quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Gênesis 23: 1-20 - A MORTE DE SARA.

Neste capítulo veremos a morte de Sara e a luta de Abraão com os filhos de Hete para comprar aquele pedaço de chão onde irá sepultar sua mulher. Ele ao final consegue o que pretende, mas teve de negociar até o fim.
Sara morreu com 127 anos, bem idosa e cheia de vida. Isaque já devia ter uns 37 anos de idade. Já era homem formado, maduro e responsável na sociedade. Ainda não havia se casado com sua mulher Rebeca, filha de Naor, seu irmão. Ela foi a única mulher na Bíblia que teve a sua idade registrada!
Abraão estava com 137 anos porque a diferença entre eles era de dez anos. Abraão ainda iria se casar novamente. Mesmo já bem idoso e avançado em dias Abraão era vigoroso, robusto e poderia facilmente ter uma esposa e dar conta dela em seus papeis de marido. Hoje um homem com seus 80 anos já apresenta sinais de debilidades corporais comprometedoras.
Agora que ela estava morta, ele procurou um lugar para sepultá-la. Eles ofereceram a Abraão um lugar para a sua amada junto com os seus mortos, na mais escolhida de suas sepulturas. Abraão então interessou-se pela Capela de Macpela – significa caverna dupla ou dividida -, em frente de Manre, que é Hebron, na terra de Canaã, mas não quis como presente, antes pretendeu comprá-la.
Ai começa uma discussão e tentativas de convencer um ao outro, eles querendo doar e Abraão querendo comprar. Até que Abraão vence a peleja e recebe um preço de 400 ciclos de prata que ele, imediatamente, pesou e pagou a Efrom que habitava no meio dos filhos de Hete. Pagou sem discutir com ele, embora o preço estava muito caro.
Hete – não confundir com os hititas da Ásia Menor-, foram os pais de Jerusalém – Ez 16:3 – que viveram no território de Judá durante o período patriarcal. A imoralidade deles repugnava Isaque e Rebeca – Gn 27:46. Mais à frente, veremos que Esaú casou-se com mulheres hetéias – Gn 26:34,35.
Gn 23:1 E foi a vida de Sara
cento e vinte e sete anos;
estes foram os anos da vida de Sara.
Gn 23:2 E morreu Sara
em Quiriate-Arba, que é Hebrom, na terra de Canaã;
e veio Abraão lamentar Sara e chorar por ela.
Gn 23:3 Depois se levantou Abraão de diante de sua morta,
e falou aos filhos de Hete, dizendo:
Gn 23:4 Estrangeiro e peregrino sou entre vós;
dai-me possessão de sepultura convosco,
para que eu sepulte
a minha morta de diante da minha face.
Gn 23:5 E responderam os filhos de Hete a Abraão, dizendo-lhe:
Gn 23:6 Ouve-nos, meu senhor;
príncipe poderoso és no meio de nós;
enterra a tua morta na mais escolhida
de nossas sepulturas;
nenhum de nós te vedará a sua sepultura,
para enterrar a tua morta.
Gn 23:7 Então se levantou Abraão,
inclinou-se diante do povo da terra,
diante dos filhos de Hete,
Gn 23:8 E falou com eles, dizendo:
Se é de vossa vontade que eu sepulte a minha morta
de diante de minha face,
ouvi-me e falai por mim a Efrom,
filho de Zoar,
Gn 23:9 Que ele me dê a cova de Macpela,
que ele tem no fim do seu campo;
que ma dê pelo devido preço em herança
de sepulcro no meio de vós.
Gn 23:10 Ora Efrom habitava no meio dos filhos de Hete;
e respondeu Efrom, heteu, a Abraão,
aos ouvidos dos filhos de Hete,
de todos os que entravam
pela porta da sua cidade, dizendo:
Gn 23:11 Não, meu senhor, ouve-me:
O campo te dou,
também te dou a cova que nele está,
diante dos olhos dos filhos do meu povo ta dou;
sepulta a tua morta.
