segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Isaías 25:1-12 - O DEUS DE ISAÍAS ESTÁ PRESENTE NA HISTÓRIA DAS NAÇÕES.

Estamos no capítulo 25/66, na terceira parte do livro de Isaías, na subparte “B”. Como temos dito, a época corresponde ao período entre 740 a.C e 686 a.C que se encontra detalhada em II Re 15:1 a 20:21, envolvendo os públicos de Israel e Judá.

Parte III – A RESPOSTA DE ISAÍAS AO JULGAMENTO ASSÍRIO – 7:1 – 39:8.
B. Levante internacional durante o julgamento assírio – 13:1 a 27:13.
2. O objetivo do levante internacional – 24:1 ao 27:13
Como havíamos dito, os capítulos 24 ao 27 - "Pequeno Apocalipse" de Isaías - fornecem um retrato em larga escala de como Deus vai lidar com o mundo atribulado no qual vive o seu povo.
Esses capítulos resumem e combinam as descrições dos capítulos anteriores num retrato de grande significado cósmico do amplo julgamento assírio (13:1 - 23:18).
Nós também dividimos essa subparte “2” em quatro:
a.         O profeta prediz que o julgamento é o caminho para a alegria do povo de Deus (24.1-23) – já vista.
b.        O profeta oferece o seu próprio cântico de louvor a Deus pela sua fidelidade (25.1-8) – veremos agora.
c.         O profeta fala da intervenção na História (25:9 – 26:8) – veremos também agora.
d.       O profeta prediz o tempo de espera e o resultado final dos grandes julgamentos e bênçãos de Deus na terra (26:9 – 27:13).
b. O profeta oferece o seu próprio cântico de louvor a Deus pela sua fidelidade (25.1-8).
Dos versos 1 ao 8, veremos presente o louvor pela fidelidade de Deus. Isaías ficou muito feliz e extasiado ao perceber que Deus por fim estenderia o seu reino até os confins da terra por causa de sua fidelidade ao seu povo.
Nos primeiros cinco versos, a alegria e o louvor do profeta são pela destruição das nações ímpias, daquelas que se esquecem das leis de Deus as quais ele deixou para todos os seres humanos criados à sua imagem e à sua semelhança.
Isaías está louvando a Deus por ele cumprir as promessas da aliança a respeito de vitória e da herança para o seu povo.  Ele começa tudo dizendo ao Senhor que ele é o seu Deus e que por isso o exaltaria e louvaria. Ele reconhece que as maravilhas e os conselhos antigos são dele verdade e firmeza para os que se mantem fiéis à sua aliança.
A cidade mencionada no verso 2 é uma metáfora para a força das nações que se rebelam contra Deus e os seus propósitos, cujo fim se avizinhava próximo, pois assim que o reino de Deus vier em sua plenitude, as cidades dos inimigos de Deus nunca mais se levantarão em rebeldia contra ele.
As nações reconhecerão e glorificarão o Senhor (2:2-4; 19:23-25; 24:14-16) por que reconhecerão nele que ele é a fortaleza do pobre e do necessitado na sua angústia e refúgio conta a tempestade e o calor contra os opressores – vs 4 – que por fim serão abatidos e humilhados.
O profeta se deleita num grande banquete – versos 6 ao 8 - a ser promovido como celebração pela vitória de Deus sobre as nações. Os convidados dessa celebração virão de todas as nações (Ap 14:6) para um banquete festivo de celebração pelo reinado do Senhor (I Re 1:25) e, assim, as melhores comidas e bebidas serão desfrutadas como um reflexo da grandeza desse acontecimento (Sl 23:5; Mt 8:11; Lc 13:29; Ap 19:9).
Todo luto, tristeza (30:19; 35:10; 61:2-5; Ap 7:17; 21:4) e desgraça - incluindo "morte" e o aguilhão da morte (I Co 15:54) serão eliminados quando Deus reinar sobre a terra, a partir de Sião.
Paradoxalmente, a grande boca da morte (5:24), da qual ninguém escapa, será ela própria engolida pelo SENHOR Deus, o Mestre-Rei-Salvador (cf. 28:16; 40,10; 52,4; 65:13). Tragada foi a morte pela vitória, diz-nos Paulo, ao falar da ressurreição de nosso Senhor e Salvador.
