quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Isaías 48:1-22 - ISAÍAS AFIRMA: PARA O ÍMPIO NÃO HÁ PAZ!



Para você não se perder na leitura capítulo por capítulo, nós nos encontramos aqui:
Parte IV – ISAÍAS E O JULGAMENTO BABILÔNICO – 40:1 – 66:24.
C. Os dois instrumentos de Deus para a restauração (44:24 – 55:13).
1. O plano de Deus para Ciro – 44:24 até 48:22.
Como já falamos, Ciro, imperador da  Pérsia, contemporâneo de Esdras, Neemias, Zorobabel, Ester e Mordecai, é mencionado tanto por seu próprio nome, algo espetacular demais que tem intrigado estudiosos e tem feito os céticos afirmarem que Isaías fora escrito depois do exílio,  quanto por implicação ao longo de toda a passagem.
Ciro, que  já fora mencionado em 41:1 e nos versículos seguintes, seria:
·         O pastor de Deus para o seu povo  - 44:28.
·         O ungido de Deus – 45:1.
·         Aquele a quem Deus levantaria 45:13.
·         Uma ave de rapina do oriente que realizaria os propósitos de Deus – 46:11.
·         O aliado escolhido de Deus contra a Babilônia – 48:14.
Além dessas referências explícitas, a questão da escolha de Ciro por Deus está implícita em vários pontos desses capítulos, como teremos a oportunidade de vermos em riqueza de detalhes.
Esse plano de Deus para Ciro pode ser dividido também em 8 partes para melhor entendimento do texto e seu contexto. a. O hino de autoglorificação do Senhor – 44:24-28 – já vimos; b. Oráculo real acerca de Ciro – 45:1-8 – já vimos; c. Ai dos contendores – 45:9-14 – já vimos; d. Aceitação do plano de Deus – 45:15-17 – já vimos; e. O Senhor é capaz – 45:18-25 – já vimos; f. O destino certo da Babilônia – 46:1-13 – já vimos; g. Julgamento contra a Babilônia – 47:1-15 – já vimos; e, finalmente, h. O chamado para ouvir e partir – 48:1-22 – veremos agora.
h. O chamado para ouvir e partir – 48:1-22.
Neste capítulo, veremos o chamado de Deus para ouvir e partir. Obviamente depois da palavra da pregação.
Em Romanos, no capítulo 10, temos o EPOCIS, um acróstico que criei para entender a forma de Deus nos salvar. EPOCIS é, na ordem: Enviar. Pregar. Ouvir. Crer. Invocar. Salvar.
·         Como serão salvos, se não invocarem?
·         Como invocarão, se não crerem?
·         Como crerão, se não ouvirem?
·         Como ouvirão, se não houver quem pregue?
·         Como pregarão, se não forem enviados?
·         Como serão enviados, se não forem salvos?
E novamente o ciclo se repete indefinidamente. Deus salva os que invocam. Os que invocam são os que ouviram e creram, ou seja, são aqueles a quem foram destinadas a palavra da pregação. Os pregadores são os que foram enviados por Deus a pregarem a palavra de Deus, ou seja todos os crentes que são salvos por Deus.

Essa passagem por duas vezes chama Israel a ouvir e a crer na palavra de promessa de Deus. Ela então pede que essa fé seja demonstrada no fato de deixar a Babilônia na confiança de que Deus restauraria o seu povo.
A palavra de Isaías estava sendo pregada e os que a ouviam eram formados de dois grupos, os que criam e os que não criam. Toda palavra de pregação de Deus encontrará dois públicos: os que creem e os que não creem.
Os que criam, neles era gerada a fé e eles teriam de partir. Os que não criam, a palavra pregada serviria para condená-los uma vez que a verdade seria toda revelada e a razão da recusa em obedecer ficaria evidente como a mais pura forma de rebeldia contra o Senhor.
Logo no primeiro verso um apelo derradeiro e urgente aos surdos e cegos de Israel  - ouvi isto - (vs. 6,8; cf. 42:18-22; 46:3-12) para que observem os caminhos de Deus na criação e na História (vs. 12,16).
Eles até se chamam pelo nome de Israel, saem das águas de Judá, juram pelo nome do SENHOR, fazem menção do Deus de Israel, mas, infelizmente, não em verdade nem em justiça. Também tomam o nome da cidade santa que está firmada sobre o Deus de Israel, o Senhor dos Exércitos é o seu nome.
