domingo, 12 de abril de 2015

Ezequiel 13:1-23 - FALSOS PROFETAS E PROFETISAS.

Para nos situarmos na leitura e não perdemos nosso foco, estamos estudando o livro de Ezequiel composto de 48 capítulos. Veja em nosso mapa de leitura, a seguir, que ainda estamos no primeiro capítulo “I”, agora na segunda parte “B”, na terceira seção “3”, alínea “b”, estamos no capítulo 13:
I. JULGAMENTO SOBRE JUDÁ E JERUSALÉM (1.1-24.27).
B. A segunda série de visões, a vocação, os atos simbólicos e os discursos relacionados de Ezequiel (8.1-24.27).
3. Discursos relacionados (12.21-24.27) - continuação.
b. Falsos profetas e profetisas (13.1-23).
Até ao final deste capítulo, veremos os falsos profetas e profetisas. O cap. 13 está dividido em dois oráculos: (1) O primeiro contra falsos profetas (vs. 1-16) e (2) O segundo contra falsas profetisas (vs. 17-23). O tema principal é o conflito entre Ezequiel e os que profetizavam falsamente sobre a destruição de Jerusalém.
(1) O primeiro contra falsos profetas (vs. 1-16)
A palavra de Deus novamente veio a Ezequiel e dessa vez contra os que profetizam o que vê o seu coração enganoso, pois seguem os seus próprios espíritos, sem nada terem visto, não o que lhe mostra o Senhor.
São, portanto tidos como raposas no deserto – vs. 4. Como carniceiras, as raposas não se importavam com o que tinham sido antes as ruínas; elas existiam apenas para a sua própria conveniência e proveito. Não tinham o menor interesse em como suas ações afetavam a cidade ou os seus habitantes.
O foco estava na conduta dos profetas: um verdadeiro profeta se identificava com o povo de Deus a ponto de correr riscos pelo bem deles.
Quando um muro era rompido por um exército em ataque, a posição de maior perigo era a do local da fenda, e a decisão difícil era quanto a montar guarda ou reparar a brecha.
Uma vez que a batalha anunciada deveria acontecer "no dia do SENHOR", o invasor parecia ser o próprio Deus trazendo julgamento sobre o seu povo rebelde.
Os falsos profetas não haviam procurado proteger o povo do julgamento de Deus, seja montando guarda junto às brechas (isto é, intercedendo com Deus em favor do povo), seja reparando-as (isto é, encorajando o povo ao arrependimento). Compare com 22.30.
Ao invés disso, faziam era desviar o povo de Deus com suas visões carnais de suas mentes corrompidas. Eram pura vaidade e adivinhação mentirosa falando em nome do Senhor quando o Senhor não os enviara, por isso que o Senhor seria contra eles.
O Senhor seria contra eles e eles não entrariam no concílio do seu povo, nem nos registros da casa de Israel – provavelmente, o censo e os recenseadores do povo de Israel, a contraparte humana dos registros celestiais - se escreverão, nem entrarão na terra de Israel e, nesse momento, saberiam que o Senhor é Deus.
Reparem quando seria que eles reconheceriam que o Senhor é Deus: naquele pior momento de sua pior tribulação quando tudo pareceria já perdido, definido e sem volta. Não seria melhor adotar uma atitude mental de reconhecimento do Senhor antecipada? Digo isso, pensando em nós, cristãos do século XXI.
A acusação contra eles é muito séria. Estão sendo acusados de desviarem o povo de Deus da conduta certa. Ao anunciarem a paz, não havendo paz, estavam na verdade, condenando à destruição o povo de Deus.
A imagem da brecha no muro (v. 5) pode ter propiciado essa descrição posterior das ações dos falsos profetas, dos vs. 10 ao 12. Suas visões falsas e adivinhações mentirosas eram um muro de construção precária - quando rebocadas ou caiadas podiam parecer robustas, mas não podiam resistir ao tempo, muito menos ao dia do julgamento do Senhor.
Paulo usa a mesma ilustração para indicar a hipocrisia do sumo sacerdote (At 23.3), embora, a seguir, tivesse se desculpado; Jesus usa uma ilustração semelhante para indicar a hipocrisia dos escribas e fariseus (Mt 23.27).
O fato é que o Senhor se empenharia, ele mesmo, de derrubar a parede rebocada com argamassa fraca e dar com ela por terra, de modo que até seus fundamentos seriam descobertos quando ela caísse. O que aconteceria em seguida? O povo pereceria no meio dela e saberiam que o Senhor é Deus!
(2) O segundo contra falsas profetisas (vs. 17-23).
Agora a voz profética fala para Ezequiel profetizar, dirigir o seu rosto contra as filhas do seu povo que igualmente profetizam de seu próprio coração falsas profecias.
A Bíblia registra as ações de várias profetisas verdadeiras – Miriã, Débora, Hulda e Ana (Êx 15.20, Jz 4.4; 2Rs 22.14; 2Cr 34 22; Lc 2.36) - e algumas falsas profetisas (Ne 6.14; Ap 2.20).
Aqui, as mulheres estavam envolvidas com magia e feitiçaria, práticas proibidas para Israel; veja 12.21-14.11. Elas ganhavam a vida vendendo amuletos ou outros encantamentos para afastar o mal; reforçados por tal confiança falsa, seus fregueses deixavam de atender ao grito do atalaia e assim iam para a morte (3.17).
As falsas profetisas foram comparadas a caçadoras de almas que punham armadilhas ou enganavam as pessoas - 12.13.