Gn 23:12 Então Abraão se inclinou diante da face do povo da terra,
Gn 23:13 E falou a Efrom, aos ouvidos do povo da terra,
dizendo:
Mas se tu estás por isto, ouve-me, peço-te.
O preço do campo o darei;
toma-o de mim
e sepultarei ali a minha morta.
Gn 23:14 E respondeu Efrom a Abraão, dizendo-lhe:
Gn 23:15 Meu senhor, ouve-me,
a terra é de quatrocentos siclos de prata;
que é isto entre mim e ti?
Sepulta a tua morta.
Gn 23:16 E Abraão deu ouvidos a Efrom,
e Abraão pesou a Efrom a prata de que tinha falado
aos ouvidos dos filhos de Hete,
quatrocentos siclos de prata,
corrente entre mercadores.
Gn 23:17 Assim o campo de Efrom, que estava em Macpela,
em frente de Manre,
o campo e a cova que nele estava,
e todo o arvoredo que no campo havia,
que estava em todo o seu contorno ao redor,
Gn 23:18 Se confirmou a Abraão em possessão
diante dos olhos dos filhos de Hete,
de todos os que entravam
pela porta da cidade.
Gn 23:19 E depois sepultou Abraão
a Sara sua mulher na cova do campo de Macpela,
em frente de Manre,
que é Hebrom,
na terra de Canaã.
Gn 23:20 Assim o campo e a cova que nele estava
foram confirmados a Abraão,
pelos filhos de Hete,
em possessão de sepultura.

A negociação deles confirmou ao final de que o campo e a cova agora pertenciam a Abraão que pagou legitimamente, tornando-se o dono. Abraão sempre foi bom de negociação e intercessão, podemos ver isso nos tratos narrados e nas conversas que disputava com as pessoas e mesmo com Deus. Ele é nosso pai da fé que Jesus Cristo no tempo devido veio e testemunhou a respeito dele.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Gênesis 22: 1-24 – DEUS PROVA ABRAÃO.



Deus prova para nos aprovar! (a+prova+r). Deus não nos tenta, mas nos prova, são diferentes as ações. Ninguém ao ser tentado pode dizer que Deus o tentou, mas cada um é tentado pela sua própria cobiça quando esta o atrai e o seduz.
Já dizia John Owen que quem se sente atraído pelo pecado próximo, é porque já entrou em tentação. Agora deve procurar escapar dela e não cair em tentação. Na oração do Pai Nosso, nosso Senhor nos ensinou a orar: - e não nos deixe CAIR em tentação, mas livrai-nos do mal.
Então são também diferentes o entrar em tentação e o cair em tentação. A vigilância, a oração e uma vida cheia do Espírito Santo poderá nos garantir uma vida saudável diante de Deus, em sua presença, cada vez mais.
Logo, logo o tempo de nossa peregrinação cessará e não mais estaremos sob o peso do pecado. É como Paulo falou em suas epístolas e comparou o atual momento, mesmo o mais pesado deles, como uma pena quando posto lado a lado com a glória que há de vir que ele chamou de eterno peso. Pena x eterno peso. Tribulação presente x glória vindoura.
É de se admirar a dedicação, entendimento, fé, e obediência do “pai da fé”, o amigo de Deus! Deus lhe pede o seu filho, o seu único filho, aquele em quem irá se cumprir toda a promessa de Deus que ele esperava e esperou ao longo de 100 anos e agora o Senhor lhe pede em holocausto.
Diz as Escrituras que Abraão agiu com tanta fé que foi capaz de ao entregar o seu filho, ainda crer que Deus cumpriria suas promessas ressuscitando o menino que ele pediu para sacrificar. Que tamanha fé e obediência estiveram presentes em Abraão.
Ele vai e tudo prepara, menos o sacrifício e o menino lhe pergunta sobre o sacrifício e ele responde com uma palavra fantástica e poderosa: - Deus para si cordeiro proverá! Estou encafifado e estupefato diante disso.