Isaías está pregando, claramente falando a eles, para que ouvissem e entendessem que Deus, e não os ídolos deles, é que estariam fazendo estas coisas.
Desde a antiguidade, Deus tem falado para que se cumpra e entenda que há somente um Deus soberano que controla toda a história, apesar de nós.
Somente o Senhor e não os ídolos – vs 5 - decreta e executa a sua vontade de acordo com a sua palavra.
A evidência falava por si mesma e bastava que eles cressem na palavra de Deus. A glória da nova era de salvação e da justiça do reino, que começou com a restauração do exílio, encontra o seu foco na primeira vinda de Cristo e continuará até à plenitude do reino de nosso Senhor (45:15; cf. Ap 1:19).
O povo considerava difícil acreditar nos métodos de Deus para restaurar o seu povo (cf, 40:21,24,28).
O exílio, vs 10, foi planejado para ser um período de purificação (1:22, 25; cf. Ez 22:18-22; I Pe 1:7), por isso que diz que os purificou como a prata e os escolheu na fornalha da aflição onde ficam de fora todas as escórias e coisas imprestáveis da prata.
Ao contrário da prata que é refinada pelo fogo purificador, Israel foi purificada com as aflições que suportou no exílio da fornalha da aflição. O exílio foi como a servidão do Egito (Dt 4:20; Jr 11:4).
No entanto, foi por amor dele mesmo, de Deus por ele mesmo, que  ele suportou Israel e destarte, a sua glória não daria a outrem – vs 11. Os ídolos e as imagens de escultura e seus deuses representados não iriam profanar o nome do santo de Israel.
Dá-me ouvidos, vs 12, Isaías fala no nome do Senhor. Pois ele é o mesmo, o primeiro e também o último e fora dele não há outro. Foi ele quem fundou a terra e os céus.
Deus afirma novamente que o seu plano de usar Ciro seria bem-sucedido – vs 14. A posição e o sucesso especial de Ciro seriam do Senhor.
Deus chamou o seu povo para se aproximar e para confiar na sua palavra que desde o princípio pregava. O anúncio sobre Ciro foi proclamado em 41:25-27 para então ser elaborado nesses capítulos.
Por meio de Moisés e dos profetas (40:11; 55:12; 63:13; Dt 5:27; 29:5-6; Sl 23:2; 27:11; 139:10,24) – vs 17 – Deus é o Senhor, o Redentor, o Santo de Israel, o Senhor Deus que ensina o que é útil e guia pelo caminho que se deve andar.
Sendo assim, ah! Se tivessem dados ouvidos ao Senhor! – vs 18,19 - Deus queria que o seu povo já tivesse entrado em seu descanso. Esses versículos apoiam a responsabilidade do povo de Deus em apressar o dia da redenção.
O escritor de Hebreus afirma que nós os que cremos, entramos no descanso de Deus, mas os que não creem, jurou Deus em sua ira que eles não entrariam no seu descanso – Hb 4:3.
Esses termos “rio”, “ondas do mar” representam respectivamente vida abundante e uma situação constante e progressiva – 66:12; Am 5:24 – que trariam a paz que chegaria para a comunidade restaurada somente quando a justiça prevalecesse entre o povo de Deus – 9:7; 32:17; 54:13-14; 60:17; Sl 85:10; Hb 7:2 – e assim, os descendentes seriam como os grãos de areia da face da terra que representam uma promessa de uma descendência numerosa – Gn 12:2; 22:17.
No vs 20, uma exortação para o povo sair e fugir, ou seja, uma exortação para não se enredarem nas estruturas da Babilônia, porque ela estava prestes a cair – AP 18:4.
A restauração – vs 21 – seria como o êxodo no aspecto de que Deus sustentaria o seu povo – 41:17-20; 43:19-21; 44:3; Ex 17:6; Dt 5:15; Sl 105:41.
Is 48:1 Ouvi isto,
                casa de Jacó, que vos chamais do nome de Israel,
                               e saístes das águas de Judá,
                que jurais pelo nome do SENHOR, e fazeis menção do Deus de Israel,
                               mas não em verdade nem em justiça.
