segunda-feira, 10 de junho de 2013

Salmo 144: 1-15 - LOUVORES E ORAÇÕES A DEUS

Este salmo de Davi, o Salmo 144, começa com Davi nos ensinando, mais uma vez a orar e a se aproximar de Deus, em quem ele confia piamente. Seu começo é bendizendo ao Senhor, sua rocha, sua benignidade, sua fortaleza, seu alto retiro, escudo e libertador. Ele o bendiz assim porque o conhece muito bem.
Em seguida, ele mesmo se pergunta o que é o homem ou o filho do homem para que Deus tenha dele cuidado e dele se lembre? Ele se vê como aquele que irá passar e não permanecer. Ele enxerga a sua pequenez, sua fragilidade e sua total dependência de Deus que é eterno e que todas as coisas tem sob o seu controle absoluto.
Como imaginar um Deus pobre e sem controle algum? Como imaginar criaturas poderosas capazes de mudar circunstâncias deixando Deus em apuros? Davi conhecia a Deus e é por isso que ele pode derrotar um gigante que afrontava a Deus e a seu exército. Não foi Davi que despertou Deus e usou uma grande fé sua surpreendendo Deus, Saul e Israel, antes, foi Deus quem o levantou e foi Deus quem abateu aquele gigante permitindo a Davi uma grande vitória.
Davi era cheio de vitórias e jamais conhecia derrota alguma até que caiu nos braços do amor proibido tendo sido capaz de matar para obtê-lo. Davi conhecia a sua fragilidade por isso que neste salmo pergunta o que é o homem. Ai sim que ele pede para Deus abaixar e o livrar.
Calvino em seu comentário, na introdução acerca deste salmo diz que este Salmo contém uma mistura de louvor e oração feitas por Davi. Enquanto ele exalta em termos elevados a grande misericórdia que Deus tinha dado a ele, ao mesmo tempo, ele ora para que Deus continueasse a mostrar-lhe seu favor até o fim. Ele considera as promessas de Deus que serão cumpridas no curso da sua vida humana apesar dos problemas que tinha com os homens maus.
Existe essa diferença entre este e o Salmo 18. Este último é triunfante em todo o reino apesar de ter sido completamente subjugado, enquanto que no presente salmo, ele mistura uma ou duas coisas que são indicativos de medo e ansiedade, havendo alguns inimigos restantes para lhe causar apreensão.
Este Salmo contém uma mistura de louvor e oração. Enquanto Davi exalta em termos muito altos, as grandes misericórdias que Deus lhe conferiu, ele também é levado pela oração, seja pela consideração das muitas provações a serem encontradas em todo o curso da sua vida humana, ou da conexão que ele ainda teve com homens perversos. Ele continuava a orar para que Deus mostrasse-lhe esse favor até o fim. Há assim esta diferença entre este e o Salmo 18. Este é triunfante, o reino é vencedor e os negócios prosseguem prosperamente, enquanto no presente, ele mistura uma ou duas coisas que são indicativas de medo e ansiedade, há alguns inimigos restantes para causar apreensão.
Um salmo de Davi.
Sl 144:1 <<Salmo de Davi>>
Bendito seja o SENHOR,
minha rocha,
que ensina as minhas mãos para a peleja
e os meus dedos para a guerra;
Sl 144:2 Benignidade minha
e fortaleza minha;
alto retiro meu
e meu libertador és tu;
escudo meu,
em quem eu confio,
e que me sujeita o meu povo.
Sl 144:3 SENHOR,
que é o homem,
para que o conheças,
e o filho do homem,
para que o estimes?
Sl 144:4 O homem
é semelhante à vaidade;
os seus dias são como a sombra que passa.
Sl 144:5 Abaixa,
ó SENHOR,
os teus céus,
e desce;
toca os montes,
e fumegarão.
Sl 144:6 Vibra os teus raios
e dissipa-os;
envia
as tuas flechas,
e desbarata-os.
Sl 144:7 Estende as tuas mãos desde o alto;
livra-me,
e arrebata-me das muitas águas
e das mãos dos filhos estranhos,
Sl 144:8 Cuja boca fala vaidade,
e a sua mão direita é a destra de falsidade.
Sl 144:9 A ti,
ó Deus,
cantarei um cântico novo;
com o saltério e instrumento de dez cordas
te cantarei louvores;
Sl 144:10 A ti,
que dás a salvação aos reis,
e que livras a Davi, teu servo,
da espada maligna.
Sl 144:11 Livra-me,
e tira-me das mãos dos filhos estranhos,
cuja boca fala vaidade,
e a sua mão direita é a destra de iniquidade,
Sl 144:12 Para que nossos filhos
sejam como plantas crescidas na sua mocidade;
para que as nossas filhas
sejam como pedras de esquina lavradas à moda de palácio;
Sl 144:13 Para que as nossas dispensas
se encham de todo provimento;
para que os nossos rebanhos
produzam a milhares
e a dezenas de milhares nas nossas ruas.
Sl 144:14 Para que os nossos bois
sejam fortes para o trabalho;
para que não haja
nem assaltos,
nem saídas,
nem gritos nas nossas ruas.
Sl 144:15 Bem-aventurado o povo
ao qual assim acontece;
bem-aventurado é o povo
cujo Deus é o SENHOR.

Duas bem-aventuranças para encerrar o presente salmo. A primeira para o povo ao qual assim acontece, isto é, onde Deus os livra de tudo. A segunda é destinada justamente para o primeiro porque é para o povo cujo Deus é o Senhor.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.