segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Números 1: 1-54 – O CENSO DOS HOMENS DE GUERRA.

Números começa com a palavra “e falou”, em hebraico, waidabbêr (וַיְדַבֵּ֨ר). No entanto a palavra que deu origem ao nome não vem da primeira palavra, mas da quinta, neste livro e ela significa “no deserto” בְּמִדְבַּ֥ר (Bemidbar = no deserto, 5ª palavra).
O fato é que Deus continua falando... O primeiro capítulo termina dizendo depois do censo realizado assim fizeram os filhos de Israel; conforme a tudo o que o SENHOR ordenara a Moisés, assim o fizeram. Que bom que tenha este começo abençoado quando primeiro Deus fala, e depois o povo faz exatamente como fora instruído.
Ainda com relação ao nome do livro, o nome “Números” veio da tradução da Septuaginta do hebraico para o grego quando os títulos ganharam nomes gregos. E a palavra adotada para este livro foi aquela que descreve apenas as listas dos homens de guerra: “arithmoi” ou “números”.
Moisés e o povo que Deus libertou usando Moisés ainda estavam no deserto. Ainda não tinha havido a expiação da terra que estavam caminhando para conquistar sob a palavra de Deus, mas logo haverá.
Moisés escreve este livro – não entraremos no mérito da autoria pelo fato de a estarmos pressupondo – com o propósito de conclamar a segunda geração do êxodo a servir a Deus como seu exército santo na conquista da Terra Prometida evitando-se os erros do passado e permanecendo fiéis aos preceitos de Deus.
Algumas verdades encontradas em Números:
1.     Deus preparou o seu povo plenamente para servi-lo e ser bem-sucedido na conquista da Terra Prometida. Os membros da primeira geração fracassaram porque foram ingratos para com a graça que Deus havia lhes demonstrado e temeram o poder dos cananeus.
2.     Deus levantou outra geração para conquistar a Terra Prometida; mas, para que fossem bem sucedidos, eles também teriam de ser fiéis ao Senhor. (BEG)
Irei seguir o desenvolvimento proposto pela Bíblia de Estudo de Genebra – BEG no desenvolvimento de minhas reflexões em todos os capítulos de Números para nos servir de guia a fim de não cairmos na tentação de querer acrescentar coisas às narrativas abençoadas de Números.
Didaticamente, seguindo a BEG, dividiremos o livro de Números em três principais partes:
1.     A preparação do exército da primeira geração – vs 1:1 a 9:14.
2.     A marcha fracassada do exército da primeira geração – vs 9:15 a 25:18.
3.     A preparação do exército da segunda geração – vs 26:1 ao 36:13.
Na primeira parte, dividiremos o tema em duas subpartes: 1. O censo e a organização do exército – vs 1:1 a 4:49. 2. O tabernáculo central – vs 5:1 a 9:14.
O primeiro capítulo que segmentaremos falara do censo dos homens de guerra, depois no capítulo 2, veremos as ordens das tribos distribuídas ao redor do tabernáculo e no capítulo 3, o número e os deveres dos levitas.
Como foi o censo dos homens de guerra?
Lembremos que ali, naquele meio, estava o portador da semente messiânica que iria gerar, no futuro, o Messias, o Cristo Jesus, que salvaria o homem dos seus pecados. Jamais podemos perder de vista o foco nessa semente na qual toda a história gira em redor e ao redor.
O foco de tudo é Cristo e é para onde aponta as Escrituras e com Números não será diferente. Encontraremos Cristo aqui neste livro nas batalhas da fé, na obediência e fidelidade de alguns, na novilha vermelha, na água da rocha, na serpente de bronze, nas conquistas, na centralidade do tabernáculo que aponta para a centralidade de Cristo Jesus.
Perder este foco é cair em divagações e conhecimentos que somente enfatuam nossas mentes e corações.
É necessário prestarmos atenção nos detalhes e analisá-los de forma a entendermos todas as questões principais. Deus é vida e quer gerar vida. Deus é santo e exige santidade. Deus é justo e não pode abrir mão dela. Deus é amor e quer se relacionar com sua criatura. A criatura, o homem, é pecador, falho, injusto, está morto em seus delitos e caminha a passos largos para o seu fim triste.
