sábado, 23 de março de 2013

Salmo 65: 1-13 - AÇÕES DE GRAÇAS PELAS BÊNÇÃOS DAS SEARAS


Salmo de Davi que nos ensina a orar. Primeiro a exaltação de Deus como digno de confiança e de louvor. Como iremos orar a Deus se não confiamos nele? Como iremos louvá-lo? Se no entanto confiamos, certamente o louvaremos. Se não, nos resta o amargor e o declarar: “ó vida, ó céus, ó dor!” (Lippy e Hary desenho dos anos 80. Quem não se lembra do leão malandro e da hiena pessímista que reclamava. Oh dias! Oh céus! Oh azar! Oh dor! Ou do Dr. Smith, da série Perdidos nos Espaços?).
Davi, não era assim, mas confiava em Deus. Tanto confiava que declarou para nós: ó tu que escutas a oração! Ai está! O Espírito de Deus deixou inclusa em sua palavra para nós tão formidável declaração. Deus escuta as nossas orações! Este é um bom versículo para se colocar nos umbrais de nossas salas de orações e mesmo nas nossas testas!
Ele diz que iremos a ele por que ele nos escuta e por que nossas iniquidades nos impelirão a ele. Das iniquidades, também Deus nos deu seu livramento nos concedendo seu perdão pela morte de seu único filho, Jesus Cristo. Nos perdoou, para perdoarmos nossos irmãos! O perdão é 100% garantido para aqueles que também perdoarem, pois se não perdoarmos, não seremos perdoados.
Há dois segredos no perdão. Primeiro, o da sua liberação gratuita. Todos temos gratuitamente o perdão de Deus em 100% de nossas transgressões, exceto a blasfêmia contra o Espírito Santo. Segundo, a sua liberação condicionada. Somente somos perdoados quando perdoamos!
Calvino, em seu comentário dos salmos, em sua introdução, vai falar que tanto as petições como as ações de graça estão de forma abundante neste salmo. Contém ainda uma predição quanto aos gentios que serão chamados à fé comum de todos os santos, mas o que prevalece mesmo é o louvor a Deus como o pai amoroso que cuida de sua igreja a qual é uma bênção na terra.
A oração do salmista particularmente é para Deus possa continuar sendo bondoso para o povo judeu. Duas instâncias da bondade divina são especificadas: - a sua poderosa proteção sobre a terra e o enriquecimento da mesma com tantas bênçãos.
Este salmo é composto tanto de petição como de ação de graças. Contém uma predição de que os gentios são chamados à fé comum, mas é principalmente ocupado em louvar a Deus pelo cuidado paternal que exerce sobre a Igreja e os benefícios que dela decorrem. O salmista ora particularmente que Deus continuaria sua antiga bondade para o povo judeu. São especificadas duas instâncias do Deus Divino, - a sua poderosa proteção sobre a terra e o enriquecimento da mesma com tantas bênçãos.
Ao músico-chefe, um salmo de Davi.
Sl 65:1 A ti,
ó Deus,
confiança e louvor em Sião!
E a ti
se pagará o voto. 
Sl 65:2 Ó tu que escutas a oração,
a ti virão todos os homens, 
Sl 65:3 por causa de suas iniqüidades.
Se prevalecem as nossas transgressões,
tu no-las perdoas. 
Sl 65:4 Bem-aventurado
aquele a quem escolhes
e aproximas de ti,
para que assista nos teus átrios;
ficaremos satisfeitos com a bondade de tua casa
- o teu santo templo. 
Sl 65:5 Com tremendos feitos
nos respondes em tua justiça,
ó Deus,
Salvador nosso,
esperança
de todos os confins da terra
e dos mares longínquos; 
Sl 65:6 que por tua força consolidas os montes,
cingido de poder;
Sl 65:7 que aplacas o rugir dos mares,
o ruído das suas ondas e o tumulto das gentes. 
Sl 65:8 Os que habitam nos confins da terra
temem os teus sinais;
os que vêm do Oriente e do Ocidente,
tu os fazes exultar de júbilo. 
Sl 65:9 Tu
visitas a terra
e a regas;
tu
a enriqueces copiosamente;
os ribeiros de Deus são abundantes de água;
preparas o cereal,
porque para isso a dispões, 
Sl 65:10 regando-lhe os sulcos,
aplanando-lhe as leivas.
Tu
a amoleces com chuviscos
e lhe abençoas a produção. 
Sl 65:11 Coroas o ano da tua bondade;
as tuas pegadas destilam fartura,  
Sl 65:12 destilam sobre as pastagens do deserto,
e de júbilo se revestem os outeiros. 
Sl 65:13 Os campos
cobrem-se de rebanhos,
e os vales
vestem-se de espigas;
exultam de alegria
e cantam.

