segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Isaías 46:1-13 - A ESPADA DE DOIS GUMES DA PREGAÇÃO DE ISAÍAS.



Para você não se perder na leitura capítulo por capítulo, nós nos encontramos aqui:
Parte IV – ISAÍAS E O JULGAMENTO BABILÔNICO – 40:1 – 66:24.
C. Os dois instrumentos de Deus para a restauração (44:24 – 55:13).
1. O plano de Deus para Ciro – 44:24 até 48:22.
Como já falamos, Ciro, imperador da  Pérsia, contemporâneo de Esdras, Neemias, Zorobabel, Ester e Mordecai, é mencionado tanto por seu próprio nome, algo espetacular demais que tem intrigado estudiosos e tem feito os céticos afirmarem que Isaías fora escrito depois do exílio,  quanto por implicação ao longo de toda a passagem.
Ciro, que  já fora mencionado em 41:1 e nos versículos seguintes, seria:
·         O pastor de Deus para o seu povo  - 44:28.
·         O ungido de Deus – 45:1.
·         Aquele a quem Deus levantaria 45:13.
·         Uma ave de rapina do oriente que realizaria os propósitos de Deus – 46:11.
·         O aliado escolhido de Deus contra a Babilônia – 48:14.
Além dessas referências explícitas, a questão da escolha de Ciro por Deus está implícita em vários pontos desses capítulos, como teremos a oportunidade de vermos em riqueza de detalhes.
Esse plano de Deus para Ciro pode ser dividido também em 8 partes para melhor entendimento do texto e seu contexto. a. O hino de autoglorificação do Senhor – 44:24-28 – já vimos; b. Oráculo real acerca de Ciro – 45:1-8 – já vimos; c. Ai dos contendores – 45:9-14 – já vimos; d. Aceitação do plano de Deus – 45:15-17 – já vimos; e. O Senhor é capaz – 45:18-25 – já vimos; f. O destino certo da Babilônia – 46:1-13 – veremos agora; g. Julgamento contra a Babilônia – 47:1-15; e, finalmente, h. O chamado para ouvir e partir – 48:1-22.
f. O destino certo da Babilônia – 46:1-13.
Neste capítulo veremos o destino certo da Babilônica com a queda de todos os seus ídolos onde Isaías chama Israel a ouvir e a crer que Deus realizaria o seu plano de destruir Babilônia por meio de alguém do Oriente.
Bel se encurva e Nebo – filho do Deus Marduque – se abaixa e os ídolos são postos sobre os animais, sobre as bestas de carga porque não podem se locomover.
Bel aqui significa “Senhor”, um nome do Deus da Babilônia chamado de Marduque. Na verdade é uma apresentação irônica do total desamparo dos ídolos e da insensatez de se confiar neles.
Já o Senhor, a quem o verso 3 convida Jacó e o restante da casa de Israel a ouvir, é aquele que os trouxe no ventre desde a madre. Veja o contraste explícito: enquanto os deuses da Babilônia necessitam de serem postos em bestas de carga, é o Senhor quem conduz o seu povo desde o ventre materno.
O Senhor aqui é como uma mãe humana em seu cuidado pelo seu povo – 49:5; Ex 19:4; Dt 1:31; Os 11:3,4. Desde o ventre os carrega e até a sua velhice, ele promete: - serei o mesmo! Até as cãs ele os carregará. Ele os fez e ele os levará e ainda os traria e os livraria. O Senhor é constante em seu cuidado com o seu povo – Sl 71:9, 18 -, ao contrário dos ídolos.
Não é isso tremendo da parte do Senhor? Em razão disso é que no vs 5 ele exclama e pergunta retoricamente com quem seria ele comparado e assemelhado? A resposta óbvia é com ninguém, pois não há outro digno de comparação com o Senhor.
Os contratantes gastam todo o seu ouro e prata – vs 6 - para assalariarem um ourives para fazer um Deus e depois diante de seu Deus fabricado se encurvarem.
Depois de prontos são levados sobre os ombros – vs 7 - e o tomam, e o levam e o põe em seu lugar e ali de pé, sem se mover, ficam esperando alguém clamar, mas não há resposta nele, esperando um livramento, mas também não pode livrar ninguém da tribulação.
No vs 8 e 9, Deus os chama de prevaricadores e fala pelo profeta para que se lembrem e considerem; para que tragam a memória e se lembrem das coisas passadas desde a antiguidade que somente Deus é o Senhor e que não há outro semelhante a ele.
Somente ele – vs 10 – anuncia as coisas por vir e dá ao povo um sinal tremendo que é o chamado do homem do Oriente, de Ciro. Esse foi o elemento da mensagem de Isaías que causou tanta descrença. No entanto, Deus reafirmou a sua liberdade e a sua determinação de usar Ciro para destruir a Babilônia.
Novamente ele, o Senhor, os conclama a ouvirem e os chama de obstinados de coração pois se recusam a aceitar o plano revelado de Deus para a restauração de Israel.
Is 46:1 Bel está abatido, Nebo se encurvou,
                os seus ídolos são postos sobre os animais e sobre as feras;
                               as cargas dos vossos fardos são canseiras
                                               para as feras já cansadas.
                Is 46:2 Juntamente se encurvaram e se abateram;
                               não puderam livrar-se da carga,
                                               mas a sua alma entrou em cativeiro.
                Is 46:3 Ouvi-me, ó casa de Jacó, e todo o restante da casa de Israel;
                               vós a quem trouxe nos braços desde o ventre,
                                               e sois levados desde a madre.
                Is 46:4 E até à velhice eu serei o mesmo,
                               e ainda até às cãs eu vos carregarei;
                                               eu vos fiz, e eu vos levarei, e eu vos trarei,
                                                               e vos livrarei.
                Is 46:5 A quem me assemelhareis, e com quem me igualareis,
                               e me comparareis, para que sejamos semelhantes?
                Is 46:6 Gastam o ouro da bolsa, e pesam a prata nas balanças;
                               assalariam o ourives, e ele faz um deus,
                                               e diante dele se prostram e se inclinam.
                Is 46:7 Sobre os ombros o tomam, o levam, e o põem no seu lugar;
                               ali fica em pé, do seu lugar não se move;
                                               e, se alguém clama a ele, resposta nenhuma dá,
                                                               nem livra alguém da sua tribulação.
                Is 46:8 Lembrai-vos disto, e considerai;
                               trazei-o à memória, ó prevaricadores.
                Is 46:9 Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade;
                               que eu sou Deus, e não há outro Deus,
                                               não há outro semelhante a mim.
                Is 46:10 Que anuncio o fim desde o princípio,
                               e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam;
                                               que digo:
                               O meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade.
                Is 46:11 Que chamo a ave de rapina desde o oriente,
                               e de uma terra remota o homem do meu conselho;
                                               porque assim o disse, e assim o farei vir;
                                                               eu o formei, e também o farei.
                Is 46:12 Ouvi-me, ó duros de coração, os que estais longe da justiça.
                Is 46:13 Faço chegar a minha justiça, e não estará ao longe,
                               e a minha salvação não tardará;
                                               mas estabelecerei em Sião a salvação, e em Israel
                                                               a minha glória.
A palavra pregada de Isaías cumpre o seu papel na pregação: gerar a fé nos corações de cera e gerar incredulidade nos corações de barro. Alguns, ouvindo a pregação se convertem, enquanto outros, ouvindo a mesma pregação, se endurecem.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 204 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.