quarta-feira, 11 de março de 2015

Jeremias 38:1-28 - JEREMIAS NUM POÇO POR CAUSA DE SUA FIDELIDADE.

Estamos na décima quinta parte, de nossa divisão proposta de dezoito delas, nos baseando na estruturação apresentada pela BEG. Estamos no capítulo 38.
XV. OS ENCONTROS FINAIS E A QUEDA DE JERUSALÉM (37.1-39.18).
Como já vimos, Jeremias teve vários encontros com o rei e seus príncipes pouco antes da queda de Jerusalém.  Desde o capítulo 37 até o 39.18, estamos vendo os últimos encontros e a queda de Jerusalém. Esses capítulos relatam os últimos dias do ministério de Jeremias antes da queda de Jerusalém e seus períodos de encarceramento devido à sua mensagem impopular. Seu conselho repetido para que Judá se entregasse aos babilônios é ignorado e ele permanece preso até o fim do cerco.
Também dividimos essa passagem em quatro seções: A. Os encontros de Jeremias com Zedequias (37.1-21) – já vista; B. Jeremias e os príncipes (38.1-13) – veremos agora; C. Jeremias e Zedequias com seus príncipes (38.14-28) – também veremos agora; e, finalmente, D. A queda de Jerusalém (39.1-18).
B. Jeremias e os príncipes (38.1-13).
Veremos até ao vs. 13 que Zedequias permitiu que alguns de seus oficiais lançassem Jeremias numa cisterna, pois o profeta continuou a anunciar que os babilônios conquistariam Jerusalém.
Jeremias estava fazendo aquilo que Deus o tinha mandado fazer: anunciar a sua legítima palavra de Deus, sem acréscimos, sem opiniões pessoais, mas com autoridade, clareza e precisão.
O discurso dele não batia com aquilo que o povo e os príncipes e o rei desejavam. Eles criam que eles eram imbatíveis e geração escolhida de Deus que tinham até o templo, pois ali Deus se manifestara poderosamente.
A sua confiança, na verdade nunca esteve em Deus, embora usassem do nome dele. Eles confiavam em seus símbolos religiosos e em si mesmos e Deus, para eles, era segundo à imagem e semelhança deles e não o contrário.
Quando Jeremias anunciava que o povo tinha de se render e se entregar e irem pacificamente para o exílio para sofrer aquela grande e terrível humilhação, aqueles príncipes ficaram muito irados.
Eles criam que o discurso de Jeremias não era patriota, mas um discurso covarde que desanimava o povo a lutar e a resistir e a vencer o inimigo.
As vezes, temos de repensar mesmo os nossos valores para ver se não estamos lutando contra Deus, numa insensata resistência. Aquele povo estava todo perdido, confuso, porque tinham escolhido a rejeição de Deus, por isso é que não o ouviam.
Os príncipes apoiados por Zedequias apanham a Jeremias e o lançam numa cisterna com o objetivo claro de que ali ele morresse – vs. 6. A cisterna provavelmente era uma cavidade grande com apenas uma pequena abertura na sua parte superior. Não havia água. Não fica claro se a cisterna estava vazia por desuso ou escassez de água. Tudo indica que a intenção dos príncipes era matar Jeremias.
Foi um etíope, um eunuco, Ebede-Meleque - esse nome significa "servo do rei" – que se levantou a favor de Jeremias, ou seja a favor de Deus. Não se sabe ao certo se "Meleque" (o termo hebraico para "rei") o identifica como servo de Zedequias ou do Senhor - possivelmente deste último, tendo em vista os seus atos em favor de Jeremias.
Ele viu o rei assentado à Porta de Benjamim, provavelmente julgando processos cíveis (2Sm 15.2-4), e foi ter com ele a favor de Jeremias, correndo riscos até de morte também. Deus é fiel e levanta quem ele quer a favor dos seus. Aqui um estrangeiro que tinha mais sensibilidade que todos os outros que se diziam do rei e de Deus.
O rei, sensibilizado com seu apelo, concede a ele que tire Jeremias daquela situação cruel e ele apanha trapos e roupas velhas para improvisar uma corda e com ela retira Jeremias daquele poço da morte. Era este um vislumbre comovente da bondade de Ebede-Meleque. Retirado de lá, ficou Jeremias no átrio da guarda.
C. Jeremias e Zedequias com seus príncipes (38.14-28).
Dos vs. 14 ao 28, até ao final deste capítulo, veremos Jeremias oferecendo a Zedequias uma última chance de salvar a sua vida e poupar a cidade da destruição total, mas Zedequias recusou.
Uma vez liberto do poço, Zedequias o faz vir à sua presença, na terceira entrada. Essa entrada não é mencionada em nenhuma outra passagem e talvez fosse de uso particular do rei. O encontro é envolto em segredo. Zedequias queria saber algo e lhe prepara uma pergunta.
