sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Gênesis 31: 1-55 – JACÓ DIVINAMENTE INSTRUÍDO VOLTA.

Primeiro Jacó tem um insight, um lampejo, uma forte sensação de que algo não ia bem e desconfiou de Labão por causa de sua expressão facial que já tinha algo diferente. É interessante observarmos que nosso corpo fala antes que nossas línguas e olhos possam expressar ou que possamos disfarçar.
Há cursos, principalmente, de investigações, de perícias e de tomada de depoimentos que abordam bem tais aspectos e é curioso vermos como nosso corpo fala mais do que as palavras. Até em fotos oficiais ou não, repare nos padrões de comportamentos com as mãos e vejam que nada ensaiaram para o momento, mas aconteceu a “coincidência”.
Quem tem habilidade de saber interpretar tais sinais tem uma boa vantagem na abordagem seja para qual fim for, mesmo evangelístico. É bom estar atento. Então, primeiro ele nota o semblante de Labão diferente e depois, Deus lhe fala.
Deus fala para ele que está na hora de voltar e que seria com ele em toda a jornada. Puxa, quantas não são as vezes que queremos algo assim? Imediatamente, seguindo seus instintos e a voz do Senhor que lhe falava para ir embora, começa a juntar os seus e se preparar para partir.
Ele reúne as suas mulheres e começa a lhes explicar o quanto Labão tinha sido falso para com ele e o quanto mudava seu salário constantemente para o ludibriar. Também lhes fala que foi orientado divinamente e com isso cresceu mais e mais. Era, como ele diz em suas palavras, Deus tirando de Labão e dando a Jacó. Suas mulheres, unanimemente, o apoiaram.
Até o anjo do Senhor lhe aparecera em sonhos mostrando a ele estratégias e dando-lhe instruções. Ele e suas esposas resolveram seguir a voz do Senhor. Deus em sonho lhe faz lembrar de Betel onde Jacó erigira um altar e fizera um voto. Quando a Deus votares, não tarde em cumprir, pois Deus não pode ser assim desprezado e rejeitado como se não fosse ninguém.
Jacó então sai furtivamente das terras de Labão. Raquel antes de fugir rouba de seu pai seus ídolos. Depois que Labão soube da fuga, vai atrás de Jacó e Deus lhe aparece em sonhos e antes que Labão o interpelasse, o adverte para que nada lhe fale nem de bem, nem de mal porque Deus era com ele.
Deus tomou diversas vezes as dores de Jacó - eu já me senti assim certa vez: http://www.jamaisdesista.com.br/2013/04/salmo-94-1-23-segmentado.html - e agora, Deus o estava protegendo como tinha falado, inclusive agindo e intervindo nas decisões de Labão que, com certeza, deveriam ser as piores possíveis.
Labão tinha o poder de ferir a Jacó, mas por causa da revelação divina não iria fazer isso. Então fala com ele e lhe dá uma bronca por ter fugido daquela maneira e ainda lhe faz uma acusação séria e verdadeira sobre o roubo de deuses da família que Raquel estava ocultando para sua própria ruína. Jacó pronuncia, sem saber quem era, uma palavra de morte sobre o ladrão. Raquel, logo, logo iria morrer ao dar à luz Benjamim.
Jacó furioso então se volta contra Labão e solta o verbo em cima dele. Defende-se reclamando das dez vezes em que seu salário fora mudado e que se não fosse o Senhor com ele, certamente já há muito teria perdido tudo o que tinha. Explica-lhe que agiu para com ele com honestidade e sacrifício próprio, apesar de ter sido tão ludibriado em todos os tempos.
Labão reconhece nele valor e com ele logo faz aliança. Não poderia Jacó tomar das mulheres estrangeiras, nem avançar daquele local para Labão a fim de fazer mal. E assim fizeram, depois comeram e beberam e Labão retornou a sua terra.
Gn 31:1 Então ouvia as palavras dos filhos de Labão, que diziam:
Jacó tem tomado tudo o que era de nosso pai,
e do que era de nosso pai fez ele toda esta glória.
Gn 31:2 Viu também Jacó o rosto de Labão,
e eis que não era para com ele como anteriormente.
Gn 31:3 E disse o SENHOR a Jacó:
Torna-te à terra dos teus pais,
e à tua parentela,
e eu serei contigo.
