quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

I Coríntios 16 1-24 - FAÇAM TUDO COM AMOR - vs. 14.

Como já dissemos, Coríntios foi escrita para, principalmente, combater a rebeldia, as divisões e a falta de amor que tinham sido causadas pelo orgulho e pela presunção na igreja de Corinto. Estamos vendo a parte III, cap. 16/16.
Breve síntese do capítulo 16.
Paulo encerra sua epístola primeira aos Coríntios falando da coleta devida aos santos. E aqui encontramos que devemos fazer todos os nossos atos em amor – vs. 14. Quem dá, oferta, e colabora deve estar movido pelo amor.
Vejamos o presente capítulo com mais detalhes, conforme ajuda da BEG:
III. A CARTA DOS CORÍNTIOS (7.1-16.12) - continuação.
Como dissemos, estamos vendo que Paulo respondeu às questões levantadas na carta enviada pela igreja de Corinto. Ele falou em detalhes sobre os desafios específicos enfrentados pelos coríntios, que envolviam relacionamentos conjugais, divórcio e virgindade. Como dissemos, depois de tratar das questões levantadas pelos da casa de Cloe, Paulo se volta, então, para outras questões levantadas pela igreja.
Dividimos essa parte, conforme a BEG, em seis subpartes: A. Casamento e divórcio (7.1-40) – já vimos; B. Carne oferecida aos ídolos (8.1-11.1) – já vimos; C. Problemas no culto (11.2-34) – já vimos; D. Os dons espirituais (12.1-14.40) – já vimos; E. Ressurreição (15.1-58) – já vimos; e, F. A coleta e outros assuntos (16.1-12) – veremos agora.
F. A coleta e outros assuntos (16.1-12).
Agora, próximo ao fim de sua carta, Paulo menciona a coleta de fundos para Jerusalém, além de outros assuntos.
Tendo em vista Rm 15.25-27; 2Co 8.1-4, pode-se inferir que um dos propósitos principais da terceira viagem missionária de Paulo era levantar ofertas entre os gentios para enviar aos cristãos judeus da Judeia, que provavelmente estavam vivendo na pobreza por causa da perseguição.
Aparentemente, Paulo já havia informado os coríntios sobre esse projeto numa carta anterior (5.9). Por sua vez, os coríntios solicitaram informações mais específicas, talvez expressando certa reserva sobre a questão.
A coleta arrecadada era para os santos, isto é, para o povo de Deus.
Era para cada um deles separarem uma oferta, no primeiro dia da semana, ou seja, no domingo, o dia no qual o Senhor ressurreto encontrou-se com seus discípulos (Jo 20.19,26; cf. também "dia do Senhor" em Ap 1.10).
At 20.7 indica que os cristãos primitivos se encontravam aos domingos, "com o fim de partir o pão" (isto é, participar do culto). Portanto, seria bastante apropriado escolher esse dia para a coleta regular das ofertas.
O comentário “aqueles que aprovardes” – vs. 3 - mostra, possivelmente, que os coríntios estavam em dúvida sobre se Paulo deveria ficar como único responsável pelo dinheiro.
Já os vs. de 5 a 9, esclarecem que Paulo escreveu essa carta em Éfeso e que tinha intenção de visitar Corinto por via terrestre, viajando em direção ao norte (isto é, passando por Trôade na Ásia Menor, Filipos na Macedônia, etc.). At 20.1-2; 2Co 2.12-13 indicam que Paulo executou esses planos.
Contudo, o que Paulo não previu nesse momento foi a visita breve e "dolorosa" que teria de fazer à cidade de Corinto, logo após o término dessa carta (2Co 1.23; 13.2).
Paulo disse (4.17) que enviou, ou enviaria, Timóteo como seu representante (At 19.22), e desejava que esse jovem cooperador fosse tratado com respeito. No vs. 11, fica claro o seu cuidado com esse jovem e exorta os coríntios a bem recepcioná-lo.
Parece que os coríntios, na carta enviada a Paulo, pediram que Apoio retornasse para eles (veja At 18.27-19.1). Apesar do comportamento perigoso dos coríntios (4.6), Paulo acatou o pedido, porém Apolo não pôde ir nessa ocasião.
A partir do vs. 13, Paulo começa a sua conclusão. Paulo encerra a carta com algumas exortações finais, elogios e saudações. Ele os orienta vs. 13 e 14, para que:
ü  Estejam vigilantes.
ü  Mantenham-se firmes na fé,
ü  Sejam homens de coragem,
ü  Sejam fortes.
ü  Façam tudo com amor.
A primeira palavra está relacionada à vigilância, como Cristo ensinou dizendo “vigiai e orai” e não “orai e vigiai” – Mt 26.41; Mc 14.38.
Essa passagem – vs. 15 a 18 - é um elogio a Estéfanas, Fortunato e Acaico, provavelmente os portadores da carta enviada pela igreja de Corinto.
A ênfase de Paulo (especialmente na expressão, "irmãos, eu vos peço... que também vos sujeiteis") sugere que esses homens, Estéfanas em particular, eram os líderes escolhidos pela igreja de Corinto, porém não estavam recebendo o devido respeito por parte da congregação.
A frase "o que da vossa parte faltava" não implica necessariamente uma crítica (no grego, a frase final do versículo em Fp 2.30 é quase idêntica); porém, nesse contexto, pode sugerir que a igreja em Corinto não havia conseguido fazer com que o apóstolo ficasse com o espírito em paz.
Éfeso, de onde Paulo escreveu 1Corintios, era a cidade mais importante dessa província romana, abrangendo toda a região ao sudoeste da atual Turquia.
O casal Áquila e Priscila – vs. 19 - teve um papel importante durante a primeira visita de Paulo a Corinto (At 18.1-3), de modo que eram bastante conhecidos pela comunidade.
Paulo resume e diz que todos dali de onde estava saudavam os irmãos e mesmo os exortou a saudarem-se com o ósculo santo.
