Vamos conhecer o Caminho do Senhor?

Saiba que "O caminho do SENHOR é fortaleza para os íntegros, mas ruína aos que praticam a iniqüidade." (Pv 10:29). Saiba também que aqui no 'JAMAIS DESISTA do Caminho do Senhor' você encontrará, todos os dias uma mensagem baseada na Bíblia que representa o pensamento do autor na sua contínua busca das coisas pertencentes ao reino de Deus e a sua justiça.

terça-feira, 30 de abril de 2013

Campanha Mundial de Oração - 10 dias


Salmo 103: 1-26 - A GRANDE MISERICÓRDIA DE DEUS

Eu gostei deste salmo para pregar a palavra de Deus aos homens. Toda a palavra é inspirada e útil para pregação, mas tem algumas que parecem nos encontrar no momento perfeito para a produção do sermão de Deus e este salmo me apanhou assim.
Ele já começa bendizendo e não maldizendo ou reclamando e murmurando. Não podemos fechar os olhos para a graça de Deus em função do que não temos ou do que ainda não alcançamos ou parece até que nunca alcançaremos. É como se fosse uma escolha: ao invés de gratidão no coração por tudo que você recebeu e ainda está recebendo, você escolhe reclamar e viver triste pelo que não recebeu ainda.
O salmista aqui é diferente e seu coração está cheio de gratidão a Deus pelos grandes benefícios que tem recebido e entre eles o perdão de seus pecados e o reconhecimento de que Deus é bom demais para nós ainda que muitos de nossos sonhos parecem até perdidos. Não podemos desanimar por que nada parece ter dado certo até agora. Ou será que estamos atrás de reconhecimentos e glórias?
Precisamos acreditar em nosso chamado e vocação. Ainda que ninguém acredite, você precisa acreditar e lutar, se não você estará reprovado. Seja durão e somente desista dele no dia em que morrer ou que Deus te der outro plano e propósito para você cumprir. Acredite! Lute! Busque sempre a Deus para fortalecer a sua fé ou te mostrar outros caminhos. Não aceite derrota para o seu passado, para os seus inimigos que querem te destruir. Seus piores inimigos não estão lá fora, mas dentro de você!
O salmista lembrou, neste salmo, que o Senhor faz justiça, que julga e que manifesta seu caminho e seus feitos a Moisés e aos filhos de Israel. Tanto um como o outro, agora, no século XXI estão mortos, mas a palavra de Deus está viva, portanto Moisés e os filhos de Israel agora é você! Deus irá fazer justiça, julgar e manifestar seus caminhos e feitos para você. Acredite!
Outra coisa interessante neste salmo é que Deus não retribui a nós conforme as nossas iniquidades e pecados, se não já estaríamos todos acabados. Sem ser injusto e sem abandonar os seus juízos, Deus mediante a sua graça e misericórdia, permite a nós mais uma chance e tantas quantas forem necessárias, enquanto houver em nós fôlego de vida.
Calvino em sua introdução neste salmo fala de ações de graça a que devemos fazer diante de Deus tão misericordioso e bom para conosco.