Ele conclui o salmo com as bênçãos declaradas de Deus sobre a terra da qual tiramos nosso sustento. Apesar de amaldiçoada por causa do homem, ele a renova por causa de outro homem, seu filho unigênito!

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
...


sexta-feira, 22 de março de 2013

Salmo 64: 1-10 - PROTEÇÃO CONTRA OS INIMIGOS


Salmo de Davi feito porque ele enfrenta situações difíceis na sua vida nos relacionamentos que vive. Sua posição e sua pessoa são objetos de inveja e de traições. Ele, no entanto, não entra no jogo do inimigo, mas conhecendo o seu Deus a ele dirige as suas orações.
Ele se encontra perplexo e assim se dirige a Deus para ouvi-lo, na certeza de que será ouvido e atendido. Sua vida corre perigo por causa das circunstâncias, por isso logo pede a 

Deus que lhe preserve a vida.
Conspirações e tumultos o cercam e ele pede proteção a Deus que o protege e lhe preserva a vida no meio de gente cuja língua é como espada afiada pronta para devorar. Sim, as línguas afiadas conseguirão devorar, não o justo, mas os que dela usam com maldade em seus corações.
Os homens maus teimam em seus propósitos e imaginam que ninguém vê. São diferentes de 

Davi os obreiros da iniquidade que na verdade estão sendo usados pela serpente para dirigirem seu ódio contra aquele que tem a semente que irá gerar o descendente que irá esmagar a sua cabeça.
Se teimam no mal e imaginam que ninguém os vê é por que estão cegados pelo deus deste século que já os enganou. Ai dos que dão crédito ao diabo! Cuidado você que vive pecando e sabe das consequências imaginando que ninguém te vê...
Calvino diz que o presente salmo expressa a linguagem de queixa e oração de Davi. Onde ele habita está cheio de injustiças e crueldade e seus inimigos são queixosos, por isso que os seus olhos se dirigem para Deus em antecipação da alegria que vem de suas mãos.
Este salmo expressa a queixa e a oração. Davi deseja de Deus o seu compadecimento, pois enfrentava a injustiça e a crueldade, as intrigas e o engano de seus inimigos. No final, seus olhos são direcionados a Deus, na expectativa de uma libertação alegre de suas mãos.
Para o principal músico. Um salmo de Davi.
 Sl 64:1 Ouve,
ó Deus,
a minha voz nas minhas perplexidades;
preserva-me a vida
do terror do inimigo. 
Sl 64:2 Esconde-me
da conspiração dos malfeitores
e do tumulto dos que praticam a iniquidade, 
Sl 64:3 os quais afiam a língua como espada
e apontam, quais flechas, palavras amargas, 
Sl 64:4 para, às ocultas, atingirem o íntegro;
contra ele disparam repentinamente
e não temem. 
Sl 64:5 Teimam no mau propósito;
falam em secretamente armar ciladas;
dizem:
Quem nos verá? 
Sl 64:6 Projetam iniquidade,
inquirem tudo o que se pode excogitar;
é um abismo o pensamento
e o coração de cada um deles. 
Sl 64:7 Mas Deus
desfere contra eles uma seta;
de súbito,
se acharão feridos. 
Sl 64:8 Dessarte,
serão levados a tropeçar;
a própria língua se voltará contra eles;
todos os que os vêem meneiam a cabeça. 
Sl 64:9 E todos os homens temerão,
e anunciarão as obras de Deus,
e entenderão o que ele faz. 
Sl 64:10 O justo
se alegra no SENHOR
e nele
confia;
os de reto coração,
todos se gloriam.
E como sempre tenho falado, ele fecha este belo salmo com a palavra de vitória que Deus sempre lhe dá depois que ele o busca em suas aflições. A nossa alegria está, pois, no Senhor em quem confiamos. Os que são de coração reto gloriar-se-ão no Senhor ainda que contra ele estejam os malfeitores e os obreiros da iniquidade.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 

