terça-feira, 8 de outubro de 2013

Êxodo 13: 1-22 – O INÍCIO DO ÊXODO.

Temos aqui, neste capítulo 13, primeiramente a consagração de todo primogênito ao Senhor. Depois, continua Deus com mais instruções detalhadas a Moisés para orientar o povo e o consolar e o exortar, e, finalmente, se tem início ao êxodo, a saída, do Egito, em direção à terra prometida por Deus.
Os primogênitos entre os animais e os homens eram consagrados ao Senhor. Como as primícias da colheita, os primogênitos de ventre representavam a reinvindicação de Deus sobre tudo. O princípio é anunciado aqui e os detalhes são dados em 13:12-16; 22:29-30; 34:19-20. Jesus foi, portanto, apresentado como o primogênito de Maria – Lc 2:22-23.” – BEG. Adaptado.
Deus continua a falar e a instruir e a explicar tudo o que estava acontecendo e o que ele queria e o que deveria ser lembrado, comemorado, festejado. Tudo em detalhes.
Não há na história de qualquer povo na face da terra uma história assim onde se percebe um Deus verdadeiro escolhendo um povo e com ele tratando de forma singular para por meio dele abençoar todas as nações da terra.
A fuga somente foi possível depois da obediência do povo às instruções de Deus que começou com Moisés e Arão sendo apresentado a todo povo de Israel que vivia sob grande opressão e trabalho escravo.
A escolha desses líderes que falassem como profetas foi de Deus e por meio deles Deus realizou uma grande obra de libertação. Tudo foi feito por Deus, é verdade, mas ele quis executar seus planos e propósitos por meio de homens que ele mesmo tinha preparado e levantado para isso.
A última praga tinha sido a morte do cordeiro cujo sangue teve de ser colocado nos umbrais e nas vergas das portas como sinais para que o anjo da morte não visitasse aquela casa e trouxesse a morte do seu primogênito, nem dos animais e servos e servas.
Hoje temos o sangue de Jesus Cristo, o cordeiro da páscoa, colocado nos umbrais e vergas de nossas casas espirituais como sinal de que pertencemos ao Senhor e estamos fazendo a nossa travessia do mundo para Deus.
Até a escolha do caminho para a terra prometida também fora ação de Deus que não permitiu que eles seguissem o caminho que passa pelos filisteus para que não vendo a guerra, se arrependessem e assim fossem tentados a voltar ao Egito.
Era a terra prometida, a terra que era ocupada pelos cananeus, e heteus, e amorreus, e heveus, e jebuseus, a qual tinha Deus jurado aos pais dos israelenses que daria, uma terra que manava leite e mel.
Então foram pelo caminho do deserto do Mar Vermelho. Curioso: eles estavam armados. Eu pergunto armados por quê? Com o Senhor com eles e eles em obediência, eles eram mais fortes do que todas as nações juntas e mais terrível do qualquer exército na face da terra desde que nela existe o homem.
Assim, partiram de Sucote, e acamparam-se em Etã, à entrada do deserto. Saíram como se fosse em formação militar e até levaram os ossos de José que tinham sido preservados para serem enterrados como ele queria.
Ex 13:1 Então falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
Ex 13:2 Santifica-me todo o primogênito,
o que abrir toda a madre entre os filhos de Israel,
de homens e de animais;
porque meu é.
Ex 13:3 E Moisés disse ao povo:
Lembrai-vos deste mesmo dia,
em que saístes do Egito,
da casa da servidão;
pois com mão forte o SENHOR vos tirou daqui;
portanto não comereis pão levedado.
Ex 13:4 Hoje, no mês de Abibe, vós saís.
Ex 13:5 E acontecerá que, quando o SENHOR te houver introduzido
na terra dos cananeus, e dos heteus, e dos amorreus,
e dos heveus, e dos jebuseus,
a qual jurou a teus pais que te daria,
terra que mana leite e mel,
guardarás este culto neste mês.