Aos poucos, iremos comentando e meditando na linda palavra de Deus que a cada dia me apaixono mais e mais por entender que se trata de algo vindo não deste mundo nem da mente de qualquer humano, mas do ser perfeito: Deus Pai! Cristo Jesus! O Espírito Santo!        
Respondendo à pergunta de como foi o censo, ele foi feito exatamente como pedido por Deus. Quem pediu, pois, o censo foi Deus. Quem executou, o fez exatamente como foi pedido. Assim fosse tudo o que Deus tivesse nos pedido desde o início.
Nm 1:1 Falou mais o SENHOR a Moisés no deserto de Sinai,               
                na tenda da congregação, no primeiro dia do segundo mês,
                no segundo ano da sua saída da terra do Egito, dizendo:
Nm 1:2 Tomai a soma de toda a congregação dos filhos de Israel,
                segundo as suas famílias, segundo a casa de seus pais,
                conforme o número dos nomes de todo o homem, cabeça por cabeça; Nm 1:3 Da idade de vinte anos para cima, todos os que em Israel
                podem sair à guerra, a estes contareis segundo os seus exércitos,
                               tu e Arão.
Nm 1:4 Estará convosco, de cada tribo, um homem
                que seja cabeça da casa de seus pais.
Nm 1:5 Estes, pois, são os nomes dos homens que estarão convosco:
                De Rúben, Elizur, filho de Sedeur;
                Nm 1:6 De Simeão, Selumiel, filho de Zurisadai;
                Nm 1:7 De Judá, Naasson, filho de Aminadabe;
                Nm 1:8 De Issacar, Natanael, filho de Zuar;
                Nm 1:9 De Zebulom, Eliabe, filho de Helom;
                Nm 1:10 Dos filhos de José:
                               De Efraim, Elisama, filho de Amiúde;
                               de Manassés, Gamaliel, filho de Pedazur;
                Nm 1:11 De Benjamim, Abidã, filho de Gideoni;
                Nm 1:12 De Dã, Aieser, filho de Amisadai;
                Nm 1:13 De Aser, Pagiel, filho de Ocrã;
                Nm 1:14 De Gade, Eliasafe, filho de Deuel;
                Nm 1:15 De Naftali, Aira, filho de Enã.
Nm 1:16 Estes foram os chamados da congregação,
                os príncipes das tribos de seus pais, os cabeças dos milhares de Israel. Nm 1:17 Então tomaram Moisés e Arão a estes homens,
                que foram declarados pelos seus nomes,
                               Nm 1:18 E reuniram toda a congregação
                                               no primeiro dia do mês segundo,
                               e declararam a sua descendência segundo as suas famílias,
                segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos                             para cima, cabeça por cabeça;
Nm 1:19 Como o SENHOR ordenara a Moisés,
                assim os contou no deserto de Sinai.
Nm 1:20 Foram, pois, os filhos de Rúben, o primogênito de Israel,
                as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais,
                pelo número dos nomes, cabeça por cabeça,
                               todo o homem de vinte anos para cima,
                               todos os que podiam sair à guerra,
                Nm 1:21 Foram contados deles, da tribo de Rúben,
                               quarenta e seis mil e quinhentos.
Nm 1:22 Dos filhos de Simeão, as suas gerações pelas suas famílias,
                segundo a casa dos seus pais; os seus contados,
                               pelo número dos nomes, cabeça por cabeça,
                                               todo o homem de vinte anos para cima,
                                               todos os que podiam sair à guerra,
                Nm 1:23 Foram contados deles, da tribo de Simeão,
                               cinqüenta e nove mil e trezentos.
Nm 1:24 Dos filhos de Gade, as suas gerações, pelas suas famílias,
                segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes
                dos de vinte anos para cima,
                               todos os que podiam sair à guerra,
                Nm 1:25 Foram contados deles, da tribo de Gade,
                               quarenta e cinco mil e seiscentos e cinqüenta.
Nm 1:26 Dos filhos de Judá, as suas gerações, pelas suas famílias,
                segundo a casa de seus pais; pelo número dos nomes
                dos de vinte anos para cima,
                               todos os que podiam sair à guerra,
                Nm 1:27 Foram contados deles, da tribo de Judá,
                               setenta e quatro mil e seiscentos.
