segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Salmo 18: 1-50 segmentado


Davi neste salmo começa com uma declaração de amor ao seu Deus que por ele tudo executa. Deus é a sua força, por isso ele está alegre e celebrando a Deus com todas as suas forças.
Ele faz oito enumerações do SENHOR como rocha, cidadela, libertador, Deus, rochedo, escudo, força e baluarte. É a este Deus que ele tem invocado e Deus tem sido fiel por que não negligenciou sua oração.
Ele estava cercado, encurralado e seus inimigos impiedosos estavam prontos para o devorar. Às vezes, passamos por momentos assim em que nada nem ninguém está perto para nos socorrer e até o chão sob os nossos pés começam a afundar e em pouco tempo estamos submersos e sendo tragado pela própria terra faminta e ávida por mais uma vida.
Faltam-nos força, escape, alívio e a nossa sentença vem voando sobre as nossas cabeças. Davi sabia que seu Deus o ajudaria por isso invoca e obtem a sua salvação.
Encontramos na introdução ao comentário de Calvino sobre o salmo 18:
We all know through what difficulties and almost insurmountable obstacles David came to the kingdom. Even to the time of Saul's death he was a fugitive, and, as it were, an outlaw, and wearily passed his life in fear, amidst many threatenings and dangers of death. After God had, with his own hand, placed him on the royal throne, he was immediately harassed with the tumults and insurrections of his own subjects, and the hostile faction being superior to him in power, he was often at the point of being completely overthrown. Foreign enemies, on the other hand, severely tried him even to his old age. These calamities he would never have surmounted had he not been aided by the power of God. Having therefore obtained many and signal victories, he does not, as irreligious men are accustomed to do, sing a song of triumph in honor of himself, but exalts and magnifies God the author of these victories, by a train of striking and appropriate epithets, and in a style of surpassing grandeur and sublimity. This psalm, therefore, is the first of those psalms in which David celebrates, in lofty strains, the wonderful grace which God had shown towards him, both in putting him in possession of the kingdom, and in afterwards maintaining him in it. He also shows that his reign was an image and type of the kingdom of Christ, to teach and assure the faithful that Christ, in spite of the whole world, and of all the resistance which it can make, will, by the stupendous and incomprehensible power of the Father, be always victorious.
To the chief musician of David, the servant of Jehovah, who sung to Jehovah the words of this song in the day that Jehovah delivered him from the hand of all his enemies, and from the hand of Saul.
Sl 18:1 Eu te amo,
ó SENHOR,
força minha.
Sl 18:2 O SENHOR
é a minha rocha,
a minha cidadela,
o meu libertador;
o meu Deus,
o meu rochedo em que me refugio;
o meu escudo,
a força da minha salvação,
o meu baluarte.
Sl 18:3 Invoco o SENHOR,
digno de ser louvado,
e serei salvo dos meus inimigos.
Sl 18:4 Laços de morte me cercaram,
torrentes de impiedade me impuseram terror.
Sl 18:5 Cadeias infernais me cingiram,
e tramas de morte me surpreenderam.
Sl 18:6 Na minha angústia,
invoquei o SENHOR,
gritei por socorro ao meu Deus.
Ele do seu templo
ouviu a minha voz,
e o meu clamor
lhe penetrou os ouvidos.
Sl 18:7 Então,
a terra se abalou e tremeu,
vacilaram também os fundamentos dos montes
e se estremeceram,
porque ele se indignou.
Sl 18:8 Das suas narinas
subiu fumaça,
e fogo devorador,
da sua boca;
dele saíram
brasas ardentes.
Sl 18:9 Baixou ele
os céus,
e desceu,
e teve sob os pés densa escuridão.
Sl 18:10 Cavalgava um querubim
e voou;
sim, levado velozmente nas asas do vento.
Sl 18:11 Das trevas
fez um manto em que se ocultou;
escuridade de águas
e espessas nuvens dos céus
eram o seu pavilhão.
Sl 18:12 Do resplendor que diante dele havia,
as densas nuvens se desfizeram
em granizo e brasas chamejantes.
Sl 18:13 Trovejou, então, o SENHOR, nos céus;
o Altíssimo levantou a voz,
e houve granizo e brasas de fogo.
Sl 18:14 Despediu as suas setas
e espalhou os meus inimigos,
multiplicou os seus raios
e os desbaratou.
Sl 18:15 Então, se viu
o leito das águas,
e se descobriram
os fundamentos do mundo,
pela tua repreensão,
SENHOR,
pelo iroso resfolgar das tuas narinas.
Sl 18:16 Do alto
me estendeu ele a mão
e me tomou;
tirou-me
das muitas águas.
Sl 18:17 Livrou-me
de forte inimigo
e dos que me aborreciam,
pois eram mais poderosos do que eu.