Por este salmo, todo homem piedoso é ensinado a dar graças a Deus pelas mercês que lhe são conferidas em particular e, em seguida, pela graça que Deus concedeu a todos os seus escolhidos em comum, fazendo uma aliança de salvação com eles em sua lei , que ele poderia torná-los participantes de sua adoção. Mas o salmista amplifica principalmente a misericórdia pela qual Deus sustenta e carrega com o seu povo; e isso não por causa de nenhum mérito ou valor deles, pois eles merecem ser visitados com severos castigos, mas porque ele compadece de sua fragilidade. O salmo é finalmente concluído com uma atribuição geral de louvor a Deus.
Sl 103:1 Bendize,
ó minha alma,
ao SENHOR,
e tudo o que há em mim
bendiga
ao seu santo nome.
Sl 103:2 Bendize,
ó minha alma,
ao SENHOR,
e não te esqueças
de nem um só de seus benefícios.
Sl 103:3 Ele é
quem perdoa todas as tuas iniqüidades;
quem sara todas as tuas enfermidades;
Sl 103:4 quem da cova redime a tua vida
e te coroa de graça e misericórdia;
Sl 103:5 quem farta de bens a tua velhice,
de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia.
Sl 103:6 O SENHOR
faz justiça
e julga
a todos os oprimidos.
Sl 103:7 Manifestou os seus caminhos
a Moisés
e os seus feitos
aos filhos de Israel.
Sl 103:8 O SENHOR
é misericordioso e compassivo;
longânimo e assaz benigno.
Sl 103:9 Não repreende perpetuamente,
nem conserva para sempre a sua ira.
Sl 103:10 Não nos trata segundo os nossos pecados,
nem nos retribui consoante as nossas iniqüidades.
Sl 103:11 Pois quanto o céu se alteia acima da terra,
assim é grande a sua misericórdia para com os que o temem.
Sl 103:12 Quanto dista o Oriente do Ocidente,
assim afasta de nós as nossas transgressões.
Sl 103:13 Como um pai se compadece de seus filhos,
assim o SENHOR se compadece dos que o temem.
Sl 103:14 Pois ele conhece a nossa estrutura
e sabe que somos pó.
Sl 103:15 Quanto ao homem,
os seus dias são como a relva;
como a flor do campo,
assim ele floresce;
Sl 103:16 pois,
soprando nela o vento,
desaparece;
e não conhecerá,
daí em diante,
o seu lugar.
Sl 103:17 Mas a misericórdia do SENHOR
é de eternidade a eternidade,
sobre os que o temem,
e a sua justiça,
sobre os filhos dos filhos,
Sl 103:18 para com os que guardam a sua aliança
e para com os que
se lembram dos seus preceitos
e os cumprem.
Sl 103:19 Nos céus,
estabeleceu o SENHOR o seu trono,
e o seu reino
domina sobre tudo.
Sl 103:20 Bendizei ao SENHOR,
todos os seus anjos,
valorosos em poder,
que executais as suas ordens
e lhe obedeceis
à palavra.
Sl 103:21 Bendizei ao SENHOR,
todos os seus exércitos,
vós, ministros seus,
que fazeis a sua vontade.
Sl 103:22 Bendizei ao SENHOR,
vós, todas as suas obras,
em todos os lugares
do seu domínio.
Bendize,
ó minha alma,
ao SENHOR.
Estou longe de fazer um comentário exaustivo de cada salmo da Bíblia, mas acabo fazendo uma parte todos os dias. Bem que gostaria de fazer de tudo, mas é impossível por hora. Vamos ficar por aqui e partirmos para o próximo salmo, amanhã.
Um conselho final eu dou para você minha alma: BENDIZE AO SENHOR!
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