...


quinta-feira, 21 de março de 2013

Salmo 63: 1-11 - BUSCANDO A DEUS


Salmo feito por Davi enquanto estava no deserto de Judá. Como sempre, sempre uma grande lição para nós que estamos aqui na terra sujeitos a tantas coisas. Davi escreveu no deserto este salmo e eu comento aqui dos ares, pois estou a cerca de uns 10.000 metros de altura do chão, em voo para São Paulo para a obra que Deus quer fazer por meu intermédio que eu ainda nem sei.
Para Davi, Deus é seu Deus forte e por isso que ele o buscava ansiosamente. Para mim que estou, no momento, enfrentando uma pequena tempestade, também é o meu Deus forte que busco ansiosamente, todos os dias.
Davi, você tirou as palavras de minha boca por que meu coração e alma tem sede de Deus, e meu corpo anseia por ele. Davi, aqui no Salmo 63, compara seu corpo com a terra árida, exausta e sem água, por que ele estava no deserto de onde, pelo Santo Espírito de Deus,  escreveu este salmo para mim e para você ...
No momento, podemos estar como Davi em terra árida cercada de inimigos e aproveitadores querendo nos devorar como o calor escaldante, a falta de água e a areia fazem com toda vida que nela está.
No entanto, o Deus de Davi é o nosso Deus. Davi não entendia por que sofria tanto tendo tantas promessas, mas jamais atribuiu a Deus culpa alguma, antes teve paciência e compôs salmos belíssimos que servem hoje para nos abrigar do sol do deserto, às vezes, de nossas próprias ações...
Ele não se entregava ao inimigo, antes lutava e Deus o cercava de vitórias. Embora no deserto, ele se colocava no santuário de Deus e assim, recebia força e via a glória de Deus onde conclui que a graça de Deus é melhor do que a vida, por isso, mesmo no deserto, louvava a Deus.
Não chores o choro da derrota, nem do desespero nesta hora difícil. Confie em Deus e faça como Davi e como eu, entre no santuário, e chore as pés do Senhor para que a sua alma se apegue a ele e a destra dele, o salve. Em breve, diz a palavra, os seus inimigos abismar-se-ão das profundezas! Terrível coisa é afrontar o Deus de Israel.
Vamos agir sim, buscar nossos direitos, lutar, mas jamais nos desesperarmos como são os que não conhecem o Deus que servimos, diante do qual estamos em paz. Deus nos dará vitórias... Receba esta palavra profética pai como verdadeira. Em breve, nos veremos.
O seguinte salmo não pode ser dito como consistente em orações como uma variedade de meditações piedosas, o que consolou a mente de Davi sob perigos, ansiedades e problemas de uma descrição diferente. Contém também os votos que ele fez para Deus no sofrimento ocorrido pelas circunstâncias alarmantes em que ele foi colocado.
Um salmo de Davi, quando ele estava no deserto de Judá.
Sl 63:1 Ó Deus,
tu és o meu Deus forte;
eu te busco ansiosamente;
a minha alma tem sede de ti;
meu corpo te almeja,
como terra árida, exausta, sem água.
Sl 63:2 Assim,
eu te contemplo no santuário,
para ver a tua força e a tua glória.
Sl 63:3 Porque a tua graça é melhor do que a vida;
os meus lábios te louvam.
Sl 63:4 Assim,
cumpre-me bendizer-te enquanto eu viver;
em teu nome, levanto as mãos.
Sl 63:5 Como de banha e de gordura farta-se a minha alma;
e, com júbilo nos lábios,
a minha boca te louva,
Sl 63:6 no meu leito, quando de ti me recordo
e em ti medito,
durante a vigília da noite.
Sl 63:7 Porque tu
me tens sido auxílio;
à sombra das tuas asas,
eu canto jubiloso.
Sl 63:8 A minha alma
apega-se a ti;
a tua destra me ampara.
Sl 63:9 Porém os que me procuram a vida para a destruir
abismar-se-ão nas profundezas da terra.
Sl 63:10 Serão entregues ao poder da espada
e virão a ser pasto dos chacais.
Sl 63:11 O rei, porém,
se alegra em Deus;
quem por ele jura
gloriar-se-á,
pois se tapará a boca dos que proferem mentira.
Por fim, como sempre, sempre Davi se alegrando e falando palavras de vitórias e de esperança e alegria em Deus. A boca dos mentirosos será tapada! Sejamos como Davi! Obrigado Espírito Santo por este salmo e por esta palavra que trouxe alento ao nosso coração.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 