Nm 1:28 Dos filhos de Issacar, as suas gerações, pelas suas famílias,
                segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes
                dos de vinte anos para cima,
                               todos os que podiam sair à guerra,
                Nm 1:29 Foram contados deles da tribo de Issacar,
                               cinqüenta e quatro mil e quatrocentos.
Nm 1:30 Dos filhos de Zebulom, as suas gerações, pelas suas famílias,
                segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes
                dos de vinte anos para cima,
                               todos os que podiam sair à guerra,
                Nm 1:31 Foram contados deles, da tribo de Zebulom,
                               cinqüenta e sete mil e quatrocentos.
Nm 1:32 Dos filhos de José, dos filhos de Efraim, as suas gerações,
                pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais,
                pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima,
                               todos os que podiam sair à guerra,
                Nm 1:33 Foram contados deles, da tribo de Efraim,
                               quarenta mil e quinhentos.
Nm 1:34 Dos filhos de Manassés, as suas gerações, pelas suas famílias,
                segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes
                               dos de vinte anos para cima,
                                               todos os que podiam sair à guerra,
                Nm 1:35 Foram contados deles, da tribo de Manassés,
                               trinta e dois mil e duzentos.
Nm 1:36 Dos filhos de Benjamim, as suas gerações, pelas suas famílias,
                segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes
                               dos de vinte anos para cima,
                                               todos os que podiam sair à guerra,
                Nm 1:37 Foram contados deles, da tribo de Benjamim,
                               trinta e cinco mil e quatrocentos.
Nm 1:38 Dos filhos de Dã, as suas gerações, pelas suas famílias,
                segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes
                               dos de vinte anos para cima,
                                               todos os que podiam sair à guerra,
                Nm 1:39 Foram contados deles, da tribo de Dã,
                               sessenta e dois mil e setecentos.
Nm 1:40 Dos filhos de Aser, as suas gerações, pelas suas famílias,
                segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes
                               dos de vinte anos para cima,
                                               todos os que podiam sair à guerra,
                Nm 1:41 Foram contados deles, da tribo de Aser,
                               quarenta e um mil e quinhentos.
Nm 1:42 Dos filhos de Naftali, as suas gerações, pelas suas famílias,
                segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes
                               dos de vinte anos para cima,
                                               todos os que podiam sair à guerra,
                Nm 1:43 Foram contados deles, da tribo de Naftali,
                               cinqüenta e três mil e quatrocentos.
Nm 1:44 Estes foram os contados,
                que contaram Moisés e Arão, e os príncipes de Israel, doze homens,
                               cada um era pela casa de seus pais.
Nm 1:45 Assim foram todos os contados dos filhos de Israel,
                segundo a casa de seus pais, de vinte anos para cima,
                               todos os que podiam sair à guerra em Israel;
                Nm 1:46 Todos os contados eram
                               seiscentos e três mil e quinhentos e cinqüenta.
Nm 1:47 Mas os levitas, segundo a tribo de seus pais,
                não foram contados entre eles,
Nm 1:48 Porquanto o SENHOR tinha falado a Moisés, dizendo:
                Nm 1:49 Porém não contarás a tribo de Levi,
                               nem tomarás a soma deles entre os filhos de Israel;
                Nm 1:50 Mas tu põe os levitas sobre o tabernáculo do testemunho,
                e sobre todos os seus utensílios, e sobre tudo o que pertence a ele;
                               eles levarão o tabernáculo e todos os seus utensílios;
                e eles o administrarão, e acampar-se-ão ao redor do tabernáculo.
Nm 1:51 E, quando o tabernáculo partir,
                os levitas o desarmarão;
e, quando o tabernáculo se houver de assentar no arraial,
                os levitas o armarão; e o estranho que se chegar morrerá.
Nm 1:52 E os filhos de Israel armarão as suas tendas,
                cada um no seu esquadrão, e cada um junto à sua bandeira,
                               segundo os seus exércitos.
                Nm 1:53 Mas os levitas armarão as suas tendas
                               ao redor do tabernáculo do testemunho,
                                               para que não haja indignação sobre a congregação
                               dos filhos de Israel, pelo que os levitas terão o cuidado
                                               da guarda do tabernáculo do testemunho.