...


segunda-feira, 29 de abril de 2013

Salmo 102: 1-28 - ARREPENDIMENTO E ESPERANÇA

Ele, o salmista, está em desespero e clama ao Senhor. Ouve, escuta, inclina teus ouvidos é o seu clamor inicial pedindo que Deus o ouça que lhe dê atenção por que ele irá fazer a sua oração e seu clamor estará diante de Deus que está no controle de tudo e de todas as coisas.
Ele se compara a Deus no sentido de que é passageiro e logo o tempo irá passar e consumir tudo ao seu redor, inclusive ele mesmo que ora. Deus já é eterno e jamais passará. Ele quer louvar a Deus e pede socorro e atenção.
Até quando clamaremos, Senhor? Se não te deixares achar por nós, como iremos encontrá-lo? Este também tem sido nosso clamor a Deus, principalmente pelo momento que estamos passando aqui no Brasil e em todo o mundo quando este nosso mundo conhecido está passando por uma crise e o fundo sexual é a faixada para as discussões e afrontas antigas.
O homem quer afrontar e sair ileso, ou melhor, ele gostaria que Deus desaparecesse para que ele ficasse à vontade em seus desejos altamente inflamáveis pelo inferno, no entanto, quem tem de sair não é quem criou todas as coisas, antes quem perdeu o temor a Deus e está se achando no direito de expulsar a justiça e a bondade.
Como iremos prevalecer contra o Criador? Não podemos! Não devemos!
Deus usou a Babilônia para castigar o seu povo rebelde, mas estes abusaram e o juízo também veio sobre eles, enquanto o povo que estava humilhado foi sustentado por Deus e, por fim, nos entregou o Messias que salvou a nossa alma e nos deu a esperança.
Agora jão não precisamos de uma Sião terrestre, nem de um templo físico, por que agora todos somos templos do Deus vivo que vive e reina neste mundo tenebroso. O Senhor nos diz para termos paciência e aguentarmos somente um pouquinho que logo, logo, serão exterminados todos os ímpios da face da terra.
No comentário de Calvino, em inglês, na sua introdução ele contextualiza este salmo e explica detalhes importantes para a sua compreensão, como por exemplo o salmo ter sido composto no cativeiro da Babilônia quando o povo sofria, era humilhado, maltratado e sentia saudades de Sião. A esperança do povo estava na reconstrução da cidade e do seu templo que foram destruídos.
Esta oração parece ter sido ditada aos fiéis quando eles estavam morrendo no cativeiro da Babilônia. Doloroso e humilde, eles primeiro lamentam suas aflições. Em próximo lugar, eles imploram a Deus pela restauração da cidade sagrada e do templo. Para se encorajarem a comparecerem diante dele em oração com maior confiança, chamam a lembrança das promessas divinas em referência à feliz renovação tanto do reino como do sacerdócio; e eles não só se asseguram da libertação do cativeiro, mas também imploram a Deus para que os reis e as nações se sujeitem a si mesmo. No final do salmo, depois de ter interposto uma breve queixa a respeito de sua condição angustiante e afligida, eles se consolam da eternidade de Deus; pois, ao adotar seus servos para uma melhor esperança, ele os separou do lote comum dos homens.
Uma oração pelos aflitos, quando ele se calar, e derramará a sua meditação perante o Senhor.
Quem dos profetas compôs este salmo, é certo que ele o ditou aos fiéis como uma forma de oração para o restabelecimento do templo e da cidade. Alguns o limitam ao tempo em que, após o retorno dos judeus da Babilônia, a construção do templo foi dificultada pelas nações vizinhas; mas com isso não posso concordar. Eu sou um pouco de opinião de que o poema foi escrito antes do retorno do povo, quando o tempo da libertação prometida estava próximo; pois os profetas começaram a ser mais sérios ao levantar os corações dos piedosos de acordo com estas palavras de Isaías (Isaías 40: 1) "Consolai, consolai o meu povo, diz o teu Deus". O design do poeta sagrado foi, não só para inspirar as pessoas com coragem, mas também para estimular neles maior cuidado com o bem-estar da Igreja. O título do salmo indica o fim e o propósito a que se destinava a servir. Aqueles que traduzem os verbos no tempo passado, uma oração pelos aflitos, quando ele estava em perigo, e derramou sua meditação, parecem dar uma visão incorreta da mente do profeta. Ele preferiu aliviar a tristeza