...


quarta-feira, 20 de março de 2013

Salmo 62: 1-12 - SOMENTE EM DEUS ESPERA, Ó MINHA ALMA...

Outro dos salmos de Davi no qual ele se apresenta diante de Deus em orações e meditações que o  encorajavam e também servem para nos encorajar. Eu tenho o costume de me encorajar diante de Deus escrevendo e meditando nele e em sua palavra.
Davi era realmente muito dependente de Deus e nele esperava sempre, e não nas riquezas. Jamais Davi atribuiu a si mesmo qualquer glória por qualquer conquista sua ou vitórias nas guerras ou livramentos. Sua mente era disciplinada para glorificar a Deus sempre e a sempre nele colocar a sua esperança.
Se estamos meditando em salmos, veremos que ficaremos imbuídos desse espírito, assim como Davi era cheio do Espírito Santo. Ele sofria muito e muitos dos sofrimentos dele eram gratuitos por que ele não os merecia, nem eram consequências de seus comportamentos, mesmo assim, ele confiava em Deus. Suas orações sempre são um pedido de socorro e de livramento seguidos de ações de graça pela operação de Deus lhe dando vitórias.
No comentário de Calvino, em sua introdução sobre este salmo, veremos as razões explicadas para Davi escrever e uma pequena contextualização para nos situarmos em relação ao salmo em questão.
A maior parte deste salmo está ocupada com meditações, em que Davi encoraja a si mesmo e aos outros a esperar em Deus, e fortifica sua mente contra os assaltos à tentação. E como sempre somos propensos a ser afastados de Deus pela influência que os objetos mundanos exercem sobre nossos sentidos, perecendo e evanescentes como estes, a ocasião é levada a mostrar a loucura disso, e nos leva a uma dependência única e inteira de Deus.
Ao músico-chefe de Jeduthun, um salmo de David.
Com efeito, verificou-se que havia um dos principais cantores que tinham o nome de Jeduthun, alguns pensaram que este salmo foi feito por suas mãos para ser cantado (1 Crônicas 9:16; 1 Crônicas 16:38, 41 e 25: 1) No título do Salmo 39, é suficientemente provável que a alusão seja para algum músico daquela família. Mas isso não parece ser o caso aqui; pois o salmo não é dito, mas sim a Jeduthun. Isso levou à opinião de que formou o início de uma música comumente conhecida naquela época. Ainda a partícula hebraica l, al, sobre a qual nos tornamos, significa frequentemente para, para ou antes; e consistirá nas palavras a serem supostas, que este salmo foi posto nas mãos da posteridade de Jeduthun
Sl 62:1 Somente em Deus,
ó minha alma,
espera silenciosa;
dele vem a minha salvação.
Sl 62:2 Só ele
é a minha rocha,
e a minha salvação,
e o meu alto refúgio;
não serei muito abalado.
Sl 62:3 Até quando acometereis vós
a um homem, todos vós,
para o derribardes,
como se fosse uma parede pendida
ou um muro prestes a cair?
Sl 62:4 Só pensam em derribá-lo da sua dignidade;
na mentira
se comprazem;
