quinta-feira, 9 de abril de 2015

Ezequiel 10:1-22 - NOVAMENTE A VISÃO DA GLÓRIA DO SENHOR E DE SUA NAVE.

Para nos situarmos na leitura e não perdemos nosso foco, estamos estudando o livro de Ezequiel composto de 48 capítulos. Veja em nosso mapa de leitura, a seguir, que ainda estamos no primeiro capítulo “I”, agora na segunda parte “B”, na primeira seção “1”, estamos no capítulo 10:
I. JULGAMENTO SOBRE JUDÁ E JERUSALÉM (1.1-24.27).
B. A segunda série de visões, a vocação, os atos simbólicos e os discursos relacionados de Ezequiel (8.1-24.27).
1. Visões e vocação (8.1-11.25) - continuação.
Como já dissemos, até o capítulo 11, estaremos vendo as visões e a vocação. Ezequiel teve uma visão de Jerusalém durante a qual testemunhou os pecados do povo e foi chamado para profetizar contra eles (11.4).
Ezequiel começa o capítulo dizendo que depois olhou e veja o que ele viu: a carruagem da glória se retirando do templo. Na visão de Ezequiel, a glória de Deus deixa o templo e se dirige para o leste, simbolizando que o templo estava tão corrompido e profanado que Deus não permaneceria ali.
De fato fora uma triste visão esta de Ezequiel, principalmente por causa do templo a que tanto tinham afeição, mas que, no entanto, desconsideravam o Senhor do templo.
No verso 1, os "seres viventes" de 1.5,13-15,17,19-22; 3.13 são identificados como querubins (10.15,17,20). Sobre eles havia uma como pedra de safira com a aparência de um trono que ficava acima da cabeça dos querubins, em um firmamento.
Ao homem vestido de linho foi falado então para que fosse por entre as rodas giradoras, abaixo dos querubins e enchesse as suas mãos de brasas acesas para espalhá-las sobre a cidade. Assim, o homem vestido de linho entrou na presença de Ezequiel para o lugar que tinha sido designado para ir.
Ezequiel passa a narrar em detalhes a forma como o homem vestido de linho vai até os querubins para, de lá, apanhar as brasas acesas.
Os querubins estavam de pé quando o homem entrou e quando ele entrou, uma nuvem encheu o átrio interior. E, neste momento, a glória do Senhor que estava sobre o querubim se levantou e passou para a entrada da casa e a nuvem encheu o átrio desse resplendor da glória do Senhor.
Havia um som muito alto ali por causa das asas dos querubins e esse som era parecido com a voz do Todo-Poderoso quando ele falava.
Deu, pois, ordem ao homem vestido de linho, dizendo para ele tomar do fogo dentre as rodas, dentre os querubins e ele entrou e se pôs junto a uma roda.
Foi um querubim que estendeu a sua mão de entre os querubins para o fogo que estava entre eles e tomou do fogo e colocou o fogo nas mãos do homem que estava vestido de linho. Ele tomou do fogo e saiu dali.
O querubim estendeu a mão dentre as rodas para o fogo para retirar o carvão em brasa que devoraria a cidade.
Foi nesse momento que Ezequiel percebeu que apareceu nos querubins uma semelhança de mão de homem debaixo de suas asas e então ele olhou.
Ele olhou e viu as quatro rodas junto a um querubim cujo aspecto era a mesma semelhança, como se uma roda estivesse dentro da outra. Cada uma dessas rodas junto a um querubim, o qual sabemos pela primeira visão que eram quatro. Cada roda estava também junto a um querubim e elas estavam como se fosse uma dentro da outra. O aspecto das rodas era como o brilho de pedra de crisólita.
As quatro tinham a mesma semelhança como se estivesse uma roda no meio da outra roda. Por onde andavam elas, e elas andavam nas quatro direções, sem se virarem quando andavam, iam em qualquer das quatro direções.
Todo o corpo desse ser, inclusive suas costas, mãos, asas e até as rodas que os quatro tinham, eram elas cheias de olhos em redor - comparar com Dt 11.12; 2Cr 16.9; Pv 15.3; Zc 3.9; 4.10; Ap 4.8. As rodas foram chamadas de rodas giradoras pelos querubins que assim a chamavam. Elas parecem ser algum tipo de veículo ou nave de transporte.
Também cada um tinha quatro rostos.
·         Primeiro rosto, era rosto de querubim - tomaram o lugar do boi ou touro da visão anterior (1.10; 22).
·         Segundo rosto, era rosto de homem.
·         Terceiro rosto, era rosto de leão.
·         Quarto rosto, era rosto de águia.
Os querubins se elevavam ao alto e eles eram os mesmos seres viventes que Ezequiel vira junto ao rio Quebar.  
Dos vs. 16 ao 17, ele fala do movimento (andar, voar) dos querubins e das rodas e explica que isso se sucedia por causa do espírito do ser vivente que estava nelas. Temos aqui os seres viventes, os querubins (os quais são a mesma coisa), as asas, as rodas, os seus espíritos e os seus movimentos.
Foi ai, então, que a glória do Senhor saiu dali de sobre a entrada da casa e parou sobre os querubins , ou seja, retirou-se do templo em direção ao leste (v. 4; 9.3). Vemos aqui que a glória do Senhor e a visão dos querubins e rodas e asas e espírito são distintas.
Quando a glória do Senhor parou sobre os querubins, estes alçaram as suas asas e se elevaram da terra à sua vista e saíram acompanhados pelas rodas ao lado deles e todos juntos pararam à entrada da porta oriental da casa do Senhor, e a glória do Deus de Israel estava em cima sobre eles.
