quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Black Friday no Jamais Desista!

Começou... aproveite e pague pelo PayPal

Levítico 24: 1-23 – O AZEITE, OS PÃES E A BLASFÊMIA.


Ainda estamos no tema da PRÁTICA DA SANTIDADE que ocupa de 17:1 a 27:34. No capítulo 24, veremos, dos vs. 1-9 (Êx 27:20,21) o azeite e os pães, sendo dos vs. 1-4 o azeite para o candelabro e dos vs. 5-0, o pão para a mesa do Senhor. Dos vs. 10-23, a pena para o pecado da blasfêmia.

Novamente precisamos dar ênfase que Moisés nada está inventando, nem criando, mas seguindo ao Senhor ao repassar ao povo e aos interessados todas as instruções divinas.
O candelabro era uma peça que tinha sete hastes e que ficava no Lugar Santo, a parte externa do santuário, conforme está descrito em Êx 25:31-40. Ele era de uma só peça em ouro puro e no formato de uma árvore em flor e simbolizava o poder vivificador e iluminador de Deus. Tinha um metro e meio de altura e pesava 43 kg.
Também é conhecida pelo nome de Menorá. Sem dúvida, representa o símbolo judaico mais antigo e mais imponente de que se tem relato. Além disso, representa, desde os tempos mosaicos, Israel e o povo judeu.
Era uma só peça de ouro, simbólica, mas tinha um recipiente – uma lamparina - para recepcionar o azeite que ali era posto para se acender a chama que nele havia, ou seja as sete chamas. O azeite é um produto obtido das oliveiras quando seu fruto é pressionado e esmagado. Já o fogo tem diversas funções além das básicas que é aquecer e iluminar.
Há diversos usos e significados dessas sete chamas em toda a Bíblia e em especial no livro de Apocalipse. Um fato interessante é que todas as hastes, as quais estavam alinhadas e na mesma altura, deveriam iluminar em direção ao centro (Êx 25:37 - Também lhe farás sete lâmpadas, as quais se acenderão para iluminar defronte dele.), e não em todas as direções como é comum a candelabros.
Há quem afirme que a Menorá representa a Árvore da Vida, e que suas sete hastes representam as sete palavras que compõe o primeiro versículo de Gênesis1:1 - No princípio criou Deus os céus e a terra.
Em Zacarias 4:1-10, temos o profeta tendo uma visão de um candelabro de sete pontas, sendo abastecido por duas oliveiras, que estão ao lado de uma grande bacia de azeite. O profeta identifica as sete pontas como sendo “os olhos do Senhor que percorrem toda a terra” (verso 10).
Temos uma passagem semelhante a essa em Apocalipse 5:6: “Então, vi, no meio do trono e dos quatro seres viventes e entre os anciãos, de pé, um Cordeiro como tendo sido morto. Ele tinha sete chifres, bem como sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados por toda a terra.”
Em Isaias também: “Do tronco de Jessé sairá um rebento, e das suas raízes, um renovo. Repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do SENHOR.” (Is 11:1-2).
Também era do lado oposto ao candelabro que havia a mesa com os pães, 12 pães grandes, simbolizando as doze tribos de Israel. Essa disposição dos itens simbolizava Israel sob a luz constante do cuidado e da bênção de Deus.
Além disso, vê-se claramente que além do véu havia algo ainda maior preparado por Deus para o seu povo o qual era a sua presença plena a qual seria revelada e foi em Cristo Jesus!
Lv 24:1 E falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
                Lv 24:2 Ordena aos filhos de Israel que te tragam azeite de oliveira,
                               puro, batido, para a luminária, para manter
                                               as lâmpadas acesas continuamente.
                Lv 24:3 Arão as porá em ordem perante o SENHOR continuamente,
                               desde a tarde até à manhã, fora do véu do testemunho,
                                               na tenda da congregação; estatuto perpétuo é
                                                               pelas vossas gerações.
                Lv 24:4 Sobre o candelabro de ouro puro porá em ordem as lâmpadas
                               perante o SENHOR continuamente.
Lv 24:5 Também tomarás da flor de farinha, e dela cozerás doze pães;
                cada pão será de duas dízimas de um efa. Lv 24:6 E os porás
                               em duas fileiras, seis em cada fileira, sobre a mesa pura,
                                               perante o SENHOR.
                Lv 24:7 E sobre cada fileira porás incenso puro, para que seja,
                               para o pão, por oferta memorial;
                                               oferta queimada é ao SENHOR.
                Lv 24:8 Em cada dia de sábado, isto se porá em ordem
                               perante o SENHOR continuamente, pelos filhos de Israel,
                                               por aliança perpétua.
                Lv 24:9 E será de Arão e de seus filhos, os quais o comerão
                               no lugar santo, porque uma coisa santíssima é para eles,
                               das ofertas queimadas ao SENHOR, por estatuto perpétuo.
Lv 24:10 E apareceu, no meio dos filhos de Israel
                o filho de uma mulher israelita, o qual era filho de um homem egípcio;
                e o filho da israelita e um homem israelita discutiram no arraial.

