domingo, 11 de janeiro de 2015

Isaías 45:1-25 - ISAÍAS PREVE A VINDA DE CIRO O LIBERTADOR DE ISRAEL



Para você não se perder na leitura capítulo por capítulo, nós nos encontramos aqui:
Parte IV – ISAÍAS E O JULGAMENTO BABILÔNICO – 40:1 – 66:24.
C. Os dois instrumentos de Deus para a restauração (44:24 – 55:13).
1. O plano de Deus para Ciro – 44:24 até 48:22.
Como já falamos, Ciro, imperador da  Pérsia, contemporâneo de Esdras, Neemias, Zorobabel, Ester e Mordecai, é mencionado tanto por seu próprio nome, algo espetacular demais que tem intrigado estudiosos e tem feito os céticos afirmarem que Isaías fora escrito depois do exílio,  quanto por implicação ao longo de toda a passagem.
Ciro, que  já fora mencionado em 41:1 e nos versículos seguintes, seria:
·         O pastor de Deus para o seu povo  - 44:28.
·         O ungido de Deus – 45:1.
·         Aquele a quem Deus levantaria 45:13.
·         Uma ave de rapina do oriente que realizaria os propósitos de Deus – 46:11.
·         O aliado escolhido de Deus contra a Babilônia – 48:14.
Além dessas referências explícitas, a questão da escolha de Ciro por Deus está implícita em vários pontos desses capítulos, como teremos a oportunidade de vermos em riqueza de detalhes.
Esse plano de Deus para Ciro pode ser dividido também em 8 partes para melhor entendimento do texto e seu contexto. a. O hino de autoglorificação do Senhor – 44:24-28 – já vimos; b. Oráculo real acerca de Ciro – 45:1-8 – veremos agora; c. Ai dos contendores – 45:9-14 – veremos agora; d. Aceitação do plano de Deus – 45:15-17 – veremos agora; e. O Senhor é capaz – 45:18-25 – veremos agora; f. O destino certo da Babilônia – 46:1-13; g. Julgamento contra a Babilônia – 47:1-15; e, finalmente, h. O chamado para ouvir e partir – 48:1-22.
b. Oráculo real acerca de Ciro – 45:1-8;
O Senhor levanta Ciro para realizar seus propósitos na história da redenção. Deus fala dele de maneiras notáveis, como já temos visto – e ainda veremos - e isso nos tem impressionado, sendo que muitos estudiosos tem dito que foram manipulações textuais.
A palavra hebraica frequentemente traduzida como "messias" aqui é usada para se refir a Ciro “ao seu ungido” – vs 1. Esse é o único momento nas Escrituras que um rei estrangeiro é chamado de ungido do Senhor.
Esse termo ungido ou messias é normalmente reservado:
·         Aos patriarcas (Sl 105:15).
·         Aos profetas, sacerdotes e reis.
·         À nova comunidade (Hc 3:13).
·         Em especial ao Messias da linhagem de Davi (Dn 9:25).
Os que ouviram Isaías pregar - e nós hoje a estudar - deve ter ficado chocado ao ouvir que Ciro seria o rei ungido de Deus que seria tomado pela sua mão direita, para abater, isto é, Ciro governaria sob a autoridade do Senhor (41:2; 48:14; cf. Sl 2:8-9; 110:1) para abater nações e reis.
Nada impediria Ciro, o servo do Senhor (cf. Sl 107:16), nem as portas de bronze se referindo à Babilônia que tinha cem portas de bronze.
A profecia pode ter sido literalmente cumprida quando Ciro encontrou abertas as portas que estavam ligadas aos fossos de defesa da Babilônia (44.27).
Deus disse que daria a ele os tesouros escondidos e as riquezas encobertas provavelmente metais preciosos eram extraídos de minas perfuradas nas profundezas da terra. Ciro também saqueou as fabulosas riquezas da Lídia em 546 a.C.
O Senhor levantaria Ciro e o conheceria, do mesmo modo como ele conhece seus filhos, pelo nome. Ciro teria um título de honra (44.1,28) e apesar do seu papel fundamental na realização do plano de Deus para o seu povo, Ciro permaneceria descrente.
A criação deveria se preparar para o novo ato redentor de Deus, descrito por dois sinônimos: "justiça" (1:21) e "salvação" (12:2; 26:17-18).
Na cosmovisão de Isaías, a fertilidade da terra e a ordem da sociedade dependiam do correto relacionamento do rei e do seu povo com a divindade. Como Ciro seria o ungido cio Senhor, os céus derramariam suas bênçãos sobre a terra quando ele governasse.
Tendo anunciado que Ciro seria o servo ungido de Deus, Isaías adverte mais uma vez contra a descrença de alguns.
c. Ai dos contendores – 45:9-14;
Os israelitas não tinham o direito de discutir com Deus sobre a maneira como ele redimiria o seu povo. Se Deus quisesse usar Ciro e chamá-lo de "ungido", então Israel deveria aceitar a sua vontade soberana. (Rm 9:20).