de boca bendizem,
porém no interior maldizem.
Sl 62:5 Somente em Deus,
ó minha alma,
espera silenciosa,
porque dele vem a minha esperança.
Sl 62:6 Só ele
é a minha rocha,
e a minha salvação,
e o meu alto refúgio;
não serei jamais abalado.
Sl 62:7 De Deus dependem
a minha salvação
e a minha glória;
estão em Deus
a minha forte rocha
e o meu refúgio.
Sl 62:8 Confiai nele,
ó povo,
em todo tempo;
derramai perante ele o vosso coração;
Deus é o nosso refúgio.
Sl 62:9 Somente vaidade
são os homens plebeus;
falsidade,
os de fina estirpe;
pesados em balança,
eles juntos são mais leves que a vaidade.
Sl 62:10 Não confieis naquilo que extorquis,
nem vos vanglorieis na rapina;
se as vossas riquezas prosperam,
não ponhais nelas o coração.
Sl 62:11 Uma vez
falou Deus,
duas vezes ouvi isto:
Que o poder pertence a Deus,
Sl 62:12 e a ti, Senhor,
pertence a graça,
pois a cada um retribuis
segundo as suas obras.
Se nossas riquezas prosperarem, não devemos por nelas a nossa confiança! Isso nos lembra Deuteronômio:
Deuteronômio 8:11 Guarda-te não te esqueças do SENHOR, teu Deus, não cumprindo os seus mandamentos, os seus juízos e os seus estatutos, que hoje te ordeno;
Deuteronômio 8:12 para não suceder que, depois de teres comido e estiveres farto, depois de haveres edificado boas casas e morado nelas;
Deuteronômio 8:13 depois de se multiplicarem os teus gados e os teus rebanhos, e se aumentar a tua prata e o teu ouro, e ser abundante tudo quanto tens,
Deuteronômio 8:14 se eleve o teu coração, e te esqueças do SENHOR, teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão,
Deuteronômio 8:15 que te conduziu por aquele grande e terrível deserto de serpentes abrasadoras, de escorpiões e de secura, em que não havia água; e te fez sair água da pederneira;
Deuteronômio 8:16 que no deserto te sustentou com maná, que teus pais não conheciam; para te humilhar, e para te provar, e, afinal, te fazer bem.
Deuteronômio 8:17 Não digas, pois, no teu coração: A minha força e o poder do meu braço me adquiriram estas riquezas.
Deuteronômio 8:18 Antes, te lembrarás do SENHOR, teu Deus, porque é ele o que te dá força para adquirires riquezas; para confirmar a sua aliança, que, sob juramento, prometeu a teus pais, como hoje se vê.
Deuteronômio 8:19 Se te esqueceres do SENHOR, teu Deus, e andares após outros deuses, e os servires, e os adorares, protesto, hoje, contra vós outros que perecereis.
Deuteronômio 8:20 Como as nações que o SENHOR destruiu de diante de vós, assim perecereis; porquanto não quisestes obedecer à voz do SENHOR, vosso Deus.
É o Senhor quem nos dá forças! A glória será sempre toda dele, do Senhor! Por isso que SEMPRE o agradecemos por tudo! Sugestão de reflexão:

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 

...


terça-feira, 19 de março de 2013

Salmo 61: 1-8 - AO DEUS QUE POR MIM TUDO EXECUTA...