Nm 1:54 Assim fizeram os filhos de Israel;
                conforme a tudo o que o SENHOR ordenara a Moisés,
                               assim o fizeram.
Se nos atentarmos para a exata conta dos israelitas, os números mostrados dos apenas jovens de 20 anos para cima, revelariam uma população muito grande de mais de dois milhões de pessoas.
Números começa – Nm 1:1 - exatamente treze meses depois do êxodo do Egito e relata os acontecimentos ocorridos ao longo de 39 anos. Seus principais temas são a misericórdia e a fidelidade de Deus, apesar de “nós”,  o poder soberano de Deus em realizar seus propósitos e a responsabilidade do povo de Deus de ser fiel ao chamado que ele lhe fez.

Que Deus nos direcione nessa aventura cheia de desafios e mistérios com a promessa de Deus de sermos vitoriosos ao final.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


domingo, 1 de dezembro de 2013

Levítico 27: 1-34 – OS VOTOS FEITOS A DEUS.

Finalizando o livro de Levítico, com seus 27 capítulos, finalizamos também a sua quarta parte: A PRÁTICA DA SANTIDADE que ocupa de 17:1 a 27:34, onde Moisés estava revelando as amplas implicações do chamado de Israel à santidade ao falar sobre como permanecer santo nas diferentes áreas da vida.
Nessa quarta parte, já vimos os sacrifícios e os alimentos, que ocupa todo o capítulo 17; vimos o comportamento sexual, que também ocupa todo o capítulo 18; o capítulo 19 que trata da santidade vertical – para com Deus e horizontal – para com o próximo; o capítulo 20, que fala dos crimes que requerem pena de morte; o capítulo 21, que fala das prescrições para os sacerdotes; o  22 que trata das prescrições para os sacrifícios; o 23 que falou das festas; o 24 que falou do azeite e dos pães; o 25 que falou dos anos de libertação – o ano sabático e o do jubileu; o 26 que tratou das bênçãos e maldições; e, concluindo, agora o 27, que fala dos votos.
Com relação aos votos, a palavra de conselho é a de que não vote de modo algum, mas, se por acaso, votar – o que não está errado -, não devemos tardar em cumpri-lo.
Ana, em sua aflição, votou ao Senhor e, depois de alcançada a sua bênção, cumpriu seu voto, honrando assim a Deus que a atendera.
I Samuel 1:10 Ela, pois, com amargura de alma, orou ao SENHOR, e chorou abundantemente.
I Samuel 1:11 E fez um voto, dizendo: SENHOR dos Exércitos! Se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva não te esqueceres, mas à tua serva deres um filho homem, ao SENHOR o darei todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha.
O tema dos votos constitui um final apropriado para este livro, bem depois das bênçãos e maldições que sucederam os estatutos, ordenanças e leis que o Senhor falou a Moisés e este falou ao povo e nós agora em Cristo falamos e pregamos.
“... Os votos devem ser mantidos, cumpridos e pagos. Se você fizer um voto com o Senhor deve ser diligente e fazer tudo aquilo que prometeu a Deus sob pena de ser cobrado por isso: “Façam votos ao Senhor, ao seu Deus, e não deixem de cumpri-los” (Salmo 76.11a NVI).
I – A falta de cumprimento dos votos espirituais produz:
Toda pessoa que faz um voto a Deus e não o cumpre experimenta consequências deste ato que não agrada ao Senhor.
1.       Aborrecimento no Senhor que espera o cumprimento das promessas. Não cumprir o seu voto é provocar um sentimento desagradável no Senhor: “Se um de vocês fizer um voto ao SENHOR, o seu Deus, não demore a cumpri-lo, pois o SENHOR, o seu Deus, certamente lhe pedirá contas, e você será culpado de pecado se não o cumprir” (Deuteronômio 23.21 NVI).
2.       Desrespeito para com a pessoa de Deus. Não cumprir o seu voto é revelar tremenda falta de respeito para com o Senhor Deus: “Faça tudo para cumprir o que os seus lábios prometeram, pois com a sua própria boca você fez, espontaneamente, o seu voto ao SENHOR, o seu Deus” (Deuteronômio 23.23 NVI).
