terça-feira, 3 de setembro de 2013

Gênesis 28: 1-22 – A VISÃO DA ESCADA.

Ouvindo as instruções sábias de Rebeca, Isaque chama Jacó e o abençoa e lhe ordena que parta para as terras de seu tio, irmão de sua mãe, Labão e de lá tome para si esposa para não acontecer de tomar esposa das filhas de Canaã.
Jacó, cuja vida estava em perigo por causa do furor de seu irmão e por causa da jura que fizera a si mesmo que Rebeca descobriu devido a delação de alguém - Gn 27.42 -, imediatamente partiu para Padã-Arã em obediência ao seu pai que seguia as instruções de Rebeca.
Ainda antes de sair, o despede abençoando-o e lhe confirmando as promessas dizendo que ele herdará as bênçãos de Abraão e será ele pai de numerosa multidão e ainda que possuirá toda a terra das suas peregrinações. Com certeza, Jacó se despede da mãe que lhe prepara as malas e ele sai sozinho.
Esaú observa as conversas e sabe das instruções do pai e das preocupações da mãe e age justamente ao contrário, justamente para causar mais dor e pesar no coração de ambos. Ele vai e toma por mulher além das duas estrangeiras uma outra, filha de Ismael, mas apenas para provocar seus pais.
Jacó partiu e na estrada, a noite, teve sono e parou para descansar e dormir e apanha uma pedra que faz dela um suave travesseiro e, cansado da viagem, dorme profundamente. É neste exato momento, em que adormecera e se encontra longe de casa sozinho e preocupado com seu futuro que ele tem um sonho impressionante.
Deus nos fala de diversas maneiras e com Jacó foi por meio de um sonho. Do local onde ele estava até onde está Deus uma escada de acesso na qual descem e sobem anjos de Deus. O Senhor se encontrava em cima, no topo, e de lá fala com Jacó.
A escada ligando os céus e a terra e anjos descendo e subindo onde ele se encontrava significa que Deus estava com ele e o assistia e o guardava. A escada liga a terra aos céus, assim, para ele não faltaria acesso a Deus, nem Deus deixaria de ter acesso a ele.
O Senhor está nos céus, por isso que de lá falou a ele e confirmou as promessas que ele já sabia e toda as palavra que certamente já ouvira muitas vezes das bocas de seus pais, avós, bisavós. O falar a ele diretamente deu um significado mais profundo para Jacó que se encontrava mal com tudo o que recentemente acontecera.
Além das coisas já conhecidas relacionadas à sua descendência e posse da terra, Deus fala a ele de proteção especial para ele e que o guardaria em vida e o prosperaria fazendo ele retornar da terra das suas peregrinações no devido tempo da sua volta.
Deus mesmo prometeu para ele que não o deixaria até que tudo que ele falou se cumprisse. Foi realmente uma boa palavra e um sonho reconfortante para Jacó que com aquilo ganhou mais força e vigor para seguir a sua jornada e seus sonhos.
Ele acorda do seu sonho assustado e pensativo e logo pega a pedra, deita azeite sobre ela e a transforma num memorial ou pedra de fundamento para tempos depois fundar ali um templo ao Senhor. Ele chamou aquele lugar de Betel.
Inebriado pelo Espírito que estava nele, faz uma promessa a Deus de que Deus seria o seu Deus se ele lograsse êxito em tudo que fora fazer e que daria a Deus o dízimo de tudo.
Gn 28:1 E Isaque chamou a Jacó,
e abençoou-o,
e ordenou-lhe,
e disse-lhe:
Não tomes mulher de entre as filhas de Canaã;
Gn 28:2 Levanta-te,
vai a Padã-Arã, à casa de Betuel, pai de tua mãe,
e toma de lá uma mulher das filhas de Labão,
irmão de tua mãe;
Gn 28:3 E Deus Todo-Poderoso te abençoe,
e te faça frutificar,
e te multiplique,
para que sejas uma multidão de povos;
Gn 28:4 E te dê a bênção de Abraão,
a ti e à tua descendência contigo,
para que em herança possuas a terra
de tuas peregrinações,
que Deus deu a Abraão.
Gn 28:5 Assim despediu Isaque a Jacó,
o qual se foi a Padã-Arã,
a Labão, filho de Betuel, arameu, irmão de Rebeca,
mãe de Jacó e de Esaú.