Lv 24:11 Então o filho da mulher israelita blasfemou o nome do SENHOR,
                e o amaldiçoou, por isso o trouxeram a Moisés;
                               e o nome de sua mãe era Selomite, filha de Dibri,
                                               da tribo de Dã. Lv 24:12 E eles o puseram na prisão,
                               até que a vontade do SENHOR lhes pudesse ser declarada.
Lv 24:13 E falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
                Lv 24:14 Tira o que tem blasfemado para fora do arraial;
                               e todos os que o ouviram porão as suas mãos
                                               sobre a sua cabeça; então toda a congregação
                                                               o apedrejará.
Lv 24:15 E aos filhos de Israel falarás, dizendo:
                Qualquer que amaldiçoar o seu Deus, levará sobre si o seu pecado.
Lv 24:16 E aquele que blasfemar o nome do SENHOR, certamente morrerá;
                toda a congregação certamente o apedrejará;
                               assim o estrangeiro como o natural,
                                               blasfemando o nome do SENHOR, será morto.
                Lv 24:17 E quem matar a alguém certamente morrerá.
                Lv 24:18 Mas quem matar um animal, o restituirá, vida por vida.
                Lv 24:19 Quando também alguém desfigurar o seu próximo,
                               como ele fez, assim lhe será feito:
                Lv 24:20 Quebradura por quebradura, olho por olho, dente por dente;
                               como ele tiver desfigurado a algum homem, assim se lhe fará.
                Lv 24:21 Quem, pois, matar um animal, restituí-lo-á, mas quem matar
                               um homem será morto.
                Lv 24:22 Uma mesma lei tereis;
                               assim será para o estrangeiro como para o natural;
                                               pois eu sou o SENHOR vosso Deus.
Lv 24:23 E disse Moisés, aos filhos de Israel que levassem
                o que tinha blasfemado para fora do arraial, e o apedrejassem;
                               e fizeram os filhos de Israel
                                               como o SENHOR ordenara a Moisés.
No que concerne a pena de blasfêmia a pena era muito severa, mas deveria ser realizada e não se toleraria quem o blasfemasse dentro dos seus. Era a chamada pena máxima, não obrigatoriamente a pena a ser aplicada, mas a máxima que poderia ser aplicada a qual dependeria do próprio caso, do amor, do perdão, da justiça e do juízo.
Quanto ao olho por olho e dente por dente representava o princípio de que o castigo deveria ser proporcional à ofensa. Jesus Cristo, no entanto, nos ensinou ainda um caminho muito melhor do que a vingança: o amor! Ele dá outra interpretação ao mostrar que o melhor caminho não era a vingança, mas o perdão.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Levítico 23: 1-44 - AS SANTAS CONVOCAÇÕES.

Dentro do A PRÁTICA DA SANTIDADE que ocupa de 17:1 a 27:34, veremos, neste capítulo, as santas convocações ou seja as festas solenes do Senhor. Depois de uma pequena introdução dos vs. 1-2, ele trata das festas solenes:
·        O sábado – vs. 3 (Êx 23:12).
·        A páscoa – vs. 4 – 8 (Êx 23:14,15; 34:18; Dt 16:1-8).
·        As primícias – vs. 9 – 14 (Êx 23:16; 34:22-26).
·        O pentecostes – vs. 15-25 (Dt 16:9-12).
·        O dia da expiação – vs. 26 – 32.
·        A festa dos tabernáculos – vs. 33-44.

