segunda-feira, 29 de junho de 2015

Jonas 4 1-11 - A PACIÊNCIA E O AMOR DE DEUS PARA COM JONAS.

O livro de Jonas divide-se em duas seções claras, cada uma delas introduzida pela frase: "Veio a palavra do SENHOR a Jonas" (1.1; 3.1).
Estamos concluindo a segunda parte e o pequeno, mas interessante livro de Jonas, onde Deus respondeu favoravelmente à obediência do profeta ao seu chamado para Nínive. Deus afirmou que era apropriado buscar o arrependimento e o perdão dos ninivitas.
II. A OBEDIÊNCIA DE JONAS E A REAÇÃO DE DEUS (3.1-4.11) - continuação.
Estamos vendo, como já dissemos, até o final deste capítulo, a obediência de Jonas e a reação de Deus.
Assim, dividimos essa parte em três seções: A. Jonas obedece ao chamado de Deus (3.1-4) – já vista; B. Os ninivitas se arrependem e Deus responde com compaixão (3.5-10) – já vista; e, C. A oração de Jonas e a resposta de Deus (4.1-11) – veremos e concluiremos agora.
Recapitulando, Deus respondeu favoravelmente à obediência de Jonas ao seu chamado para Nínive. Deus afirmou que era apropriado buscar o arrependimento e o perdão dos ninivitas.
C. A oração de Jonas e a resposta de Deus (4.1-11).
Veremos até o final do capítulo a oração de Jonas e a resposta de Deus. Depois de ter observado o arrependimento entre os ninivitas, Jonas ficou irado; ele então orou e recebeu uma resposta de Deus. Nós não ficamos a par da resposta que Jonas recebeu a essa instrução.
1. Jonas ora com raiva e Deus responde (4.1-4).
Até o verso 4, veremos que Jonas orou com raiva e Deus respondeu. Jonas expressou a sua ira porque o Senhor poupou Nínive - a inimiga de Israel - ao invés de julgá-la.
Diz a palavra que por causa do acontecido, principalmente por causa de seu desconforto, é que se desgostou Jonas extremamente e ficou irado. Obviamente que existe também a questão do resultado do arrependimento da cidade, interpretado pela BEG como a maior causa.
Conforme a BEG, o maior medo de Jonas era que o Senhor concedesse o perdão ao inimigo mais odiado de Israel. Então ele ficou furioso com a resposta da cidade. No hebraico, a emoção dele é expressa na linguagem mais forte possível.
Jonas explica em oração a razão por que tinha fugido para Tarsis e evitado profetizar em nome do Senhor à grande cidade de Nínive – vs. 2. Ele entendia e sabia que Deus era clemente, e misericordioso e que se arrependia do mal.
Apesar de sua rude desobediência e sua mentalidade estreita, Jonas compreendia o caráter de Deus. As palavras do texto incluem a frase "que te arrependes do mal", indicando que o profeta compreendia o caráter de Deus a partir de Ex 34.6-7.
Somente aqui e em JI 2.13 a referência ao arrependimento divino conclui a fórmula (3.9) - uma inclusão apropriada para o contexto do arrependimento de Nínive e subsequente libertação.
Em virtude da oração infantil de Jonas, Deus ainda o responde perguntado a ele se seria razoável aquele seu comportamento. Ao perguntar qual era a base moral para que o profeta ficasse irado com a demonstração de misericórdia a Nínive, Deus desafiou a assertividade de Jonas.
2. Jonas recebe explicações adicionais de Deus (4.5-11).
Dos versos de 5 a 11, Jonas recebe explicações adicionais de Deus. Depois de desafiar o direito de Jonas de ficar irado, Deus forneceu ao profeta uma experiência que ilustrou dramaticamente por que Nínive havia recebido demonstração de misericórdia.
Depois de pregar, Jonas saiu e ali fez um abrigo para si num lugar a leste da cidade. Jonas não se comoveu pela breve resposta de Deus (vs. 4). Conquanto ainda estivesse grato pela sua própria libertação da morte, ele se recusava a aceitar a libertação dos ninivitas.
Agarrando-se à esperança de que o Senhor executaria o julgamento, ele saiu da cidade para procurar um lugar de onde pudesse ver fogo e enxofre caírem. Para se proteger do sol, ele construiu um pequeno abrigo ou tenda.
Aquele abrigo não tinha sido suficiente para dar a ele conforto em meio ao sol escaldante e assim – vs. 6 - fez o SENHOR Deus nascer uma planta a fim de livrá-lo do seu desconforto. Jonas ficou muito alegre com aquela plantinha e com o cuidado de Deus para com ele.