Gn 28:6 Vendo, pois, Esaú que Isaque abençoara a Jacó,
e o enviara a Padã-Arã,
para tomar mulher dali para si,
e que, abençoando-o,
lhe ordenara, dizendo:
Não tomes mulher das filhas de Canaã;
Gn 28:7 E que Jacó obedecera a seu pai e a sua mãe,
e se fora a Padã-Arã;
Gn 28:8 Vendo também Esaú
que as filhas de Canaã eram más aos olhos de Isaque seu pai,
Gn 28:9 Foi Esaú a Ismael,
e tomou para si por mulher,
além das suas mulheres,
a Maalate filha de Ismael,
filho de Abraão, irmã de Nebaiote.
Gn 28:10 Partiu, pois, Jacó de Berseba,
e foi a Harã;
Gn 28:11 E chegou a um lugar onde passou a noite,
porque já o sol era posto;
e tomou uma das pedras daquele lugar,
e a pôs por seu travesseiro,
e deitou-se naquele lugar.
Gn 28:12 E sonhou:
e eis uma escada posta na terra,
cujo topo tocava nos céus;
e eis que os anjos de Deus
subiam e desciam por ela;
Gn 28:13 E eis que o SENHOR
estava em cima dela, e disse:
Eu sou o SENHOR Deus de Abraão teu pai,
e o Deus de Isaque;
esta terra, em que estás deitado,
darei a ti e à tua descendência;
Gn 28:14 E a tua descendência será como o pó da terra,
e estender-se-á ao ocidente, e ao oriente, e ao norte, e ao sul,
e em ti e na tua descendência serão benditas
todas as famílias da terra;
Gn 28:15 E eis que estou contigo,
e te guardarei por onde quer que fores,
e te farei tornar a esta terra;
porque não te deixarei,
até que haja cumprido o que te tenho falado.
Gn 28:16 Acordando, pois, Jacó do seu sono, disse:
Na verdade o SENHOR está neste lugar;
e eu não o sabia.
Gn 28:17 E temeu, e disse:
Quão terrível é este lugar!
Este não é outro lugar senão a casa de Deus;
e esta é a porta dos céus.
Gn 28:18 Então levantou-se Jacó pela manhã de madrugada,
e tomou a pedra que tinha posto por seu travesseiro,
e a pôs por coluna,
e derramou azeite em cima dela.
Gn 28:19 E chamou o nome daquele lugar Betel;
o nome porém daquela cidade antes era Luz.
Gn 28:20 E Jacó fez um voto, dizendo:
Se Deus for comigo,
e me guardar nesta viagem que faço,
e me der pão para comer,
e vestes para vestir;
Gn 28:21 E eu em paz tornar à casa de meu pai,
o SENHOR me será por Deus;
Gn 28:22 E esta pedra que tenho posto por coluna
será casa de Deus;
e de tudo quanto me deres,
certamente te darei o dízimo.
Graças a Deus que temos hoje o Espírito de Deus que foi enviado pelo Filho que está em nós e que se constitui no nosso penhor da nossa salvação e que também nos dá a certeza de que será conosco e nos guardará na viagem, nos dará também pão para comermos e vestes para vestirmos a fim de que em paz nos tornemos para casa de nossa pai, sendo a pedra, a Rocha da Esquina, o próprio Cristo. A Deus igualmente, como fez Jacó, daremos de tudo o que temos recebido o dízimo devido.

Isso me faz lembrar de Paulo que pelo mesmo Espírito Santo que está em nós e que esteve nele, disse: I Timóteo 6:8 “Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.”. Certamente que Paulo ao nos falar e ao nos instruir por meio da instrução que estava dando a Timóteo, pelo Espírito Santo, estava se lembrando dessa oração e voto de Jacó nas suas peregrinações.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Gênesis 27: 1-46 - REBECA, UMA MULHER MUITO ESPERTA.

Isaque já estava bem velho, cansado, fraco e ceguinho. Sentindo a morte se aproximar rapidamente, chama seu primogênito para abençoá-lo, mas não sem antes desfrutar de uma caça cozida pelo filho querido, um guisado saboroso. Isaque amava a Esaú.
