domingo, 17 de fevereiro de 2013

Salmo 31: 1-24 segmentado

Davi está buscando refúgio no Senhor por causa das perseguições e dos inimigos que o atormentam e querem tirar a sua vida. Podemos perceber que ele já está velho e cansado e a maioria de suas lutas se deram por causa das consequências de seus próprios pecados.
Davi conhecia o Senhor e não se queixava das consequências, mas sabia que estava diante de um Deus misericordioso, benigno e que somente quer o bem de suas criaturas e filhos que ele chamou para pertencer a sua família.
Eu gostaria de orar como Davi orava sempre reconhecendo e vendo Deus em toda e qualquer circunstância quer fossem boas e agradáveis, quer não fossem e até parecessem injustas. Eu muitas vezes me deixo levar pelo desânimo, pelo desespero, pela murmuração. Graças a Deus eu tenho este altar – o Jamais Desista – que me obriga a entregar uma mensagem de Deus todos os dias.
Todas as manhãs o Senhor me renova e diz que é tempo de se levantar e prosseguir adiante por que o tempo da jornada está cada vez menor e o meu prêmio muito próximo.
Excetuando-se o pecado e suas consequências ou até muitas vezes levando em conta o próprio pecado e suas consequências, os salmos de Davi falam da vida do Messias. Na verdade, o Messias jamais pecou, mas levou os nossos pecados sobre si e sofreu com eles.
Veja a introdução que é um resumo dos comentários de Calvino sobre este salmo:
Davi, tendo sido libertado de algum grande perigo, ou melhor, de muitos perigos, primeiro relata as orações que ele ofereceu a Deus em meio aos terrores da morte. Ele então subjuga sua ação de graças, que não é comum; pois ele celebra a sua libertação em grande extensão e exorta todos os santos a terem uma boa esperança, pois tinham nele um exemplo excelente e memorável da bondade de Deus.
Para o principal músico. Um salmo de Davi.
Sl 31:1 Em ti,
SENHOR,
me refugio;
não seja eu jamais envergonhado;
livra-me por tua justiça.
Sl 31:2 Inclina-me os ouvidos,
livra-me depressa;
sê o meu castelo forte,
cidadela fortíssima que me salve.
Sl 31:3 Porque tu és a minha rocha
e a minha fortaleza;
por causa do teu nome,
tu me conduzirás
e me guiarás.
Sl 31:4 Tirar-me-ás do laço que,
às ocultas, me armaram,
pois tu és a minha fortaleza.
Sl 31:5 Nas tuas mãos,
entrego o meu espírito;
tu me remiste,
SENHOR, Deus da verdade.
Sl 31:6 Aborreces os que adoram ídolos vãos;
eu, porém, confio no SENHOR.
Sl 31:7 Eu me alegrarei e regozijarei na tua benignidade,
pois tens visto a minha aflição,
conheceste as angústias de minha alma
Sl 31:8 e não me entregaste nas mãos do inimigo;
firmaste os meus pés em lugar espaçoso.
Sl 31:9 Compadece-te de mim,
SENHOR,
porque me sinto atribulado;
de tristeza os meus olhos se consomem,
e a minha alma
e o meu corpo.
Sl 31:10 Gasta-se a minha vida na tristeza,
e os meus anos, em gemidos;
debilita-se a minha força,
por causa da minha iniquidade,
e os meus ossos se consomem.
Sl 31:11 Tornei-me opróbrio
para todos os meus adversários,
espanto para os meus vizinhos
e horror para os meus conhecidos;
os que me vêem na rua
fogem de mim.
Sl 31:12 Estou esquecido no coração deles,
como morto;
sou como vaso quebrado.
Sl 31:13 Pois tenho ouvido a murmuração de muitos,
terror por todos os lados;
conspirando contra mim,
tramam tirar-me a vida.
Sl 31:14 Quanto a mim,
confio em ti, SENHOR.
Eu disse:
tu és o meu Deus.
Sl 31:15 Nas tuas mãos,
estão os meus dias;
livra-me das mãos
dos meus inimigos
e dos meus perseguidores.
Sl 31:16 Faze resplandecer o teu rosto
sobre o teu servo;
salva-me por tua misericórdia.
Sl 31:17 Não seja eu envergonhado,
SENHOR,
pois te invoquei;
envergonhados sejam
os perversos,
emudecidos
na morte.
Sl 31:18 Emudeçam os lábios mentirosos,
que falam insolentemente contra o justo,
com arrogância e desdém.
Sl 31:19 Como é grande a tua bondade,
que reservaste aos que te temem,
da qual usas, perante os filhos dos homens,
para com os que em ti se refugiam!
Sl 31:20 No recôndito da tua presença,
tu os esconderás das tramas dos homens,
num esconderijo
os ocultarás da contenda de línguas.
Sl 31:21 Bendito seja o SENHOR,
que engrandeceu a sua misericórdia para comigo,
numa cidade sitiada!
Sl 31:22 Eu disse na minha pressa:
estou excluído da tua presença.
Não obstante,
ouviste a minha súplice voz,
quando clamei por teu socorro.
Sl 31:23 Amai o SENHOR,
vós todos os seus santos.
O SENHOR preserva os fiéis,
mas retribui com largueza ao soberbo.
Sl 31:24 Sede fortes,
e revigore-se o vosso coração,
vós todos que esperais no SENHOR.

Davi nunca termina um de seus salmos sem deixar uma palavra de vitória e de prosperidade para o seu povo e para aqueles que estão esperando em Deus. Devemos, portanto, neste salmo, amar ao nosso Deus e sermos fortes e assim ter revigorado os nossos corações já que esperamos no Senhor.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

1 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.