Jeremias já prevendo que dali não iria sair coisa boa lhe respondeu que estava numa situação difícil, pois em falando ele a verdade, ele não o ouvirá, antes o matará. Isso obrigou o rei a jurar em segredo que não o mataria, nem o entregaria nas mãos dos que desejavam ardentemente a sua morte – vs. 16.
Jeremias então aconselha o rei para que ouvisse a voz de Deus e se rendesse para que a sua vida fosse poupada e a cidade não fosse passada ao fogo. Também lhe disse que se resistisse, aconteceria o contrário, tanto ele, como a cidade seriam destruídas.
Zedequias confessa a Jeremias o seu temor de que fosse entregue nas mãos dos judeus que se passaram para os caldeus e fosse escarnecido. Jeremias ainda lhe garante que não o entregarão e insiste para que ele ouça a voz do Senhor, conforme tudo que estava falando para o seu bem e o bem da cidade.
Por que o rei fez uma escolha tão estúpida ao não dar ouvidos ao profeta de Deus?
No entanto, se recusar mais essa última oferta de Deus, gracioso e misericordioso, não haveria mais jeito.
Jeremias fala, em nome do Senhor, das consequências advindas da desobediência.
Uma primeira consequência seria que suas mulheres seriam levadas aos príncipes babilônicos. A perda do harém era uma humilhação imposta ao rei derrotado na guerra. Ai, então, Zedequias iria perceber que aqueles seus bons amigos, não eram tão bons assim. Bons amigos literalmente eram "homens de tua paz", ou pacificadores, incluíam os oficiais do rei que o haviam aconselhado a entrar em guerra (vs. 1,4) e os falsos profetas (8.11). Essa expressão – vs. 22 - confirma ironicamente a crítica feita por Jeremias quanto a esses indivíduos.
No verso 23, continua o Senhor falando das consequências terríveis que além de todas as suas mulheres, os seus filhos também seriam levados e além disso não escaparia ele, nem a cidade, pois esta seria queimada a fogo.
Zedequias, covarde, esconde as palavras de Jeremias em seu coração e pede a ele silêncio em troca da sua vida. Ele temia que os príncipes soubessem que ele teria consultado Jeremias.
Os príncipes, desconfiados, procuram Jeremias para saber da consulta do rei, mas conforme combinado, ele de nada fala do destino do rei e da cidade. Jeremias obedeceu à ordem do rei e não revelou aos príncipes tudo que ele e Zedequias haviam discutido, isso para ruína de todos, uma vez que haveriam as consequências devidas.
Jr 38:1 Ouviram, pois, Sefatias, filho de Matã, e Gedalias, filho de Pasur,
                e Jeucal, filho de Selemias, e Pasur, filho de Malquias,
                               as palavras que anunciava Jeremias a todo o povo, dizendo:
Jr 38:2 Assim diz o Senhor:
                O que ficar nesta cidade morrerá à espada, de fome e de peste;
                               mas o que sair para os caldeus viverá;
                                               pois a sua vida lhe será por despojo, e vivera.
Jr 38:3 Assim diz o Senhor:
                Esta cidade infalivelmente será entregue na mão do exército
                               do rei de Babilônia, e ele a tomará.
                Jr 38:4 E disseram os príncipes ao rei:
                               Morra este homem, visto que ele assim enfraquece
                                               as mãos dos homens de guerra que restam
                                                               nesta cidade, e as mãos de todo o povo,
                                                                              dizendo-lhes tais palavras;
                               porque este homem não busca a paz para este povo,
                                               porem o seu mal.
                Jr 38:5 E disse o rei Zedequias:
                               Eis que ele está na vossa mão;
                                               porque não é o rei que possa coisa alguma
                                                               contra vós.
                Jr 38:6 Então tomaram a Jeremias,
                               e o lançaram na cisterna de Malquias, filho do rei,
                                               que estava no átrio da guarda;
                               e desceram Jeremias com cordas;
                                               mas na cisterna não havia água, senão lama,
                                                              e atolou-se Jeremias na lama.
                Jr 38:7 Quando Ebede-Meleque, o etíope,
                               um eunuco que então estava na casa do rei,
                                               ouviu que tinham metido Jeremias na cisterna,
                                                               o rei estava assentado à porta de Benjamim.
                Jr 38:8 Saiu, pois, Ebede-Meleque da casa do rei,
                               e falou ao rei, dizendo:
                Jr 38:9 o rei, senhor meu, estes homens fizeram mal em tudo
                               quanto fizeram a Jeremias, o profeta, lançando-o na cisterna;
                                               de certo morrerá no lugar onde se acha,
                                                               por causa da fome,
                                                                              pois não há mais pão na cidade.