3.       Tolices, precipitações e tentativas de justificar-se. Pior do que não cumprir um voto é ficar inventando desculpas para não fazê-lo. Cuidado com os votos precipitados e com os sacrifícios de tolos: “É uma armadilha consagrar algo precipitadamente, e só pensar nas consequências depois que se fez o voto” (Provérbios 20.25 NVI).
4.       Desobediência expressa à vontade de Deus. Qual é a vontade de Deus em relação aos votos? Que uma vez feitos devem ser pagos, ou cumpridos o mais breve possível: “Quando você fizer um voto, cumpra-o sem demora, pois os tolos desagradam a Deus; cumpra o seu voto” (Eclesiastes 5.4 NVI).”[1]
Os votos não são moedas de negócios que temos nas mãos prontas para qualquer emergência espiritual de tal forma que as usando, garantiremos o livramento, o socorro e a coisa desejada. Na verdade, somos levados a fazer o voto por causa da grande aflição a qual o Senhor poderá aceitar ou não.
Eu não posso obrigá-lo a aceitar meus votos e com isso forçá-lo em sua vontade fazendo a minha vontade: isso é ignorância espiritual. Eu não sou Deus, Deus é Deus. Eu sou apenas um instrumento de Deus o qual ele usa como quiser – At 9:15.
Eu tenho de entender que se eu estou desejoso de fazer um voto específico por uma causa específica e legítima para mim dentro do reino de Deus é por que Deus está querendo exatamente isso de mim. Eu não forço nada diante de Deus, simplesmente deixo acontecer para a glória de Deus!
O capítulo 27 está assim dividido: votos particulares e a avaliação deles dos vs. 1 ao 15; voto de um campo e o resgate dele, dos vs. 16 ao 27; não há resgate para certas coisas consagradas, dos vs. 28 a 29; e, sobre as dízimas dos vs. 30 ao 34.
Lv 27:1 Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo:
                Lv 27:2 Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes:
Quando alguém fizer particular voto, segundo a tua avaliação
                serão as pessoas ao SENHOR.
Lv 27:3 Se for a tua avaliação de um homem,
                da idade de vinte anos até a idade de sessenta,
                               será a tua avaliação de cinqüenta siclos de prata,
                                               segundo o siclo do santuário.
Lv 27:4 Porém, se for mulher, a tua avaliação será de trinta siclos.
Lv 27:5 E, se for de cinco anos até vinte, a tua avaliação de um homem será
                vinte siclos e da mulher dez siclos.
Lv 27:6 E, se for de um mês até cinco anos, a tua avaliação de um homem será
                de cinco siclos de prata, e a tua avaliação pela mulher será
                               de três siclos de prata.
Lv 27:7 E, se for de sessenta anos e acima, pelo homem a tua avaliação
                será de quinze siclos e pela mulher dez siclos.
                               Lv 27:8 Mas, se for mais pobre do que a tua avaliação,
                                               então apresentar-se-á diante do sacerdote,
                                                               para que o sacerdote o avalie;
                                               conforme as posses daquele que fez o voto,
                                                               o avaliará o sacerdote.
                Lv 27:9 E, se for animal dos que se oferecem em oferta ao SENHOR,
                               tudo quanto der dele ao SENHOR será santo.
                Lv 27:10 Não o mudará, nem o trocará bom por mau,
                               ou mau por bom;
                se porém de alguma maneira trocar animal por animal,
                               tanto um como o outro, será santo.
                Lv 27:11 E, se for algum animal imundo, dos que não se oferecem
                               em oferta ao SENHOR, então apresentará o animal
                                               diante do sacerdote,
                Lv 27:12 E o sacerdote o avaliará, seja bom ou seja mau;
                               segundo a avaliação do sacerdote, assim será.
                Lv 27:13 Porém, se de alguma maneira o resgatar,
                               então acrescentará a sua quinta parte sobre a tua avaliação.              
Lv 27:14 E quando alguém santificar a sua casa
                               para ser santa ao SENHOR,
                               o sacerdote a avaliará, seja boa ou seja má;
                                               como o sacerdote a avaliar, assim será.
                Lv 27:15 Mas, se o que a santificou resgatar a sua casa,
                               então acrescentará a quinta parte do dinheiro
                                               sobre a tua avaliação, e será sua.
