terça-feira, 14 de abril de 2015

Ezequiel 15:1-8 - A PARÁBOLA DA VIDEIRA.

Para nos situarmos na leitura e não perdemos nosso foco, estamos estudando o livro de Ezequiel composto de 48 capítulos. Veja em nosso mapa de leitura, a seguir, que ainda estamos no primeiro capítulo “I”, agora na segunda parte “B”, na terceira seção “3”, alínea “d”, estamos no capítulo 15:
I. JULGAMENTO SOBRE JUDÁ E JERUSALÉM (1.1-24.27).
B. A segunda série de visões, a vocação, os atos simbólicos e os discursos relacionados de Ezequiel (8.1-24.27).
3. Discursos relacionados (12.21-24.27) - continuação.
d. A parábola da videira (15.1-8).
Neste capítulo estaremos vendo a parábola da vinha. Ezequiel comparou Israel a uma vinha que havia sido podada. Os galhos que foram cortados não serviam para mais nada a não ser serem queimados (cf. Jo 15.2-6).
Começamos, como de costume, com a palavra do Senhor vindo ao seu profeta e dizendo algo para ele para que ele diga aos destinatários e deixe registrado como Escritura para aprendizagem de todos nós. “Toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça. Por ela, o homem de Deus se torna perfeito, capacitado para toda boa obra.” (II Tm 3.16, 17).
Ele faz uma pergunta a Ezequiel sobre o tipo de madeira da videira que se encontra entre as outras árvores do bosque, comparando árvores com nações.
A madeira da videira seria útil para qualquer obra? Ou mesmo dela se usaria para se fazer uma estaca e nela pendurar coisas? Para que serviria a sua madeira?
Ela não se prestava para fazer nenhum objeto útil, nem ao menos um modesto prendedor. Deus relembrou aos exilados que a sua escolha dos israelitas para serem o seu povo não estava baseada em qualquer valor intrínseco que possuíssem, mas dependia somente de sua graça (Dt 7:6-8).
Sendo essa madeira lançada ao fogo, o fogo devora primeiro as suas extremidades, mas o meio fica também queimado e para que serviria isso?  
Essa "chamuscadura" de Israel (uma queimadura de baixo grau que torna enegrecida a madeira) referia-se provavelmente ao exílio parcial que acontecera em 597 a.C. com a deportação de Joaquim e a maior parte da elite de Jerusalém. Veja 1.1-3.
Quando a cidade estava inteira, para nada prestava e agora que já consumida, qual o seu valor? Agora que a madeira/cidade estava danificada ela valia menos ainda. O profeta Zacarias aludiu a essa representação do exílio como um fogo, quando mais tarde ele descreveu o sumo sacerdote como um tição tirado do fogo (Zc 3.2).
Deus promete entregar ao fogo, como seu pasto, toda madeira imprestável, ou seja, os habitantes de Jerusalém – vs. 6.
Ez 15:1 De novo veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
Ez 15:2 Filho do homem,
que mais do que qualquer outro pau é o da videira,
o sarmento que está entre as árvores do bosque?
Ez 15:3 Tema-se dele madeira para fazer alguma obra?
ou toma-se dele alguma estaca,
para se lhe pendurar algum traste?
Ez 15:4 Eis que é lançado no fogo, para servir de pasto;
o fogo devora ambas as suas extremidades,
e o meio dele fica também queimado;
serve para alguma obra?
Ez 15:5 Ora, quando estava inteiro,
não servia para obra alguma;
quanto menos, estando consumido ou carbonizado pelo fogo,
se faria dele qualquer obra?
Ez 15:6 Portanto, assim diz o Senhor Deus:
Como entre as árvores do bosque é o pau da videira,
que entreguei para servir de pasto ao fogo,
assim entregarei os habitantes de Jerusalém.
Ez 15:7 E porei a minha face contra eles;
eles sairão do fogo, mas o fogo os devorará;
e sabereis que eu sou o Senhor,
quando tiver posto a minha face contra eles.
Ez 15:8 Farei da terra uma desolação,
porquanto eles se houveram traiçoeiramente,
diz o Senhor Deus.
Posteriormente, João Batista usou uma imagem semelhante para se referir a Jerusalém, quando o julgamento do exílio fosse cumprido numa dimensão ainda maior, sob o julgamento proferido pelo Messias (Lc 3 9 - E também já está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não dá bom fruto, corta-se e lança-se no fogo. Lucas 3:9).
Assim, a face do Senhor estará com eles e o fogo sairá e consumirá e devorará tudo que vier pela frente. Aqui, neste momento de grande terror e tribulação, é que o povo viria a saber que Deus é o Senhor! – vs. 7 – Quanto tiver posto a sua face contra eles.
A sua promessa incluía fazer da terra uma assolação, mas teve um motivo para isso, e a própria palavra explica, no vs. 8, que eles agiram traiçoeiramente.
Não podemos deixar de refletir também na figura da árvore com que Jesus se comparou. Ele afirmou ser a videira verdadeira, sendo o seu Pai o agricultor, e nós, os seus ramos. Todo ramo, nele, que produzir frutos, ele o limpará para que produza ainda mais, mas do ramo que não produzir frutos, ele o cortará e o lançará no fogo. (Jo 15).
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 112 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

1 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.