sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Isaías 50:1-11 - UM SALMO DE CONFIANÇA DO SERVO EM ISAÍAS 50.


Para você não se perder na leitura, capítulo por capítulo, nós nos encontramos aqui no capítulo 50 e nas seguintes partes:
Parte IV – ISAÍAS E O JULGAMENTO BABILÔNICO – 40:1 – 66:24.
C. Os dois instrumentos de Deus para a restauração (44:24 – 55:13).
2. O plano de Deus para o seu servo – 49:1 a 55:13.
Como já dissemos, estamos vendo os planos de Deus para o seu Servo, depois de termos visto os seus planos para Ciro.
Foi também dividida essa parte, seguindo a estrutura já composta da BEG, em oito partes, para melhor estudo e compreensão da temática: a. Oráculo real acerca do servo – 49:1-13 – veremos agora; b. Debate contra a incredulidade de Israel – 49:14 – 50:3 – concluiremos agora; c. O salmo de confiança do servo – 50:4 – 11 – veremos agora; d. Debate sobre a compaixão e a retidão de Deus – 51:1-8; e. Lamento e respostas – 51:9 – 52:12; f. O servo sofredor e exaltado – 52:13 – 53:12; g. Chamado a que Jerusalém louve – 54:1-17; g. O convite para ir – 55:1-13.
b. Debate contra a incredulidade de Israel – 49:14 – 50:3 - continuação.
Como havíamos dito, a partir dos vs 49:24 até o 50:3, Isaías estava respondendo à ideia de que os guerreiros babilônicos eram poderosos demais para serem vencidos.
Isaías tinha proclamado que Deus resgataria o seu povo daqueles que o haviam conquistado. Dúvidas permaneceriam na mente de muitos israelitas, uma vez que eles duvidavam que os terríveis exércitos babilônicos pudessem ser vencidos.
O Senhor assumiria a causa dos necessitados e seria justo na retribuição – vs 26; Ap 16:6; 18:20. O próprio Deus lutaria pelo seu povo e o redimiria da adversidade.
Referindo-se Isaías sobre a legislação sobre o divórcio (Dt 24:1-41), ele interroga os filhos de Israel a respeito da carta de divórcio da mãe deles, Jerusalém, casada com o Senhor. A figura marido e mulher escolhida pelo Senhor mostra o quão profundo é esse relacionamento e o quão sérios eram os compromissos e responsabilidades de cada um diante dessa aliança, na qual Jerusalém se mostrava adúltera, preferindo outros relacionamentos.
Deus havia se divorciado do Reino do Norte (Jr 3:1,8) e havia repudiado Judá (Is 54:6,7). Talvez Deus aqui tenha negado que ele tivesse sido a causa do divórcio, por causa da escolha dela pelo pecado.
Seja qual for o caso, Deus nunca rejeitou totalmente todas as pessoas de Israel ou de Judá; sempre houve um remanescente de quem Deus nunca se esquecera; e, foi por causa das suas próprias transgressões – vs 1 – é que ela foi se embora, ou seja, rejeitou livremente à aliança com o Senhor, representado aqui pelo seu casamento - preferindo outros relacionamentos, como já salientamos.
Se o Senhor tivesse vendido Israel porque devia dinheiro, ele teria perdido a autoridade sobre o destino do seu povo (Ex 21:7; II Re 4:1; Ne 5:51). Também, se Israel fosse vendido como pagamento pelo débito de seus pecados, o seu Redentor teria a responsabilidade de comprar o seu povo de volta (41:14; 52:3).
Os versos 2 e 3, versam sobre o fato de que Judá foi mandado para o exílio por causa do seu pecado. Antes do exílio, o Senhor havia falado com Israel por intermédio dos seus profetas e já havia redimido anteriormente Israel do Egito, mas o seu povo se recusou a voltar-se para ele. Por essa razão, a nação foi enviada para o exílio.
c. O salmo de confiança do servo – 50:4–11.
Chegamos aqui no salmo de confiança do Servo, dos vs 4 ao 11. É também o terceiro dos quatro cânticos que já mencionamos, no capítulo anterior, sobre o Servo, neste cântico ultrajado, mas fiel.
A reprovação aos homens por não terem acreditado que Israel iria para o exílio (51:7) foi um prenúncio da rejeição a Jesus Cristo. Ele também seria rejeitado e desacreditado por causa da expectativa deles voltada para as coisas dessa vida de forma egoísta e gananciosa.
No entanto, Deus deu ao seu servo uma língua de erudito para que falasse e ouvisse como os eruditos. O Senhor ensinou ao seu Servo como falar por meio do sofrimento, mas não pelo sofrimento em si, mas por obediência ao seu Pai celestial que escolhera o caminho pelo qual seria necessário passar pelo vale do sofrimento para permanência de sua fidelidade diante do Pai.
Toda a sua essência estava a serviço e comprometida com seu Pai em prol de seu plano e propósitos. Apesar de tudo pelo que teve de passar e enfrentar, ele não foi rebelde.