Esaú deve ter saído à caça todo alegre e cheio de planos, mas Deus estava cumprindo o seu desígnio em Jacó e não em Esaú porque esses nem haviam nascido ainda e Deus já tinha escolhido o menor, o segundo e o mais fraco, Jacó, que nasceu segurando o calcanhar de seu irmão.
Jacó recebera esse nome que significa “trapaceiro”, aquele que vive armando algo, por isso que segurava no calcanhar de seu irmão onde viviam brigando e disputando as coisas desde o ventre materno.
Na verdade, a espertalhona aqui não é Jacó, nem muito menos Esaú, mas Rebeca que amava a Jacó e que tinha na sua mente arquitetado algo sutiloso que faria Jacó conseguir o que parecia impossível. Jacó tremeu diante dela ao ouvir sua proposta, mas ela se interpôs diante dele e de Isaque e absorveu toda maldição para ela se algo desce errado.
Na certa, ela também conhecia a palavra de Deus e era zelosa dos mandatos, dos preceitos, dos mandamentos e das leis do Senhor e não era assim Esaú que nada respeitava, antes vivia somente querendo se divertir e curtir irresponsavelmente a sua vida fazendo inclusive sua mãe sofrer por causa das suas mulheres hetéias.
Esaú caçando, se esforçando pela melhor caça para seu pai e Jacó se disfarçando seguindo instruções de sua mãe que também fez o guisado como Isaque gostava. Não seria fácil enganar Isaque, mas procuraram fechar todas as brechas possíveis e assim foram à luta.
No início Isaque ficou desconfiado e a cada investida dele para se certificar que se tratava mesmo de Esaú, sua mulher Rebeca já tinha pensado antes e instruído seu filho sobre o que falar, como agir e o que fazer. Isaque então, cansado e com fome, acredita estar mesmo diante de Esaú e o abençoa com prosperidade, com o senhorio sobre seus irmãos e povos, com grande multiplicação e ainda lhe dá segurança contra maldições dirigidas a ele.
Missão concluída, benção recebida, momento da retirada. Neste instante é que chega Esaú que logo descobrirá que mais uma vez fora enganado por seu irmão que já tinha levado dele o seu direito à primogenitura. Esaú chora e busca arrependimento, mas já era tarde demais...
Cuidado você que está lendo e refletindo nesta história para não lamentar sua sorte em um momento que não dá mais tempo de conserto. Arrependa-se enquanto ainda dá tempo e possa estar em pé naquele dia.
Esaú, em seu coração, planeja a morte de seu irmão. Rebeca fica sabendo. Como, eu te pergunto? Eu não sei, mas ela fica sabendo e orienta seu filho a se mandar dali urgentemente e ir para terra de seu tio Labão, irmão de sua mãe, onde lá ela tem uma linda filha chamada Raquel que conquistará o seu coração.
Gn 27:1 E aconteceu que,
como Isaque envelheceu, e os seus olhos se escureceram,
de maneira que não podia ver,
chamou a Esaú, seu filho mais velho, e disse-lhe:
Meu filho.
E ele lhe disse:
Eis-me aqui.
Gn 27:2 E ele disse:
Eis que já agora estou velho, e não sei o dia da minha morte;
Gn 27:3 Agora, pois, toma as tuas armas, a tua aljava e o teu arco,
e sai ao campo, e apanha para mim alguma caça.
Gn 27:4 E faze-me um guisado saboroso, como eu gosto,
e traze-mo, para que eu coma;
para que minha alma te abençoe,
antes que morra.
Gn 27:5 E Rebeca escutou quando Isaque falava ao seu filho Esaú.
E foi Esaú ao campo para apanhar a caça que havia de trazer.
Gn 27:6 Então falou Rebeca a Jacó seu filho, dizendo:
Eis que tenho ouvido o teu pai que falava com Esaú teu irmão,
dizendo:
Gn 27:7 Traze-me caça,
e faze-me um guisado saboroso,
para que eu coma, e te abençoe
diante da face do SENHOR,
antes da minha morte.
Gn 27:8 Agora, pois, filho meu, ouve a minha voz
naquilo que eu te mando:
Gn 27:9 Vai agora ao rebanho,
e traze-me de lá dois bons cabritos,
e eu farei deles um guisado saboroso para teu pai,
como ele gosta;
Gn 27:10 E levá-lo-ás a teu pai, para que o coma;
para que te abençoe antes da sua morte.