I Coríntios 15:54 E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória.
I Coríntios 15:55 Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?
I Coríntios 15:56 Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.
I Coríntios 15:57 Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.
I Coríntios 15:58 Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.
Isaías chega a antecipar de que maneira os redimidos celebrarão quando chegar o julgamento e como desfrutarão da salvação em Sião.
c. O profeta fala da intervenção na História (25:9 – 26:8).
A história não pertence aos fatos independentemente de Deus, por isso que o povo de Deus haverá de se regozijar na fidelidade de Deus para com o seu povo.
Todos os que estão celebrando ou haverão de celebrar reconhecem  que eles pertencem ao Deus que trouxe grande vitória, pois era nele em quem o povo de Deus esperava. Os redimidos da terra ficarão felizes pelo fato de terem confiado que Deus seria fiel às suas promessas (2:22; 7:2; 8:12,17; 12:2). A confiança no Senhor é necessária porque as ameaças das nações ímpias parecem ser fortes demais. Seria na sua salvação que o povo exultaria e se alegraria.
A mão de Deus de bênção e proteção estará sobre Sião, a capital do seu reino, mas o seu pé pisara os seus inimigos. Moabe, aqui, provavelmente está representando todas as nações rebeldes, como as vezes Edom é representada em 34:5-17; 63:1-6, 25:11.
A pretensão das nações é motivada pela sua altivez enquanto se opõem a Deus e ao seu povo, mas serão abaixadas suas altas fortalezas e serão abatidas e derrubadas por terra até ao pó – vs 12.
Is 25:1 O SENHOR, tu és o meu Deus; exaltar-te-ei, e louvarei o teu nome,
                porque fizeste maravilhas; os teus conselhos antigos
                               são verdade e firmeza.
                Is 25:2 Porque da cidade fizeste um montão de pedras,
                               e da cidade forte uma ruína, e do paço dos estranhos,
                                               que não seja mais cidade,
                                                               e jamais se torne a edificar.
                Is 25:3 Por isso te glorificará um povo poderoso,
                               e a cidade das nações formidáveis te temerá.
                Is 25:4 Porque foste a fortaleza do pobre, e a fortaleza do necessitado,
                               na sua angústia; refúgio contra a tempestade,
                                               e sombra contra o calor;
                               porque o sopro dos opressores é como a tempestade
                                               contra o muro.
                Is 25:5 Como o calor em lugar seco, assim abaterás
                               o ímpeto dos estranhos; como se abranda o calor
                                               pela sombra da espessa nuvem,
                                                               assim o cântico dos tiranos será humilhado.
                Is 25:6 E o SENHOR dos Exércitos dará neste monte a todos os povos
                               uma festa com animais gordos, uma festa de vinhos velhos,
                                               com tutanos gordos, e com vinhos velhos,
                                                               bem purificados.
                Is 25:7 E destruirá neste monte a face da cobertura,
                               com que todos os povos andam cobertos,
                                               e o véu com que todas as nações se cobrem.
                Is 25:8 Aniquilará a morte para sempre,
                               e assim enxugará o Senhor DEUS as lágrimas
                                               de todos os rostos, e tirará o opróbrio do seu povo
                                                               de toda a terra; porque o SENHOR o disse.
                Is 25:9 E naquele dia se dirá:
                               Eis que este é o nosso Deus, a quem aguardávamos,
                                               e ele nos salvará;
                               este é o SENHOR, a quem aguardávamos;
                                               na sua salvação gozaremos e nos alegraremos.
                Is 25:10 Porque a mão do SENHOR descansará neste monte;
                               mas Moabe será trilhado debaixo dele,
                                               como se trilha a palha no monturo.
                Is 25:11 E estenderá as suas mãos por entre eles,
                               como as estende o nadador para nadar;
                                               e abaterá a sua altivez com
                                                               as ciladas das suas mãos.
                Is 25:12 E abaixará as altas fortalezas dos teus muros,
                               abatê-las-á e derrubá-las-á por terra até ao pó.
É o orgulho e a vaidade que nos levam a pensar que somos alguma coisa e que não precisamos do Senhor nosso Deus. Somos criaturas tão frágeis e tão arrogantes que se tirassem o folego de vida nos dado por Deus, todas tombaríamos mortos para sempre.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 225 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.