daqueles cujos corações ele viu deprimidos; como se ele tivesse dito: Embora você possa estar afligido com angústia e desespero, não deve, por essa razão, desistir da oração. Alguns traduzem o verbo tph, ataph, quando ele deve se esconder e conceber que esta é uma expressão metafórica do gesto de um homem engajado na oração, quando, por causa de sua dor, incapaz de levantar o rosto, ele, como foi, esconde-se e mantém sua cabeça embrulhada em seu peito. Mas parece-me ser um jogo elegante sobre as palavras, quando as angústias da mente, e a sua calidez, são faladas, por um lado, e o derramamento de orações do outro; ensinando-nos que, quando estamos tão calados pela dor para evitar a luz e a presença dos homens, o portão está tão longe de ser fechado contra nossas orações, que, na verdade, é a estação mais adequada para se envolver em oração, por isso é um alívio singular de nossas dores quando temos a oportunidade de derramar livremente nossos corações diante de Deus. O verbo svch, suach, muitas vezes denota para orar; Mas, como também significa meditar, o substantivo derivado dele significa corretamente, neste lugar, a meditação. Além disso, deve-se observar que, com estas palavras, o salmista admoesta os israelitas quanto ao estado de espírito com o qual se tornou eles usar esta forma de oração no trono da graça; como se ele tivesse dito, que ele prescreveu isso para aqueles que estavam angustiados por causa da condição desolada da Igreja.
Sl 102:1 Ouve,
SENHOR,
a minha súplica,
e cheguem
a ti
os meus clamores.
Sl 102:2 Não me ocultes
o rosto no dia da minha angústia;
inclina-me
os ouvidos;
no dia em que eu clamar,
dá-te pressa em acudir-me.
Sl 102:3 Porque os meus dias,
como fumaça,
se desvanecem,
e os meus ossos
ardem como em fornalha.
Sl 102:4 Ferido como a erva,
secou-se o meu coração;
até me esqueço de comer o meu pão.
Sl 102:5 Os meus ossos
já se apegam à pele,
por causa do meu dolorido gemer.
Sl 102:6 Sou
como o pelicano no deserto,
como a coruja das ruínas.
Sl 102:7 Não durmo
e sou como o passarinho solitário nos telhados.
Sl 102:8 Os meus inimigos me insultam a toda hora;
furiosos contra mim,
praguejam com o meu próprio nome.
Sl 102:9 Por pão
tenho comido cinza
e misturado com lágrimas a minha bebida,
Sl 102:10 por causa da tua indignação
e da tua ira,
porque me elevaste
e depois me abateste.
Sl 102:11 Como a sombra que declina,
assim os meus dias,
e eu me vou
secando como a relva.
Sl 102:12 Tu, porém,
SENHOR,
permaneces para sempre,
e a memória do teu nome,
de geração em geração.
Sl 102:13 Levantar-te-ás
e terás piedade de Sião;
é tempo de te compadeceres dela,
e já é vinda a sua hora;
Sl 102:14 porque os teus servos
amam até as pedras de Sião
e se condoem
do seu pó.
Sl 102:15 Todas as nações
temerão o nome do SENHOR,
e todos os reis da terra,
a sua glória;
Sl 102:16 porque o SENHOR edificou a Sião,
apareceu na sua glória,
Sl 102:17 atendeu à oração do desamparado
e não lhe desdenhou as preces.
Sl 102:18 Ficará isto registrado
para a geração futura,
e um povo,
que há de ser criado,
louvará ao SENHOR;
Sl 102:19 que o SENHOR,
do alto do seu santuário,
desde os céus,
baixou vistas à terra,
Sl 102:20 para ouvir o gemido dos cativos
e libertar os condenados à morte,
Sl 102:21 a fim de que seja anunciado
em Sião
o nome do SENHOR
e o seu louvor,
em Jerusalém,
Sl 102:22 quando se reunirem os povos e os reinos,
para servirem ao SENHOR.
Sl 102:23 Ele me abateu a força no caminho
e me abreviou os dias.
Sl 102:24 Dizia eu:
Deus meu,
não me leves na metade de minha vida;
tu, cujos anos
se estendem por todas as gerações.
Sl 102:25 Em tempos remotos,
lançaste os fundamentos da terra;
e os céus
são obra das tuas mãos.
Sl 102:26 Eles perecerão,
mas tu permaneces;
todos eles envelhecerão
como uma veste,
como roupa os mudarás,
e serão mudados.
Sl 102:27 Tu, porém,
és sempre o mesmo,
e os teus anos
jamais terão fim.
Sl 102:28 Os filhos dos teus servos
habitarão seguros,
e diante de ti
se estabelecerá a sua descendência.
Dentro de pouco tempo aquele que há de vir, virá e não tardará, mas o que não quiser esperar que se entregue cada vez mais aos seus desejos e vontades para que assim se encha mais ainda a taça da ira divina que arderá sobre as suas cabeças.

