domingo, 17 de fevereiro de 2013

Salmo 31: 1-24 segmentado


Hoje estamos segmentando mais um salmo de Davi. Neste, ele está buscando refúgio no Senhor por causa das perseguições e dos inimigos que o atormentam e querem tirar a sua vida. Podemos perceber que ele já está velho e cansado e a maioria de suas lutas se deram por causa das consequências de seus próprios pecados.
Davi conhecia o Senhor e não se queixada das consequências, mas sabia que estava diante de um Deus misericordioso, benigno e que somente quer o bem de suas criaturas e filhos que ele chamou para pertencer a sua família.
Eu gostaria de orar como Davi orava sempre reconhecendo e vendo Deus em toda e qualquer circunstância quer fossem boas e agradáveis, quer não fossem e até parecessem injustas. Eu muitas vezes me deixo levar pelo desânimo, pelo desespero, pela murmuração. Graças a Deus eu tenho este altar – o Jamais Desista – que me obriga a entregar uma mensagem de Deus todos os dias.
Todas as manhãs o Senhor me renova e diz que é tempo de se levantar e prosseguir adiante por que o tempo da jornada está cada vez menor e o meu prêmio muito próximo.
Excetuando-se o pecado e suas consequências ou até muitas vezes levando em conta o próprio pecado e suas consequências, os salmos de Davi falam da vida do Messias. Na verdade, o Messias jamais pecou, mas levou os nossos pecados sobre si e sofreu com eles.
Veja a introdução que é um resumo dos comentários de Calvino sobre este salmo:
David, having been delivered from some great danger, or rather from many dangers, first relates the prayers which he had offered up to God amidst the terrors of death. He then subjoins his thanksgiving, which is no ordinary one; for he celebrates his deliverance at great length, and exhorts all the saints to be of good hope, as they had in him a most excellent and memorable example of God's goodness.
To the chief musician. A psalm of David.
Sl 31:1 Em ti,
SENHOR,
me refugio;
não seja eu jamais envergonhado;
livra-me por tua justiça.
Sl 31:2 Inclina-me os ouvidos,
livra-me depressa;
sê o meu castelo forte,
cidadela fortíssima que me salve.
Sl 31:3 Porque tu és a minha rocha
e a minha fortaleza;
por causa do teu nome,
tu me conduzirás
e me guiarás.
Sl 31:4 Tirar-me-ás do laço que,
às ocultas, me armaram,
pois tu és a minha fortaleza.
Sl 31:5 Nas tuas mãos,
entrego o meu espírito;
tu me remiste,
SENHOR, Deus da verdade.
Sl 31:6 Aborreces os que adoram ídolos vãos;
eu, porém, confio no SENHOR.
Sl 31:7 Eu me alegrarei e regozijarei na tua benignidade,
pois tens visto a minha aflição,
conheceste as angústias de minha alma
Sl 31:8 e não me entregaste nas mãos do inimigo;
firmaste os meus pés em lugar espaçoso.
Sl 31:9 Compadece-te de mim,
SENHOR,
porque me sinto atribulado;
de tristeza os meus olhos se consomem,
e a minha alma
e o meu corpo.
Sl 31:10 Gasta-se a minha vida na tristeza,
e os meus anos, em gemidos;
debilita-se a minha força,
por causa da minha iniqüidade,
e os meus ossos se consomem.
Sl 31:11 Tornei-me opróbrio
para todos os meus adversários,
espanto para os meus vizinhos
e horror para os meus conhecidos;
os que me vêem na rua
fogem de mim.
Sl 31:12 Estou esquecido no coração deles,
como morto;
sou como vaso quebrado.
Sl 31:13 Pois tenho ouvido a murmuração de muitos,
terror por todos os lados;
conspirando contra mim,
tramam tirar-me a vida.
Sl 31:14 Quanto a mim,
confio em ti, SENHOR.
Eu disse:
tu és o meu Deus.
Sl 31:15 Nas tuas mãos,
estão os meus dias;
livra-me das mãos
dos meus inimigos
e dos meus perseguidores.
Sl 31:16 Faze resplandecer o teu rosto
sobre o teu servo;
salva-me por tua misericórdia.
Sl 31:17 Não seja eu envergonhado,
SENHOR,
pois te invoquei;
envergonhados sejam
os perversos,
emudecidos
na morte.
Sl 31:18 Emudeçam os lábios mentirosos,
que falam insolentemente contra o justo,
com arrogância e desdém.
Sl 31:19 Como é grande a tua bondade,
que reservaste aos que te temem,
da qual usas, perante os filhos dos homens,
para com os que em ti se refugiam!
Sl 31:20 No recôndito da tua presença,
tu os esconderás das tramas dos homens,
num esconderijo
os ocultarás da contenda de línguas.
Sl 31:21 Bendito seja o SENHOR,
que engrandeceu a sua misericórdia para comigo,
numa cidade sitiada!
Sl 31:22 Eu disse na minha pressa:
estou excluído da tua presença.
Não obstante,
ouviste a minha súplice voz,
quando clamei por teu socorro.
Sl 31:23 Amai o SENHOR,
vós todos os seus santos.
O SENHOR preserva os fiéis,
mas retribui com largueza ao soberbo.
Sl 31:24 Sede fortes,
e revigore-se o vosso coração,
vós todos que esperais no SENHOR.
Davi nunca termina um de seus salmos sem deixar uma palavra de vitória e de prosperidade para o seu povo e para aqueles que estão esperando em Deus. Devemos, portanto, neste salmo, amar ao nosso Deus e sermos fortes e assim ter revigorado os nossos corações já que esperamos no Senhor.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 70 dias para 26/04/13 (Inicio: 31/07/10). (hoje: 17/02/2013) e 480 dias para a Copa, sem álcool nos estádios....
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.