domingo, 24 de março de 2013

Salmo 66: 1-20 segmentado

Não sei quem é o autor deste salmo, nem Calvino comenta sobre isso, conforme sua introdução, abaixo. O autor começa convocando toda a terra a aclamar a Deus. Ora, para mim, que faz isso é o Espírito Santo. O convite então é dele, do Espírito de Deus, que a todos convida a aclamar a Deus e a salmodiá-lo dando glórias ao seu louvor.

O que diremos a Deus? O salmista propõe louvar a Deus pelos seus tremendos feitos e pela grandeza do seu poder uma vez que até os inimigos se mostram submissos. Aqui vejo o salmista exaltando a Deus como soberano e providente que participa de nossa história e faz justiça diante dos homens. Há aqueles que vivem impiamente e que se vão aparentemente numa boa, mas Deus prometeu o fim deles.

Neste belo salmo, o salmista louva a Deus, ora a ele, exalta e conclama todos a também contemplarem a Deus. Também se lembra dos grandes feitos de Deus e assim faz para nós, adoradores de Deus, um modelo para seguirmos. Obrigado Senhor pelas Escrituras que meditando nela nos tornamos sábios e aperfeiçoados no seu temor.

Daqui há pouco estarei voltando para Brasília. Saudades de meu povo que Deus me deu para crescer junto e enfrentar os "midianitas" e aceitar de nossas mãos nossos sacrifícios e votos e nos mostrar e revelar a sua vontade.

Juízes 6:13 Respondeu-lhe Gideão: Ai, senhor meu! Se o SENHOR é conosco, por que nos sobreveio tudo isto? E que é feito de todas as suas maravilhas que nossos pais nos contaram, dizendo: Não nos fez o SENHOR subir do Egito? Porém, agora, o SENHOR nos desamparou e nos entregou nas mãos dos midianitas.

Juízes 13:23 Porém sua mulher lhe disse: Se o SENHOR nos quisera matar, não aceitaria de nossas mãos o holocausto e a oferta de manjares, nem nos teria mostrado tudo isto, nem nos teria revelado tais coisas.

No comentário de Calvino, em sua introdução, encontramos: o salmista, talvez, celebrando em nome da igreja uma libertação particular onde inclui as muitas misericórdias que Deus sempre tem conferido ao seu povo escolhido. Ele entende que suas provações e sofrimentos serviram para prova-lo como a prata é provada no fogo para tirar-lhe as impurezas. No final, ele parece falar de si próprio, individualmente, e aduzi-lo como prova de sua integridade, por isso Deus o tinha ouvido, uma vez que Deus não se faz aceitável ao ímpio.

There may have been one deliverance in particular, which the Psalmist celebrates here in the name of the Church, but he includes the many and various mercies which God had all along conferred upon his chosen people. While he takes notice of the divine interposition in their behalf, in a crisis of great mercy and distress, he suggests it as matter of comfort under trial, that their subjection to the tyranny of their enemies had been designed to prove them as silver in the furnace. At the close, he would appear to speak of himself individually, and adduces it as a proof of his integrity, that God had heard him, for God does not grant acceptance to the wicked.

To the chief musician, the Song of a Psalm. [465]

Sl 66:1 Aclamai a Deus,

Toda a terra.  

Sl 66:2 Salmodiai a glória do seu nome,

dai glória ao seu louvor.  

Sl 66:3 Dizei a Deus:

Que tremendos são os teus feitos!

Pela grandeza do teu poder,

a ti se mostram submissos os teus inimigos.  

Sl 66:4 Prostra-se toda a terra perante ti,

canta salmos a ti;

salmodia o teu nome.  

Sl 66:5 Vinde e vede as obras de Deus:

tremendos feitos para com os filhos dos homens!  

Sl 66:6 Converteu o mar em terra seca;

atravessaram o rio a pé;

ali, nos alegramos nele.  

Sl 66:7 Ele, em seu poder,

governa eternamente;

os seus olhos

vigiam as nações;

não se exaltem os rebeldes.  

Sl 66:8 Bendizei,

ó povos, o nosso Deus;

fazei ouvir

a voz do seu louvor;  

Sl 66:9 o que preserva com vida a nossa alma

e não permite que nos resvalem os pés.  

Sl 66:10 Pois tu, ó Deus,

nos provaste;

acrisolaste-nos

como se acrisola a prata.  

Sl 66:11 Tu

nos deixaste cair na armadilha;

oprimiste as nossas costas;  

Sl 66:12 fizeste que os homens cavalgassem sobre a nossa cabeça;

passamos pelo fogo e pela água;

porém, afinal,

nos trouxeste para um lugar espaçoso.  

Sl 66:13 Entrarei na tua casa

com holocaustos;

pagar-te-ei

os meus votos,  

Sl 66:14 que proferiram os meus lábios,

e que, no dia da angústia,

prometeu a minha boca.  

Sl 66:15 Oferecer-te-ei

holocaustos de vítimas cevadas,

com aroma de carneiros;

imolarei novilhos com cabritos.  

Sl 66:16 Vinde,

ouvi,

todos vós que temeis a Deus,

e vos contarei

o que tem ele feito por minha alma.  

Sl 66:17 A ele clamei com a boca,

com a língua o exaltei.  

Sl 66:18 Se eu no coração contemplara a vaidade,

o Senhor não me teria ouvido.  

Sl 66:19 Entretanto,

Deus me tem ouvido

e me tem atendido a voz da oração.  

Sl 66:20 Bendito seja Deus,

que não me rejeita a oração,

nem aparta de mim a sua graça.

Outra palavra de poder e de graça. Um convite maravilhoso encerrando este salmo direcionado a todos os que temem a Deus por que ele tem feito muitos benefícios. Aquele que convida tem prazer em contar aos outros os grandes benefícios de Deus.

Deus não rejeita a minha oração nem aparta de mim a sua graça; assim, Deus tem ouvido a minha voz e atendido a minha oração. No entanto, se tivesse o salmista contemplado a vaidade, o que seria dele? E se nós contemplarmos também a vaidade, seremos ouvidos? Eis ai o segredo para então sermos atendidos: longe de mim toda vaidade!

p.s.: link da imagem original:

Contagem regressiva: Faltam 35 dias para 26/04/13 (Inicio: 31/07/10). (hoje: 24/03/2013) e 445 dias para a Copa, sem álcool nos estádios....

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.