Desperta, Senhor, teu povo! 
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

...


domingo, 28 de abril de 2013

Salmo 101: 1-8 - ESTÁ CHEGANDO A HORA IGREJA!

Salmo de Davi preparado antes mesmo de vir a ser rei ou antes de ser ungido e escolhido oficialmente. Davi era a escolha de Deus desde o ventre materno, por isso já sonhava em seu ventre com este momento e assim em seus salmos navegava com a justiça que passava a lhe fazer companhia.
Ele começa cantando a bondade e a justiça do Senhor. Nada realmente é melhor do que a justiça e a bondade de mãos dadas. Um reino sem justiça é um reino fracassado e sem poder. Um reino sem bondade é um reino maligno que precisa mostrar a sua força e exibir-se para, amedrontando seus súditos, poder governar.
A quem atentará o rei e à quem atenta o Espírito Santo? Seria para o perverso que pratica o mal, despreza a justiça, perverte o direito e não há bondade em suas ações? Ou seria o que anda de mãos dadas com a sinceridade e se devia de todo mal e sua aparência?
Andando no caminho bom e justo, ele convida a Deus para com suas portas abertas o receber em sua casa, sua morada, morada do Deus Altíssimo que o fez. A quem procurará o rei e a quem procurará Deus, se não aos fiéis de toda a terra?
Se Deus procurar os fiéis de toda terra, onde ficarão os infiéis e os que praticam a maldade e andam segundo o seu perverso coração pecaminoso? Serão destruídos e exterminados! Não prevalecerão diante do Senhor.
Há aqui uma promessa de Deus que eles serão de todo exterminados!
Calvino comenta neste salmos, em sua introdução, que Davi não foi posto rei no tempo em que isso ocorreu, mas foi preparado para ser rei, por escolha de Deus, desde o ventre materno. Tanto é que neste belo salmo está ele exercendo o papel de um verdadeiro rei, sem que ainda fosse rei.
Davi ainda não estava posto em posse do reino, mas tendo sido criado rei pela nomeação de Deus, ele se prepara para exercer o governo da melhor maneira. E ele não só se agita para cumprir fielmente os deveres de seu ofício real meditando devidamente sobre esse assunto, mas também se compromete com um solene voto de ser servo fiel de Deus, para induzi-lo a colocá-lo rapidamente na posse do reino.
Salmos 101:1 Cantarei
a bondade e a justiça;
a ti, SENHOR,
cantarei.
Sl 101:2 Atentarei sabiamente
ao caminho da perfeição.
Oh! Quando virás ter comigo?
Portas a dentro, em minha casa,
terei coração sincero.
Sl 101:3 Não porei
coisa injusta diante dos meus olhos;
aborreço o proceder
dos que se desviam;
nada disto
se me pegará.
Sl 101:4 Longe de mim
o coração perverso;
não quero
conhecer o mal.
Sl 101:5 Ao que às ocultas calunia o próximo,
a esse destruirei;
o que tem olhar altivo e coração soberbo,
não o suportarei.
Sl 101:6 Os meus olhos
procurarão os fiéis da terra,
para que habitem comigo;
o que anda em reto caminho,
esse me servirá.
Sl 101:7 Não há de ficar em minha casa
o que usa de fraude;
o que profere mentiras
não permanecerá ante os meus olhos.
Sl 101:8 Manhã após manhã,
destruirei todos os ímpios da terra,
para limpar a cidade do SENHOR
dos que praticam a iniquidade.

A promessa de extermínio dos ímpios está em todo o livro de Salmos. Assim como há promessas de bênçãos sem medida aos fiéis, está o aviso - em alto e bom som - a todos os moradores da terra: haverá juízo. O dia do juízo está chegando! Não podemos triunfar contra a verdade e a injustiça, pois ela no fim prevalecerá. Está chegando a hora igreja!!! 
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

...


sábado, 27 de abril de 2013

Salmo 100: 1-5 - SALMO DE AÇÕES DE GRAÇA – HINO DE INGRESSO AO TEMPLO

Russel Shedd nos diz que o Salmo 100, embora breve (somente tem 5 versículos) é a coroa dos pensamentos dos salmos 95 a 99. vejamos:

1. Celebrai com júbilo ao SENHOR, todas as terras.
O Sl 97 mostra a adoração que a natureza presta a Deus.
Veja isso na frase “todas as terras”.
2. Servi ao SENHOR com alegria, apresentai-vos diante dele com cântico.
O Sl 96 nos convida a tributar glória a Deus com cânticos.
3. Sabei que o SENHOR é Deus; foi ele quem nos fez, e dele somos; somos o seu povo e rebanho do seu pastoreio.
O Sl 95 mostra que Deus fez o universo, mas também que é nosso pastor que nos guia pela mão.
4. Entrai por suas portas com ações de graças e nos seus átrios, com hinos de louvor; rendei-lhe graças e bendizei-lhe o nome.
O Sl 99  mostra que Israel é quem o adora e a ele obedece.
Quem é hoje o verdadeiro Israel de Deus?
5. Porque o SENHOR é bom, a sua misericórdia dura para sempre, e, de geração em geração, a sua fidelidade.
O Sl 98  mostra que Deus se manifestou a Israel.