Aqui também as festas são orientação e mandamento de Deus ao homem para serem cumpridas e observadas. O quadro a seguir foi copiado da BEG. Nele poderemos ver didaticamente as festas organizadas de acordo com seu dia de celebração, uma descrição sucinta, o propósito e as respectivas referências bíblicas.
OU DIA
DIA DE (*)
CELEBRAÇÃO
DESCRIÇÃO
PROPÓSITO
Ref.:
Sábado
A cada sete dias
Dia de descanso; ninguém deveria trabalhar.
Dar descanso
para a as pessoas e os animais.

Éx 20:8-11
Lv 23:3;
Mt 12:1-14;
Hb 4:1-11

Lua
Nova
O primeiro dia do
mês lunar
Festa religiosa; as atividades comerciais eram suspensas.
Celebrar o início do mês lunar.
Nm 10:10;28:11-15::
1Sm 20:5-6,29;
2Rs 4:23;
Am 8:5
Ano de
descanso
A cada sete anos
Ano de descanso; as terras não eram cultivadas.
Dar descanso para a terra
Éx 2310-11:
Lv 25:1-7, 18-22,
Dt 15:1-18
Ano do
jubileu
A cada cinquenta
anos
Libertação dos escravos; devolução das terras aos donos originais.
Ajudar os pobres; preservar a ordem social.
Lv 25:8-11; 27:17-24;
Nm 36:4
Páscoa  
14 ele nisã
(março-abril)
_
Um cordeiro era morto e comido com ervas amargas e pão sem fermento.
Lembrar a libertação de Israel do Egito.
Èx 12:1-14;
Lv 23:5;
Jo 2:13
Pães Asmos
15-21 de nisã
(março-abril)
Eram preparados pães
sem fermento; reuniões
de adoração.
Lembrar como Deus havia tirado os israelitas do Egito às pressas.
Êx 12:15-20; 13:3-10; Lv 23:6-8;
Mc 14:1:12
Primícias – primeiras colheitas
16 de nisã
 (março-abril)
Oferta dos primeiros frutos das colheitas,
Reconhecer que os frutos da terra vinham de Deus
Lv 23:9-14
'
Semanas
('Pentecostes)
6 de sivã
(maio-junho)
Celebrada cinquenta dias depois da oferta das primícias; celebrava a colheita do trigo.
Mostrar alegria e gratidão a Deus pela colheita.
Èx 23:16;
Lv 23:15-21; At 2:1
Trombetas (**)
1 de tisri '
(setembro-outubro)
Dia de descanso e de fazer ofertas; as trombetas e os chifres eram tocados o dia inteiro.
Comemorar o início do ano civil.
LV 23:23-25;
Nm 29:1-6

Dia da
Expiação
(Yom Kippur)
10 de tisri
(setembro-outubro)
Dia de descanso e jejum;
eram oferecidos sacrifícios,
Oferecer sacrifícios pelos pecados dos sacerdotes e do povo; purificar o santuário.
Lv 16; 23:26-32;
Hb 9:7
Tabernáculos
(ou Cabanas)
1 5-21 de tisri
(setembro-outubro)
Uma semana de festa por causa da colheita; o povo morava em cabanas e oferecia sacrifícios.
Lembrar a peregrinação
do povo pelo deserto.

Lv 23:33-36a, 39-43:
Jo 7:22,37
Santa
convocação

22 de tísrí
(setembro-outubro)
Dia de convocação, descanso e sacrifícios.
Comemorar o encerramento do ciclo de festas.
Lv 23:36b;
Nm 29:35-38
Purim
14-15 de adar (fevereiro-março
Dia de alegria e festas; o livro de Ester era lido.
Comemorara libertação dos judeus no tempo de Ester.
Et 9:18- 32
(*) - e equivalência em nosso calendário;
(**) - depois chamado Rosh Hashaná ou Ano novo