Gn 27:11 Então disse Jacó a Rebeca, sua mãe:
Eis que Esaú meu irmão é homem cabeludo,
e eu homem liso;
Gn 27:12 Porventura me apalpará o meu pai,
e serei aos seus olhos como enganador;
assim trarei eu sobre mim maldição, e não bênção.
Gn 27:13 E disse-lhe sua mãe:
Meu filho, sobre mim seja a tua maldição;
somente obedece à minha voz,
e vai, traze-mos.
Gn 27:14 E foi,
e tomou-os,
e trouxe-os a sua mãe;
e sua mãe fez um guisado saboroso,
como seu pai gostava.
Gn 27:15 Depois tomou Rebeca os vestidos de gala de Esaú,
seu filho mais velho, que tinha consigo em casa,
e vestiu a Jacó, seu filho menor;
Gn 27:16 E com as peles dos cabritos
cobriu as suas mãos e a lisura do seu pescoço;
Gn 27:17 E deu o guisado saboroso
e o pão que tinha preparado,
na mão de Jacó seu filho.
Gn 27:18 E foi ele a seu pai, e disse:
Meu pai!
E ele disse:
Eis-me aqui; quem és tu, meu filho?
Gn 27:19 E Jacó disse a seu pai:
Eu sou Esaú, teu primogênito;
tenho feito como me disseste;
levanta-te agora,
assenta-te e come da minha caça,
para que a tua alma me abençoe.
Gn 27:20 Então disse Isaque a seu filho:
Como é isto, que tão cedo a achaste, filho meu?
E ele disse:
Porque o SENHOR teu Deus a mandou ao meu encontro.
Gn 27:21 E disse Isaque a Jacó:
Chega-te agora, para que te apalpe, meu filho,
se és meu filho Esaú mesmo, ou não.
Gn 27:22 Então se chegou Jacó a Isaque seu pai,
que o apalpou, e disse:
A voz é a voz de Jacó,
porém as mãos são as mãos de Esaú.
Gn 27:23 E não o conheceu,
porquanto as suas mãos estavam cabeludas,
como as mãos de Esaú seu irmão;
e abençoou-o.
Gn 27:24 E disse:
És tu meu filho Esaú mesmo?
E ele disse:
Eu sou.
Gn 27:25 Então disse:
Faze chegar isso perto de mim,
para que coma da caça de meu filho;
para que a minha alma te abençoe.
E chegou-lhe, e comeu;
trouxe-lhe também vinho, e bebeu.
Gn 27:26 E disse-lhe Isaque seu pai:
Ora chega-te, e beija-me, filho meu.
Gn 27:27 E chegou-se, e beijou-o;
então sentindo o cheiro das suas vestes,
abençoou-o, e disse:
Eis que o cheiro do meu filho é como o cheiro do campo,
que o SENHOR abençoou;
Gn 27:28 Assim, pois,
te dê Deus do orvalho dos céus,
e das gorduras da terra,
e abundância de trigo e de mosto.
Gn 27:29 Sirvam-te povos,
e nações se encurvem a ti;
sê senhor de teus irmãos,
e os filhos da tua mãe se encurvem a ti;
malditos sejam os que te amaldiçoarem,
e benditos sejam os que te abençoarem.
Gn 27:30 E aconteceu que, acabando Isaque de abençoar a Jacó,
apenas Jacó acabava de sair da presença de Isaque seu pai,
veio Esaú, seu irmão, da sua caça;
Gn 27:31 E fez também ele um guisado saboroso,
e trouxe-o a seu pai;
e disse a seu pai:
Levanta-te, meu pai, e come da caça de teu filho,
para que me abençoe a tua alma.
Gn 27:32 E disse-lhe Isaque seu pai:           
Quem és tu?
E ele disse:
Eu sou teu filho, o teu primogênito Esaú.
Gn 27:33 Então estremeceu Isaque
de um estremecimento muito grande, e disse:
Quem, pois, é aquele que apanhou a caça, e ma trouxe?
E comi de tudo, antes que tu viesses,
e abençoei-o,
e ele será bendito.
Gn 27:34 Esaú,
ouvindo as palavras de seu pai,
bradou com grande e mui amargo brado, e disse a seu pai:
Abençoa-me também a mim, meu pai.