Gn 31:4 Então mandou Jacó chamar
a Raquel e a Lia ao campo,
para junto do seu rebanho, Gn 31:5 E disse-lhes:
Vejo que o rosto de vosso pai não é para comigo
como anteriormente; porém
o Deus de meu pai tem estado comigo;
Gn 31:6 E vós mesmas sabeis que com todo o meu esforço
tenho servido a vosso pai;
Gn 31:7 Mas vosso pai me enganou
e mudou o salário dez vezes;
porém Deus não lhe permitiu que me fizesse mal.
Gn 31:8 Quando ele dizia assim:
Os salpicados serão o teu salário;
então todos os rebanhos davam salpicados.
E quando ele dizia assim:
Os listrados serão o teu salário,
então todos os rebanhos davam listrados.
Gn 31:9 Assim Deus
tirou o gado de vosso pai,
e deu-o a mim.
Gn 31:10 E sucedeu que,
ao tempo em que o rebanho concebia,
eu levantei os meus olhos
e vi em sonhos,
e eis que os bodes,
que cobriam as ovelhas,
eram listrados, salpicados e malhados.
Gn 31:11 E disse-me o anjo de Deus em sonhos:
Jacó!
E eu disse:
Eis-me aqui.
Gn 31:12 E disse ele:
Levanta agora os teus olhos
e vê todos os bodes que cobrem o rebanho,
que são listrados, salpicados e malhados;
porque tenho visto tudo
o que Labão te fez.
Gn 31:13 Eu sou o Deus de Betel,
onde tens ungido uma coluna,
onde me fizeste um voto;
levanta-te agora,
sai-te desta terra
e torna-te à terra da tua parentela.
Gn 31:14 Então responderam Raquel e Lia e disseram-lhe:
Há ainda para nós parte ou herança na casa de nosso pai?
Gn 31:15 Não nos considera ele como estranhas?
Pois vendeu-nos,
e comeu de todo o nosso dinheiro.
Gn 31:16 Porque toda a riqueza, que Deus tirou de nosso pai,
é nossa e de nossos filhos;
agora, pois, faze tudo o que Deus te mandou.
Gn 31:17 Então se levantou Jacó,
pondo os seus filhos e as suas mulheres sobre os camelos;
Gn 31:18 E levou todo o seu gado,
e todos os seus bens, que havia adquirido,
o gado que possuía, que alcançara em Padã-Arã,
para ir a Isaque, seu pai, à terra de Canaã.
Gn 31:19 E havendo Labão ido a tosquiar as suas ovelhas,
furtou Raquel os ídolos que seu pai tinha.
Gn 31:20 E Jacó logrou a Labão, o arameu,
porque não lhe fez saber que fugia.
Gn 31:21 E fugiu ele com tudo o que tinha,
e levantou-se e passou o rio;
e se dirigiu para a montanha de Gileade.
Gn 31:22 E no terceiro dia foi anunciado a Labão
que Jacó tinha fugido.
Gn 31:23 Então tomou consigo os seus irmãos,
e atrás dele seguiu o seu caminho por sete dias;
e alcançou-o na montanha de Gileade.
Gn 31:24 Veio, porém, Deus a Labão, o arameu, em sonhos, de noite,
e disse-lhe:
Guarda-te, que não fales com Jacó nem bem nem mal.
Gn 31:25 Alcançou, pois, Labão a Jacó,
e armara Jacó a sua tenda naquela montanha;
armou também Labão com os seus irmãos a sua,
na montanha de Gileade.
Gn 31:26 Então disse Labão a Jacó:
Que fizeste,
que me lograste e levaste as minhas filhas
como cativas pela espada?
Gn 31:27 Por que fugiste ocultamente,
e lograste-me,
e não me fizeste saber,
para que eu te enviasse
com alegria, e com cânticos, e com tamboril e com harpa?
Gn 31:28 Também não me permitiste beijar
os meus filhos e as minhas filhas.
Loucamente agiste, agora, fazendo assim.
Gn 31:29 Poder havia em minha mão
para vos fazer mal,
mas o Deus de vosso pai me falou ontem à noite, dizendo:
Guarda-te, que não fales com Jacó nem bem nem mal.
Gn 31:30 E agora se querias ir embora,
porquanto tinhas saudades de voltar à casa de teu pai,
por que furtaste os meus deuses?
Gn 31:31 Então respondeu Jacó, e disse a Labão:
Porque temia; pois que dizia comigo,
se porventura não me arrebatarias as tuas filhas.
Gn 31:32 Com quem achares os teus deuses,
esse não viva; reconhece diante de nossos irmãos
o que é teu do que está comigo,
e toma-o para ti.
Pois Jacó não sabia
que Raquel os tinha furtado.