                Is 48:2 E até da santa cidade tomam o nome
                               e se firmam sobre o Deus de Israel;
                                               o SENHOR dos Exércitos é o seu nome.
                Is 48:3 As primeiras coisas desde a antiguidade as anunciei;
                               da minha boca sairam, e eu as fiz ouvir;
                                               apressuradamente as fiz, e aconteceram.
                Is 48:4 Porque eu sabia que eras duro,
                               e a tua cerviz um nervo de ferro,
                                               e a tua testa de bronze.
                Is 48:5 Por isso te anunciei desde então,
                               e te fiz ouvir antes que acontecesse, para que não dissesses:
                                               O meu ídolo fez estas coisas,
                                               e a minha imagem de escultura,
                                               e a minha imagem de fundição as mandou.
                Is 48:6 Já o tens ouvido;
                               olha bem para tudo isto;
                                               porventura não o anunciareis?
                               Desde agora te faço ouvir coisas novas e ocultas,
                                               e que nunca conheceste.
                Is 48:7 Agora são criadas, e não de há muito,
                               e antes deste dia não as ouviste,
                                               para que porventura não digas:
                                                               Eis que eu já as sabia.
                Is 48:8 Nem tu as ouviste, nem tu as conheceste,
                               nem tampouco há muito foi aberto o teu ouvido,
                                               porque eu sabia que procederias
                                                               muito perfidamente,
                                               e que eras chamado transgressor desde o ventre.
                Is 48:9 Por amor do meu nome retardarei a minha ira,
                               e por amor do meu louvor me refrearei para contigo,
                                               para que te não venha a cortar.
                Is 48:10 Eis que já te purifiquei, mas não como a prata;
                               escolhi-te na fornalha da aflição.
                Is 48:11 Por amor de mim, por amor de mim o farei,
                               porque, como seria profanado o meu nome?
                                               E a minha glória não a darei a outrem.
                Is 48:12 Dá-me ouvidos, ó Jacó, e tu, ó Israel, a quem chamei;
                               eu sou o mesmo, eu o primeiro, eu também o último.
                Is 48:13 Também a minha mão fundou a terra,
                               e a minha destra mediu os céus a palmos;
                                               eu os chamarei, e aparecerão juntos.
                Is 48:14 Ajuntai-vos todos vós, e ouvi:
                               Quem, dentre eles, tem anunciado estas coisas?
                               O SENHOR o amou, e executará a sua vontade
                               contra Babilônia, e o seu braço será contra os caldeus.
                Is 48:15 Eu, eu o tenho falado; também já o chamei, e o trarei,
                               e farei próspero o seu caminho.
                Is 48:16 Chegai-vos a mim, ouvi isto:
                               Não falei em segredo desde o princípio;
                                               desde o tempo em que aquilo se fez eu estava ali,
                                                               e agora o Senhor DEUS me enviou a mim,
                                                                              e o seu Espírito.
                Is 48:17 Assim diz o SENHOR, o teu Redentor, o Santo de Israel:
                               Eu sou o SENHOR teu Deus, que te ensina o que é útil,
                                               e te guia pelo caminho em que deves andar.
                Is 48:18 Ah! se tivesses dado ouvidos aos meus mandamentos,
                               então seria a tua paz como o rio,
                                               e a tua justiça como as ondas do mar!
                Is 48:19 Também a tua descendência seria como a areia,
                               e os que procedem das tuas entranhas como os seus grãos;
                                               o seu nome nunca seria cortado
                                                               nem destruído de diante de mim.
                Is 48:20 Saí de Babilônia, fugi de entre os caldeus.
                               E anunciai com voz de júbilo, fazei ouvir isso,
                                               e levai-o até ao fim da terra; dizei:
                                                               O SENHOR remiu a seu servo Jacó.
                Is 48:21 E não tinham sede, quando os levava pelos desertos;
                               fez-lhes correr água da rocha;
                                               fendeu a rocha,
                                                               e as águas correram.
                Is 48:22 Mas os ímpios não têm paz,
                               diz o SENHOR.
Não há paz para os ímpios – vs 22; 57:21. Assim, como também não entrarão no descanso de Deus. isso é muito sério e terrível. Vigiemos para que em nós não haja coração incrédulo e maligno a ponto de nos esquecermos de Deus e de sua graça.
Israel neste capítulo foi repreendido por sua grosseira infidelidade.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 202 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.