Outro dos salmos de Davi no qual ele começa invocando o seu Deus que por ele tudo executa. Ele exclama com veemência não dando ordens a Deus mas entendendo que ele o escuta e o atenderá logo.
Ouve ó Deus é a minha oração também! Este é um início de oração de quem sabe que suas orações estão sendo ouvidas por quem tem de ouvi-las e a resposta é certa. A alma que clama deve ter certeza de que Deus a ouve. Eu sei que Deus ouve as minhas orações, apesar de mim.
Apesar de mim, Senhor, ouve as minhas orações! Depois, ele logo completa com “atende a minha oração”. Primeiro, Senhor, ouve, depois atende. Porquê? Ele explica que desde os confins da terra ele tem clamado por ele no abatimento do seu coração.
Percebe-se que está angustiado e aflito e pede que Deus o leve à Rocha! Jesus Cristo é a rocha! Em seguida após adorar o seu Deus, neste salmo, ele já diz que Deus já o ouviu. Eu quero orar como Davi orava! Cada vez mais que me dedico a segmentar e a comentar os salmos, eu fico encantado com essa pessoa que tinha um coração que era segundo o seu Deus.
Calvino faz um comentário sobre este salmo em sua introdução explicando os motivos de sua confecção e sempre apontando para Deus, o autor de toda a vida.
Este salmo começa com a oração, ou, pelo menos, com o breve registro de uma oração, que Davi preferiu a Deus em uma estação de profunda angústia. No entanto, está ocupado principalmente com os louvores de Deus, expressando sua gratidão por uma libertação milagrosa que ele experimentou de algum perigo iminente e por seu estabelecimento no trono.
Ao músico chefe sobre Neginoth, um salmo de David ...
Sl 61:1 Ouve,
ó Deus,
a minha súplica;
atende
à minha oração.
Sl 61:2 Desde os confins da terra
clamo por ti,
no abatimento do meu coração.
Leva-me para a rocha
que é alta demais para mim;
Sl 61:3 pois tu me tens sido refúgio
e torre forte contra o inimigo.
Sl 61:4 Assista eu no teu tabernáculo,
para sempre;
no esconderijo das tuas asas,
eu me abrigo.
Sl 61:5 Pois ouviste, ó Deus,
os meus votos
e me deste a herança dos que temem
o teu nome.
Sl 61:6 Dias sobre dias
acrescentas ao rei;
duram os seus anos gerações após gerações.
Sl 61:7 Permaneça para sempre
diante de Deus;
concede-lhe
que a bondade e a fidelidade o preservem.
Sl 61:8 Assim, salmodiarei o teu nome para sempre,
para cumprir, dia após dia, os meus votos.

Sempre, aprenderemos com Davi, suas orações eram encerradas exaltando a Deus e proclamando as suas maravilhas. Ele conclui com o verbo no futuro do presente dizendo salmodiarei... e você, leitor: salmodiará também o seu nome para sempre, para cumprir, dia após dia, os seus votos! Espero que sim!
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete  
http://www.jamaisdesista.com.br

...