Gn 31:33 Então entrou Labão na tenda de Jacó,
e na tenda de Lia,
e na tenda de ambas as servas,
e não os achou;
e saindo da tenda de Lia,
entrou na tenda de Raquel.
Gn 31:34 Mas tinha tomado Raquel os ídolos
e os tinha posto na albarda de um camelo,
e assentara-se sobre eles;
e apalpou Labão toda a tenda,
e não os achou.
Gn 31:35 E ela disse a seu pai:
Não se acenda a ira aos olhos de meu senhor,
que não posso levantar-me diante da tua face;
porquanto tenho o costume das mulheres.
E ele procurou,
mas não achou os ídolos.
Gn 31:36 Então irou-se Jacó
e contendeu com Labão;
e respondeu Jacó, e disse a Labão:
Qual é a minha transgressão?
Qual é o meu pecado,
que tão furiosamente me tens perseguido?
Gn 31:37 Havendo apalpado todos os meus móveis,
que achaste de todos os móveis de tua casa?
Põe-no aqui diante dos meus irmãos
e de teus irmãos;
e que julguem entre nós ambos.
Gn 31:38 Estes vinte anos eu estive contigo;
as tuas ovelhas e as tuas cabras nunca abortaram,
e não comi os carneiros do teu rebanho.
Gn 31:39 Não te trouxe eu o despedaçado;
eu o pagava;
o furtado de dia e o furtado de noite
da minha mão o requerias.
Gn 31:40 Estava eu assim:
De dia me consumia o calor, e de noite a geada;
e o meu sono fugiu dos meus olhos.
Gn 31:41 Tenho estado agora vinte anos na tua casa;
catorze anos te servi por tuas duas filhas,
e seis anos por teu rebanho;
mas o meu salário tens mudado dez vezes.
Gn 31:42 Se o Deus de meu pai,
o Deus de Abraão e o temor de Isaque não fora comigo,
por certo me despedirias agora vazio.
Deus atendeu à minha aflição,
e ao trabalho das minhas mãos,
e repreendeu-te ontem à noite.
Gn 31:43 Então respondeu Labão, e disse a Jacó:
Estas filhas são minhas filhas,
e estes filhos são meus filhos,
e este rebanho é o meu rebanho,
e tudo o que vês, é meu;
e que farei hoje a estas minhas filhas, ou a seus filhos, que deram à luz?
Gn 31:44 Agora pois vem,
e façamos aliança eu e tu,
que seja por testemunho entre mim e ti.
Gn 31:45 Então tomou Jacó uma pedra,
e erigiu-a por coluna.
Gn 31:46 E disse Jacó a seus irmãos:
Ajuntai pedras.
E tomaram pedras,
e fizeram um montão,
e comeram ali sobre aquele montão.
Gn 31:47 E chamou-o Labão
Jegar-Saaduta;
porém Jacó chamou-o
Galeede.
Gn 31:48 Então disse Labão:
Este montão seja hoje por testemunha entre mim e ti.
Por isso se lhe chamou Galeede,
Gn 31:49 E Mispá, porquanto disse:
Atente o SENHOR entre mim e ti,
quando nós estivermos apartados um do outro.
Gn 31:50 Se afligires as minhas filhas,
e se tomares mulheres além das minhas filhas,
ninguém está conosco;
atenta que Deus é testemunha entre mim e ti.
Gn 31:51 Disse mais Labão a Jacó:
Eis aqui este mesmo montão,
e eis aqui essa coluna que levantei entre mim e ti.
Gn 31:52 Este montão seja testemunha,
e esta coluna seja testemunha,
que eu não passarei este montão a ti,
e que tu não passarás este montão e esta coluna a mim,
para mal.
Gn 31:53 O Deus de Abraão e o Deus de Naor, o Deus de seu pai,
julgue entre nós.
E jurou Jacó
pelo temor de seu pai Isaque.
Gn 31:54 E ofereceu Jacó um sacrifício na montanha,
e convidou seus irmãos, para comer pão;
e comeram pão
e passaram a noite na montanha.
Gn 31:55 E levantou-se Labão pela manhã de madrugada,
e beijou seus filhos e suas filhas
e abençoou-os e partiu;
e voltou Labão ao seu lugar.

Pronto, pode Labão se despedir de suas filhas e de todo o povo. Ficou bem melhor assim do que aquela fuga. As nossas histórias vão tomando o seu rumo e as coisas vão acontecendo. Desde este tempo quantos não foram os anos que já se passaram e ainda passarão? Deus continua o mesmo, assim como os anjos e o Espírito Santo que agora está conosco todos os dias até a volta do Senhor, em breve.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.