Ezequiel conclui sua narrativa dizendo que foram esses os seres viventes que ele viu debaixo do Deus de Israel e que ele entendeu serem os querubins que tinham cada um quatro rostos, quatro asas e debaixo de suas asas, mãos semelhantes as dos homens
Uma vez que a face do boi havia sido substituída pela face de um querubim (v. 14), Ezequiel provavelmente não queria dizer que todas as faces pareciam iguais como aparentavam anteriormente. Provavelmente ele se referia apenas às suas faces humanas - aquelas que olhavam "para a sua frente" (cf. 1.9-10).
Ez 10:1 Depois olhei,
e eis que no firmamento que estava por cima da cabeça dos querubins,
apareceu sobre eles uma como pedra de safira,
semelhante em forma a um trono.
Ez 10:2 E falou ao homem vestido de linho, dizendo:
Vai por entre as rodas giradoras,
até debaixo do querubim,
enche as tuas mãos de brasas acesas
dentre os querubins,
e espalha-as sobre a cidade.
E ele entrou à minha vista.
Ez 10:3 E os querubins estavam de pé ao lado direito da casa,
quando entrou o homem;
e uma nuvem encheu o átrio interior.
Ez 10:4 Então se levantou a glória do Senhor de sobre o querubim,
e passou para a entrada da casa;
e encheu-se a casa duma nuvem,
e o átrio se encheu do resplendor
da glória do Senhor.
Ez 10:5 E o ruído das asas dos querubins se ouvia
até o átrio exterior,
como a voz do Deus Todo-Poderoso, quando fala.
Ez 10:6 Sucedeu pois que,
dando ele ordem ao homem vestido de linho, dizendo:
Toma fogo dentre as rodas, dentre os querubins,
entrou ele, e pôs-se junto a uma roda.
Ez 10:7 Então estendeu um querubim a sua mão de entre os querubins
para o fogo que estava entre os querubins;
e tomou dele e o pôs nas mãos
do que estava vestido de linho,
o qual o tomou, e saiu.
Ez 10:8 E apareceu nos querubins uma semelhança de mão de homem
debaixo das suas asas.
Ez 10:9 Então olhei,
e eis quatro rodas junto aos querubins,
uma roda junto a um querubim,
e outra roda junto a outro querubim;
e o aspecto das rodas era como o brilho de pedra de crisólita.
Ez 10:10 E, quanto ao seu aspecto,
as quatro tinham a mesma semelhança,
como se estivesse uma roda no meio doutra roda.
Ez 10:11 Andando elas, iam em qualquer das quatro direções
sem se virarem quando andavam,
mas para o lugar para onde olhava a cabeça,
para esse andavam;
não se viravam quando andavam.
Ez 10:12 E todo o seu corpo, as suas costas, as suas mãos,
as suas asas, e as rodas que os quatro tinham,
estavam cheias de olhos em redor.
Ez 10:13 E, quanto às rodas, elas foram chamadas rodas giradoras,
ouvindo-o eu.
Ez 10:14 E cada um tinha quatro rostos:
o primeiro rosto era rosto de querubim,
o segundo era rosto de homem,
o terceiro era rosto de leão,
e o quarto era rosto de águia.
Ez 10:15 E os querubins se elevaram ao alto.
Eles são os mesmos seres viventes que vi junto ao rio Quebar.
Ez 10:16 E quando os querubins andavam,
andavam as rodas ao lado deles;
e quando os querubins levantavam as suas asas,
para se elevarem da terra,
também as rodas não se separavam do lado deles.
Ez 10:17 Quando aqueles paravam, paravam estas;
e quando aqueles se elevavam,
estas se elevavam com eles;
pois o espírito do ser vivente estava nelas.
Ez 10:18 Então saiu a glória do Senhor de sobre a entrada da casa,
e parou sobre os querubins.
Ez 10:19 E os querubins alçaram as suas asas,
e se elevaram da terra à minha vista,
quando saíram,
acompanhados pelas rodas ao lado deles;
e pararam à entrada da porta oriental da casa do Senhor,
e a glória do Deus de Israel estava em cima sobre eles.
Ez 10:20 São estes os seres viventes que vi
debaixo do Deus de Israel, junto ao rio Quebar;
e percebi que eram querubins.
Ez 10:21 Cada um tinha quatro rostos e cada um quatro asas;
e debaixo das suas asas havia
a semelhança de mãos de homem.
Ez 10:22 E a semelhança dos seus rostos
era a dos rostos que eu tinha visto junto ao rio Quebar;
tinham a mesma aparência, eram eles mesmos;
cada um andava em linha reta para a frente.
Querubins foram colocados à entrada do jardim do Éden juntamente com uma espada flamejante que se volvia por todos os lados, para guardar o caminho da árvore da vida. (Gn. 3:24).
No oráculo do Templo de Jerusalém foram postos dois gigantescos querubins de quase seis metros de altura, cujas asas estendidas tinham igual comprimento à altura. Eram feitos de madeira de oliveira e cobertos de ouro, 1Rs 6:23-28; 2Cr. 3:10-13; Hb. 9:5.
Em um poema, Davi representa Jeová montado sobre querubins e voando sobre as asas dos ventos:
·         Montou num querubim, e voou; apareceu sobre as asas do vento. - 2Sm 22:11; 10
·         Montou num querubim, e voou; sim, voou sobre as asas do vento. Sl 18:10.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 117 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.