Ele então segue para o local determinado e certo de fazer o sacrifício e creio que aquela caminhada deve ter sido muito estranha e cheia de acontecimentos no caminho que lhe mostrariam coisas que não podemos falar em palavras, mas que demonstrariam a ele o cuidado e o amor de Deus em tudo.
Eles chegam no lugar certo e ali Abraão pega o seu cutelo pronto para transpassar seu único filho em holocausto ao Senhor, mas dos céus uma voz brada e diz e chama Abraão por seu nome e ele responde, eis-me aqui!
Pronto! Abraão passou pela prova e foi vencedor. Deus poupou o sacrifício do menino e já providenciará um substituto. Era isso uma alusão ao que haveria de vir quando a semente nascesse. Por que o Cristo seria este Cordeiro do sacrifício que tomaria o lugar dos pecadores.
Abraão sacrificou então o cordeiro que Deus tinha providenciado, aquele que Abraão, pela fé, tinha dito que Deus haveria de providenciar. Ali estava o pai Abraão ensinando a fé ao filho Isaque. Que lições maravilhosas e boas. O nome daquele lugar passou a ser esse, O SENHOR PROVERÁ!
Deus ali renova a sua aliança com ele e enfatiza a sua promessa falando de sua descendência que seria deveras numerosa. A promessa de Deus ali estava selada tanto pela promessa de Deus quanto pela obediência do pai da fé, Abraão.
Uma vez Adauto Lourenço, cientista e mantenedor do site http://www.universocriacionista.com.br/ falou que maior é o número de estrelas no universo do que os grãos de areia de toda a terra. Incrível! Deus ali falava para Abraão que assim seria a sua descendência de tão numerosa que seria.
Depois disso, foi Abraão morar em Berseba que significa “poço do juramento”!
Gn 22:1 E aconteceu depois destas coisas,
que provou Deus a Abraão, e disse-lhe:
Abraão!
E ele disse:
Eis-me aqui.
Gn 22:2 E disse:
Toma agora o teu filho,
o teu único filho, Isaque, a quem amas,
e vai-te à terra de Moriá,
e oferece-o ali em holocausto
sobre uma das montanhas,
que eu te direi.
Gn 22:3 Então se levantou Abraão
pela manhã de madrugada,
e albardou o seu jumento,
e tomou consigo dois de seus moços
e Isaque seu filho;
e cortou lenha para o holocausto,
e levantou-se,
e foi ao lugar que Deus lhe dissera.
Gn 22:4 Ao terceiro dia
levantou Abraão os seus olhos,
e viu o lugar de longe.
Gn 22:5 E disse Abraão a seus moços:
Ficai-vos aqui com o jumento,
e eu e o moço iremos até ali;
e havendo adorado,
tornaremos a vós.
Gn 22:6 E tomou Abraão a lenha do holocausto,
e pô-la sobre Isaque seu filho;
e ele tomou o fogo e o cutelo na sua mão,
e foram ambos juntos.
Gn 22:7 Então falou Isaque a Abraão seu pai, e disse:
Meu pai!
E ele disse:
Eis-me aqui, meu filho!
E ele disse:
Eis aqui o fogo e a lenha,
mas onde está o cordeiro para o holocausto?
Gn 22:8 E disse Abraão:
Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho.
Assim caminharam ambos juntos.
Gn 22:9 E chegaram ao lugar que Deus lhe dissera,
e edificou Abraão ali um altar
e pôs em ordem a lenha,
e amarrou a Isaque seu filho,
e deitou-o sobre o altar
em cima da lenha.
Gn 22:10 E estendeu Abraão a sua mão,
e tomou o cutelo para imolar o seu filho;
Gn 22:11 Mas o anjo do SENHOR lhe bradou
desde os céus, e disse:
Abraão, Abraão!
E ele disse:
Eis-me aqui.
Gn 22:12 Então disse:
Não estendas a tua mão sobre o moço,
e não lhe faças nada;
porquanto agora sei que temes a Deus,
e não me negaste o teu filho,
o teu único filho.