Aparentemente, refere-se a uma saudação padrão da igreja primitiva. Embora essa prática não seja incomum na cultura judaica e romana, o termo "santo" indica a importância dessa saudação entre os cristãos, pois representava o relacionamento especial entre irmãos e irmãs em Cristo.
Até aqui, a carta vinha sendo escrita por um escriba treinado (Rm 16.22), porém Paulo geralmente anexava algumas linhas finais como assinatura pessoal.
Essa expressão “seja anátema”, escrita pelo próprio Paulo (vs. 21), declara a autoridade apostólica de toda a carta. Não era uma maldição para os incrédulos em geral, mas uma maldição para aqueles que rejeitassem a autoridade de Paulo e desobedecessem às instruções contidas na carta (5.9-13; cf. Cl 1.8-9; 2Ts 3.14-15).
Maranata! Paulo passa do grego para o aramaico, escrevendo Marana tha, uma expressão que significa "Vem, Senhor!", demonstrando a adoração que permeava a igreja primitiva.
É muito provável que Paulo estivesse pretendendo associar essa expressão à maldição pronunciada ("anátema"), de modo que o seu pedido de oração era para que Cristo viesse com julgamento contra os perversos.
Chegamos ao fim e Paulo diz que o seu amor seja com todos. Ao final de uma carta longa e permeada principalmente de exortações severas, essas palavras afetuosas surpreendem. Paulo não havia se esquecido das necessidades pastorais dessa congregação.
I Co 16:1 Quanto à coleta para os santos,
                fazei vós também como ordenei às igrejas da Galácia.
I Co 16:2 No primeiro dia da semana,
                cada um de vós ponha de parte, em casa,
                               conforme a sua prosperidade, e vá juntando,
                                               para que se não façam coletas quando eu for.
I Co 16:3 E, quando tiver chegado,
                enviarei, com cartas,
                               para levarem as vossas dádivas a Jerusalém,
                                               aqueles que aprovardes.
I Co 16:4 Se convier que eu também vá,
                eles irão comigo.
I Co 16:5 Irei ter convosco por ocasião da minha passagem pela Macedônia,
                porque devo percorrer a Macedônia.
I Co 16:6 E bem pode ser que convosco me demore ou mesmo passe o inverno,
                para que me encaminheis nas viagens que eu tenha de fazer.
I Co 16:7 Porque não quero, agora,
                ver-vos apenas de passagem,
                               pois espero permanecer convosco algum tempo,
                                               se o Senhor o permitir.
I Co 16:8 Ficarei, porém, em Éfeso até ao Pentecostes;
                I Co 16:9 porque uma porta grande e oportuna
para o trabalho se me abriu;
                               e há muitos adversários.
I Co 16:10 E, se Timóteo for,
                vede que esteja sem receio entre vós,
                               porque trabalha na obra do Senhor,
                                               como também eu;
                I Co 16:11 ninguém, pois, o despreze.
                               Mas encaminhai-o em paz, para que venha ter comigo,
                                               visto que o espero com os irmãos.
I Co 16:12 Acerca do irmão Apolo,
                muito lhe tenho recomendado que fosse ter convosco
em companhia dos irmãos,
                               mas de modo algum era a vontade dele ir agora;
                                               irá, porém, quando se lhe deparar boa oportunidade.
I Co 16:13 Sede vigilantes,
permanecei firmes na fé,
portai-vos varonilmente,
fortalecei-vos.
I Co 16:14 Todos os vossos atos sejam feitos com amor.
I Co 16:15 E agora, irmãos, eu vos peço o seguinte
                (sabeis que a casa de Estéfanas são as primícias da Acaia
                e que se consagraram ao serviço dos santos):
                I Co 16:16 que também vos sujeiteis a esses tais,
                como também a todo aquele que é cooperador e obreiro.
I Co 16:17 Alegro-me com a vinda de Estéfanas,
e de Fortunato,
e de Acaico;
                porque estes supriram o que da vossa parte faltava.
                               I Co 16:18 Porque trouxeram refrigério
ao meu espírito e ao vosso.
                                               Reconhecei, pois, a homens como estes.
I Co 16:19 As igrejas da Ásia vos saúdam.
No Senhor, muito vos saúdam Áqüila e Priscila
e, bem assim, a igreja que está na casa deles.
I Co 16:20 Todos os irmãos vos saúdam.
Saudai-vos uns aos outros com ósculo santo.
I Co 16:21 A saudação, escrevo-a eu, Paulo,
                de próprio punho.
I Co 16:22 Se alguém não ama o Senhor,
                seja anátema.
Maranata!
I Co 16:23 A graça do Senhor Jesus seja convosco.
I Co 16:24 O meu amor seja com todos vós,
                em Cristo Jesus.
Depois de instruir sobre as coletas, ele dá conselhos em geral para serem todos eles feitos em amor com relação à vigilância, à firmeza na fé, ao comportamento varonil, ao auto fortalecimento.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 113 dias para 20/04/16 (Inicio: 05/05/15). Tu, SENHOR, conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito é firme; porque ele confia em ti. (Is 26.3).
A Deus toda glória! p/ pr. Daniel Deusdete.

...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.