segunda-feira, 18 de março de 2013

Salmo 60: 1-12 - ORAÇÃO EM TEMPOS DE GUERRA

Outro dos salmos de Davi feito, conforme título do salmo, para o músico-chefe de Susã-eduth, Michtam de Davi, para ensinar, quando ele lutou com os sírios da Mesopotâmia, e com os sírios de Zobá, e quando Joabe voltou, e feriu 12.000 edomitas no vale do Sal.
Davi entende que tudo vem de Deus e é por ele controlado. Davi crê na soberania de Deus e na sua providência. Por isso que começa seu salmo com um lamento por algum tipo de perda. Ele não somente atribui a vitória a Deus, como atribui a Deus também a derrota.
É preciso cuidado para não confundirmos as coisas, principalmente quando digo que tanto a vitória quanto a derrota vieram de Deus como se nada pudessem fazer ou tivesse significado sendo os homens marionetes nas mãos de um deus estranho. Eu não disse isso.
Eu disse que tudo vem de Deus, inclusive as nossas derrotas. Quando ele não sai com nossos exércitos, a derrota é certa. No entanto, ele está nos controlando? Não, não está! Somos os únicos responsáveis e seremos punidos por isso. Por todos os nossos atos haveremos de dar contas a Deus.
Como então iremos convencer Deus a sair com nossos exércitos sempre? Ora é somente SEMPRE estarmos em completa obediência a ele.
No comentário de Calvino, apenas na sua introdução, há um aprofundamento da contextualização deste salmo e a boa explicação de suas razões.
Davi, que estava agora empossado no trono, e que ganhou várias vitórias de sinal, que serviram para confirmá-lo no reino, neste Salmo, ele exalta a bondade de Deus e possa a expressar sua gratidão e, ao conciliar todos, unia a comunidade, que havia sido dividida em facções. Tendo anunciado primeiro as indicações claras do favor divino, que provava que Deus o havia escolhido para ser rei, mais particularmente ele chama a atenção dos fiéis para o próprio oráculo, a fim de convencê-los de que só poderiam cumprir os propósitos de Deus, cedendo seu consentimento e aprovação à unção que havia recebido de Samuel. As orações também são oferecidas em todo o salmo, exortando Deus a aperfeiçoar o que ele começou.
Para o músico-chefe de Shushan-eduth, Michtam de Davi, ensinar; quando ele se esforçou com os sírios da Mesopotâmia, e com os sírios de Zoba, e quando Joabe voltou, e feriu os edomitas no vale do sal, doze mil.
Da primeira parte deste título, falei em outro lugar, e não insisto em mais do que repetir, que Shushan-eduth, o lírio de testemunho, ou de beleza, parecem ter sido as primeiras palavras de Uma canção que era comummente conhecida na época. É adicionado, para ensinar; e isso, como alguns pensaram, porque o salmo foi dado aos levitas, para que pudessem aprender. Mas outros rejeitaram muito bem essa idéia, pois não podemos supor que um título, que seja igualmente aplicável a todos os salmos, teria sido usado aqui como um termo de distinção. Mais provavelmente, ele aponta para uma determinada instrução ou doutrina, que seria ensinada pelo seguinte salmo. Podemos supor que Davi, que ganhou tantas vitórias decisivas, mas ainda não teve a satisfação de ver o reino finalmente se estabelecer sob ele, emprega a palavra para denotar que ele tinha uma lição especial para impor, o que era o dever de todos que até então se opuseram a ele para pôr fim às facções e, depois de tais evidências convincentes, reconheceram que ele era seu rei divinamente designado. Que experimente, pelo menos, como se ele tivesse dito, provar que a soberania que mantenho se encontra com a aprovação de Deus, coroada, como é, aos olhos de todos, com tantos tokens de seu favor. O salmo é descrito como sendo uma espécie de canção de triunfo para vitórias obtidas sobre os sírios e outras nações aliadas. Como os judeus consideram a Mesopotâmia e outros países serem incluídos na Síria, que eles chamam de Aram, eles são forçados posteriormente a distingui-lo em partes diferentes, pois aqui encontramos a Síria Naharim colocada para a Mesopotâmia, que