Gn 22:13 Então levantou Abraão os seus olhos e olhou;
e eis um carneiro detrás dele,
travado pelos seus chifres, num mato;
e foi Abraão,
e tomou o carneiro,
e ofereceu-o em holocausto,
em lugar de seu filho.
Gn 22:14 E chamou Abraão o nome daquele lugar:
O SENHOR PROVERÁ;
donde se diz até ao dia de hoje:
No monte do SENHOR se proverá.
Gn 22:15 Então o anjo do SENHOR
bradou a Abraão pela segunda vez desde os céus.
Gn 22:16 E disse:
Por mim mesmo jurei, diz o SENHOR:
Porquanto fizeste esta ação,
e não me negaste o teu filho,
o teu único filho,
Gn 22:17 Que deveras te abençoarei,
e grandissimamente multiplicarei a tua descendência
como as estrelas dos céus,
e como a areia que está na praia do mar;
e a tua descendência possuirá
a porta dos seus inimigos;
Gn 22:18 E em tua descendência
serão benditas todas as nações da terra;
porquanto obedeceste à minha voz.
Gn 22:19 Então Abraão tornou aos seus moços,
e levantaram-se,
e foram juntos para Berseba;
e Abraão habitou em Berseba.
Gn 22:20 E sucedeu depois destas coisas,
que anunciaram a Abraão, dizendo:
Eis que também Milca deu filhos a Naor teu irmão.
Gn 22:21 Uz o seu primogênito,
e Buz seu irmão,
e Quemuel, pai de Arã,
Gn 22:22 E Quésede, e Hazo, e Pildas, e Jidlafe, e Betuel.
Gn 22:23 E Betuel gerou Rebeca.
Estes oito deu à luz
Milca a Naor,
irmão de Abraão.
Gn 22:24 E a sua concubina,
cujo nome era Reumá,
ela lhe deu também
a Tebá, Gaã, Taás e Maaca.

Agora é relacionada a família de Rebeca que será em breve a esposa de Isaque. A descendência dela gerará Jacó que depois gerarão os 12 que serão as doze tribos de Israel. Os 12 filhos de Naor aqui são um paralelo a esta descendência. 
A Deus toda glória! p/ PR. Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


terça-feira, 27 de agosto de 2013

Gênesis 21: 1-34 – O NASCIMENTO DE ISAQUE.

Finalmente, depois de longos anos de espera a grande e esperada bênção de Abraão e Sara havia chegado. Deus a visitara e ela estava grávida e já ia ter seu lindo bebê, Isaque, com a idade de 90 anos, ainda os seus seios revigorados pelo Senhor, foram capazes de alimentar aquele varão, presente de Deus e herdeiro da promessa, da semente messiânica.
Seu nome significa “risos” e foi o próprio Senhor quem sugeriu este nome porque ele mesmo fez de forma que tudo foi muito engraçado mesmo. Eu me ri da história e bem assim Abraão e Sara e tantos quanto ouvirem acharão muito engraçada. Oh, como Deus é maravilhoso e cheio de graça!
Ainda a criança estava com 8 dias e Abraão entendendo o que Deus lhe pedira, cumpre a sua parte e circuncida a criança. “Deus empregou esse sinal para os meninos para mostrar que aquelas crianças eram “santas” – isto é, consagradas, separadas do mundo e pertencentes à comunidade da aliança – Rm 11:16; I Co 7:14.
Deus continua a usar a instituição da família – At 16.31 – como um meio de aumentar a sua comunidade da aliança. O ritual de iniciação na comunidade da aliança hoje é o batismo – Cl 2:11,12.” – BEG, adaptado.
O significado simbólico da circuncisão era multiforme. Primeiro era ritual de incisão semelhante ao do corte de animais em outras cerimônias da aliança. Desse modo simbolizava a maldição que cairia sobre a pessoa que deliberadamente quebrasse a aliança. Segundo, quando o homem se submetera a esse ritual, o órgão da procriação era consagrado a Deus.