Dentro do A PRÁTICA DA SANTIDADE que ocupa  de 17:1 a
Lv 23:1 Depois falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
                Lv 23:2 Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes:
As solenidades do SENHOR, que convocareis, serão santas convocações;
                estas são as minhas solenidades:
Lv 23:3 Seis dias trabalho se fará, mas o sétimo dia será
                o sábado do descanso, santa convocação; nenhum trabalho fareis;
                               sábado do SENHOR é em todas as vossas habitações.
Lv 23:4 Estas são as solenidades do SENHOR, as santas convocações,
                que convocareis ao seu tempo determinado:
Lv 23:5 No mês primeiro, aos catorze do mês, pela tarde,
                é a páscoa do SENHOR.
Lv 23:6 E aos quinze dias deste mês
                é a festa dos pães ázimos do SENHOR;
                               sete dias comereis pães ázimos.
                Lv 23:7 No primeiro dia tereis santa convocação;
                               nenhum trabalho servil fareis;
                Lv 23:8 Mas sete dias oferecereis oferta queimada ao SENHOR;
                               ao sétimo dia haverá santa convocação;
                                               nenhum trabalho servil fareis.
Lv 23:9 E falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
                Lv 23:10 Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes:
Quando houverdes entrado na terra, que vos hei de dar,
                e fizerdes a sua colheita, então trareis um molho
                               das primícias da vossa sega ao sacerdote;
                Lv 23:11 E ele moverá o molho perante o SENHOR,
                               para que sejais aceitos; no dia seguinte
                                               ao sábado o sacerdote o moverá.
                Lv 23:12 E no dia em que moverdes o molho,
                               preparareis um cordeiro sem defeito, de um ano,
                                               em holocausto ao SENHOR,
                Lv 23:13 E a sua oferta de alimentos, será de duas dízimas
                               de flor de farinha, amassada com azeite,
                                               para oferta queimada em cheiro suave ao SENHOR,
                               e a sua libação será de vinho, um quarto de him.
                Lv 23:14 E não comereis pão, nem trigo tostado, nem espigas verdes,
                               até aquele mesmo dia em que trouxerdes
                                               a oferta do vosso Deus;
                               estatuto perpétuo é por vossas gerações,
                                               em todas as vossas habitações.
Lv 23:15 Depois para vós contareis desde o dia seguinte ao sábado,
                desde o dia em que trouxerdes o molho da oferta movida;
                               sete semanas inteiras serão.
                Lv 23:16 Até ao dia seguinte ao sétimo sábado,
                               contareis cinqüenta dias;
                               então oferecereis nova oferta de alimentos ao SENHOR.
                Lv 23:17 Das vossas habitações trareis dois pães de movimento;
                               de duas dízimas de farinha serão, levedados se cozerão;
                                               primícias são ao SENHOR.
                Lv 23:18 Também com o pão oferecereis sete cordeiros sem defeito,
                               de um ano, e um novilho, e dois carneiros;
                                               holocausto serão ao SENHOR,
                               com a sua oferta de alimentos, e as suas libações,
                                               por oferta queimada de cheiro suave ao SENHOR.
                Lv 23:19 Também oferecereis um bode para expiação do pecado,
                               e dois cordeiros de um ano por sacrifício pacífico.
                Lv 23:20 Então o sacerdote os moverá com o pão das primícias
                               por oferta movida perante o SENHOR,
                                               com os dois cordeiros; santos serão ao SENHOR
                                                               para uso do sacerdote.
                Lv 23:21 E naquele mesmo dia apregoareis
                               que tereis santa convocação; nenhum trabalho servil fareis;
                                               estatuto perpétuo é em todas as vossas habitações
                                                               pelas vossas gerações.
                Lv 23:22 E, quando fizerdes a colheita da vossa terra,
                               não acabarás de segar os cantos do teu campo,
                               nem colherás as espigas caídas da tua sega;
                                               para o pobre e para o estrangeiro as deixarás.
                                                               Eu sou o SENHOR vosso Deus.
Lv 23:23 E falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
                Lv 23:24 Fala aos filhos de Israel, dizendo:
No mês sétimo, ao primeiro do mês, tereis descanso,
                memorial com sonido de trombetas, santa convocação.