                Jr 38:10 Deu ordem, então, o rei a Ebede-Meleque, o etíope, dizendo:
                               Toma contigo daqui três homens, e tira Jeremias,
                                               o profeta, da cisterna, antes que morra.
                Jr 38:11 Assim Ebede-Meleque tomou consigo os homens,
                               e entrou na casa do rei, debaixo da tesouraria,
                                               e tomou dali uns trapos velhos e rotos,
                               e roupas velhas, e desceu-os a Jeremias na cisterna
                                               por meio de cordas.
                Jr 38:12 E disse Ebede-Meleque, o etíope, a Jeremias:
                               Põe agora estes trapos velhos e rotos,
                                               debaixo dos teus sovacos,
                                                               entre os braços e as cordas.
                                                                              E Jeremias assim o fez.
                Jr 38:13 E tiraram Jeremias com as cordas, e o alçaram da cisterna;
                               e ficou Jeremias no átrio da guarda.
                Jr 38:14 Então mandou o rei Zedequias e fez vir à sua presença
                               Jeremias, o profeta, à terceira entrada do templo do Senhor;
                                               e disse o rei a Jeremias:
                               Vou perguntar-te uma coisa; não me encubras nada.
                Jr 38:15 E disse Jeremias a Zedequias:
                               Se eu te declarar, acaso não me matarás?
                               E se eu te aconselhar, não me ouvirás.
                Jr 38:16 Então jurou o rei Zedequias a Jeremias,
                               em segredo, dizendo:
                                               Vive o Senhor, que nos fez esta alma,
                                                               que não te matarei nem te entregarei
                                               na mão destes homens que procuram a tua morte.
                Jr 38:17 Então Jeremias disse a Zedequias:
                               Assim diz o Senhor, Deus dos exércitos, Deus de Israel:
                                               Se te renderes aos príncipes do rei de Babilônia,
                                                               será poupada a tua vida,
                                               e esta cidade não se queimará a fogo,
                                                               e viverás tu e a tua casa.
                Jr 38:18 Mas, se não saíres aos príncipes do rei de Babilônia,
                               então será entregue esta cidade na mão dos caldeus,
                                               e eles a queimarão a fogo, e tu não escaparás
                                                               da sua mão.
                Jr 38:19 E disse o rei Zedequias a Jeremias:
                               Receio-me dos judeus que se passaram para os caldeus,
                                               que seja entregue na mão deles,
                                                               e escarneçam de mim.
                Jr 38:20 Jeremias, porém, disse:
                               Não te entregarão.
                               Ouve, peço-te, a voz do Senhor, conforme a qual eu te falo;
                                               e bem te irá, e poupar-se-á a tua vida.
                Jr 38:21 Mas, se tu recusares sair,
                               esta é a palavra que me mostrou o Senhor:
                Jr 38:22 Eis que todas as mulheres que ficaram na casa do rei de Judá
                                               serão levadas aos príncipes do rei de Babilônia,
                                                               e elas mesmas dirão:
                               Os teus pacificadores te incitaram e prevaleceram contra ti;
                                e agora que se atolaram os teus pés na lama, voltaram atrás.
                 Jr 38:23 Todas as tuas mulheres e os teus filhos serão levados
                               para fora aos caldeus; e tu não escaparás da sua mão,
                                               mas pela mão do rei de Babilônia serás preso,
                                                               e esta cidade será queimada a fogo.
                Jr 38:24 Então disse Zedequias a Jeremias:
                               Ninguém saiba estas palavras, e não morrerás.
                Jr 38:25 Se os príncipes ouvirem que falei contigo,
                               e vierem ter contigo e te disserem:
                                               Declara-nos agora o que disseste ao rei
                                                               e o que o rei te disse; não no-lo encubras,
                                                                              e não te mataremos;
                               Jr 38:26 então lhes dirás:
                                               Eu lancei a minha súplica diante do rei,
                                               que não me fizesse tornar à casa de Jônatas,
                                                               para morrer ali.
                Jr 38:27 Então vieram todos os príncipes a Jeremias,
                               e o interrogaram; e ele lhes respondeu
                                               conforme todas as palavras
                                                               que o rei lhe havia ordenado;
                               assim cessaram de falar com ele,
                                               pois a coisa não foi percebida.
                Jr 38:28 E ficou Jeremias no átrio da guarda,
                               até o dia em que Jerusalém foi tomada.
Fico pensando em minha própria vida aqui no século XXI e na vida dos meus irmãos. Será que temos ouvidos para Deus? Zedequias, olhando a história e os fatos passados, é um “idiota” ao fazer escolhas tão imbecis, mas e na hora das suas escolhas, como teria ele escolhido a Deus?
O fato é que ele preferiu honrar os homens e temia eles e não a Deus. E nós? Tememos e fazemos escolhas pensando em Deus ou em nossos deuses?
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 146 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

1 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.