quarta-feira, 18 de novembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 120/365 (quarta-feira, 18 de novembro de 2009)

Minha LBH: I Cr 20:08. Minha leitura do livro de Kris Lundgaard, O MAL QUE HABITA EM MIM, estou na página 107/158. Hoje é quarta-feira, 18/11/2009, dia de culto na “Primeirona” da campanha dos impossíveis. Eu tenho minha causa impossível... impossível mesmo... será meu quarto dia da minha campanha. Eu creio que o meu Deus realiza o impossível.
 
Como vocês sabem, tenho por hábito escrever e isso já vem de longas datas. Além deste blog, do blog da Arca da Aliança e de outros blogs, SCRIBD, twitter, eu também sempre ando com o meu caderninho de anotações e meditações e folheando ele ontem deparei-me com uma reflexão que fiz em maio de 2009 e vou reproduzi-la abaixo.
 
Bom, acredito que hoje aprendi o que é pregação e o segredo de pregar bem. Sabe o segredo?
 
  • Ele não está na eloqüência, no dom, na técnica;
  • Ele não está no domínio das letras, livros e escritos;
  • Ele não está no conhecimento, na história, no testemunho;
  • Ele não está na arte da oratória, do discurso, da fala.
 
O segredo de uma boa e eficaz pregação está no pregador!
O pregador é, ou não, a excelência da pregação.
Quando o pregador tem uma vida com Deus, as suas palavras serão aquelas que Deus quer falar àqueles a quem Deus quer comunicar.
No entanto, o pregador consciente de que sabe que Deus o usa deve também buscar aperfeiçoar:
 
  • Sua eloqüência, seu dom, sua técnica;
  • O seu domínio das letras, livros e escritos;
  • O seu conhecimento, na história, no testemunho;
  • A sua arte da oratória, do discurso, da fala.
 
Além disso, como a palavra é de Deus, que é quem nos usa, é dever do pregador depois de preparar sua palavra, incuba-la, rega-la, com orações e lágrimas, pois é somente Deus quem pode gerar vida em um sermão!”
 
Eu havia escrito essa meditação logo após eu ter pregado meu primeiro sermão em uma igreja evangélica, no culto dos adolescentes “SIMPLESMENTE JOVEM”, da Igreja Batista Ebenézer, em 16/05/2009 – essa pregação e todas que eu tenho o privilégio de ministrar, eu as publico no SCRIBD. O link dessa, especificamente, é: http://www.scribd.com/doc/15533772/O-Senhor-e-bom-e-a-sua-misericordia-dura-para-sempre (ele está com 627 visualizações e 13 downloads, isso em 18/11/2009, às 08h15).
 
Deus está me chamando para pregar! A responsabilidade é grande, mas se a obra é de Deus, quem poderá impedi-la? Ainda sobre o tema da pregação, estou preparando um documento que me servirá de guia sempre que eu pregar. Ele foi preparado em 05/03/2009 e quando eu conclui-lo, também publicarei no SCRIBD:
 
A MINHA PREGAÇÃO
 
CONJURO{-TE} pois diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e {no} seu reino, Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.” 2 Tm 4:1 e 2.
 
Na hora de pregar a palavra de Deus, quais os meus principais objetivos:
 
Eu devo esforçar-me por dar glórias a Deus. Tanto o que prega quanto os que ouvem devem ser levados a glorificar a Deus, não somente no culto, mas também, e principalmente, fora do culto. Isso deve se constinuir numa disposição mental contínua.
 
Eu devo esforçar-me por pregar a palavra de Deus. A palavra tem de ser de Deus, recebida dele, gerada em agonia e dores como de um parto. A palavra é de Deus, primeiramente dirigida a mim mesmo.
 
Eu devo esforçar-me por pregar uma palavra que produza vida e gere mudanças. A palavra a ser pregada deverá ter como objetivo produzir vida, gerar mudanças de atitudes.
 
Eu devo esforçar-me por pregar uma palavra que desperte a fé. A palavra deverá gerar esperanças e produzir no ouvinte a convicção de que vale a pena crer, trabalhar e esperar em Deus. Agregar à pregação, sempre, testemunhos e/ou ilustrações edificantes que se encaixem no tema, mas sem exageros.
 
Eu devo esforçar-me por pregar uma palavra centrada nas Escrituras. A palavra deve estar centralizada e alicerçada nas Escrituras e deve ser pregada com entusiasmo, convicção, autoridade.
 
Eu devo esforçar-me por respeitar o ouvinte. A palavra deve ser pregada com amor, muito amor, com respeito, muito respeito. Cada ouvinte é uma criatura de Deus que exige do pregador, no mínimo, respeito, inda que seus pensamentos, comportamentos e vida sejam contrários aos ensinos bíblicos.
 
Eu devo esforçar-me por não querer agradar ao homem. A palavra a ser pregada não deverá agradar quem quer que seja. Que jamais seja o foco da minha pregação a satisfação dos ouvintes, mas a entrega da palavra de Deus.
 
Se possível, compareça hoje na “Primeirona”, eu estarei pregando. Será uma honra recepciona-lo. A Deus toda a glória! Amém!
 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.