Embora o Senhor fosse dar a Ciro uma boa recompensa (45:3) para resgatar o seu povo (43:3; 45:14), essa não seria a razão pela qual Ciro os libertaria. Ele teria os seus próprios motivos, mas que se completariam em Deus, isso sim aconteceria naturalmente de forma que Deus seria e continuaria a ser soberano e Ciro teria agido livre e responsavelmente.
Depois de o Senhor ter dado essas nações como resgate por Israel (43:3-4), eles próprios se entregariam ao Senhor e a Israel. Em submissão ao Senhor (v 14) e em reconhecimento de sua presença com seu povo (2.2-4; cf. SI 68.31), se prostrariam e lhes fariam as suas súplicas.
d. Aceitação do plano de Deus – 45:15-17;
Isaías responde à declaração de Deus sobre o seu modo de salvar Israel por meio de Ciro afirmando a sua aceitação do misterioso plano de Deus.
Deus havia acabado de revelar que redimiria Israel do exílio de uma maneira inesperada. Essa revelação ainda permanece misteriosa e difícil de entender.
Israel – vs 17 – ésalvo pelo Senhor com uma salvação eterna, pois que Deus é diferente dos humanos e dos ídolos, que não podem jamais garantir o seu próprio futuro ou dos outros (cf. Hb 5:9). Isaías afirmou que o plano do Senhor de que Ciro libertaria Israel certamente traria uma grande salvação para o povo de Deus.
e. O Senhor é capaz – 45:18-25;
Assim diz O SENHOR, mas não qualquer senhor, antes aquele que criou os céus, que formou a terra e a fez e a confirmou não para ficar vazia ou ser um caos - essa é a mesma palavra traduzida como “sem forma” em Gn 1:2 que descreve o caos primordial do momento da criação -, mas para ser habitada.
Sendo aquele que criou todas as coisas, Deus era mesmo capaz de levar adiante o seu plano. Jamais seria sua intenção manter Israel no estado de pura desolação no qual os assírios e os babilônios o haviam deixado.
Diferentemente dos oráculos pagãos, que eram obscuros e ambíguos – vs 19 -, a revelação do Senhor era clara e pública, ainda que o resultado de suas promessas pudesse não se conformar às expectativas humanas (48:16).
O convite de Deus para ser encontrado era sincero (vs 19; 55:3), por isso que ele os avisa dizendo que não o buscariam em vão, pois o encontrariam, com certeza. As palavras de Deus prometem e estabelecem ordem no seu reino (Sl 96:10; 98:9; 99:4), pois que fala a justiça e anuncia coisas retas.
Aos que escaparam das nações, o convite imperativo era para congregar, vir e se achegar juntos a Deus que se deixaria achar quando o buscassem de todo o seu coração. Quanto aos que conduzem em procissão as suas imagens de escultura, feitas de madeira e rogam a um Deus que não pode salvar, de nada sabem!
Depois de congregar, vir e se achegarem juntos, agora era para anunciar, achegarem-se novamente, tomarem conselhos todos juntos e a primeira pergunta faz uma referência à salvação iniciada com o decreto de Ciro que dizia que os israelitas deveriam retornar para casa (40:1 – 55:13; 44:24; 45:13). Quem fez ouvir e quem anunciou? A resposta simples era que o Senhor tinha feito isso porque além dele não há outro Deus que seja igualmente justo e salvador.
Era para olhar para ele para ser salvo, como os israelitas olhavam para a serpente pendurada num madeiro e eram curadas das suas mordidas letais, assim deveriam olhar para o Senhor e serem curados, salvos. Isso também nos aponta para a cruz de Cristo e a sua obra, pois os que olham para o Senhor serão salvos de seus pecados para sempre. Toda a terra – vs 22 – todos os seus termos porque ele é Deus e não há outro!
Aqui no vs 23, Deus entra com um juramento e como não havia alguém maior, jurou por si mesmo, ratificando e dando total validade à sua palavra de que todo joelho se dobrará e toda língua confessarã que Jesus Cristo é o Senhor! Rm 14:11; I Co 15:25; Fp 2:10,11.
Is 45:1 Assim diz o SENHOR ao seu ungido,
                a Ciro, a quem tomo pela mão direita,
                               para abater as nações diante de sua face,
                               e descingir os lombos dos reis, para abrir diante dele
                                               as portas, e as portas não se fecharão.
                Is 45:2 Eu irei adiante de ti, e endireitarei os caminhos tortuosos;
                               quebrarei as portas de bronze, e despedaçarei
                                               os ferrolhos de ferro.
                Is 45:3 Dar-te-ei os tesouros escondidos, e as riquezas encobertas,
                               para que saibas que eu sou o SENHOR, o Deus de Israel,
                                               que te chama pelo teu nome.
                Is 45:4 Por amor de meu servo Jacó, e de Israel, meu eleito,
                               eu te chamei pelo teu nome, pus o teu sobrenome,
                                               ainda que não me conhecesses.
