segunda-feira, 3 de junho de 2013

Salmo 137: 1-9 segmentado

A situação aqui vivida neste salmo é muito complicada e as esperanças e forças já não mais davam sinais de vida. Há situações pelas quais passamos que não conseguimos enxergar mais nada além de cinzas e de um céu escuro sem previsão do dia em que brilhará novamente o sol da justiça.
Foram 70 anos de cativeiro e o tratamento não era vip. Pode ser que tenha gente que tenha nascida no cativeiro e enfrentado a morte no cativeiro sem nem ao menos saber o que é uma vida livre. Deus tinha alertado o seu povo por meio de seus profetas que isso iria acontecer, mas não ouviram a voz de alerta, antes banqueteavam-se em suas orgias e depravações, rejeitando o nome de Deus e suas misericórdias e graça.
Se a bondade de Deus tem nos alcançado e a sua misericórdia tem nos assistido o momento não pode ser de festa pessoal, carnal, mas de adoração e cuidado. Com Deus não se brinca! Rejeitá-lo é a pior coisa que podemos fazer. Quem vira as costas para Deus está desprezando a última balsa que poderia livrá-lo da morte. E não é da morte que fugimos?
Sem Deus ao fugirmos da morte, estamos indo na direção dela! Conta-se uma historinha oriental que havia um homem que tinha saído para a cidade para atender ao seu amo. Chegando na cidade, deu de cara com a morte e ficou gélido, pálido. Ela olhou para ele com aquele olhar de desejo e ele saiu correndo esquecendo até as compras que tinha ido fazer.
Quando chegou na casa de seu amo disse a ele que lhe providenciasse um cavalo o mais veloz possível para ele fugir da morte que o estava perseguindo. O amo lhe deu o Azalão e ele sai velozmente para a cidade que era contrária àquela que ele tinha ido fazer suas compras.
O seu amo resolveu tirar isso a limpo e correu para a cidade onde ele tinha ido fazer compras e lá viu a morte e com ela travou diálogo e a morte lhe disse que realmente o tinha visto, mas que não era ali o encontro deles mas na outra cidade que era contrária àquela e que era para ele correr velozmente porque se não o perderia.
Moral da história: quando a morte chega não há escapatória! Não adianta fugir desse encontro terrível. No entanto, houve um somente dentre os homens, nascido de Maria que não somente escapou das garras da morte, como também a matou: Jesus Cristo! Na sua morte, morreu a nossa morte para que agora pudéssemos ter a vida eterna.
Mesmo enfrentando nosso cativeiro atual no qual ainda estamos neste mundo há uma palavra de esperança e de alento para todos nós. Não desanimemos, pois, de nossa luta porque há grande recompensa para nós, em Cristo Jesus.
No comentário de Calvino, em sua introdução, relativa a este salmo diz que no cativeiro babilônico a ordem estabelecida de adoração de Deus foi derrubada, e as queixas dos salmistas, em nome da Igreja em geral, falavam das provocações que o inimigo oriental faziam sobre o nome de Deus e, ao mesmo tempo ministravam uma palavra de conforto para seu povo sob o seu cativeiro, para animá-los com a esperança de libertação
At the Babylonish captivity the established order of God's worship was overthrown, and the Psalmist complains, in the name of the Church at large, of the taunts which the enemy east upon the name of God, addressing at the same time a word of comfort to his people under their captivity, to cheer them with the hope of deliverance.
Sl 137:1 Junto dos rios de Babilônia,
ali nos assentamos e choramos,
quando nos lembramos de Sião.
Sl 137:2 Sobre os salgueiros que há no meio dela,
penduramos as nossas harpas.
Sl 137:3 Pois lá
aqueles que nos levaram cativos
nos pediam uma canção;
e os que nos destruíram,
que os alegrássemos, dizendo:
Cantai-nos uma das canções de Sião.
Sl 137:4 Como cantaremos a canção do SENHOR
em terra estranha?
Sl 137:5 Se eu me esquecer de ti,
ó Jerusalém,
esqueça-se a minha direita da sua destreza.
Sl 137:6 Se me não lembrar de ti,
apegue-se-me a língua ao meu paladar;
se não preferir Jerusalém à minha maior alegria.
Sl 137:7 Lembra-te, SENHOR,
dos filhos de Edom no dia de Jerusalém, que diziam:
Descobri-a,
descobri-a até aos seus alicerces.
Sl 137:8 Ah! filha de Babilônia,
que vais ser assolada;
feliz aquele que te retribuir o pago
que tu nos pagaste a nós.
Sl 137:9 Feliz aquele
que pegar em teus filhos
e der com eles nas pedras.
A hora é agora de irmos à guerra não para ferir, nem para matar, mas para gerar vida dentre os mortos com a pregação da palavra de Deus.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 374 dias para a Copa, sem álcool nos estádios.... também faltam 792 dias para 05/05/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.