:39 E falou Moisés estas palavras a todos os filhos de Israel;
                então o povo se contristou muito.
Nm 14:40 E levantaram-se pela manhã de madrugada,
                e subiram ao cume do monte, dizendo:
                               Eis-nos aqui, e subiremos ao lugar que o SENHOR
                                               tem falado; porquanto havemos pecado.
                Nm 14:41 Mas Moisés disse:
                               Por que transgredis o mandado do SENHOR?
                                               Pois isso não prosperará.
                Nm 14:42 Não subais, pois o SENHOR não estará no meio de vós,
                               para que não sejais feridos diante dos vossos inimigos.
                Nm 14:43 Porque os amalequitas e os cananeus estão ali diante
                               da vossa face, e caireis à espada; pois,
                                               porquanto vos desviastes do SENHOR,
                                                               o SENHOR não estará convosco.
                Nm 14:44 Contudo, temerariamente,
                               tentaram subir ao cume do monte;
                               mas a arca da aliança do SENHOR e Moisés
                                               não se apartaram do meio do arraial.
Nm 14:45 Então desceram os amalequitas e os cananeus,
                que habitavam na montanha,
                               e os feriram,
                                               derrotando-os até Horma.
Como se não bastasse a besteira de abandonar e rejeitar o Senhor na hora da murmuração, agora decidem resolver os seus problemas a seu jeito.
Acham coragem na loucura e se atiram contra aqueles que o Senhor iria derrotá-los se tivessem obedecido ao Senhor. Moisés, homem sábio e temente a Deus, adverte o povo para não irem que o Senhor não iria com eles.
Eles, novamente, rejeitam a palavra do Senhor, a liderança de Moisés e seguem seus próprios caminhos, segundo o entendimento deles mesmos e não segundo a palavra do Senhor.
Aqui tem uma importante lição para os que querem seguir a Deus do seu jeito. Não é do nosso jeito que as coisas devem ser feitas. Por exemplo, a religião é o caminho dos homens até Deus, por isso que existem muitas, mas o cristianismo é a resposta de Deus aos homens que o buscam, por isso somente existe um Cristo Jesus.

Seguir os nossos próprios caminhos porque entendemos que estamos fazendo o bem não é servir ao Senhor, antes outros senhores. Seguir o Senhor é seguir a sua palavra.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.