Depois que o juízo de Deus as alcançasse e a dor e o sofrimento estivessem no seu encalço, haveriam de saber que o Senhor é Deus – vs. 21 - e que contra ele desviaram o povo dele para seguirem suas vaidades e enganos e mentiras.
Os valores foram invertidos pelas profetizas na distribuição da justiça e da verdade. O coração do justo entristecera com a falsidade, não havendo o Senhor o entristecido e as mãos dos ímpios, elas fortaleceram, sendo que o Senhor os abominava.
Ez 13:1 E veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
 Ez 13:2 Filho do homem, profetiza contra os profetas de Israel
e dize a esses videntes que só profetizam
o que vê o seu coração:
Ouvi a palavra do Senhor.
Ez 13:3 Assim diz o Senhor Deus:
Ai dos profetas insensatos, que seguem o seu próprio espírito
sem nada ter visto.
 Ez 13:4 Os teus profetas, ó Israel,
têm sido como raposas nos desertos. 
Ez 13:5 Não subistes às brechas, nem fizestes uma cerca
para a casa de Israel, para que permaneça firme
na peleja no dia do Senhor. 
Ez 13:6 Viram vaidade e adivinhação mentirosa os que dizem:
O Senhor diz; quando o Senhor não os enviou;
e esperam que seja cumprida a palavra. 
Ez 13:7 Acaso não tivestes visão de vaidade,
e não falastes adivinhação mentirosa, quando dissestes:
O Senhor diz; sendo que eu tal não falei? 
Ez 13:8 Portanto assim diz o Senhor Deus:
Porque tendes falado vaidade, e visto mentiras,
por isso eis que eu sou contra vós, diz o Senhor Deus. 
Ez 13:9 E a minha mão será contra os profetas que vêem vaidade
e que adivinham mentira;
não estarão no concílio do meu povo,
nem nos registros da casa de Israel se escreverão,
nem entrarão na terra de Israel;
e sabereis que eu sou o Senhor Deus. 
Ez 13:10 Portanto, sim, porquanto desviaram o meu povo, dizendo:
Paz; e não há paz; e quando se edifica uma parede,
eis que a rebocam de argamassa fraca; 
Ez 13:11 dize aos que a rebocam de argamassa fraca que ela cairá.
Sobrevirá forte chuva, grandes pedras de saraiva cairão,
e um vento tempestuoso a fenderá. 
Ez 13:12 Ora, eis que, caindo a parede, não vos dirão:
Onde está o reboco de que a rebocastes? 
Ez 13:13 Portanto assim diz o Senhor Deus:
fendê-la-ei no meu furor com vento tempestuoso e, na minha ira,
farei cair forte chuva, e grandes pedras de saraiva,
na minha indignação, para a consumir. 
Ez 13:14 E derribarei a parede que rebocastes com argamassa fraca,
e darei com ela por terra, de modo que seja descoberto
o seu fundamento;
quando ela cair, vós perecereis no meio dela;
e sabereis que eu sou o Senhor. 
Ez 13:15 Assim cumprirei o meu furor contra a parede,
e contra os que a rebocam de argamassa fraca; e vos direi:
A parede já não existe,
nem aqueles que a rebocaram, a saber, 
Ez 13:16 os profetas de Israel, que profetizam acerca de Jerusalém,
e vêem para ela visão de paz, não havendo paz,
diz o Senhor Deus. 
Ez 13:17 E tu, ó filho do homem, dirige o teu rosto
contra as filhas do teu povo,
que profetizam de seu próprio coração;
e profetiza contra elas. 
Ez 13:18 e dize:
Assim diz o Senhor Deus:
Ai das que cosem pulseiras mágicas para todos os braços,
e que fazem véus para as cabeças de pessoas
de toda estatura para caçarem as almas!
Porventura caçareis as almas do meu povo?
e conservareis em vida almas para vosso proveito? 
Ez 13:19 Vós me profanastes entre o meu povo
por punhados de cevada, e por pedaços de pão,
matando aqueles que não haviam de morrer,
e guardando vivos aqueles que não haviam de viver,
mentindo ao meu povo que escuta a mentira. 
Ez 13:20 Portanto assim diz o Senhor Deus:
Eis aqui eu sou contra as vossas pulseiras mágicas
com que vós ali caçais as almas como aves,
e as arrancarei de vossos braços;
e soltarei as almas,
sim as almas que vós caçais como aves. 
Ez 13:21 Também rasgarei os vossos véus,
e livrarei o meu povo das vossas mãos,
e eles não estarão mais em vossas mãos
para serem caçados;
e sabereis que eu sou e Senhor. 
Ez 13:22 Visto que entristecestes o coração do justo com falsidade,
não o havendo eu entristecido,
e fortalecestes as mãos do ímpio,
para que não se desviasse do seu mau caminho, e vivesse; 
Ez 13:23 portanto não tereis mais visões vãs,
nem mais fareis adivinhações;
mas livrarei o meu povo das vossas mãos,
e sabereis que eu sou o Senhor.
Todo pregador do evangelho deve igualmente estar atento para não fazer conforme os falsos profetas e profetizas, torcendo todo o direito, justiça, verdade e juízo. Entre nós há os que precisam ser desiludidos e entre nós, há os que necessitam ser fortalecidos.
Quando pregarmos ao povo de Deus, ali não terá somente santos e anjos, mas junto, travestidos, verdadeiros demônios e capetas acostumados com a devoração santa de almas.
Ore e peça a sabedoria do Espírito Santo de Deus para que sua palavra seja como uma espada afiada de dois gumes, capaz de dividir a alma do espírito, juntas e medulas e penetrar no mais profundo do coração, não trazendo a morte certa, mas a vida dentre os mortos.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 114 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.