                Lv 23:25 Nenhum trabalho servil fareis,
                               mas oferecereis oferta queimada ao SENHOR.
Lv 23:26 Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo:
                Lv 23:27 Mas aos dez dias desse sétimo mês será o dia da expiação;
                               tereis santa convocação, e afligireis as vossas almas;
                                               e oferecereis oferta queimada ao SENHOR.
                Lv 23:28 E naquele mesmo dia nenhum trabalho fareis,
                               porque é o dia da expiação, para fazer expiação por vós
                                               perante o SENHOR vosso Deus.
                Lv 23:29 Porque toda a alma, que naquele mesmo dia se não afligir,
                               será extirpada do seu povo.
                Lv 23:30 Também toda a alma, que naquele mesmo dia
                               fizer algum trabalho, eu a destruirei do meio do seu povo.
                Lv 23:31 Nenhum trabalho fareis; estatuto perpétuo é
                               pelas vossas gerações em todas as vossas habitações.
                Lv 23:32 Sábado de descanso vos será;
                               então afligireis as vossas almas;
                                               aos nove do mês à tarde, de uma tarde a outra tarde,
                                                               celebrareis o vosso sábado.
Lv 23:33 E falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
                Lv 23:34 Fala aos filhos de Israel, dizendo:
Aos quinze dias deste mês sétimo será a festa dos tabernáculos ao SENHOR
                por sete dias. Lv 23:35 Ao primeiro dia haverá santa convocação;
                               nenhum trabalho servil fareis.
                Lv 23:36 Sete dias oferecereis ofertas queimadas ao SENHOR;
                               ao oitavo dia tereis santa convocação,
                                               e oferecereis ofertas queimadas ao SENHOR;
                               dia de proibição é, nenhum trabalho servil fareis.
                Lv 23:37 Estas são as solenidades do SENHOR,
                               que apregoareis para santas convocações,
                                               para oferecer ao SENHOR
                               oferta queimada,
                               holocausto e oferta de alimentos,
                               sacrifício e libações,
                                               cada qual em seu dia próprio;
                               Lv 23:38 Além dos sábados do SENHOR,
                               e além dos vossos dons,
                               e além de todos os vossos votos,
                               e além de todas as vossas ofertas voluntárias,
                                               que dareis ao SENHOR.
                Lv 23:39 Porém aos quinze dias do mês sétimo,
                               quando tiverdes recolhido do fruto da terra,
                                               celebrareis a festa do SENHOR por sete dias;
                               no primeiro dia haverá descanso,
                               e no oitavo dia haverá descanso.
                Lv 23:40 E no primeiro dia tomareis para vós ramos
                               de formosas árvores, ramos de palmeiras,
                               ramos de árvores frondosas, e salgueiros de ribeiras;
                               e vos alegrareis perante o SENHOR vosso Deus por sete dias.
                Lv 23:41 E celebrareis esta festa ao SENHOR por sete dias cada ano;
                               estatuto perpétuo é pelas vossas gerações;
                                               no mês sétimo a celebrareis.
                Lv 23:42 Sete dias habitareis em tendas;
                               todos os naturais em Israel habitarão em tendas;
                Lv 23:43 Para que saibam as vossas gerações que
                               eu fiz habitar os filhos de Israel em tendas,
                                               quando os tirei da terra do Egito.
                                                               Eu sou o SENHOR vosso Deus.
Lv 23:44 Assim pronunciou Moisés as solenidades do SENHOR
                aos filhos de Israel.
É interessante observar essas festas e associá-las com Cristo e com sua vida terrestre e com todos os eventos relacionados a ele, por que as festas, em suma, falarão dele ou de eventos relacionados a vida dele, de alguma forma.
Tudo tem a sua razão de ser justamente por causa da semente que Deus está preservando e guardando. Ali Moisés está recebendo a lei e os preceitos e conduzindo um povo, uma nação, separada e santa para o Senhor, não por causa, exclusivamente, do povo em si, mas por que no meio daquele povo há a semente messiânica.

(...) Há uma forte relação entre as festas e todo cerimonial no Tabernáculo, inclusive o próprio tabernáculo, com o Messias, o Cristo que haveria de vir.” (Do livro do mesmo autor: SAINDO DO CATIVEIRO - Reflexões bíblicas no livro de Êxodo).

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...