Gn 27:35 E ele disse:
Veio teu irmão com sutileza,
e tomou a tua bênção.
Gn 27:36 Então disse ele:
Não é o seu nome justamente Jacó,
tanto que já duas vezes me enganou?
A minha primogenitura me tomou,
e eis que agora me tomou a minha bênção.
E perguntou:
Não reservaste, pois, para mim nenhuma bênção?
Gn 27:37 Então respondeu Isaque a Esaú dizendo:
Eis que o tenho posto por senhor sobre ti,
e todos os seus irmãos lhe tenho dado por servos;
e de trigo e de mosto o tenho fortalecido;
que te farei, pois, agora, meu filho?
Gn 27:38 E disse Esaú a seu pai:
Tens uma só bênção, meu pai?
Abençoa-me também a mim, meu pai.
E levantou Esaú a sua voz,
e chorou.
Gn 27:39 Então respondeu Isaque, seu pai, e disse-lhe:
Eis que a tua habitação
será nas gorduras da terra
e no orvalho dos altos céus.
Gn 27:40 E pela tua espada viverás,
e ao teu irmão servirás.
Acontecerá, porém,
que quando te assenhoreares,
então sacudirás o seu jugo do teu pescoço.
Gn 27:41 E Esaú odiou a Jacó por causa daquela bênção,
com que seu pai o tinha abençoado;
e Esaú disse no seu coração:
Chegar-se-ão os dias de luto de meu pai;
e matarei a Jacó meu irmão.
Gn 27:42 E foram denunciadas a Rebeca
estas palavras de Esaú, seu filho mais velho;
e ela mandou chamar a Jacó, seu filho menor, e disse-lhe:
Eis que Esaú teu irmão se consola a teu respeito,
propondo matar-te.
Gn 27:43 Agora, pois, meu filho,
ouve a minha voz,
e levanta-te;
acolhe-te a Labão meu irmão,
em Harã,
Gn 27:44 E mora com ele alguns dias,
até que passe o furor de teu irmão;
Gn 27:45 Até que se desvie de ti a ira de teu irmão,
e se esqueça do que lhe fizeste;
então mandarei trazer-te de lá;
por que seria eu desfilhada também de vós ambos
num mesmo dia?
Gn 27:46 E disse Rebeca a Isaque:
Enfadada estou da minha vida,
por causa das filhas de Hete;
se Jacó tomar mulher das filhas de Hete,
como estas são, das filhas desta terra,
para que me servirá a vida?
Rebeca estava sofrendo por causa das mulheres de Esaú, filhas de Hete e fala com Isaque para que ele consinta que Jacó saia da terra para também não tomar para si mulher daquela terra. Ela já estava preparando a fuga de Jacó e bem assim, seu casamento e a vinda do herdeiro da semente messiânica.

Rebeca neste capítulo foi mais esperta que todos da história e conseguiu fazer cumprir a sua vontade entre eles de forma magistral.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


domingo, 1 de setembro de 2013

Gênesis 26: 1-35 – A PEREGRINAÇÃO DE ISAQUE.

As coisas até parecem cíclicas. Agora o filho de Abraão está enfrentando o mesmo problema que o pai enfrentou e foge da fome indo ele parar na terra dos filisteus onde Abimeleque era o rei. Não se trata do mesmo Abimeleque de Abraão, este é um de seus descendentes.
A fome o motivou a sair de sua área e de sua zona de conforto para outro lugar onde Deus vai abençoá-lo. É nesse instante de incertezas, de lutas e de decisões que lhe aparece o Senhor e lhe diz diversas coisas ligadas às profecias que ele já devia saber decorado por causa de seu pai Abraão.
Também seu pai já teve tantos encontros com o Senhor e ele sabia e conhecia o Senhor e agora está ele tendo o seu encontro pessoal e a primeira coisa que Deus lhe diz é para não ir para o Egito, mas em breve, seu filho Jacó, igualzinho ao seu pai e fugindo da fome irá parar, sabe aonde? No Egito! Mas por enquanto, não.
Deus então confirma com ele a sua aliança e reforça o conhecimento dos mandatos, preceitos, estatutos e leis. Que aparição maravilhosa do Senhor a ele! Hoje não temos mais esses tipos de manifestações e aparições do Senhor, mas temos o Espírito Santo que habita em nós mesmos. Aleluias! Que maravilha sabermos que hoje somos templos de Deus onde Deus habita!
