segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Faltam 823 dias para 26/04/13 (Inicio: 31/07/10).

TEMA: A Terceira Aparição de Jesus aos Discípulos 2 – Jo 21:1-15.


Em primeiro lugar notamos que ele não apareceu a todos!

 

Porque Jesus Cristo não apareceu a todos e não publicou e bradou em alta voz a todos que ele havia ressuscitado dos mortos? Ele continuou a ser o mesmo Jesus de antes e tinha a mesma capacidade de realização de milagres, sinais, curas e prodígios e continuava capaz e agora imbatível porque a morte fora vencida.

 

 54. E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória.

55. Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?

56. Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.

57. Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.

58. Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor. (I Co 15:54-58).

 

No entanto, não fez alarde e não proclamou dos telhados nem instruiu seus discípulos a assim fazerem naquele momento correspondente aos 40 dias. Mas será que este evento passou despercebido e ninguém o comentava? Com certeza comentavam e muito o evento da ressurreição de Cristo. Além das testemunhas a quem ele apareceu e puderam ver a Jesus ressurreto dos mortos, houve, com certeza muitas outras co-testemunhas (as que não o viram, mas ouviram alguém falar que ele estava vivo).

Então, não somente não apareceu a todos como também não saiu por ai em alguma mega campanha publicitária de alarde mundial: VENHAM VER O HOMEM QUE VENCEU A MORTE! Mas nem Jesus, nem os discípulos, nem simpatizantes se mobilizaram para isso.

 

Sabem o que entendo disso ou o que me ocorre ao espirito meditando nisso?

 

Que não devemos fazer coisa alguma se de alto não formos instruídos. Não é do nosso método que Deus está interessado, mas sim em nossa obediência.

 

A igreja não deve imitar os métodos do mundo nem usá-los como ferramentas que poderão dar certo. Eu não creio que Deus se interessa por métodos, mas quer homens obedientes que estão dispostos a respeitá-lo, a crer que existe, que ele é o único que é e que está disposto a trabalhar por aqueles que nele esperam. "Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera." (Is 64:4).

 

Eu também não sou contra os métodos, técnicas, táticas, planejamento, organização, direção e controles. Acho que Deus capacita os homens e lhes dá dons para servi-lo mais e mais eficaz e eficientemente. No entanto, o método tem de estar abaixo da obediência. Primeiro, Deus, depois os métodos. Estando debaixo da obediência, os métodos e técnicas serão abençoados. Exemplo de método empregado corretamente: o conselho de Jetro a Moisés na administração do povo de Israel.

 

Todos os irmãos que estudam, trabalham, fazem treinamentos e se aperfeiçoam em técncas e métodos estã servindo o Reino de Deus e a sua Justiça. Que isso fique bem claro.

 

Em segundo lugar, ele ficou aparecendo aos que escolhera por 40 dias.

Amanhã, prosseguiremos.


A Deus toda a glória!

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.