Sl 18:18 Assaltaram-me no dia da minha calamidade,
mas o SENHOR me serviu de amparo.
Sl 18:19 Trouxe-me para um lugar espaçoso;
livrou-me,
porque ele se agradou de mim.
Sl 18:20 Retribuiu-me o SENHOR,
segundo a minha justiça,
recompensou-me
conforme a pureza das minhas mãos.
Sl 18:21 Pois tenho guardado
os caminhos do SENHOR
e não me apartei perversamente do meu Deus.
Sl 18:22 Porque todos os seus juízos
me estão presentes,
e não afastei de mim
os seus preceitos.
Sl 18:23 Também fui íntegro para com ele
e me guardei da iniqüidade.
Sl 18:24 Daí retribuir-me o SENHOR,
segundo a minha justiça,
conforme a pureza das minhas mãos,
na sua presença.
Sl 18:25 Para com o benigno,
benigno te mostras;
com o íntegro,
também íntegro.
Sl 18:26 Com o puro,
puro te mostras;
com o perverso,
inflexível.
Sl 18:27 Porque
tu salvas o povo humilde,
mas os olhos altivos,
tu os abates.
Sl 18:28 Porque
fazes resplandecer a minha lâmpada;
o SENHOR,
meu Deus,
derrama luz
nas minhas trevas.
Sl 18:29 Pois contigo
desbarato exércitos,
com o meu Deus
salto muralhas.
Sl 18:30 O caminho de Deus é perfeito;
a palavra do SENHOR é provada;
ele é escudo para todos os que nele se refugiam.
Sl 18:31 Pois quem é Deus,
senão o SENHOR?
E quem é rochedo,
senão o nosso Deus?
Sl 18:32 O Deus que me revestiu de força
e aperfeiçoou o meu caminho,
Sl 18:33 ele deu a meus pés
a ligeireza das corças
e me firmou nas minhas alturas.
Sl 18:34 Ele adestrou
as minhas mãos para o combate,
de sorte que os meus braços vergaram um arco de bronze.
Sl 18:35 Também me deste
o escudo da tua salvação,
a tua direita
me susteve,
e a tua clemência
me engrandeceu.
Sl 18:36 Alargaste
sob meus passos o caminho,
e os meus pés
não vacilaram.
Sl 18:37 Persegui os meus inimigos,
e os alcancei,
e só voltei
depois de haver dado cabo deles.
Sl 18:38 Esmaguei-os a tal ponto,
que não puderam levantar-se;
caíram sob meus pés.
Sl 18:39 Pois de força me cingiste
para o combate
e me submeteste
os que se levantaram contra mim.
Sl 18:40 Também puseste em fuga os meus inimigos,
e os que me odiaram,
eu os exterminei.
Sl 18:41 Gritaram por socorro,
mas ninguém lhes acudiu;
clamaram ao SENHOR,
mas ele não respondeu.
Sl 18:42 Então,
os reduzi a pó ao léu do vento,
lancei-os fora como a lama das ruas.
Sl 18:43 Das contendas do povo
me livraste
e me fizeste cabeça das nações;
povo que não conheci
me serviu.
Sl 18:44 Bastou-lhe ouvir-me a voz,
logo me obedeceu;
os estrangeiros
se me mostram submissos.
Sl 18:45 Sumiram-se
os estrangeiros
e das suas fortificações
saíram, espavoridos.
Sl 18:46 Vive o SENHOR,
e bendita seja a minha rocha!
Exaltado
seja o Deus da minha salvação,
Sl 18:47 o Deus
que por mim
tomou vingança
e me submeteu povos;
Sl 18:48 o Deus
que me livrou dos meus inimigos;
sim,
tu que me exaltaste
acima dos meus adversários
e me livraste do homem violento.
Sl 18:49 Glorificar-te-ei,
pois, entre os gentios,
ó SENHOR,
e cantarei
louvores ao teu nome.
Sl 18:50 É ele
quem dá grandes vitórias ao seu rei
e usa de benignidade
para com o seu ungido,
com Davi
e sua posteridade,
para sempre.
Aqui aprendemos que Deus se mostra inflexível para quem tem a opção de agir perversamente. Estamos acostumados a somente entender Deus como amor e sendo bom e esquecemos que também ele é justo e, portanto, se ira com a injustiça.
Davi reconheceu Deus na sua vida e na condução de todos os fatos relacionados à sua ascensão ao trono. Ele sabia que haveria de chegar no topo, onde Deus o quis colocar para a sua glória. Davi teve a paciência de esperar no Senhor e embora tenha caído em pecados graves, foi humilde e reconheceu seu erro.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 83 dias para 26/04/13 (Inicio: 31/07/10). (hoje: 04/02/2013) e 493 dias para a Copa, sem álcool nos estádios....
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.