Novamente Isaque agora enfrenta o mesmo problema que enfrentou seu pai com Sara que era lindíssima, pior Rebeca também era linda. Tramam do mesmo jeito e do mesmo jeito são livrados, sendo que dessa vez, não apareceu em sonhos o Senhor a Abimeleque, mas permitiu que ele visse eles namorando por sua janela.
Estou impressionado com “tal pai, tal filho”. Depois, começou Isaque a trabalhar muito e o Senhor o abençoou grandemente e se tornou poderoso e isso causou inveja nos povos da região, nos filisteus e a situação começou a apresentar problemas. Tudo porque Deus o abençoara grandemente.
É o que eu costumo dizer em minhas prédicas que Deus levanta e abate a quem ele quer e nada temos com isso. Por isso que correr e se matar de trabalhar não é o caminho, como também não é ficar deitado esperando as coisas que elas não virão sem o trabalho. No entanto, o exaltar e o abater pertence ao Senhor. E nós podemos deixar de lado tanto a ansiedade quanto a depressão e aprendermos a buscarmos no Senhor a fonte de nossas forças.
Tendo Isaque sido muito abençoado e por causa das confusões e invejas teve de sair de seu local onde estava e foi indo e cavando poços e os povos reivindicando os poços para si e ele indo embora e cavando novos poços até que chegou em Berseba.
Foi ali em Berseba que novamente o Senhor lhe aparece, pela segunda vez e renova diante dele as suas palavras e promessas de que seria uma grande nação. E ali, como seu pai, edificou um altar ao Senhor que lhe aparecera.
Abimeleque temendo e vendo que havia algo diferente em Isaque vai até ele de Gerar até Berseba e alcançando-o com ele faz alianças de forma que se respeitem mutuamente e não façam males um com o outro e assim entraram em acordo. E foi naquele mesmo dia do acordo entre eles que acharam mais um poço que deram o nome de Seba.
Esaú com 40 anos, semelhantemente ao pai, casa com mulheres hetéias, desrespeitando os ensinos de seu pai que gostariam que eles não tomassem por mulher gente estrangeira e estranhas aos seus costumes. Se não bastasse ele tomar por mulher estrangeira, ainda assim, logo tornou-se bígamo.
Gn 26:1 E havia fome na terra,
além da primeira fome,
que foi nos dias de Abraão;
por isso foi Isaque a Abimeleque,
rei dos filisteus, em Gerar.
Gn 26:2 E apareceu-lhe o SENHOR, e disse:
Não desças ao Egito;
habita na terra que eu te disser;
Gn 26:3 Peregrina nesta terra,
e serei contigo, e te abençoarei;
porque a ti e à tua descendência
darei todas estas terras,
e confirmarei o juramento que tenho jurado
a Abraão teu pai;
Gn 26:4 E multiplicarei a tua descendência
como as estrelas dos céus,
e darei à tua descendência
todas estas terras;
e por meio dela
serão benditas todas as nações da terra;
Gn 26:5 Porquanto Abraão obedeceu à minha voz,
e guardou
o meu mandado,
os meus preceitos,
os meus estatutos,
e as minhas leis.
Gn 26:6 Assim habitou Isaque em Gerar.
Gn 26:7 E perguntando-lhe os homens daquele lugar acerca de sua mulher,
disse:
É minha irmã; porque temia dizer:
É minha mulher;
para que porventura (dizia ele) não me matem
os homens daquele lugar por amor de Rebeca;
porque era formosa à vista.
Gn 26:8 E aconteceu que, como ele esteve ali muito tempo,
Abimeleque, rei dos filisteus,
olhou por uma janela, e viu,
e eis que Isaque estava brincando com Rebeca sua mulher.
Gn 26:9 Então chamou Abimeleque a Isaque, e disse:
Eis que na verdade é tua mulher; como pois disseste:
É minha irmã?
E disse-lhe Isaque:
Porque eu dizia:
Para que eu porventura não morra
por causa dela.
Gn 26:10 E disse Abimeleque:
Que é isto que nos fizeste?
Facilmente se teria deitado alguém deste povo com a tua mulher,
e tu terias trazido sobre nós um delito.