Lv 27:16 Se também alguém santificar ao SENHOR
                uma parte do campo da sua possessão,
                               então a tua avaliação será segundo a sua semente:
                um ômer de semente de cevada será avaliado
                               por cinqüenta siclos de prata.
                Lv 27:17 Se santificar o seu campo desde o ano do jubileu,
                               conforme à tua avaliação ficará.
                Lv 27:18 Mas, se santificar o seu campo depois do ano do jubileu,
                               então o sacerdote lhe contará o dinheiro
                                               conforme aos anos restantes
                               até ao ano do jubileu, e isto se abaterá da tua avaliação.
                Lv 27:19 E se aquele que santificou o campo
                               de alguma maneira o resgatar,
                então acrescentará a quinta parte do dinheiro da tua avaliação,
                               e ficará seu.
                Lv 27:20 E se não resgatar o campo, ou se vender
                               o campo a outro homem,
                nunca mais se resgatará.
                Lv 27:21 Porém havendo o campo saído no ano do jubileu,
                               será santo ao SENHOR, como campo consagrado;
                                               a possessão dele será do sacerdote.
                Lv 27:22 E se alguém santificar ao SENHOR o campo que comprou,
                               e não for parte do campo da sua possessão,
                                               Lv 27:23 Então o sacerdote lhe contará
                                               o valor da tua avaliação até ao ano do jubileu;
                e no mesmo dia dará a tua avaliação como coisa santa ao SENHOR. 
 Lv 27:24 No ano do jubileu o campo tornará
                               àquele de quem o comprou,
                               àquele de quem era a possessão do campo.
                Lv 27:25 E toda a tua avaliação se fará conforme
                                               ao siclo do santuário; o siclo será de vinte geras.
                Lv 27:26 Mas o primogênito de um animal, por já ser do SENHOR
                               ninguém o santificará; seja boi ou gado miúdo,
                                               do SENHOR é.
                Lv 27:27 Mas, se for de um animal imundo, o resgatará,
                               segundo a tua estimação, e sobre ele acrescentará
                                               a sua quinta parte;                           
                               e se não se resgatar, vender-se-á segundo a tua estimação.
Lv 27:28 Todavia, nenhuma coisa consagrada,
                que alguém consagrar ao SENHOR de tudo o que tem, de homem,
                ou de animal, ou do campo da sua possessão,
                               se venderá nem resgatará;
                               toda a coisa consagrada será santíssima ao SENHOR.
                Lv 27:29 Toda a coisa consagrada que for consagrada do homem,
                               não será resgatada; certamente morrerá.
Lv 27:30 Também todas as dízimas do campo, da semente do campo,
                do fruto das árvores, são do SENHOR; santas são ao SENHOR.
                Lv 27:31 Porém, se alguém das suas dízimas resgatar alguma coisa,
                               acrescentará a sua quinta parte sobre ela.
                Lv 27:32 No tocante a todas as dízimas do gado e do rebanho,
                               tudo o que passar debaixo da vara, o dízimo
                                               será santo ao SENHOR.
                Lv 27:33 Não se investigará entre o bom e o mau, nem o trocará;
                               mas, se de alguma maneira o trocar, tanto um como o outro
                                               será santo; não serão resgatados.
                Lv 27:34 Estes são os mandamentos que o SENHOR
                               ordenou a Moisés,
                                               para os filhos de Israel, no monte Sinai.
Levítico termina dizendo que estes são os mandamentos que o Senhor ordenou a Moisés para os filhos de Israel, no monte Sinai. Ele, o livro, começou com a palavra que lhe deu origem o nome no hebraico: “E chamou”. O nome Levítico vem do latim a qual é a forma latina do título grego do livro “acerca dos levitas”.
O fato é que o Senhor chamou a Moisés e falou com ele da tenda da congregação, dizendo: “Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes:”.
Reparem na ordem, primeiro o chamado “e chamou”, depois a fala “e falou” e finalmente a ordem “fale”. Começa chamando, falando e ordenando a fala e conclui dizendo que esses foram os mandamentos que o Senhor ordenou “falou” a Moisés para os filhos de Israel no monte Sinai.
