quinta-feira, 28 de abril de 2011

Faltam 729 dias para 26/04/13

TEMA: ADORAÇÃO 25 – Sl 99:9
 
ATENÇÃO: faltam 1 dia (será amanhã!) para nossa vigília de adoração ao Senhor! Tema: ADORAÇÃO – Sl 99:9 “Exaltai ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é santo.”. Realizar-se-á em 30/04/2011.
 
Sobre o que escrevi ontem, recebi a seguinte palavra que gostaria de compartilhar devido a sua importância para nós que temos a missão de evangelizar:
 
Querido Deto, graça e paz.
 
John Maxwell diz que uma oportunidade nunca é perdida, sempre vem alguém e aproveita-a. Ontem todos tiveram oportunidade, todavia nem todos aproveitaram. Não obstante, creio que você teve sua experiência com o Senhor e pôde tirar proveito disso trazendo-lhe sabedoria e discernimento. Isso é muito importante e abençoador. Será uma honra poder contar com sua presença bem como suas contribuições e, claro, de sua esposa também.
 
Creio que a pregação é uma maneira especial de proclamar o Reino de Deus, todavia penso muito quando lembro de um dizer de um desses teólogos que li, que diz: "pregue sempre a Palavra, se preciso fale". Creio que o relacionamento ainda é a melhor maneira de anunciar o Reino de Deus, ou, em termos teológicos, a melhor maneira de exercer o ministério Kerigmático do cristão, pois estará acessível a todos. Eu creio na pregação, mas temo que teólogos super capacitados e cheios de homilia façam da pregação a única forma aceitável e eficaz de evangelização.
 
Portanto, querido Deto, pregue a Palavra e viva em comunhão com os irmãos dando-lhes oportunidade de expressarem suas perspectivas acerca da Palavra de Deus, assim você estará cumprindo, pelo menos em parte, a vontade de Deus.
 
Grande abraço, Marcelo.
 
Continuando nossa meditação sobre a pregação da páscoa e da ressurreição de Cristo:
 
Alguns detalhes da festa de pentecoste:
 
Depois disso, no dia 6 de Sivã, 50 dias após a festa das primícias, se comemorava a festa das semanas, ou do pentecoste, que celebrava a colheita de trigo. O propósito era mostrar alegria e gratidão a Deus pela colheita. Aqui os pães não precisavam ser comidos com pressa e portanto poderiam ser com fermento. O fermento aqui simboliza o crescimento.
 
Com a descida do Espírito Santo no Pentecoste, foi inaugurada a época da igreja, época de crescimento da massa, do povo de Deus. A colheita será muito abundante na volta de Jesus!
 
Algumas considerações gerais:
 
Como podemos perceber, todas as festas dos judeus, instituídas por Deus, tinham propósitos e um deles era revelar o seu Filho Unigênito.
 
Jesus e seus discípulos prepararam a páscoa, nos mínimos detalhes. Deve ter dado um trabalho enorme! Será que se utilizaram das mulheres para ajudá-los? Não sei.
 
Jesus devia estar ansioso, pois era a última refeição da páscoa com seus discípulos, que passaria a ter a responsabilidade de dar continuidade ao ministério de Jesus. Sendo instituída, como vimos, há uns 1463 anos antes, esta páscoa era muito especial, era a derradeira páscoa e todos os cuidados deviam ser tomados.
 
A hora dele, de Jesus, havia chegado! Era o momento para o qual ele tinha vindo. Agora os acontecimentos nesta noite de 14 de Nisã, introduziriam a culminação de tudo o que todas as páscoas anteriores prefiguravam. Aleluias!
 
O resultado da páscoa: o cordeiro foi morto em sacrifício; Jesus Cristo foi morto em sacrifício.
 
  • O resultado da páscoa? A morte de Jesus! 
  • A conseqüência da páscoa: a minha salvação!
 
Três dias depois, um molho das primícias era apresentado a Deus pelo sacerdote em reconhecimento de que toda a colheita pertencia a Deus, era uma oferta de alegria. Ela representava:
 
A RESSURREIÇÃO DE JESUS CRISTO!
 
CRONOLOGIA DE REFERÊNCIA
 
Dia 1, 16 de Nisã,  (domingo) è Ressuscitou! Apareceu a MM. Apareceu aos discípulos/mulheres, exceto Tomé.
Dia 8, 23 de Nisã, (segunda-feira) è Apareceu aos discípulos/mulheres, especialmente se dirigiu a Tomé.
Dia 40 (quinta-feira) è subiu aos céus.
Dia 50, 6 de Sivã, (domingo) è A Festa de Pentecoste. A descida do Espírito Santo.
 
ORDEM DOS EVENTOS NA RESSURREIÇÃO
 
  1. No 1º dia da semana, sendo ainda de madrugada, MM foi ao sepulcro e notou que a pedra tinha sido removida.
  2. Correu e avisou Pedro e João.
  3. Ambos correram para o sepulcro.
  4. João chegou primeiro, olhou, mas não entrou.
  5. Pedro chegou e já entrou.
  6. João entrou também: ‘viu e creu”. Eles ainda não tinham entendido as Escrituras.
  7. Voltaram para casa.
  8. MM que foi chamá-los e que veio com eles novamente ficou e olhou para o sepulcro, sem entrar.
  9. Ela viu dois anjos vestidos de branco, um na cabeceira e outro nos pés de onde estava o corpo de Jesus è eles dizem a ela: Mulher porque choras? Ela não notou que eram anjos! Ela pede que os mesmos revelem a ela onde colocaram o corpo de Jesus.
  10. Ela olha para trás e vê a Jesus, mas ela não o reconhece também. Ele lhe diz: Mulher por que choras? A quem buscais? Ela pede que revele o paradeiro de Jesus e pergunta-lhe se viu onde o puseram. Ele lhe diz: “Maria!”. Ela lhe responde: “Raboni!”. Foi somente depois de Jesus ter lhe falado e lhe chamado pelo seu nome que ela reconheceu ao Senhor.
 
A Deus toda a glória!
 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.