Gn 26:11 E mandou Abimeleque a todo o povo, dizendo:
Qualquer que tocar neste homem ou em sua mulher,
certamente morrerá.
Gn 26:12 E semeou Isaque naquela mesma terra,
e colheu naquele mesmo ano cem medidas,
porque o SENHOR o abençoava.
Gn 26:13 E engrandeceu-se o homem,
e ia enriquecendo-se,
até que se tornou mui poderoso.
Gn 26:14 E tinha possessão
de ovelhas, e possessão de vacas, e muita gente de serviço,
de maneira que os filisteus o invejavam.
Gn 26:15 E todos os poços,
que os servos de seu pai tinham cavado nos dias de seu pai Abraão,
os filisteus entulharam e encheram de terra.
Gn 26:16 Disse também Abimeleque a Isaque:
Aparta-te de nós;
porque muito mais poderoso te tens feito do que nós.
Gn 26:17 Então Isaque partiu dali
e fez o seu acampamento no vale de Gerar,
e habitou lá.
Gn 26:18 E tornou Isaque e cavou os poços de água
que cavaram nos dias de Abraão seu pai,
e que os filisteus entulharam depois da morte de Abraão,
e chamou-os pelos nomes que os chamara seu pai.
Gn 26:19 Cavaram, pois, os servos de Isaque naquele vale,
e acharam ali um poço de águas vivas.
Gn 26:20 E os pastores de Gerar
porfiaram com os pastores de Isaque, dizendo:
Esta água é nossa.
Por isso chamou aquele poço Eseque,
porque contenderam com ele.
Gn 26:21 Então cavaram outro poço,
e também porfiaram sobre ele;
por isso chamou-o Sitna.
Gn 26:22 E partiu dali,
e cavou outro poço,
e não porfiaram sobre ele;
por isso chamou-o Reobote, e disse:
Porque agora nos alargou o SENHOR,
e crescemos nesta terra.
Gn 26:23 Depois subiu dali a Berseba.
Gn 26:24 E apareceu-lhe o SENHOR naquela mesma noite, e disse:
Eu sou o Deus de Abraão teu pai;
não temas, porque eu sou contigo,
e abençoar-te-ei,
e multiplicarei a tua descendência por amor de Abraão meu servo.
Gn 26:25 Então edificou ali um altar,
e invocou o nome do SENHOR,
e armou ali a sua tenda;
e os servos de Isaque cavaram ali um poço.
Gn 26:26 E Abimeleque veio a ele de Gerar,
com Auzate seu amigo, e Ficol, príncipe do seu exército.
Gn 26:27 E disse-lhes Isaque:
Por que viestes a mim,
pois que vós me odiais e me repelistes de vós?
Gn 26:28 E eles disseram:
Havemos visto, na verdade, que o SENHOR é contigo, por isso dissemos:
Haja agora juramento entre nós, entre nós e ti;
e façamos aliança contigo.
Gn 26:29 Que não nos faças mal,
como nós te não temos tocado,
e como te fizemos somente bem,
e te deixamos ir em paz.
Agora tu és o bendito do SENHOR.
Gn 26:30 Então lhes fez um banquete,
e comeram e beberam;
Gn 26:31 E levantaram-se de madrugada
e juraram um ao outro;
depois os despediu Isaque,
e despediram-se dele em paz.
Gn 26:32 E aconteceu,
naquele mesmo dia,
que vieram os servos de Isaque,
e anunciaram-lhe acerca do negócio do poço,
que tinham cavado;
e disseram-lhe:
Temos achado água.
Gn 26:33 E chamou-o Seba;
por isso é o nome daquela cidade Berseba
até o dia de hoje.
Gn 26:34 Ora,
sendo Esaú da idade de quarenta anos,
tomou por mulher a Judite,
filha de Beeri, heteu,
e a Basemate,
filha de Elom, heteu.
Este Esaú não era mesmo flor que se cheirava e não tinha respeito algum às tradições e costumes de seus pais, nem respeitava seus valores, apenas queria se divertir, caçar e farrear. Não que isso estivesse errado, mas o motivo pelo qual ele curtia a vida era um total desrespeito a tudo de valor na vida deles.

Deus continua a nos falar hoje por meio de sua palavra, a Bíblia... 
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...