segunda-feira, 1 de junho de 2015

Oseias 3:1-5 - A LONGANIMIDADE DE DEUS - JESUS ESTÁ VOLTANDO!

Estamos fazendo nossa devocional hoje no capítulo 3 de Oseias. Como já dissemos, a palavra do Senhor foi pregada por ele nos tempos dos reis de Judá Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias; e, nos tempos do rei do norte, Jeroboão II (cerca de 786-746 a.C.), filho de Joás.
Parte II. A EXPERIÊNCIA PROFÉTICA DE OSEIAS (1.2-3.5) - continuação.
Essa parte II, como já vimos, fala da experiência de Oseias com o seu casamento, o divórcio e o novo casamento com Gômer simbolizando o relacionamento de Deus com Israel, ou seja, era a sua experiência profética.
Oseias contou a sua experiência familiar corno uma ilustração do relacionamento de Deus com o Reino do Norte, Israel. Esses capítulos desta segunda parte foram divididos em três seções: A. A esposa e filhos de Oseias (1.2-2.1) – já vista; 1. A iminente destruição (1.2-9) – já vimos; 2. A restauração (1.10-2.1) – já vimos; B. O castigo e a reconciliação (2.2-23) – já vimos; C. Oseias ama novamente (3.1-5) – veremos agora.
C. Oseias ama novamente (3.1-5).
Estaremos vendo neste curtíssimo capítulo de apenas cinco versículos que Oseias conta de modo autobiográfico a sua reconciliação com a esposa Gômer após o divórcio. Sua reconciliação prenunciou a reconciliação de Deus com Israel após o exílio.
Foi o próprio Senhor quem disse a Oseias para ir outra vez amar uma mulher, amada de seu amigo e adúltera. O estarrecedor pedido de Deus, feito por causa de seu amor leal, protetor e generoso pelo Israel infiel (e não merecedor).
E o Senhor continua a dizer e afirma que ama os filhos de Israel embora eles se desviem dele para outros deuses e amem passas de uvas ou bolos de passas.
Conforme a BEG, iguarias preparadas com uvas passas e associadas a ocasiões especiais (2Sm 6.19); pode ter sido usada na adoração a Baal como um afrodisíaco (Ct 2.5).
Em obediência ao Senhor ele vai e compra para ele uma mulher por apenas quinze peças de prata e um hômer e meio de cevada. O pagamento, aproximadamente metade em prata e metade em espécie, foi de cerca de trinta peças e isso representava quase o valor de um escravo; confira com Êx 21.32 (Se o boi escornear um servo, ou uma serva, dar-se-á trinta siclos de prata ao seu senhor, e o boi será apedrejado.).
O Novo Testamento deixou claro o preço final da redenção para o povo de Deus: o sangue de Cristo (1 Pe 1.18).
Oseias comprou a sua mulher pelo preço ajustado e também lhe disse que ela deveria esperar por ele muitos dias sem se prostituir, sem ser a mulher de outro homem e ele, de sua parte, esperaria também por ela.
As instituições políticas e religiosas básicas de Israel tanto as legítimas (o sacrifício e a estola sacerdotal; Êx 28.31) como as ilegítimas (postes-ídolos ou colunas [Dt 16.21-22] e imagens ou ídolos do lar (Zc 10.21) - seriam eliminadas como castigo).
A menção de muitos dias se refere à ação profética do vs. 3 que simbolizava o período de espera anterior à grande restauração. O Novo Testamento ensina que essa restauração por tanto tempo esperada começou com a primeira vinda de Cristo e será completada com o seu retorno – (Rm 8.18-27).
Estamos aguardando o retorno de Cristo e as conclusões das profecias relativas ao seu reino. Nossa esperança é a sua volta, pois o mundo não parece mesmo ter jeito, embora nele vivamos e estamos aqui para dar testemunho de nossa fé.
Seria por muitos dias – vs. 4 – que ficaríamos sem rei, sem príncipe, sem sacrifício, sem coluna, sem éfode ou terafins. O desapossamento (ou seja, o exílio) levaria à restauração. A restauração não aconteceria sem um filho de Davi no trono (Am 9.11). Essa exigência foi cumprida por Jesus.
Embora os exilados que retornaram nos dias de Zorobabel e depois sob a liderança de Esdras e Neemias tivessem demonstrado certo arrependimento, eles não o fizeram com bastante consistência.
Podemos ver na restauração do povo de Deus três fases importantes:
·         A restauração dos israelitas dispersos começou realmente a acontecer no Pentecoste (At 2.38-46).
·         Ela continua pela pregação do evangelho por todo o mundo (Rm 1.16).
·         Será somente completada com a inclusão dos judeus arrependidos no novo céu e na nova terra (Ap 7.9; cf. Rm 9.1-29).
Depois disso, sem ter o seu rei, príncipe, sacrifício, coluna, éfode ou terafins, tornarão os filhos de Israel e buscarão ao Senhor, seu Deus e a Davi, seu rei. Essa é de fato Uma esperança messiânica direta.
Oseias expressou a certeza de que servir a Deus, na restauração, incluía servir ao grande filho de Davi. O Novo Testamento indica que Jesus é o filho de Davi.
O arrependimento para a vida, portanto, deve incluir o conhecimento de Jesus como Salvador e Senhor.
Essa busca seria com tremor – vs. 5, ou seja, conhecer a soberania singular de Deus encheria o verdadeiro Israel de Deus de grande reverência (GI 6.15) – e nos últimos dias (terminologia derivada do resumo feito por Moisés do futuro de Israel, em Dt 4.30). Ele identificou "os últimos dias" com os dias do retorno do exílio.
Livro de Oseias – capítulo 3:
1 Disse-me o Senhor:
Vai outra vez, ama uma mulher,
amada de seu amigo,
e adúltera,
como o Senhor ama os filhos de Israel,
embora eles se desviem para outros deuses,
e amem passas de uvas.
2 Assim eu comprei para mim tal mulher
por quinze peças de prata, e um hômer e meio de cevada;
3 e lhe disse:
Por muitos dias tu ficarás esperando por mim;
não te prostituirás,
nem serás mulher de outro homem;
assim também eu esperarei por ti.
4 Pois os filhos de Israel ficarão por muitos dias
sem rei,
sem príncipe,
sem sacrifício,
sem coluna,
e sem éfode ou terafins.
5 Depois tornarão os filhos de Israel,
e buscarão ao Senhor, seu Deus,
e a Davi, seu rei;
e com temor chegarão nos últimos dias ao Senhor,
e à sua bondade.
Continua a nos esclarecer a BEG que os profetas usaram o termo “últimos dias” da mesma maneira para indicar o tempo de restauração no retorno do exílio, que incluiria:
·         A volta para a Terra Prometida.
·         A devoção renovada.
·         A restauração do trono davídico.
·         Grandes bênçãos (confira com, p. ex., Is 2.2).
O Novo Testamento aplicou essa terminologia ao reino de Cristo, entre a sua primeira vinda e o seu retorno (At 2.17; 2Tm 3.1; Hb 1.2; Tg 5.3; 2Pe 3.3) – ou seja, estamos vivendo na terra os últimos dias (palavra do Senhor!).
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 62 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

2 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.