Entendia o Servo do Senhor que Deus não somente era soberano sobre os céus e a terra, mas, em especial, sobre a sua vida, quer ela fosse de seu agrado, quer não fosse.
A noção de soberania – vs. 9 - presente no Servo e depois confirmada em Jesus é de tirar o fôlego de qualquer um que estude as Escrituras buscando nela o mel da pregação para alimentar o povo de Deus. O soberano deu-lhe língua erudita – vs. 4; o soberano abriu os seus ouvidos – vs. 5; o soberano o ajudou - vs. 7; o soberano defendeu o seu nome – vs. 8; o soberano o ajudou novamente – vs. 9.
No verso 6, por conta desse entendimento de que todas as coisas estão no absoluto controle de seu Pai, que é soberano, inclusive sobre a sua vida, é que ele oferece as suas costas, o seu rosto e não esconde a sua face da zombaria e dos cuspes – vs. 6; Pv 10:13; 19:29; 26:3. Ao ser espancado e desprezado, Jesus Cristo cumpriu essa profecia de injustiça (42:2; 49:4; 53:12; Mt 27:26; Jo 19:1).
Assim, como o Senhor o fez firme e o ajuda, ele não será constrangido. Também se oporá com firmeza, como uma dura rocha, ou seja, com resoluta determinação diante de qualquer oposição à vontade de seu Pai - Jr 1:8; Ez 3:8-9; Lc 9:51. Ele sabe que não será envergonhado, pelo contrário, será honrado- 42:3; 49:7; 52:13.
Is 50:1 Assim diz o Senhor:
                Onde está a certidão de divórcio de sua mãe com a qual
                               eu a mandei embora?
                A qual de meus credores eu vendi vocês?
                               Por causa de seus pecados vocês foram vendidos;
                                               por causa das transgressões de vocês sua mãe
                                                               foi mandada embora.
                Is 50: 2 Quando eu vim, por que não encontrei ninguém?
                               Quando eu chamei, por que ninguém respondeu?
                               Será que meu braço era curto demais para resgatá-los?
                               Será que me falta a força para redimi-los?
                                               Com uma simples repreensão eu seco o mar,              
                                               transformo rios em deserto;
                                               seus peixes apodrecem por falta de água
                                                               e morrem de sede.
                Is 50: 3 Visto de trevas os céus e faço da veste de lamento
                               a sua coberta.
                Is 50: 4 O Soberano, o Senhor, deu-me uma língua instruída,
                               para conhecer a palavra que sustém o exausto.
                                               Ele me acorda manhã após manhã,
                                               desperta meu ouvido para escutar como alguém
                                                               que está sendo ensinado.
                Is 50: 5 O Soberano, o Senhor, abriu os meus ouvidos,
                               e eu não tenho sido rebelde;
                                               eu não me afastei.
                Is 50: 6 Ofereci minhas costas àqueles que me batiam,
                               meu rosto àqueles que arrancavam minha barba;
                                               não escondi a face da zombaria e dos cuspes.
                Is 50: 7 Porque o Senhor, o Soberano, me ajuda,
                               não serei constrangido. Por isso eu me opus firme
                                               como uma dura rocha,
                                                               e sei que não ficarei decepcionado.
                Is 50: 8 Aquele que defende o meu nome está perto.
                               Quem poderá trazer acusações contra mim?
                                               Encaremo-nos um ao outro! Quem é meu acusador?
                                                               Que ele me enfrente!
                Is 50: 9 É o Soberano, o Senhor, que me ajuda.
                               Quem irá me condenar? Todos eles se desgastam
                                               como uma roupa; as traças os consumirão.
                Is 50: 10 Quem entre vocês teme o Senhor
                               e obedece à palavra de seu servo?
                                               Que aquele que anda no escuro,
                                                               que não tem luz alguma,
                                               confie no nome do Senhor
                                                               e se apóie em seu Deus.
                Is 50: 11 Mas agora, todos vocês que acendem fogo
                               e fornecem a si mesmos tochas acesas,
                                               vão, andem na luz de seus fogos
                                                               e das tochas que vocês acenderam.
                               Vejam o que receberão da minha mão:
                                               vocês se deitarão atormentados.
Nos versos 10 e 11, a certeza de que mesmo andando no escuro, sem luz alguma, ou seja, sem aparente direção e sem entender mesmo muitas das coisas que acontecem, aquele que teme ao Senhor estará seguro e obedecerá ao Senhor. Este é convidado a confiar no nome do Senhor e se apoiar em seu Deus.
Ao contrário, haverá outros que buscarão para si e fornecerão a si mesmo, luzes ou tochas acesas – vs. 11 - para evitar o escuro, mas estes, apesar das luzes, não terão paz e serão atormentados porque resolveram não confiar em Deus, mas em seus próprios caminhos.
Eu entendo que não é o ver e o entender os caminhos que nos colocam em posição de segurança, mas nossa fé, apesar do não ver, ou do não entender.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 200 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.