“Não sei falar bem”, no original é “incircunciso” – Ex 6:12. “Vedado”, no original, é “incircunciso” – Lv 19:23. Deus queria o coração e os ouvidos consagrados a ele – Dt 10:16, 30:6; Jr 4:4, 6:10; Ex 44:7-9. Aqueles sob a aliança antiga tinham de entender que a simples circuncisão da carne era insuficiente para agradar a Deus – Gn 17:11-14; Dt 30:6; Jr 9:25, 26.” – BEG.
O batismo com água foi instituído como substituto da circuncisão, como sacramento de iniciação na igreja visível de Cristo na nova aliança, visto não ser mais necessário o derramamento de sangue. É, portanto, “a circuncisão de Cristo(cristã).” – Referência: http://www.monergismo.com/textos/batismo/batismo_anglada.htm - É um excelente artigo que irá enriquecer bastante o leitor.
Abraão feliz da vida faz um banquete no dia em que o menino havia desmamado. Isso se deu por volta dos 3 anos de vida e marcava a passagem da criança para a fase da infância. Em seguida Sara rejeita a Hagar e a seu filho e isso vinha do próprio Senhor.
Abraão não gostou disso e achou má a atitude de Sara, mas os meninos não cresceriam juntos nem haveria disputas pela herança porque somente seria herdeiro Isaque.
Deus não abandona a criança, mas a socorre no meio do deserto como já a socorrera quando a criança havia nascido. Seu socorro se dá por meio de anjos. São então abertos os olhos de sua mãe e ela vê água para ela e o menino e recebe a promessa de Deus de que ele seria uma forte e grande nação e que Deus o protegeria.
O registro bíblico é de que Deus ouviu a voz do menino! E de fato Deus foi com ele e ele se tornou flecheiro. Sua mãe providencia para ele uma mulher do Egito e eles vão morar no deserto de Parã.
Eu fico pensando no que se passou no coração de Abraão quando vai se despedir do menino e acordando de madrugada providencia a eles pães e água para a jornada, mas a jornada seria para o deserto.  Ele tinha cuidado com eles, mas eles iriam embora. Deus havia dado uma palavra para ele acerca de Ismael, mas Hagar e Ismael estavam indo para o deserto.
Tanto os pães como a água iriam acabar e depois disso o que aconteceria? Não iriam morrer? Será que Abraão pensou que Deus daria um jeito nisso? Por mais que confiássemos em Deus, certamente não poderíamos fazer isso sem que estivéssemos sob a orientação de Deus e crentes nele.
Agora é o povo filisteu com Abimeleque que faz alianças com Abraão por reconhecer que ele é poderoso e a bênção do Senhor está em sua vida. Abraão separa sete cordeiras do rebanho e com elas entra em acordo acerca de um poço que fica em Berseba.
Gn 21:1 E o SENHOR visitou a Sara,
como tinha dito;
e fez o SENHOR a Sara
como tinha prometido.
Gn 21:2 E concebeu Sara,
e deu a Abraão um filho na sua velhice,
ao tempo determinado,
que Deus lhe tinha falado.
Gn 21:3 E Abraão pôs no filho que lhe nascera,
que Sara lhe dera,
o nome de Isaque.
Gn 21:4 E Abraão
circuncidou o seu filho Isaque,
quando era da idade de oito dias,
como Deus lhe tinha ordenado.
Gn 21:5 E era Abraão da idade de cem anos,
quando lhe nasceu Isaque seu filho.
Gn 21:6 E disse Sara:
Deus me tem feito riso;
todo aquele que o ouvir se rirá comigo.
Gn 21:7 Disse mais:
Quem diria a Abraão que Sara daria de mamar a filhos?
Pois lhe dei um filho na sua velhice.
Gn 21:8 E cresceu o menino,
e foi desmamado;
então Abraão fez um grande banquete no dia em que Isaque foi desmamado.
Gn 21:9 E viu Sara que o filho de Agar,
a egípcia, o qual tinha dado a Abraão,
zombava.