                Is 45:5 Eu sou o SENHOR, e não há outro; fora de mim não há Deus;
                               eu te cingirei, ainda que tu não me conheças;
                Is 45:6 Para que se saiba desde o nascente do sol, e desde o poente,
                               que fora de mim não há outro; eu sou o SENHOR,
                                               e não há outro.
                Is 45:7 Eu formo a luz, e crio as trevas;
                               eu faço a paz, e crio o mal;
                                               eu, o SENHOR, faço todas estas coisas.
                Is 45:8 Destilai, ó céus, dessas alturas, e as nuvens chovam justiça;
                               abra-se a terra, e produza a salvação,
                                               e ao mesmo tempo frutifique a justiça;
                                                               eu, o SENHOR, as criei.
                Is 45:9 Ai daquele que contende com o seu Criador!
                               o caco entre outros cacos de barro!
                                               Porventura dirá o barro ao que o formou:
                                                               Que fazes? ou a tua obra: Não tens mãos?
                Is 45:10 Ai daquele que diz ao pai:
                               Que é o que geras?
                                               E à mulher:
                                                               Que dás tu à luz?
                Is 45:11 Assim diz o SENHOR, o Santo de Israel,
                               aquele que o formou:
                                               Perguntai-me as coisas futuras;
                                               demandai-me acerca de meus filhos,
                                                               e acerca da obra das minhas mãos.
                Is 45:12 Eu fiz a terra, e criei nela o homem;
                               eu o fiz; as minhas mãos estenderam os céus,
                                               e a todos os seus exércitos dei as minhas ordens.
                Is 45:13 Eu o despertei em justiça, e todos os seus caminhos
                               endireitarei; ele edificará a minha cidade,
                                               e soltará os meus cativos, não por preço
                                               nem por presente, diz o SENHOR dos Exércitos.
                Is 45:14 Assim diz o SENHOR:
                               O trabalho do Egito, e o comércio dos etíopes e dos sabeus,
                                               homens de alta estatura, passarão para ti,
                                               e serão teus; irão atrás de ti, virão em grilhões,
                                                               e diante de ti se prostrarão;
                               far-te-ão as suas súplicas, dizendo:
                               Deveras Deus está em ti, e não há nenhum outro deus. Is
                Is 45:15 Verdadeiramente tu és o Deus que te ocultas,
                               o Deus de Israel, o Salvador.
                Is 45:16 Envergonhar-se-ão, e também se confundirão todos;
                               cairão juntamente na afronta os que fabricam imagens.
                Is 45:17 Porém Israel é salvo pelo SENHOR,
                               com uma eterna salvação; por isso não sereis envergonhados
                                               nem confundidos em toda a eternidade.
                Is 45:18 Porque assim diz o SENHOR que tem criado os céus,
                               o Deus que formou a terra, e a fez;
                                               ele a confirmou, não a criou vazia,
                                                               mas a formou para que fosse habitada:
                                                                              Eu sou o SENHOR e não há outro.
                Is 45:19 Não falei em segredo, nem em lugar algum escuro da terra;
                               não disse à descendência de Jacó:
                                               Buscai-me em vão;
                               eu sou o SENHOR, que falo a justiça, e anuncio coisas retas.
                Is 45:20 Congregai-vos, e vinde; chegai-vos juntos,
                               os que escapastes das nações;
                                               nada sabem os que conduzem em procissão
                                                               as suas imagens de escultura,
                                                                              feitas de madeira,
                                               e rogam a um deus que não pode salvar.
                Is 45:21 Anunciai, e chegai-vos, e tomai conselho todos juntos;
                               quem fez ouvir isto desde a antiguidade?
                               Quem desde então o anunciou?
                                               Porventura não sou eu, o SENHOR?
                                                               Pois não há outro Deus senão eu;
                                                               Deus justo e Salvador não há além de mim.
                Is 45:22 Olhai para mim, e sereis salvos,
                               vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus,
                                               e não há outro.
                Is 45:23 Por mim mesmo tenho jurado,
                               já saiu da minha boca a palavra de justiça,
                                               e não tornará atrás;
                               que diante de mim se dobrará todo o joelho,
                                               e por mim jurará toda a língua.
                Is 45:24 De mim se dirá:
                               Deveras no SENHOR há justiça e força;
                                               até ele virão, mas serão envergonhados
                                                               todos os que se indignarem contra ele.
                Is 45:25 Mas no SENHOR será justificada,
                               e se gloriará toda a descendência de Israel.
O reconhecimento será geral de que tanto a justiça como a força estão no Senhor e a ele virão mas serão envergonhados todos os que se indignarem contra Deus, no entanto, no Senhor serão justificadas e se gloriarão toda a descendência de Israel – vs 24 e 25.
Como tenho falado e pregado a justiça de Deus é um atributo de sua pessoa que ele, por sua graça, comunica conosco de forma que também nós nos sentimos injustiçados quando sofremos algo que não seja justo.
Eu costumo dizer que temos o senso da justiça, não a justiça que é o próprio Deus.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 249 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.