Aparentemente, o abrigo de Jonas não era adequado para protegê-lo do sol, um problema sério no antigo Oriente Próximo. Assim como o Senhor havia provido o peixe para resgatar Jonas, novamente ele cuidou do profeta sitiado. Ele proveu uma planta de crescimento rápido, cujas folhas fariam sombra. De que tipo de vegetação se tratava é incerto.
Enquanto Jonas esperava, na madrugada, Deus enviou um verme, uma lagarta que atacando a planta, ela secou-se completamente. Também, ao nascer do sol, Deus soprou um vento oriental muito quente e o sol começou a fritar a cabeça de Jonas, levando-o a um desconforto total.
Novamente Jonas estava sendo o destinatário indigno da misericórdia de Deus. Pois a mesma mão que proveu o peixe e a sombra da planta também enviou um verme para matar a planta e um vento calmoso oriental para atormentar Jonas. Jonas quase chegou a desmaiar de tão terrível que era sua situação e ele desejou a morte e falou ao Senhor que para ele seria melhor morrer do que viver.
Como antes (vs. 4), o Senhor questionou o direito de Jonas de ficar irado e reclamar. O profeta insistiu que a sua ira era verdadeiramente legítima (vs. 9).
No entanto o Senhor mostrou a Jonas a sua insensatez. Ele estava tendo compaixão de uma plantinha, mas não tinha de uma cidade inteira. O verbo hebraico relacionado ao “ter compaixão” sugere cuidado e compaixão. Jonas tinha pena da planta, mas ainda assim não mostrava nenhuma compaixão por aqueles para quem ele havia sido chamado a pregar.
»JONAS [4]
Jn 4:1 Mas isso desagradou extremamente a Jonas, e ele ficou irado.
Jn 4:2 E orou ao Senhor, e disse:
Ah! Senhor! não foi isso o que eu disse,
estando ainda na minha terra?
Por isso é que me apressei a fugir para Társis,
pois eu sabia que és Deus compassivo
e misericordioso, longânimo
e grande em benignidade,
e que te arrependes do mal.
Jn 4:3 Agora, ó Senhor,
tira-me a vida, pois melhor me é morrer do que viver.
Jn 4:4 Respondeu o senhor:
É razoável essa tua ira?
Jn 4:5 Então Jonas saiu da cidade, e sentou-se ao oriente dela;
e ali fez para si uma barraca, e se sentou debaixo dela,
à sombra, até ver o que aconteceria à cidade.
Jn 4:6 E fez o Senhor Deus nascer uma aboboreira,
e fê-la crescer por cima de Jonas,
para que lhe fizesse sombra sobre a cabeça,
a fim de o livrar do seu enfado;
de modo que Jonas se alegrou em extremo
por causa da aboboreira.
Jn 4:7 Mas Deus enviou um bicho, no dia seguinte ao subir da alva,
o qual feriu a aboboreira, de sorte que esta se secou.
Jn 4:8 E aconteceu que, aparecendo o sol,
Deus mandou um vento calmoso oriental;
e o sol bateu na cabeça de Jonas,
de maneira que ele desmaiou,
e desejou com toda a sua alma morrer, dizendo:
Melhor me é morrer do que viver.
Jn 4:9 Então perguntou Deus a Jonas:
É razoável essa tua ira por causa da aboboreira?
Respondeu ele:
É justo que eu me enfade a ponto de desejar a morte.
Jn 4:10 Disse, pois, o Senhor:
Tens compaixão da aboboreira,
na qual não trabalhaste,
nem a fizeste crescer;
que numa noite nasceu, e numa noite pereceu.
Jn 4:11 E não hei de eu ter compaixão da grande cidade de Nínive
em que há mais de cento e vinte mil pessoas
que não sabem discernir entre a sua mão direita
e a esquerda, e também muito gado?
Deus descreveu a grandeza de Nínive para explicar por que ele estava inclinado a ter misericórdia da cidade. Não era riqueza ou glória dela que o moviam. Ele listou duas coisas:
1.      Primeiro, havia "mais de" cento e vinte mil pessoas que não sabiam discernir entre a mão direita e a mão esquerda.
Em outras palavras, havia muitas crianças na cidade que mereciam consideração especial devido a sua capacidade moral limitada (Dt 1.39; Is 7.15-16).
2.      Segundo, havia "também muitos animais". Deus, que não tem nenhum prazer na morte dos malvados (Ez 18.21-23; 33.11), também tem grande alegria nos animais que ele criou.
A resposta esperada para essa questão “Não deveria eu ter pena dessa grande cidade?” é, "Sim, o Senhor deveria ter compaixão por essas razões, e o seu povo deveria ter prazer em ver a misericórdia de Deus estendida aos gentios".
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 36 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.