É por isso que a palavra da fé diz: “Cri, por isso falei; nós também cremos, por isso também falamos”
II Coríntios 4:13 E temos, portanto, o mesmo espírito de fé, como está escrito: Cri, por isso falei; nós cremos também, por isso também falamos.
II Coríntios 4:14 Sabendo que o que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também por Jesus, e nos apresentará convosco.
O apóstolo fala do espírito de fé o qual aponta para Cristo Jesus!
Colossenses 1:15 O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação;
Colossenses 1:16 Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.
Colossenses 1:17 E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele.
Colossenses 1:18 E ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência.
Colossenses 1:19 Porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse,
Colossenses 1:20 E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus.
Jesus Cristo é a essência e o fim de todas as coisas. Se há lei, ela aponta para ele. Se há Antigo Testamento, esse indica que há um Novo Testamento em Cristo Jesus. Se há palavra profética, ela aponta para Cristo. Se há revelação, ela mostra Cristo. Se há aliança antiga – a qual não há, porque cada nova aliança nunca desfez as antigas, antes confirmaram elas –, então há aliança nova não no sentido de outra, mas de renovada. Se há novidades, a novidade é Cristo Jesus! Deus bendito para todo sempre.

Conclusão de nosso estudo em Lv.

Estou satisfeito com o resultado alcançado se bem que acho que ainda há muito a melhorar. Como é bom terminarmos algo que começamos! Como é bom termos propósitos e levarmos a sério nossa missão! Como é bom termos fé neste Deus maravilhoso cuja graça é maior do que a nossa vida!
O povo que Deus estava de olho e que se encontrava cativo no cativeiro do Egito e que sofria por causa disso, estava agora livre, mas no deserto.
Ele ainda nem sabia que muito em breve teria de passar uma jornada que seria de 40 dias em 40 anos, pois os espias ainda não tinham saído para espiar a terra e trazerem aquele relatório que condenou toda a nação somente escapando Josué e Calebe, pois neles havia um espírito diferente.
Eles, os israelitas, estavam recebendo a lei com suas ordenanças, estatutos, preceitos visando à santidade das lideranças e de toda a nação. Deus santo exigia que seu povo fosse santo, separado, diferente e uma nação de sacerdotes que iriam impactar o mundo ao seu redor.
A lei foi entregue por Moisés, mas não veio de Moisés, nem de homem algum nesta terra. Ela não era o produto final, mas cumprindo-a, o homem por ela viveria, como bem fez nosso Senhor que a cumpriu totalmente agradando o Pai Celestial.
Muitas das coisas na lei, nos cerimoniais, nos rituais, nas obrigações, preceitos, normas apontavam para Cristo Jesus.
Agora estamos no mundo e Deus está nos levando ou nos conduzindo para a Nova Jerusalém. Já não estamos no deserto ali entre o Egito e Canaã, mas estamos no deserto do mundo.
Ele prometeu estar conosco todos os dias e não temos mais a nuvem física ou a coluna de fogo, mas temos a presença de Deus, não em um tabernáculo, mas no templo de Deus que somos nós, mediante o seu Espírito Santo.
João 14:25 Tenho-vos dito isto, estando convosco.
João 14:26 Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.
Queridos, Deus nos chamou para a liberdade. Ele nos libertou do Egito, do mundo e de todos os seus deuses e senhores.
Gálatas 5:1 Para a liberdade Cristo nos libertou; permanecei, pois, firmes e não vos dobreis novamente a um jogo de escravidão.
Gálatas 5:13 Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Mas não useis da liberdade para dar ocasião à carne, antes pelo amor servi-vos uns aos outros.
Gálatas 5:14 Pois toda a lei se cumpre numa só palavra, a saber: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.
A LEI DA VIDA agora é Cristo Jesus! Por isso, vamos caminhando a nossa caminhada rumo à pátria celestial para em breve estarmos com o Senhor para sempre.
Israel havia saído do Egito pela providência divina e no deserto foi a hora do Egito sair de Israel. Agora que estamos livres em Cristo do mundo, o mundo precisa sair de nossas vidas. Não estamos sujeitos às leis do mundo, mas às leis da vida.
Prossigamos em paz em nossa viagem. Nos encontraremos em breve!
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...