Ex 13:6 Sete dias comerás pães ázimos,
e ao sétimo dia haverá festa ao SENHOR.
Ex 13:7 Sete dias se comerá pães ázimos,
e o levedado não se verá contigo,
nem ainda fermento será visto em todos os teus termos.
Ex 13:8 E naquele mesmo dia farás saber a teu filho, dizendo:
Isto é pelo que o SENHOR me tem feito,
quando eu saí do Egito.
Ex 13:9 E te será por sinal sobre tua mão
e por lembrança entre teus olhos,
para que a lei do SENHOR esteja em tua boca;
porquanto com mão forte o SENHOR te tirou do Egito.
Ex 13:10 Portanto tu guardarás este estatuto a seu tempo, de ano em ano.
Ex 13:11 Também acontecerá que,
quando o SENHOR te houver introduzido na terra dos cananeus,
como jurou a ti e a teus pais,
quando ta houver dado,
Ex 13:12 Separarás para o SENHOR
tudo o que abrir a madre
e todo o primogênito dos animais que tiveres;
os machos serão do SENHOR.
Ex 13:13 Porém, todo o primogênito da jumenta
resgatarás com um cordeiro;
e se o não resgatares,
cortar-lhe-ás a cabeça;
mas todo o primogênito do homem,
entre teus filhos, resgatarás.
Ex 13:14 E quando teu filho te perguntar no futuro, dizendo:
Que é isto?
Dir-lhe-ás:
O SENHOR nos tirou com mão forte do Egito,
da casa da servidão.
Ex 13:15 Porque sucedeu que,
endurecendo-se Faraó,
para não nos deixar ir,
o SENHOR matou todos os primogênitos na terra do Egito,
desde o primogênito do homem
até o primogênito dos animais;
por isso eu sacrifico ao SENHOR
todos os primogênitos,
sendo machos;
porém a todo o primogênito de meus filhos
eu resgato.
Ex 13:16 E será isso por sinal sobre tua mão,
e por frontais entre os teus olhos;
porque o SENHOR, com mão forte,
nos tirou do Egito.
Ex 13:17 E aconteceu que, quando Faraó deixou ir o povo,
Deus não os levou pelo caminho da terra dos filisteus,
que estava mais perto;
porque Deus disse:
Para que porventura o povo não se arrependa,
vendo a guerra,
e volte ao Egito.
Ex 13:18 Mas Deus fez o povo rodear
pelo caminho do deserto do Mar Vermelho;
e armados,
os filhos de Israel subiram da terra do Egito.
Ex 13:19 E Moisés levou consigo os ossos de José,
porquanto havia este solenemente ajuramentado
os filhos de Israel, dizendo:
Certamente Deus vos visitará;
fazei, pois, subir daqui os meus ossos convosco.
Ex 13:20 Assim partiram de Sucote,
e acamparam-se em Etã,
à entrada do deserto.
Ex 13:21 E o SENHOR ia adiante deles,
de dia numa coluna de nuvem
para os guiar pelo caminho,
e de noite
numa coluna de fogo para os iluminar,
para que caminhassem de dia e de noite.
Ex 13:22 Nunca tirou de diante do povo
a coluna de nuvem,
de dia,
nem a coluna de fogo,
de noite.
O povo de Israel agora estava partindo e tinha acabado de ver tanto poder que Deus tinha manifestado e mostrado. Eles puderam ver, por exemplo, como Deus tinha tudo feito e como eles estavam saindo de mãos cheias do Egito. Não reconhecer a presença de Deus junto a eles, chegava ser uma grande ofensa.
Como se não bastasse tudo isso, Deus mesmo agora se manifesta com uma nuvem de dia e com uma coluna de fogo durante a noite que servia para eles perceberem a presença de Deus que os protegia durante o dia, no deserto e os aquecia, a noite.
Era algo mesmo sobrenatural que deveria perturbar a mente de cada um deles, mas não para o mal ou a depressão, mas para a euforia e grande alegria de saberem que Deus estava com eles todo tempo. Do que haveriam de ter medo?
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.