terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Faltam 829 dias para 26/04/13 (Inicio: 31/07/10).

TEMA: Amor de Pastor!
 
Eu não preciso ser reconhecido por ninguém... Assim começa uma canção do TOQUE NO ALTAR.
 
Uma coisa devemos fazer sempre e a canção continua: A minha glória é fazer com que conheçam a Ti. E que diminua eu pra que tu cresças, Senhor, mais e mais.
 
Nada é mais triste que não ser reconhecido quando nos esforçamos e procuramos de todos os meios despertar a atenção dos que estão a nossa volta. Na obra do Senhor, como sofre o pastor quando cria expectativas de reconhecimentos. Se a motivação de eu fazer algo estiver na resposta do outro eu não estarei agindo no amor.
 
A indiferença, o descuido, o desprezo, a negligência, a não correspondência aliada a cobrança acabam sugando o desejo de agradar, de corresponder, de surpreender. Então o que o pastor deve fazer? Não espero nunca o reconhecimento pelo que faço, embora sinta a falta dele.
 
O momento experimentado de dor causada pela indiferença, eu apresento a Deus em sacrifício e digo ao Senhor: Pai, ajudá-me a amar livremente, liberalmente, prontamente. Que a minha motivação esteja sempre em ti.
 
Pastorear um rebanho exige o amor de pastor que dá a sua vida pelas suas ovelhas embora essas ovelhas nem reconheçam seu esforço, sua dedicação, seu amor voluntário e abnegado. Estou preparado para amar incondicionalmente ainda que minhas ovelhas me crucifiquem?
 
Reparem na vida de Jesus Cristo que teve em si mesmo a dor da rejeição e foi desprezado, humilhado e abandonado até pelos seus amigos íntimos, seus seguidores eleitos. Na hora da sua prisão quem ficou com ele? Creio que somente João e isso de longe. Ficaram também algumas mulheres lhe dando apoio.
 
Eu não vejo vingança em Cristo, mas amor liberal, total, voluntário, independente do que ofereciam em troca. Jesus nos ensinou a amar sempre e a recompensa pelo seu amor não aconteceu se não ao longo de muito tempo de devoção incondicional.
 
Creio que eu devo amar os que estão a minha volta da mesma forma que Cristo nos ama. O amor de Cristo também está centrado na certeza de que os seus atos estão, mesmo que não valorizados, causando uma revolução nos corações de todos os que o conhecem.
 
Irmãos e irmãs do rebanho do Senhor valorizem e tratem com respeito aqueles que presidem sobre as suas almas e que por elas gemem todos os dias em agonia até que Cristo esteja formado em cada um de vós.
 
Servos do Senhor, pastores de rebanho, o Pastor de vossas almas espera que vocês amem a igreja como ele a amou. Ele jamais excitou em dar a sua própria vida para que ela, sua igreja, estivesse cada vez mais bela e preparada.
 
O amor de Deus derramado em nossos corações nos constrangem a nos doarmos em amor pleno por todos aqueles que o Senhor traz para nós pastorearmos. Faça tudo pela sua ovelha, mas não espere reconhecimentos. Amar é dar sem esperar jamais qualquer retorno.
 
Soli Deo Gloria!
 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.