domingo, 7 de abril de 2013

Salmo 80: 1-19 - ORAÇÃO BUSCANDO RESTAURAÇÃO

Asafe busca a Deus neste salmo por causa das muitas perseguições que o povo está sofrendo. O inimigo cruel está sem freios em suas maldades e o povo sofrendo. Deus está no controle de tudo e ele ora pedindo ao Senhor misericórdia e contemplação de sua graça.
Somos afligidos por causa de nossos pecados e nosso endurecimento de coração diante das tantas maravilhas que nos faz Deus a todo instante. Se o salmista encontra forças para fazer a sua oração e ainda consegue analisar a situação é por que a graça de Deus está sobre ele, sem medida.
Somente nos queixamos de nossos próprios pecados, diz o profeta, em Lamentações de Jeremias. (Lamentações de Jeremias 3:39 Por que, pois, se queixa o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus próprios pecados.). Embora Deus tenha o controle sobre tudo, ele não é o responsável por estarmos sofrendo. Deus também é justo!
Ele começa clamando a Deus e exaltando seus grandes feitos. Ele sabe que somente Deus pode livrá-los, por isso, que recorre a Deus. ele pergunta para Deus até quando Deus estará indignado com eles. Assim, ele desabafa, fala com Deus, confessa seus pecados, promete uma vida renovada.
Neste salmo inteiro Asafe não faz outra coisa se não clamar e clamar ainda mais um pouco. Deus certamente ouvirá e responderá. Essa é nossa certeza quando oramos.
Calvino também comenta este salmo, alias, comenta todos os salmos, abaixo ele irá contextualizar a história deste salmo e dar mais detalhes.
Esta é uma oração dolorosa, na qual os fiéis pedem a Deus que ficaria graciosamente satisfeito por socorrer a Igreja aflita. Para convencê-lo mais prontamente para lhes dar alívio em suas circunstâncias angustiantes, eles comparam essas circunstâncias com a condição da Igreja em seus primórdios, quando o favor Divino foi claramente manifestado em sua direção.
Ao músico-chefe de Sosannim Eduth. Um salmo de Asafe.
Este salmo é quase semelhante ao precedente; mas, em minha apreensão, foi composto em nome das dez tribos, depois que esse reino começou a ser desperdiçado por várias calamidades. Não é sem razão que se menciona expressamente José, Efraim e Manassés. Alguns expositores alegam que, nisso, há uma alusão à situação e ordem dos campos das tribos escolhidas no deserto, conforme descrito por Moisés em Números 2: 18-21; para Manassés e Efraim marcharam juntos de um lado. Mas teria sido estranho ter passado em silêncio a tribo de Judá, e também a cidade santa, e ter trazido as tribos de José, Manassés, Efraim e Benjamim, se não tivesse a intenção de falar especialmente do reino de Israel. Se se objeta, as dez tribos desde o momento em que foram cortadas da casa de Davi tornaram-se degeneradas, e que a adoração de Deus foi corrompida entre elas, eu respondo, que ali morava, apesar de muitos adoradores devotos de Deus, que não haviam curvado o joelho antes de Baal, nem se abandonaram à superstição predominante (1 Reis 19:18). Assim, Amós (Amós 6: 6) cometeu culpa do coração duro que existia na tribo de Judá, porque não havia nenhum entre eles que se "entristeceu pela aflição de José". Também é bem sabido que, durante o tempo desta deserção, alguns profetas foram enviados a eles para inspirá-los com a esperança de libertação. Embora, então, a grande proporção deles fosse apóstata, mas Deus não cessou de exercer seu cuidado sobre a semente que permaneceu no meio deles. E, como antigamente, mitigara as calamidades vindouras, prometendo de antemão sua graça; então, ao ditar ao povo uma forma de oração, ele os confirma e encoraja na esperança de obter a sua graça, até encontrarem, a partir da experiência real, que não foram enganados por vãs promessas. Com isso, percebemos em que respeito este e o salmo anterior diferem um do outro. Se alguém considerar o que eu disse agora insatisfatório, ele tem a liberdade de adotar uma visão diferente. Mas eu me adormeço, que quem pesa cuidadosamente todas as circunstâncias, prontamente concordará em minha opinião. Não insistirei nas palavras que Sosannim e Eduth, já tendo, no Salmo 45, declararam as opiniões dos intérpretes a respeito delas; nem é uma questão de tão grande importância que torna necessário gastar muito trabalho sobre isso. Além disso, aqueles que são mais conhecidos nas antiguidades não aduzem senão prováveis conjecturas.
Sl 80:1 Dá ouvidos,
ó pastor de Israel,
tu que conduzes a José como um rebanho;
tu que estás entronizado acima dos querubins,
mostra o teu esplendor.
Sl 80:2 Perante Efraim, Benjamim e Manassés,
desperta o teu poder
e vem salvar-nos.
Sl 80:3 Restaura-nos, ó Deus;
faze resplandecer o teu rosto,
e seremos salvos.
Sl 80:4 Ó SENHOR, Deus dos Exércitos,
até quando estarás indignado contra a oração do teu povo?
Sl 80:5 Dás-lhe a comer pão de lágrimas
e a beber copioso pranto.
Sl 80:6 Constituis-nos em contendas
para os nossos vizinhos,
e os nossos inimigos
zombam de nós a valer.
Sl 80:7 Restaura-nos, ó Deus dos Exércitos;
faze resplandecer o teu rosto,
e seremos salvos.
Sl 80:8 Trouxeste uma videira do Egito,
expulsaste as nações e a plantaste.
Sl 80:9 Dispuseste-lhe o terreno,
ela deitou profundas raízes e encheu a terra.
Sl 80:10 Com a sombra dela
os montes se cobriram,
e, com os seus sarmentos,
os cedros de Deus.
Sl 80:11 Estendeu ela a sua ramagem
até ao mar
e os seus rebentos,
até ao rio. Sl 80:12
Por que lhe derribaste as cercas,
de sorte que a vindimam todos os que passam pelo caminho?
Sl 80:13 O javali da selva a devasta,
e nela se repastam os animais que pululam no campo.
Sl 80:14 Ó Deus dos Exércitos,
volta-te,
nós te rogamos,
olha do céu,
e vê,
e visita esta vinha;
Sl 80:15 protege
o que a tua mão direita plantou,
o sarmento que para ti fortaleceste.
Sl 80:16 Está queimada,
está decepada.
Pereçam os nossos inimigos pela repreensão do teu rosto.
Sl 80:17 Seja a tua mão
sobre o povo da tua destra,
sobre o filho do homem que fortaleceste para ti.
Sl 80:18 E assim não nos apartaremos de ti;
vivifica-nos,
e invocaremos o teu nome.
Sl 80:19 Restaura-nos,
ó SENHOR,
Deus dos Exércitos,
faze resplandecer o teu rosto,
e seremos salvos.
Se a mão do Senhor for sobre o povo de sua destra e sobre o filho do homem que Deus fortaleceu para si, então não nos apartaremos do Senhor e ainda iremos ser vivificados, invocaremos a ele e seremos restaurados tendo os nossos rostos resplandecido pela sua tão grande salvação. Isto me lembrou Romanos 10 onde Deus salva e envia aqueles que ouviram, creram e invocaram o Senhor depois que alguém que foi salvo e enviado pregou o evangelho.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.