alguns dos latinos chamaram de Interamis (ou entre dois rios), seguindo a etimologia grega; Para a Mesopotâmia em grego, significa entre dois rios, isto é, entre o Tigres e o Eufrates. Em seguida, temos a Síria Soba mencionada, que alguns consideraram em boas bases para ser Sophene, porque adjacente à margem do Eufrates; e disse Davi (2 Samuel 8: 3) ter ferido Rehob, rei de Soba, quando ele foi para recuperar sua fronteira no rio. Na mesma passagem, lemos sobre uma terceira Síria, a de Damasco, mais próxima da Judéia, e quase tocada nela. A Síria é, em outros lugares da Escritura, representada ainda mais extensa, e tem epítetos anexados a ela de acordo com os diferentes territórios que devem ser apontados. Como Davi teve guerra com a parte mais adjacente da Síria e derrotou o exército que saiu dela para a assistência dos amonitas, pode-se perguntar por que ele fala apenas dos habitantes da Mesopotâmia e Soba. Eu acho provável que ele especifique as nações mais distantes, como sendo a mais formidável, e oferecendo uma prova mais ilustre do favor Divino que acompanhou seus braços. Por esta razão, ele passa sobre as nações mais vizinhas, e menciona aqueles que estavam situados à distância, cujo terror era conhecido apenas pelo relatório, e cuja queda era algo inaudito e quase incrivel. Na história inspirada, muitos teriam sido mortos, (1 Crônicas 18:12), no título deste salmo apenas doze mil; mas a aparente inconsistência é facilmente explicada. É Abishai quem a história representa como vencendo as forças, que aqui são dito ter sido derrubado por Joabe. Devemos considerar que o exército foi dividido entre os dois irmãos. Abishai sendo inferior em grau e autoridade, não precisamos imaginar que o louvor da vitória seja atribuído a ele quem era o comandante-chefe, embora ambos tivessem compartilhado em ganhá-lo; como em 1 Samuel 18: 7, Davi é descrito como tendo toda a honra da vitória, porque ele era o indivíduo sob os auspícios dos quais tinha sido cumprido. É provável que cerca de metade do número mencionado na história caiu durante o noivado principal, e que o resto tenha fugido do campo, foram colocados à espada por Joabe em seu retiro.
Sl 60:1 Ó Deus,
tu nos rejeitaste e nos dispersaste;
tens estado indignado;
oh! Restabelece-nos!
Sl 60:2 Abalaste a terra,
fendeste-a;
repara-lhe as brechas,
pois ela ameaça ruir.
Sl 60:3 Fizeste o teu povo experimentar reveses
e nos deste a beber vinho que atordoa.
Sl 60:4 Deste um estandarte aos que te temem,
para fugirem de diante do arco.
Sl 60:5 Para que os teus amados sejam livres,
salva com a tua destra
e responde-nos.
Sl 60:6 Falou Deus na sua santidade:
Exultarei;
dividirei Siquém
e medirei o vale de Sucote.
Sl 60:7 Meu é Gileade,
meu é Manassés;
Efraim é a defesa de minha cabeça;
Judá é o meu cetro.
Sl 60:8 Moabe, porém, é a minha bacia de lavar;
sobre Edom atirarei a minha sandália;
sobre a Filístia jubilarei.
Sl 60:9 Quem me conduzirá à cidade fortificada?
Quem me guiará até Edom?
Sl 60:10 Não nos rejeitaste, ó Deus?
Tu não sais,
ó Deus,
com os nossos exércitos!
Sl 60:11 Presta-nos auxílio na angústia,
pois vão é o socorro do homem.
Sl 60:12 Em Deus faremos proezas,
porque ele mesmo calca aos pés os nossos adversários.
Ele pede auxílio e socorro a Deus, o único que poderá auxiliar na angústia, calcar aos pés os nossos adversários e nos permitir fazer proezas, em seu nome. Eu entendo neste belo salmo que Deus tem compromisso com a minha pessoa enquanto a minha pessoa permanece fiel, do contrário, Deus não será conivente com qualquer ato tresloucado de minha parte.

Até o ímpio quando dá ouvidos à obediência e segue a verdade é beneficiado e mais agraciado. Apesar de tudo, não recebemos tudo o que merecemos por causa da longanimidade de Deus e  de sua infinita misericórdia que nos estende o manto da sua graça nos concedendo novas oportunidades todos os dias. Davi sabia disso! E você?
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...