Como devemos estar diante dele e adorá-lo quando entrarmos em seu templo?

-      Com júbilo, vs. 1 - Celebrai com júbilo ao SENHOR, todas as terras.
-      Com alegria e com cântico, vs. 2 - Servi ao SENHOR com alegria, apresentai-vos diante dele com cântico.

Observação:
Reparem, meus queridos, a ênfase da palavra de Deus: “júbilo”, “alegria”, “cântico”.  Quem está na presença de Deus tem de ter e estar jubiloso (ter grande alegria), alegre e cantarolando. A alegria do Senhor é a nossa força! Porque será que Deus enfatiza o júbilo, a alegria e o cântico? É porque ele está cuidando de tudo, de todas as coisas.
Não existe o acaso quando nosso Deus está no caso.
Não foi por acaso que Deus nos está dando esta oportunidade hoje. Nada acontece por acaso! Em tudo e em todas as coisas o nosso Deus é um Deus de propósitos, inteligente, que sabe o que faz e o que permite. Você deve confiar!

-      Sabendo que que ele é Deus, Criador, que somos seu povo e seu rebanho, vs. 3 - Sabei que o SENHOR é Deus; foi ele quem nos fez, e dele somos; somos o seu povo e rebanho do seu pastoreio.

Observação:
No versículo central, o que encontramos?
As seguintes afirmativas:
a)     O Senhor é Deus.
b)     Ele é o criador de todas as coisas e por isso, nos fez.
c)     Ele nos fez para sermos dele.
d)     Ele nos fez para sermos seu povo.
e)     Ele nos fez rebanho de seu pastoreio.
Calvino comenta na sua introdução este belo salmo que é um convite aos crentes para louvarem a Deus.
O título deste salmo pode servir para um resumo de seus conteúdos. Além disso, sua brevidade torna desnecessário um discurso alongado. O salmista, de maneira especial, convida os fiéis a louvarem a Deus, porque os escolheu para ser seu povo, e os tomou sob seus cuidados.
Sl 100:1 Celebrai
com júbilo ao SENHOR,
todas as terras.
Sl 100:2 Servi ao SENHOR
com alegria,
apresentai-vos diante dele
com cântico.
Sl 100:3 Sabei que o SENHOR é Deus;
foi ele quem nos fez,
e dele somos;
somos
o seu povo
e rebanho do seu pastoreio.
Sl 100:4 Entrai por suas portas
com ações de graças
e nos seus átrios,
com hinos de louvor;
rendei-lhe graças
e bendizei-lhe o nome.
Sl 100:5 Porque
o SENHOR é bom,
a sua misericórdia
dura para sempre,
e, de geração em geração,
a sua fidelidade.
Eu já preguei sobre o Salmo 100 no Dia Nacional de Ação de Graças, na Primeira Igreja Presbiteriana de Taguatinga[1].
Apenas quero ressaltar no dia de hoje que no verso 4, deste Salmo 100, Deus nos diz para entrarmos por suas portas com AÇÕES DE GRAÇAS. Logo, como é que devemos entrar em sua presença e andar com ele, se não por meio da gratidão? Se deixarmos a gratidão do lado de fora e entrarmos com a murmuração, seremos expulsos de sua presença! Também em seus átrios com hinos de louvor rendendo graças a ele que nos fez, nos sustenta e nos mantém e,ainda, bendizendo ao seu nome.
O salmista fecha o salmo com as afirmativas da divindade relacionadas à sua bondade, misericórdia e fidelidade, de geração à geração. Quando estamos buscando essas coisas o ser bom, o ter misericórdia e o ser fiel, em meio a uma geração doente e carente, estamos sendo instrumentos de Deus alcançados pela sua poderosa graça.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

...