Gn 21:10 E disse a Abraão:
Ponha fora esta serva e o seu filho;
porque o filho desta serva não herdará com Isaque,
meu filho.
Gn 21:11 E pareceu esta palavra muito má aos olhos de Abraão,
por causa de seu filho.
Gn 21:12 Porém Deus disse a Abraão:
Não te pareça mal aos teus olhos
acerca do moço e acerca da tua serva;
em tudo o que Sara te diz,
ouve a sua voz;
porque em Isaque será chamada a tua descendência.
Gn 21:13 Mas também do filho desta serva farei uma nação,
porquanto é tua descendência.
Gn 21:14 Então se levantou Abraão pela manhã de madrugada,
e tomou pão e um odre de água
e os deu a Agar, pondo-os sobre o seu ombro;
também lhe deu o menino e despediu-a;
e ela partiu,
andando errante no deserto de Berseba.
Gn 21:15 E consumida a água do odre,
lançou o menino debaixo de uma das árvores.
Gn 21:16 E foi assentar-se em frente,
afastando-se à distância de um tiro de arco; porque dizia:
Que eu não veja morrer o menino.
E assentou-se em frente,
e levantou a sua voz,
e chorou.
Gn 21:17 E ouviu Deus a voz do menino,
e bradou o anjo de Deus a Agar desde os céus, e disse-lhe:
Que tens, Agar?
Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino
desde o lugar onde está.
Gn 21:18 Ergue-te,
levanta o menino
e pega-lhe pela mão,
porque dele farei uma grande nação.
Gn 21:19 E abriu-lhe Deus os olhos,
e viu um poço de água;
e foi encher o odre de água,
e deu de beber ao menino.
Gn 21:20 E era Deus com o menino,
que cresceu;
e habitou no deserto,
e foi flecheiro.
Gn 21:21 E habitou no deserto de Parã;
e sua mãe tomou-lhe mulher da terra do Egito.
Gn 21:22 E aconteceu naquele mesmo tempo que Abimeleque,
com Ficol, príncipe do seu exército, falou com Abraão, dizendo:
Deus é contigo em tudo o que fazes;
Gn 21:23 Agora, pois, jura-me aqui por Deus,
que não mentirás a mim,
nem a meu filho,
nem a meu neto;
segundo a beneficência que te fiz,
me farás a mim, e à terra onde peregrinaste.
Gn 21:24 E disse Abraão:
Eu jurarei.
Gn 21:25 Abraão, porém,
repreendeu a Abimeleque por causa de um poço de água,
que os servos de Abimeleque haviam tomado à força.
Gn 21:26 Então disse Abimeleque:
Eu não sei quem fez isto;
e também tu não mo fizeste saber,
nem eu o ouvi senão hoje.
Gn 21:27 E tomou Abraão ovelhas e vacas,
e deu-as a Abimeleque;
e fizeram ambos uma aliança.
Gn 21:28 Pôs Abraão, porém,
à parte sete cordeiras do rebanho.
Gn 21:29 E Abimeleque disse a Abraão:
Para que estão aqui estas sete cordeiras,
que puseste à parte?
Gn 21:30 E disse:
Tomarás estas sete cordeiras de minha mão,
para que sejam em testemunho que eu cavei este poço.
Gn 21:31 Por isso se chamou aquele lugar Berseba,
porquanto ambos juraram ali.
Gn 21:32 Assim fizeram aliança em Berseba.
Depois se levantou Abimeleque e Ficol,
príncipe do seu exército,
e tornaram-se para a terra dos filisteus.
Gn 21:33 E plantou um bosque em Berseba,
e invocou lá o nome do SENHOR, Deus eterno.
Gn 21:34 E peregrinou Abraão na terra dos filisteus muitos dias.

Novamente abraão está indo celebrar ao Senhor e agora o invoca ali em Berseba onde peregrinou na terra dos filisteus por muitos dias. É bem provável que os Palestinos hoje em Gaza são os descendentes dos antigos Filisteus aos quais Davi enfrentou e venceu definitivamente.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...